fbpx
Veja quem está liderando o Ranking da ATP e da WTA, os maiores recordistas, regras de pontuação e curiosidades

Quem é o melhor tenista do mundo? A resposta para essa pergunta pode estar no ranking da ATP! Todas as semanas, a Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) atualiza a lista que indica o posicionamento dos melhores tenistas do planeta.

Betway Brazil Sports Banners

Além de apontar quem é o melhor do mundo na atualidade, o ranking da ATP é a referência para definir quem serão os cabeças de chave dos Grand Slams e demais torneios do circuito.

Quer entender melhor como funciona o ranking da ATP? Venha com a gente que nós te explicamos! A gente também te conta todos os detalhes da versão feminina, o ranking da WTA!

Os 20 melhores colocados do Ranking da ATP 2019

  1. Novak Djokovic – 9.865 pontos
  2. Rafael Nadal – 9.225 pontos
  3. Roger Federer – 7.130 pontos
  4. Daniil Medvedev – 5.235 pontos
  5. Dominic Thiem – 4.575 pontos
  6. Alexander Zverev – 4.095 pontos
  7. Stefanos Tsitsipas – 3.420 pontos
  8. Kei Nishikori – 4.005 pontos
  9. Karen Khachanov – 2.810 pontos
  10. Roberto Bautista Agut – 2.575 pontos
  11. Fabio Fognini – 2.475 pontos
  12. Gaël Monfils – 2.455 pontos
  13. Matteo Berrettini – 2.245 pontos
  14. David Goffin – 2.055 pontos
  15. Borna Coric – 2.025 pontos
  16. Diego Schwartzman – 1.995 pontos
  17. Nikoloz Basilashvili – 1.895 pontos
  18. Kevin Anderson – 1.870 pontos
  19. Stan Wawrinka – 1.805 pontos
  20. John Isner – 1.805 pontos

As 20 melhores colocadas do Ranking da WTA 2019

  1. Ashleigh Barty – 6.501 pontos
  2. Karolína Plíšková  – 6.125 pontos
  3. Elina Svitolina – 5.032 pontos
  4. Naomi Osaka – 4.846 pontos
  5. Bianca Andreescu – 4.835 pontos
  6. Simona Halep – 4.803 pontos
  7. Petra Kvitova – 4.326 pontos
  8. Kiki Bertens – 4.325 pontos
  9. Serena Williams – 3.935 pontos
  10. Belinda Bencic – 3.738 pontos
  11. Johanna Konta – 3.115 pontos
  12. Wang Qiang – 2.946 pontos
  13. Aryna Sabalenka – 2.785 pontos
  14. Sloane Stephens – 2.769 pontos
  15. Angelique Kerber – 2.750 pontos
  16. Madison Keys – 2.727 pontos
  17. Caroline Wozniacki – 2.597 pontos
  18. Anastasija Sevastova – 2.517 pontos
  19. Anett Kontaveit – 2.500 pontos
  20. Sofia Kenin – 2.460 pontos

Infográfico: os tenistas que mais tempo ficaram na liderança dos rankings da ATP e da WTA

Líderes dos rankings da ATP e da WTA

O que é o ranking da ATP?

Atualizado todas as segundas-feiras pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), o ranking da ATP é a lista que indica os melhores tenistas do mundo. Essa relação é utilizada também para definir os cabeças de chave de todos os torneios do circuito mundial e indicar quem tem direito a disputar essas competições.

Nos torneios da ATP, os participantes são definidos da seguinte forma:

  • Em torneios com 32 tenistas, 24 inscritos são definidos de acordo com o ranking de 42 dias (6 semanas) antes da competição;
  • Em torneios de 64 tenistas, 50 participantes são selecionados de acordo com o ranking da ATP;
  • Em torneios de 129 participantes, como nos 4 Grand Slams, 104 tenistas são definidos seguindo o ranking.

No caso de torneios challenger, é utilizada a lista do ranking a 21 dias (ou 3 semanas) do início da competição. Já os torneios futures, a partir de 2019, não contam mais pontos para a ATP.

Para a definição de cabeças de chave, a ATP utiliza como referência o ranking divulgado na segunda-feira anterior ao início do campeonato.

