fbpx
Confira recordes, curiosidades, estatísticas e como funciona o draft na NBA. Veja ainda a lista de todos os MVPs da história!

A maior liga de basquete do mundo, com os maiores jogadores de todos os tempos do esporte. Esta é a NBA!

Todos os anos, os melhores times de basquete do mundo se enfrentam em uma longa temporada, para definir quem será o grande campeão! Em toda a história, iniciada na década de 1940, ninguém foi tão vitorioso quanto o Boston Celtics, que conquistou 17 títulos, um a mais que o Los Angeles Lakers.

Quer conhecer mais sobre a NBA e entender todos os detalhes da maior liga de basquete do planeta? Vem com a gente!

O que é NBA?

A sigla NBA significa National Basketball Association (Associação Nacional de Basquetebol), a maior liga de basquete do mundo. O campeonato reúne 30 times, sendo 29 dos Estados Unidos e um representante do Canadá, o Toronto Raptors.

História da NBA

A NBA foi fundada em 1946. Em sua primeira versão, a liga era chamada Basketball Association of America (BAA) e contava com 11 times: Boston Celtics, Chicago Stags, Cleveland Rebels, Detroit Falcons, New York Knickerbockers, Philadelphia Warriors, Pittsburgh Ironmen, Providence Steamrollers, St Louis Bombers, Toronto Huskies e Washington Capitols.

A primeira partida da história da NBA foi disputada em 1º de novembro de 1946, em Ontario, no Canadá, entre Toronto Huskies e New York Knicks. Já o primeiro campeão da liga foi o Philadelphia Warriors, com vitória sobre o Chicago Stags por 4 a 1 na série decisiva.

Apenas em 1949, a liga passou a ser chamada National Basketball Association (NBA), depois de a BBA absorver equipes de outra liga de basquete dos Estados Unidos, a National Basketball League (NBL).

A nova liga contava com 17 franquias, mas o número de participantes foi reduzido, até chegar a 8 na temporada 1953/1954: New York Knicks, Boston Celtics, Philadelphia Warriors, Minneapolis Lakers, Rochester Royals, Fort Wayne Pistons, Tri-Cities Blackhawks e Syracuse Nationals. Todas essas franquias seguem na NBA, ainda que só New York Knicks e Boston Celtics sigam na mesma sede.

Durante as décadas seguintes, a NBA passou por fases de expansão, até chegar ao formato atual, com 30 franquias.

Você ama outros esportes além do Basquete? Aqui na Esportelândia também falamos sobre:

Como funciona a NBA?

Os 30 times da NBA são divididos entre duas conferências: Leste e Oeste. Ou seja, as equipes são distribuídas de acordo com sua localização geográfica. Cada conferência tem 15 equipes, que compõem três divisões com cinco representantes.

Conferência Leste

A Conferência Leste da NBA conta com a Divisão do Atlântico, a Divisão Central e a Divisão Sudeste. As 15 equipes dessa conferência são divididas da seguinte forma:

Divisão do Atlântico

Divisão Central

Divisão Sudeste

Conferência Oeste

Na Conferência Oeste da NBA, estão as equipes da Divisão Noroeste, Divisão do Pacífico e Divisão Sudoeste.

Divisão Noroeste

Divisão do Pacífico

Divisão Sudoeste

Qual a forma de disputa da NBA?

Para chegar até o título da NBA, o campeão tem um longo caminho. Na temporada regular, cada uma das 30 equipes disputa 82 jogos. Depois, 16 times disputarão os playoffs, até chegarmos às finais da NBA, com o duelo entre o campeão da Conferência Oeste e o vencedor da Conferência Leste.

Stephen Curry no Golden State Warriors e LeBron James no Cleveland Cavaliers em finais da NBA
Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers disputaram todas as finais da NBA entre 2015 e 2018

Como funciona a temporada regular da NBA?

Todas as 30 equipes jogam 2 vezes contra os times da outra Conferência e enfrentam 3 ou 4 times da mesma Conferência. Após os 82 jogos de cada equipe, os 8 melhores times de cada Conferência disputam os Playoffs.

Como funcionam os playoffs da NBA?

Nos Playoffs, os jogos são sempre dentro das Conferências — times do Oeste só enfrentam adversários do Leste nas finais da NBA. A equipe de melhor campanha enfrenta o oitavo colocado de sua conferência, o segundo joga contra o sétimo, o terceiro contra o sexto e o quarto encara o quinto.

