fbpx
Quer saber tudo de estratégias em um jogo de vôlei? Conheça os sistemas 6x0, 3x3, 4x2, 5x1 e como funciona a infiltração no voleibol!

Em qualquer esporte, além de talento, é preciso ter uma boa estratégia para ser o vencedor. No vôlei, esse fator passa pelos sistemas táticos.

A definição do posicionamento dos jogadores na quadra e quais funções serão executadas pode ser o diferencial entre surpreender a defesa adversária ou ver o seu ataque parar no bloqueio.

Tanto treinadores quanto jogadores precisam conhecer bem os sistemas táticos de voleibol para se aproximarem das vitórias.

O sistema 4×2 é, realmente, o melhor esquema tático do vôlei? Ou o ideal é jogar no 5×1?

Venha com a gente e tire suas próprias conclusões!

Infográfico: sistemas táticos do voleibol

Sistemas táticos de vôlei

Posições dos jogadores de vôlei

Em uma equipe de voleibol, as posições são numeradas de 1 a 6. O jogador que for o responsável pelo saque ocupa a posição 1. Já aquele que está logo à sua frente e próximo à rede fica na posição 2.

Os outros dois jogadores que ficam próximos à rede ocupam as posições 3 e 4, enquanto os demais do fundo de quadra ficam nas posições 5 e 6.

Ainda que sejam numeradas, todas as 6 posições de um time de voleibol recebem nomes que seguem o posicionamento em quadra:

  • A posição 1 é a posição de saque e recebe o nome de defesa direita;
  • A posição 2 é também denominada saída de rede;
  • A posição 3 recebe o nome de meio de rede.
  • A posição 4 é também chamada de entrada de rede.
  • A posição 5 é chamada de defesa esquerda.
  • A posição 6 recebe o nome de defesa central.

As posições 2, 3 e 4 são de ataque. Isso quer dizer que apenas os jogadores que ocupam esse posicionamento em quadra têm permissão para atacar e bloquear dentro da zona de ataque.

Já as posições 1, 6 e 5 são de defesa. Portanto, os jogadores que ficam nesse posicionamento não podem bloquear. Só é permitido que ataquem quando estiverem atrás da linha de ataque, popularmente conhecida como linha de três metros.

Se o jogador saltar após a linha de três metros para realizar um ataque, será considerado que houve uma “invasão” e haverá a marcação de ponto para o time adversário.

Rodízio

Sempre que uma equipe for sacar, deve ser feito um rodízio entre os jogadores, no sentido horário. Dessa forma, quem ocupava a posição 2 passará a ser responsável pelo saque, enquanto aquele que sacava vai para a posição 6.

Depois que o saque é feito, é permitido que os jogadores se movimentem livremente na quadra. Mas, é válido ressaltar que aqueles que estavam nas posições 1, 5 e 6 (no fundo de quadra) não podem atacar além da linha de três metros.

Posicionamento

Especialmente na recepção de saques, as equipes podem adequar sua formação para neutralizar o saque do adversário, desde que não descumpram o posicionamento correto.

Conforme as regras do vôlei, se não cumprirem o rodízio corretamente, as equipes são punidas pela arbitragem.

22bet

Para que isso não aconteça, o posicionamento no vôlei, antes de ser realizado o saque, deve ser feito desta forma:

  • O jogador da posição 1 deve ficar atrás do jogador da posição 2 e à direita do jogador da posição 6;
  • O jogador da posição 2 deve ficar à frente do jogador da posição 1 e à direita do jogador da posição 3;
  • O jogador da posição 3 deve ficar entre os jogadores das posições 4 e 2, além de se posicionar à frente do jogador da posição 6;
  • O jogador da posição 4 se posicionará a esquerda do jogador da posição 3 e à frente do jogador da posição 5;
  • O jogador da posição 5 deve se posicionar atrás do jogador da posição 4 e à esquerda do jogador da posição 6;
  • O jogador da posição 6 deve ficar entre os jogadores das posições 5 e 1, além de se posicionar atrás do jogador da posição 3.