Nos torneios da ATP, o número de cabeças de chave é:

amazon
  • 8 cabeças de chave em torneios de 32 participantes;
  • 16 cabeças de chave em torneios de 64 participantes;
  • 32 cabeças de chave para torneios de 96 participantes;
  • 32 cabeças de chave para os quatro Grand Slams: Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open.

Como funciona o ranking da ATP?

Desde 2012, a ATP considera os 18 principais torneios de cada jogador, independentemente de sua categoria, para definir as posições do ranking. Porém, para os melhores do mundo, obrigatoriamente, devem ser considerados os quatro Grand Slams e os oito Masters 1000.

Ou seja, o ranking de cada tenista é formado pela soma dos resultados nos 18 principais torneios no último ano (ou 52 semanas). Dessa forma, são descontados os pontos que o jogador somou anteriormente às últimas 52 semanas, coincidindo ou não com o mesmo torneio.

Obrigatoriamente, os principais tenistas do ranking da ATP devem disputar Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open, além dos 8 masters 1000 — o Masters de Monte Carlo não é obrigatório. Caso não dispute uma dessas 12 competições, seja qual for a razão para a ausência, o tenista receberá zero pontos.

Para completar os 18 torneios, não há um número certo de torneios ATP 500 ou ATP 250  a serem jogados. Aqueles que disputarem o ATP Finals terão direito a somar um 19º resultado no seu ranking.

Você ama outros esportes além do Tênis? Aqui na Esportelândia também falamos sobre:

Qual é a pontuação de um Grand Slam da ATP?

Principais torneios do circuito mundial de tênis, os Grand Slams são as competições que dão mais pontos aos tenistas no ranking da ATP. Os vencedores do Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open recebem 2.000 pontos pelo título.

Para os demais torneios, a própria nomenclatura indica quantos pontos vale o título. ATP World Tour Masters 1.000 dão 1.000 pontos aos campeões, ATP 500 oferecem 500 pontos aos vencedores, e torneios ATP 250 premiam os ganhadores com 250 pontos no ranking da ATP.

amazon

Essas são as pontuações para os campeões, mas e quem não levanta a taça?

Os outros tenistas recebem pontuações de acordo como uma regra já definida pela ATP. A pontuação é a seguinte:

TorneioCampeãoViceSemifinalQuartasOitavasR32R64R128Qualifying
Grand Slam2.0001.20072036018090451025
Masters 10001.000600360180904510 (25)25
ATP 500500300180904520-520
ATP 250250150904520-512
Challenger 125.000 +H1257545251005
Challenger 125.000110654020905
Challenger 100.000100603518805
Challenger 75.00090553317805
Challenger 50.00080482915703
Challenger 40.000+H80482915603
Futures 15.000 +H35201041
Futures 15.000 2715831
Futures 10.000 1810621

Quantos pontos vale o ATP Finals?

Ao fim de cada temporada, os 8 melhores tenistas ainda disputam o ATP World Tour Finals. Se um tenista for campeão invicto, ele receberá 1.500 pontos no ranking da ATP. Ou seja, menos que um Grand Slam, mas mais que qualquer outro torneio do circuito.

Mas essa pontuação é apenas se o título for de forma invicta, já que cada vitória em seu grupo na fase inicial vale 200 pontos. As semifinais valem mais 400 pontos e o triunfo na final outros 500.

Se você não entendeu porque falamos de grupos na fase inicial, é válido lembrar que o ATP Finals não é jogado no formato eliminatório como os demais torneios do circuito. Os 8 tenistas são divididos em dois grupos de 4 jogadores, jogando entre si. Os dois melhores de cada chave avançam para as semifinais.

ATP Finals
ATP Finals reúne os 8 melhores tenistas da temporada

O que é o ranking da WTA?

Enquanto os homens brigam pelas primeiras colocações do ranking da ATP, as mulheres são posicionadas no ranking da WTA (Women’s Tennis Association) — associação responsável por gerir as principais competições de tênis feminino no mundo. Assim, a tenista que figurar na primeira colocação do ranking da WTA pode ser considerada a melhor jogadora da atualidade.