Nas semifinais de conferência, o vencedor do duelo entre 1º e 8º enfrenta quem passar da disputa entre 4º e 5º. Já quem for vitorioso no duelo entre 3º e 4º terá pela frente a equipe que avançar da disputa entre 6º e 7º.

Por último, os vencedores das semifinais se encaram na final de conferência. A equipe que teve a melhor campanha na temporada regular jogará mais partidas como mandante.

As três rodadas dos playoffs da NBA são sempre disputadas em melhor de sete partidas.

Como funcionam as finais da NBA?

As finais da NBA são disputadas entre os campeões das Conferências Leste e Oeste, em uma série de até 7 jogos. O time que teve a melhor campanha na temporada regular terá direito a quatro mandos de campo, e quem vencer quatro partidas primeiro será o campeão da NBA.

Como funcionam as franquias na NBA?

Na NBA, assim como nos principais esportes dos Estados Unidos, as ligas são formadas por franquias (franchises), que têm proprietários. Assim, os donos podem optar por levar as equipes para outras cidades, geralmente, por motivos financeiros.

Ao longo da história da NBA, diversas equipes já mudaram de sede. Consequentemente, mudam também os nomes dos times. O Los Angeles Lakers, por exemplo, era o Minneapolis Lakers até 1960 — com o antigo nome, os Lakers ganharam seus cinco primeiros títulos. Já o Golden State Warriors já foi chamado de Philadelphia e San Francisco Warriors.

Times da NBA que mudaram de sede e de nome

  • Detroit Pistons foi Fort Wayne Pistons até 1957
  • Los Angeles Lakers foi Minneapolis Lakers até 1960
  • Golden State Warriors era, inicialmente, Philadelphia Warriors. Em 1962, a equipe se mudou para San Francisco. O nome Golden State Warriors foi adotado em 1971
  • Philadelphia 76ers foi Syracuse Nationals até 1963
  • Atlanta Hawks foi St. Louis Hawks até 1968
  • Utah Jazz foi New Orleans Jazz até 1974
  • Sacramento Kings foi Rochester Royals até 1976
  • Washington Wizards foi chamado Washington Bullets entre 1974 e 1997. Anteriormente, recebeu vários nomes: Chicago Packers (1961-1962), Chicago Zephyrs (1962-1963), Baltimore Bullets (1963-1972) e Capital Bullets (1973-1974)
  • Los Angeles Clippers foi fundado como Buffalo Braves em 1970 e seguiu com esse nome até 1978, quando se tornou San Diego Clippers. Em 1984, a franquia chegou a Los Angeles
  • Memphis Grizzlies foi Vancouver Grizzlies até 2001
  • Oklahoma City Thunder foi Seattle SuperSonics até 2009
  • Brooklyn Nets foi New Jersey Nets até 2012
  • New Orleans Pelicans nasceu como New Orleans Hornets (antigo Charlotte Hornets) em 2002. Entre 2005 e 2007, foi o Oklahoma City Hornets, por consequência do furacão Katrina em Charlotte. O nome New Orleans Pelicans foi adotado em 2013
  • O atual Charlotte Hornets passou a adotar o nome em 2014. No entanto, a equipe foi fundada como Charlotte Bobcats em 2003. O primeiro Charlotte Hornets é hoje o New Orleans Pelicans

Como funciona o draft da NBA?

Kobe Bryan no daft da NBA, escolhido pelo Charlotte Hornets
Kobe Bryant foi selecionado pelo Charlotte Hornets antes de ser trocado com o Los Angeles Lakers

As contratações da NBA não seguem o molde como estamos acostumados no esporte no Brasil, principalmente o futebol. Para entender melhor, é preciso saber como funciona o draft e o processo de recrutamento de jogadores.

O que é o draft da NBA?

O draft da NBA é um evento anual no qual os 30 times podem recrutar jogadores que são elegíveis para ingressar na liga, sejam eles universitários ou estrangeiros. Nesse processo, são selecionados 60 atletas, divididos em duas rodadas.

Para promover o equilíbrio entre as equipes, as primeiras escolhas do draft ficam com as equipes de pior campanha na temporada anterior. A definição da ordem de escolha é feita por meio de um sorteio, conhecido como Draft Lottery, ou loteria do draft.

Como é definida a ordem de escolha do draft da NBA?

Não há garantia de que o pior time da NBA terá a primeira escolha do draft. O que acontece é que essa equipe tem maior chance de recrutar primeiro e selecionar o melhor jogador.

No sorteio da Draft lottery, participam os 14 times que não se classificam para os playoffs. Os demais 16 ficam com as escolhas seguintes do draft, seguindo uma ordem de acordo com as campanhas na temporada regular (os playoffs são desconsiderados).

