Confira o guia completo da volta da Liga dos Campeões: o formato, todos os times, os destaques, as datas dos jogos e onde assistir

Prepare seu petisco, coloque as bebidas na geladeira e reserve um espaço no sofá: a Liga dos Campeões está de volta. De 7 a 23 de agosto, 12 times lutam pelo posto mais alto do futebol europeu, numa edição diferente, mas que tem tudo para ser bem interessante.

Como vai ser a volta da Liga dos Campeões

A volta da Liga dos Campeões é ansiada não somente pelos quase seis meses de paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus, mas também pelo formato especial em que será disputada.

Terminados os compromissos pendentes das oitavas de final — a competição foi interrompida no dia 11 de março, bem no meio da primeira etapa da fase eliminatória —, das quartas de final em diante os confrontos serão decididos em jogos únicos.

Todas as partidas serão disputadas na cidade de Lisboa, em Portugal, e distribuídas entre os estádios da Luz, casa do Benfica, e o José Alvalade, lar do Sporting. O primeiro recebe quatro jogos, incluindo a grande final, e o segundo fica com os outro três.

Os confrontos remanescentes das oitavas acontecerão nos seus locais originais, isto é, nos estádios dos mandantes dos jogos. Vale lembrar que nenhum time português disputará o “Final 8″ (os oito finais), o apelido da UEFA para o torneio.

Regras da volta da Liga dos Campões

Em termos de regras na volta da Liga dos Campeões, são duas novidades.

A primeira, que nem é tão novidade assim, são as cinco substituições possíveis, permitidas em apenas três paradas para cada time. Foi a maneira que a FIFA encontrou de minimizar o impacto físico dos cerca de quatro meses de paralisação das atividades no futebol.

A outra mudança é que os cartões amarelos serão zerados depois das oitavas. No regulamento normal, isso só aconteceria depois das quartas. A regra, claro, só vale para quem recebeu até dois cartões.

O atleta que tiver seu terceiro amarelo mostrado nas oitavas cumprirá suspensão automática no jogo seguinte.

No mais, vale o mesmo de sempre: gols fora de casa como critério de desempate — valendo, obviamente, para as oitavas — e, em caso de empate no tempo regulamentar, estão previstas prorrogações. Se mantido o empate, aí sim a disputa de pênaltis.

Foto de substituição em jogo do Real Madrid
As cinco substituições compensam o menor nível físico mas favorecem os times de melhor elenco (Getty Images/Catherine Ivill)

Vá além do Futebol:

Guia da Volta da Champions League

A volta da Champions League deve reservar alguns duelos interessantes. Além dos jogos únicos, os confrontos vão colocar frente a frente escolas diferentes de futebol e momentos distintos.

Tem quem foi campeão, tem quem mal jogou e tem quem surpreendeu o seu país e agora quer surpreender toda a Europa.

Real Madrid

Time base: Courtois; Carvajal, Varane, Sérgio Ramos (Militão), Mendy (Marcelo); Casemiro, Kroos e Modrić (Valverde); Isco (Vinícius Jr.), Hazard e Benzema.
Técnico: Zinedine Zidane
Desfalques: Mariano Díaz e Sérgio Ramos (suspenso)

A situação do Real Madrid não é fácil, tendo de reverter na Inglaterra a derrota sofrida na Espanha para o Manchester City, por 2 a 1, e sem o capitão Sergio Ramos, suspenso. O momento, ainda assim, não poderia ser melhor.

Donos de 13 títulos da UCL, os galáticos voltaram da paralisação voando. Venceram dez jogos consecutivos, uma arrancada que gerou a ultrapassagem sobre o rival Barcelona e o consequente título do Campeonato Espanhol. Só não ganhou a última partida da competição, quando, já campeão e um tanto desfalcado, empatou em 2 a 2 com o Leganés.

O grande destaque do Real Madrid pós-pausa, e de toda a temporada, na verdade, é Karim Benzema.

Melhor adaptado à condição de referência da equipe, o francês foi a peça principal do ataque, marcando seis gols e distribuindo outras duas assistências no período. No ano inteiro, foram 26 tentos e 11 passes para gol.

karim benzema real madrid

Manchester City

Time base: Ederson; Walker, Eric García, Laporte e Mendy; Rodri, Kevin De Bruyne e David Silva (Gündoğan); Mahrez (Bernardo Silva), Gabriel Jesus e Sterling.
Técnico: Pep Guardiola
Desfalques: Sergio Agüero

O Manchester City vem de uma temporada “atípica”, sem os títulos da Premier League e da FA Cup, mas é justamente nisso que o time aposta para a Liga dos Campeões.