É com base no ranking da WTA que também são definidas as tenistas que serão cabeças de chave nos torneios do circuito mundial de tênis feminino.

Como funciona o ranking da WTA?

O ranking da WTA funciona de forma parecida ao ranking da ATP. Porém, há diferenças em algumas pontuações e na nomenclatura dos torneios.

Se o nome das competições da ATP indicam as pontuações que esses torneios oferecem, as competições da WTA são nomeadas de outra forma.

amazon

Além disso, para a definição das posições do ranking da WTA são considerados os resultados dos 16 torneios mais importantes disputados pelas tenistas ao longo do último ano (52 semanas).

Obrigatoriamente, entre os 16 torneios, devem ser considerados os quatro Grand Slams da temporada e mais outros quatro torneios Premier Mandatory, que equivalem aos Masters 1000 no circuito masculino.

TorneioCampeãoViceSemifinalQuartasOitavasR32R64R128Qualifying
Grand Slam2.0001.300780430240130701040
Premier Mandatory1.00065039021512065351030
Premier Mandatory1.000650390215120651030
Premier 590058535019010560130
Premier4703051851005530125
International2801801106030118
WTA 125 +H1609557291516
ITF 100 +H1509055281416
ITF 75 +H1308048241215
ITF 751157042211015
ITF 50 +H100603618915
ITF 50 80482915815

Vá além do mundo do Tênis! Confira também nossos outros conteúdos:

Qual tenista liderou o ranking da ATP por mais tempo?

Como o ranking da ATP é atualizado semanalmente, o parâmetro para definir quem liderou o ranking por mais tempo é a quantidade de semanas como número 1 do mundo. E nesse critério, ninguém supera Roger Federer.

O suíço já liderou o ranking da ATP por 310 semanas — como ainda está em atividade, esse número pode crescer caso ele retorne à condição de número 1 do mundo.

Roger Federer superou um recorde de Pete Sampras, que havia ficado na liderança do ranking da ATP por 286 semanas.

Roger Federer tênis
Roger Federer é o tenista que por mais tempo liderou o ranking da ATP

Lista de tenistas que já lideraram o ranking da ATP

  1. Roger Federer (Suíça) – 310 semanas
  2. Pete Sampras (Estados Unidos) – 286 semanas
  3. Ivan Lendl (República Tcheca) – 270 semanas
  4. Jimmy Connors (Estados Unidos) – 268 semanas
  5. Novak Djokovic (Sérvia) – 268 semanas (*pelo menos)
  6. Rafael Nadal (Espanha) – 196 semanas
  7. John McEnroe (Estados Unidos) – 170 semanas
  8. Bjorn Borg (Suécia) – 109 semanas
  9. Andre Agassi (Estados Unidos) – 101 semanas
  10. Lleyton Hewitt (Austrália) – 80 semanas
  11. Stefan Edberg (Suécia) – 72 semanas
  12. Jim Courier (Estados Unidos) – 58 semanas
  13. Gustavo Kuerten (Brasil) – 43 semanas
  14. Andy Murray (Grã-Bretanha) – 41 semanas
  15. Ilie Nastase (Romênia) – 40 semanas
  16. Mats Wilander (Suécia) – 20 semanas
  17. Andy Roddick (Estados Unidos) – 13 semanas
  18. Boris Becker (Alemanha) – 12 semanas
  19. Marat Safin (Rússia) – 9 semanas
  20. John Newcombe (Austrália) – 8 semanas
  21. Juan Carlos Ferrero (Espanha) – 8 semanas
  22. Thomas Muster (Áustria) – 6 semanas
  23. Marcelo Ríos (Chile) – 6 semanas
  24. Yevgeny Kafelnikov (Rússia) – 6 semanas
  25. Carlos Moyá (Espanha) – 2 semanas
  26. Patrick Rafter (Austrália) – 1 semana

Essa lista acima é a relação de todos os tenistas que já lideraram o ranking da ATP, desde que a relação foi publicada pela primeira vez, em 23 de agosto de 1973.