O sorteio define a ordem das 3 primeiras escolhas. Entre a quarta e a 14ª escolhas, a ordem também segue a classificação na temporada regular.

Mas, afinal, como funciona a definição da ordem de escolha?

Os 14 times que participam do sorteio recebem números com combinações de 4 dígitos. Aquele que teve a pior campanha na temporada anterior recebe 250 combinações, o segundo pior recebe 199 e o terceiro pior fica com 156. Já o 14º fica apenas com 5.

Dessa forma, o pior tem 25% de chances de ter a primeira escolha, enquanto o 14º tem somente 0,5% de chances. Então é realizado um sorteio que define quais times terão as 3 primeiras escolhas do draft.

Porém, as equipes podem negociar as suas escolhas no draft. Além disso, há a possibilidade de os jogadores selecionados serem trocados logo em seguida com outros times. Por exemplo, o brasileiro Nenê foi “draftado” pelo New York Knicks na sétima escolha, mas foi negociado com o Denver Nuggets.

Curiosamente, Michael Jordan, considerado o melhor jogador de todos os tempos, foi apenas a terceira escolha do draft de 1995. Antes de o Chicago Bulls selecioná-lo, o Houston Rockets recrutou Hakeem Olajuwon e o Portland Trail Blazers escolheu Sam Bowie.

Infográfico: entenda tudo sobre o draft da NBA

Infográfico mostra como funciona o draft da NBA

Caso queira entender como funciona o Draft em outras ligas, veja como são as regras na NFL. 

Vá além do mundo do Basquete! Confira também nossos outros conteúdos:

O que é MVP da NBA?

MVP é a sigla para Most Valuable Player (jogador mais valioso). O vencedor dessa premiação, que começou na temporada 1955/1956, recebe o troféu Maurice Podoloff, em homenagem ao primeiro comissário da liga.

A votação é feita logo após a temporada regular e, assim, não leva em consideração os jogos realizados nos playoffs — mas, há também a escolha de MVP das finais, que leva em conta as partidas da série entre os campeões das conferências Oeste e Leste.

Desde 1980, a escolha do MVP da NBA é feita por um grupo de jornalistas americanos e canadenses credenciados. Anteriormente, os próprios jogadores da NBA definiam o vencedor da premiação.

Em toda a história, Stephen Curry foi o único MVP da NBA escolhido de forma unânime. Já o nigeriano Hakeem Olajuwon, o canadense Steve Nash, o alemão Dirk Nowitzki, Tim Duncan, nascido em Ilhas Virgens Britânicas e o grego Giannis Antetokounmpo são os únicos estrangeiros já escolhidos como jogadores mais valiosos da liga.

Kareem Abdul-Jabbar é o jogador que mais vezes foi o MVP da NBA, com 6 eleições. Michael Jordan e Bill Russell foram os mais valiosos em 5 temporadas. Já Wilt Chamberlain e LeBron James foram MVPs quatro vezes, uma a mais que Magic Johnson, Larry Bird e Moses Malone.

Kareem Abdul-Jabbar seis vezes MVP da NBA
Kareem Abdul-Jabbar é o jogador que mais vezes foi MVP da NBA, o que aconteceu seis vezes Crédito: Rick Stewart/Allsport