Os Citizens, afinal, foram eliminados nas quartas de final nos dois últimos anos e esperam mudar a história. Mas ainda há um Real Madrid nas oitavas, por mais que a vitória e os dois gols feitos no Santiago Bernabéu sejam uma boa cama para o confronto no Etihad Stadium.

Se no banco Pep Guardiola é uma valiosa arma no embate contra o time de Zidane, dentro de campo, a munição fica por conta de Kevin De Bruyne, que arrebentou no primeiro jogo das oitavas.

Fazendo uma das melhores temporadas das carreiras, o belga conseguiu igualar o recorde de Henry no número de passes para gol numa única edição do Campeonato Inglês, com 20. Desde a volta do futebol, em  11 jogos, o meia marcou seis gols e deu outras quatro assistências.

de bruyne manchester city

Juventus

Time base: Szczesny; Danilo (Cuadrado), De Ligt, Bonucci, Alex Sandro; Pjanic, Rabiot e Matuidi (Bentancur); Bernardeschi, Higuaín e Cristiano Ronaldo.
Técnico: Maurizio Sarri
Desfalques: Dybala, Douglas Costa, Khedira e De Sciglio

O final da temporada da Juventus foi um pouco mais complicado do que o costume, com alguns tropeços na Serie A e a derrota na final da Copa da Itália para o Napoli. Nada, porém, que fosse capaz de tirar o nono título italiano consecutivo da Velha Senhora.

A equipe ainda sofre para desempenhar num alto nível coletivo sob o comando de Maurizio Sarri, mas parece ainda mais fortalecida para momentos de dificuldade. Veremos se será o bastante para reverter a derrota de 1 a 0 para o Lyon.

A vantagem de jogar na Itália na volta das oitavas não é tão grande, mas é alguma coisa. Duro será jogar sem Paulo Dybala, o jogador com talvez o melhor desempenho desde a volta, se recuperando de uma lesão sofrida no jogo do título do Campeonato Italiano.

Dybala foi, na verdade, o destaque entre os mortais, já que a máquina de gols de Cristiano Ronaldo continua operando perfeitamente. Foram 31 gols em 33 jogos da Serie A, e 11 bolas na rede nos 13 compromissos pós-pausa.

maiores transferências do futebol cristiano ronaldo

Lyon

Time base: Lopes; Denayer, Marcelo, Marçal; Bruno Guimarães, Dubois, Caqueret (Thiago Mendes), Auoar e Cornet; Depay e Dembéle;
Técnico: Rudi Garcia
Desfalques: Nenhum

O Lyon terá que repetir, senão aumentar, a dose de superação mostrada na ida das oitavas contra a Juventus, quando saiu vencendo por 1 a 0.

Não bastasse a superioridade técnica dos italianos, há a questão física, já que os franceses jogaram apenas uma partida oficial na volta do futebol, a derrota para a o PSG na final da Copa da Liga Francesa.

Simultaneamente, o Lyon pôde colocar todo o elenco ao dispor do técnico Rudi Garcia, inclusive o atacante Memphis Depay, que tinha se lesionado gravemente em dezembro de 2019. O holandês participou diretamente de 11 gols nas 13 partidas que fez no Campeonato Francês.

Atenção também para Bruno Guimarães. O brasileiro foi contratado em janeiro e já estreou no duelo contra a Juventus. Atuando na frente da defesa, o volante pode ser decisivo se auxiliar os franceses a segurar a pressão dos italianos.

Barcelona

Time base: Ter Stegen; Semedo, Piqué, Lenglet, Alba; Busquets (Rakitić), Sergi Roberto, De Jong; Messi, Suárez e Griezmann.
Técnico: Quique Setién
Desfalques: Busquets e Vidal (Suspensos) e Umtiti

O Barcelona volta para a Liga dos Campeões naquele clima gostoso de um campeonato perdido para o maior rival.

Se a derrota nacional for somada com as más atuações, as recorrentes críticas ao “professor” Setién, a eliminação na Copa do Rei para o Athletic Bilbao, temos um belo de um cenário de crise.