Levantador

Antes de passarmos aos sistemas táticos do voleibol, é importante que fica clara a função do levantador.

Esse jogador é responsável por definir as jogadas de ataque de um time vôlei. A função é similar à do quarterback no futebol americano ou à do armador no basquete.

O levantador é quem fará o segundo passe da equipe, “levantando” bola para um companheiro de equipe atacar.

Quer ser fera também em outros esportes? Não perca tempo e confira:

- Copa da Inglaterra: tudo sobre o torneio mais antigo do futebol
- MVP da NBA: saiba tudo sobre o jogador mais valioso da liga
- Quem é o maior piloto de Fórmula 1? Veja os maiores da história
- Tudo da história do tênis no mundo, no Brasil e nas Olimpíadas

Sistemas táticos do voleibol

Agora que você já sabe tudo sobre as posições e o rodízio no voleibol, está na hora de entender quais são os sistemas táticos do voleibol. Vamos começar pelo mais simples. Confira!

Sistema tático do voleibol 6×0

No sistema 6×0, todos os seis jogadores da equipe realizam as funções de ataque, defesa e levantamento — o levantador será quem ocupar a posição 3.

Geralmente, esse esquema tático é utilizado em times de vôlei que estão começando a praticar o esporte. Como todos exercem todas as funções, fica mais fácil identificar quais são as especialidades de cada um.

Sistema tático do voleibol 3×3

No sistema 3×3, as equipes contam tanto com três levantadores quanto com três atacantes, que se posicionam de forma intercalada.

O sucesso desse sistema depende de entrosamento entre os jogadores para que as jogadas possam ser realizadas.

Sistema tático do voleibol 4×2

No sistema 4×2, as equipes de vôlei contam com dois levantadores, que ficam posicionados nas diagonais da quadra.

Já os outros quatro integrantes da equipe serão atacantes, responsáveis pela pontuação do time.

Nesse sistema, há sempre um levantador na rede, ao lado de dois atacantes.

4×2 com infiltração

Em uma versão mais complexa do sistema 4×2, é usada a infiltração. Nesse caso, o levantador que estiver na rede assumirá a função de atacante, para que o time tenha sempre três opções de ataque na rede.

Há quem defenda que o sistema tático 4×2 com infiltração seja o melhor do vôlei. Mas poucos times conseguem executá-lo com perfeição, já que é preciso ter dois jogadores quem sejam tão bons no levantamento quanto no ataque.

A seleção feminina de Cuba, que foi tricampeã olímpica (venceu os Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992, Atlanta, em 1996, e Sydney, em 2000) e rival do time brasileiro então comandado por Bernardinho, utilizava essa formação.

Cuba e Brasil rivalidade no vôlei feminino na década de 1990
Principal rival do Brasil na década de 1990, Cuba foi tricampeã olímpica usando sistema 4×2 com infiltração

Sistema tático 5×1 do voleibol

Entre todos os sistemas táticos de vôlei, o mais comum é o 5×1. São cinco atacantes e um levantador.

Quando o levantador está na rede, a equipe fica com duas opções de ataque. Já se o especialista em levantamento estiver em uma das três posições do fundo de quadra, o time passa a ter três atacantes na rede.

Assim, quando está no ataque, o levantador se comporta como no sistema 4×2 simples. Já quando está na defesa, atua como no esquema 4×2 com infiltração.

Todos os sistemas táticos são aprimorados ao longo da evolução da história do voleibol. Resta aos treinadores definirem qual formação será a melhor para suas equipes.

Aproveite e conheça também todos os detalhes da história do vôlei de praia!

Ficha Técnica
Título
Entenda tudo sobre os sistemas táticos de voleibol!
Resumo
A definição do posicionamento dos jogadores na quadra e quais funções serão executadas pode ser o diferencial entre surpreender a defesa adversária ou ver o seu ataque parar no bloqueio. Tanto treinadores quanto jogadores precisam conhecer bem os sistemas táticos de voleibol para se aproximarem das vitórias.
Autor

Comentários

Salvar