Lista de todos os MVPs da história da NBA ano a ano

  • 1955-56 – Bob Pettit (St. Louis Hawks)
  • 1956-57 – Bob Cousy (Boston Celtics)
  • 1957-58 – Bill Russell (Boston Celtics)
  • 1958-59 – Bob Pettit (St. Louis Hawks)
  • 1959-60 – Wilt Chamberlain (Philadelphia Warriors)
  • 1960-61 – Bill Russell (Boston Celtics)
  • 1961-62 – Bill Russell (Boston Celtics)
  • 1962-63 – Bill Russell (Boston Celtics)
  • 1963-64 – Oscar Robertson (Cincinnati Royals)
  • 1964-65 – Bill Russell (Boston Celtics)
  • 1965-66 – Wilt Chamberlain (Philadelphia 76ers)
  • 1966-67 – Wilt Chamberlain (Philadelphia 76ers)
  • 1967-68 – Wilt Chamberlain (Philadelphia 76ers)
  • 1968-69 – Wes Unseld (Baltimore Bullets)
  • 1969-70 – Willis Reed (New York Knicks)
  • 1970-71 – Lew Alcindor (Milwaukee Bucks)
  • 1971-72 – Kareem Abdul-Jabbar (Milwaukee Bucks)
  • 1972-73 – Dave Cowens (Boston Celtics)
  • 1973-74 – Kareem Abdul-Jabbar (Milwaukee Bucks)
  • 1974-75 – Bob McAdoo (Buffalo Braves)
  • 1975-76 – Kareem Abdul-Jabbar (Los Angeles Lakers)
  • 1976-77 – Kareem Abdul-Jabbar (Los Angeles Lakers)
  • 1977-78 – Bill Walton (Portland Trail Blazers)
  • 1978-79 – Moses Malone (Houston Rockets)
  • 1979-80 – Kareem Abdul-Jabbar (Los Angeles Lakers)
  • 1980-81 – Julius Erving (Philadelphia 76ers)
  • 1981-82 – Moses Malone (Houston Rockets)
  • 1982-83 – Moses Malone (Philadelphia 76ers)
  • 1983-84 – Larry Bird (Boston Celtics)
  • 1984-85 – Larry Bird (Boston Celtics)
  • 1985-86 – Larry Bird (Boston Celtics)
  • 1986-87 – Magic Johnson (Los Angeles Lakers)
  • 1987-88 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1988-89 – Magic Johnson (Los Angeles Lakers)
  • 1989-90 – Magic Johnson (Los Angeles Lakers)
  • 1990-91 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1991-92 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1992-93 – Charles Barkley (Phoenix Suns)
  • 1993-94 – Hakeem Olajuwon (Houston Rockets)
  • 1994-95 – David Robinson (San Antonio Spurs)
  • 1995-96 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1996-97 – Karl Malone (Utah Jazz)
  • 1997-98 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1998-99 – Karl Malone (Utah Jazz)
  • 1999-00 – Shaquille O’Neal (Los Angeles Lakers)
  • 2000-01 – Allen Iverson (Philadelphia 76ers)
  • 2001-02 – Tim Duncan (San Antonio Spurs)
  • 2002-03 – Tim Duncan (San Antonio Spurs)
  • 2003-04 – Kevin Garnett (Minnesota Timberwolves)
  • 2004-05 – Steve Nash (Phoenix Suns)
  • 2005-06 – Steve Nash (Phoenix Suns)
  • 2006-07 – Dirk Nowitzki (Dallas Mavericks)
  • 2007-08 – Kobe Bryant (Los Angeles Lakers)
  • 2008-09 – LeBron James (Cleveland Cavaliers)
  • 2009-10 – LeBron James (Cleveland Cavaliers)
  • 2010-11 – Derrick Rose (Chicago Bulls)
  • 2011-12 – LeBron James (Miami Heat)
  • 2012-13 – LeBron James (Miami Heat)
  • 2013-14 – Kevin Durant (Oklahoma City Thunder)
  • 2014-15 – Stephen Curry (Golden State Warriors)
  • 2015-16 – Stephen Curry (Golden State Warriors)
  • 2016-17 – Russell Westbrook (Oklahoma City Thunder)
  • 2017-18 – James Harden (Houston Rockets)
  • 2018-19 – Giannis Antetokounmpo (Milwaukee Bucks)

MVP das finais da NBA

Desde 1969, a NBA premia também o MVP das finais. O jogador mais valioso do confronto entre os campeões das conferências Oeste e Leste recebe o prêmio Bill Russell, ex-jogador que foi campeão da NBA 11 vezes, jogando pelo Boston Celtics.

O maior vencedor do “Bill Russell NBA Finals Most Valuable Player Award” é Michael Jordan. O maior jogador de todos os tempos foi o mais valioso em todas as 6 finais da NBA que disputou em sua carreira. Já Magic Johnson, Shaquille O’Neal, Tim Duncan e LeBron James receberam três vezes a premiação. 

Michael Jordan MVP das finais da NBA
Recordista, Michael Jordan foi MVP das finais em todas as 6 decisões da NBA que disputou Crédito: JEFF HAYNES/AFP/Getty Images