Lembrando que o número de semanas como número 1 do mundo pode ser modificado para quem ainda segue em atividade, como Novak Djokovic, Roger Federer e Rafael Nadal.

amazon

Desde que Roger Federer assumiu o topo do ranking da ATP pela primeira vez, em 2 de fevereiro de 2004, somente ele, Rafael Nadal, Novak Djokovic e Andy Murray ocuparam o posto de melhor do mundo.

Quem liderou o ranking da WTA por mais tempo?

O ranking da WTA passou a vigorar em 3 de novembro de 1975. Desde então, a tenista que mais vezes esteve no topo do ranking foi a alemã Steffi Graf, com 377 semanas.

Na lista de recordista do ranking da WTA, logo abaixo de Steffi Graf está a norte-americana Martina Navratilova, com 332 semanas como a número 1 do mundo.

Ainda em atividade, a também norte-americana Serena Williams já liderou o ranking da WTA por 319 semanas.

A alemã Steffi Graf é a tenista com mais semanas no topo do ranking da WTA em toda a história

Lista de tenistas que já lideraram o ranking da WTA

  1. Steffi Graf (Alemanha) – 377 semanas
  2. Martina Navratilova (Estados Unidos) – 332 semanas
  3. Serena Williams (Estados Unidos) – 319 semanas (*pelo menos)
  4. Chris Evert (Estados Unidos) – 260 semanas
  5. Martina Hingis (Suíça) – 209 semanas
  6. Monica Seles (Estados Unidos) – 178 semanas
  7. Justine Henin (Bélgica) – 117 semanas
  8. Lindsay Davenport (Estados Unidos) – 98 semanas
  9. Caroline Wozniacki (Dinamarca) – 71 semanas
  10. Simona Halep (Romênia) – 64 semanas
  11. Victoria Azarenka (Belarus) – 51 semanas
  12. Amélie Mauresmo (França) – 39 semanas
  13. Angelique Kerber (Alemanha) – 34 semanas
  14. Dinara Safina (Rússia) – 26 semanas
  15. Naomi Osaka (Japão) – 25 semanas
  16. Tracy Austin (Estados Unidos) – 21 semanas
  17. Maria Sharapova (Rússia) – 21 semanas
  18. Kim Clijsters (Bélgica) – 20 semanas
  19. Jelena Jankovic (Sérvia) – 18 semanas
  20. Jennifer Capriati (Estados Unidos) – 17 semanas
  21. Arantxa Sánchez (Espanha) – 12 semanas
  22. Ana Ivanovic (Sérvia) – 12 semanas
  23. Venus Williams (Estados Unidos) – 11 semanas
  24. Karolina Pliskova (República Tcheca) – 8 semanas
  25. Ashleigh Barty (Austrália) – 8 semanas (*pelo menos)
  26. Garbiñe Muguruza (Espanha) – 4 semanas
  27. Evonne Goolagong (Austrália) – 2 semanas

Em toda a história do ranking da WTA, iniciada em novembro de 1975, 27 tenistas já chegaram à condição de número 1 do mundo.

A romena Simona Halep encerrou as temporadas de 2017 e 2018 como a número 1 do mundo.

Em 2019, a liderança já mudou de mãos. A japonesa Naomi Osaka chegou ao topo do ranking depois de ser campeã do Australian Open de 2019, mas foi ultrapassada por Ashleigh Barty depois que a australiana foi campeã do torneio de Birmingham, na Inglaterra, que serve de preparação para Wimbledon.

Osaka ainda retomou a liderança do ranking da WTA, mas voltou a ser ultrapassada por Ashleigh Barty após o US Open.

É válido ressaltar que muitas das tenistas dessa lista ainda estão em atividade e podem ampliar o número de semanas como número 1 do mundo. Desde 2017, 8 diferentes tenistas estiveram na liderança do ranking da WTA. 

Agora que você já conhece toda a história do ranking da ATP e WTA, aproveite para se aprofundar ainda mais no esporte com nossos outros conteúdos:

* Última atualização em 9 de setembro de 2019

amazon
Ficha Técnica
Título
Ranking da ATP e WTA: Classificação em 2019 e Como Funciona
Resumo
Veja quem está liderando o Ranking da ATP e da WTA, os maiores recordistas, regras de pontuação e curiosidades
Autor

Comentários

Salvar