Lista de todos os MVPs das finais da NBA ano a ano

  • 1969 – Jerry West (Los Angeles Lakers)
  • 1970 – Willis Reed (New York Knicks)
  • 1971 – Kareem Abdul-Jabbar (Milwaukee Bucks)
  • 1972 – Wilt Chamberlain (Los Angeles Lakers)
  • 1973 – Willis Reed (New York Knicks)
  • 1974 – John Havlicek (Boston Celtics)
  • 1975 – Rick Barry (Golden State Warriors)
  • 1976 – Jo Jo White (Boston Celtics)
  • 1977 – Bill Walton (Portland Trail Blazers)
  • 1978 – Wes Unseld (Washington Bullets)
  • 1979 – Dennis Johnson (Seattle SuperSonics)
  • 1980 – Magic Johnson (Los Angeles Lakers)
  • 1981 – Cedric Maxwell (Boston Celtics)
  • 1982 – Magic Johnson (Los Angeles Lakers)
  • 1983 – Moses Malone (Philadelphia 76ers)
  • 1984 – Larry Bird (Boston Celtics)
  • 1985 – Kareem Abdul-Jabbar (Los Angeles Lakers)
  • 1986 – Larry Bird (Boston Celtics)
  • 1987 – Magic Johnson (Los Angeles Lakers)
  • 1988 – James Worthy (Los Angeles Lakers)
  • 1989 – Joe Dumars (Detroit Pistons)
  • 1990 – Isiah Thomas (Detroit Pistons)
  • 1991 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1992 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1993 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1994 – Hakeem Olajuwon (Houston Rockets)
  • 1995 – Hakeem Olajuwon (Houston Rockets)
  • 1996 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1997 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1998 – Michael Jordan (Chicago Bulls)
  • 1999 – Tim Duncan (San Antonio Spurs)
  • 2000 – Shaquille O’Neal (Los Angeles Lakers)
  • 2001 – Shaquille O’Neal (Los Angeles Lakers)
  • 2002 – Shaquille O’Neal (Los Angeles Lakers)
  • 2003 – Tim Duncan (San Antonio Spurs)
  • 2004 – Chauncey Billups (Detroit Pistons)
  • 2005 – Tim Duncan (San Antonio Spurs)
  • 2006 – Dwyane Wade (Miami Heat)
  • 2007 – Tony Parker (San Antonio Spurs)
  • 2008 – Paul Pierce (Boston Celtics)
  • 2009 – Kobe Bryant (Los Angeles Lakers)
  • 2010 – Kobe Bryant (Los Angeles Lakers)
  • 2011 – Dirk Nowitzki (Dallas Mavericks)
  • 2012 – LeBron James (Miami Heat)
  • 2013 – LeBron James (Miami Heat)
  • 2014 – Kawhi Leonard (San Antonio Spurs)
  • 2015 – Andre Iguodala (Golden State Warriors)
  • 2016 – LeBron James (Cleveland Cavaliers)
  • 2017 – Kevin Durant (Golden State Warriors)
  • 2018 – Kevin Durant (Golden State Warriors)
  • 2019 – Kawhi Leonard (Toronto Raptors)

Quais são as principais regras da NBA?

A regras do basquete jogado na NBA não são, necessariamente, aquelas adotadas no restante do mundo. Há algumas regras utilizadas pela liga que diferem daquelas que vemos nos eventos internacionais organizados pela Fiba (Federação Internacional de Basquete) e que são reproduzidas, por exemplo, no NBB (Novo Basquete Brasil), a liga brasileira, e no torneio de basquete das Olimpíadas.

Por exemplo, os jogos da NBA têm oito minutos de duração a mais. E a linha dos arremessos de 3 pontos fica mais distante.

Diferenças entre regras da NBA e da Fiba

RegrasNBAFIBA
Tamanho da Quadra28,65m x 15,24m28m x 15m
Distância da linha de 3 pontos7,24m6,75m
Tempo de jogo4 quartos de 12 minutos4 quartos de 10 minutos
Duração da Prorrogação 5 minutos5 minutos
Quantidade permitida de tempos ao longo do jogo62 no primeiro tempo e outros 3 no segundo tempo
Quantidade permitida de tempos na prorrogação31
Quem pode pedir temposJogador/TreinadorTreinador
Duração do tempo1:401:00
Quantidade de tempos de 20 segundos1 por quartoNão é previsto
Relógio de arremesso24 segundos24 segundos
Faltas individuais permitidas por jogo65
Lance livre por limite de faltasQuinta falta do timeQuarta falta do time
Número de arremessos por causa de falta técnica12 lances livres, além da posse de bola para o adversário
Tempo para arremessar um lance livre10 segundos5 segundos
Substituição entre lances livresPermitidoNão é permitido
Reposição de jogadores expulsos30 segundos1 minuto

Agora que você já viu tudo sobre a NBA, se especialize ainda mais em basquete com nossos outros conteúdos:

* Última atualização em 31/07/2019

Ficha Técnica
Título
Tudo sobre NBA: história, equipes, regras, draft e campeões
Resumo
Confira recordes, curiosidades, estatísticas e como funciona o draft na NBA. Veja ainda a lista de todos os MVPs da história!
Autor

Comentários

Salvar