Não há crise, porém, que resista a um bom dia de Lionel Messi. O camisa 10 carregou o time nas costas o ano inteiro, mas a “Messi-dependência” se intensificou desde a volta do futebol. Em 11 jogos, o Barcelona marcou 23 gols. Messi participou diretamente de 16 deles.

A liderança não é só técnica, porém. O craque argentino tem sido um dos maiores críticos do momento do clube e chegou a fazer um alerta para a volta da oitavas contra o Napoli. O 1 a 1 na ida faz da volta um jogo perigoso.

Real Madrid e Barcelona tinham valores muito maiores nas negociações individuais (Foto: Mkt Esportivo)

Napoli

Time base: Ospina; Di Lorenzo, Manolas, Koulibaly, Mário Rui; Demme (Allan), Fabián Ruiz e Zielinski; Callejón, Mertens, Insigne (Milik);
Técnico: Gennaro Gattuso
Desfalques: Insigne (dúvida)

Segurar um Messi motivado na base do ódio pode ser uma tarefa árdua, mas o Napoli não vai fugir da raia. Muito pelo contrário.

O time absorveu a mentalidade do treinador Gattuso e parece ser movido por esse tipo de desafio. É só observar o título da Copa da Itália, conquistado contra a Juventus poucos dias depois da volta do futebol.

O grupo já era “cascudo” antes do ex-volante assumir o comando. Na fase de grupos, derrotou o Liverpool em sua fase praticamente imbatível no San Paolo e perdeu um caminhão de gols no empate em Anfield.

O único desafio que o Napoli parece não topar é ficar sem Insigne. O ponta se machucou na última rodada e é dúvida para a volta das oitavas, e talvez até nas possíveis quartas de final.

Na falta dele, Mertens deve ficar com ainda maiores responsabilidades ofensivas. Na volta da pausa, ele tem dado conta do recado, participando diretamente de oito gols em 13 partidas.

Chelsea

Time base: Caballero; Azpilicueta (Christensen), Rüdiger, Zouma; Reece James, Jorginho, Kanté (Kovacic), Alonso; Mount, Pulisic (Barkley), Giroud.
Técnico: Frank Lampard
Desfalques: Willian (Sem contrato), Kanté (Dúvida), Pulisic, Azpilicueta, Pedro

Tendo que reverter a sua maior derrota em fases finais da Liga dos Campeões, o Chelsea se agarra em tudo o que é possível para acreditar no milagre, inclusive a mística.

O adversário, afinal de contas, é o mesmo contra o qual o time inglês conquistou sua primeira e única “orelhuda”. Frank Lampard, hoje o técnico, foi inclusive o responsável por erguê-la.

Mas Lampard sabe o tamanha da façanha que terá de acontecer para o seu Chelsea avançar. Não bastasse o placar e o duríssimo oponente que é o Bayern de Munique, sua equipe conta ainda com uma série de desfalques.

O principal é do americano Pulisic, lesionado na final da FA Cup, perdida para o Arsenal. O atacante saiu da casinha após a paralisação e anotou cinco gols e quatro assistências em 11 jogos. Só não contribuiu diretamente para um gol em três oportunidades.

A bucha fica com Mason Mount. O jovem inglês é o grande xodó do treinador, com quem trabalhou antes do Chelsea. Um meia versátil e de boa batida na bola, Mount soma oito gols e seis assistências na temporada.

champions league chelsea

Bayern de Munique

Time base: Neuer; Pavard (Odriozola), Boateng, Alaba e Davies; Kimmich e Goretzka; Gnabry, Müller, Coman; Lewandowski.
Técnico: Hans Flick
Desfalques: Pavard (dúvida)

Jogando do jeito que está, o Bayern de Munique não deve ter muitos problemas para confirmar a classificação para as quartas. Mas os bávaros parecem não se contentar só em exorcizar os fantasmas daquele 2012 na Allianz Arena.

Até porque tem bola para muito mais. O time está imbatível desde a volta do futebol, tendo vencido absolutamente todos os 11 jogos que disputou desde então, uma arrancada que rendeu seu oitavo título consecutivo da Bundesliga e a vigésima taça da Copa da Alemanha.

O técnico Hans Flick tem muito mérito nessa história, dando padrão e unidade para uma equipe muito forte, mas que vinha vacilante. Kimmich, Goretzka, Gnabry, Müller, todos passaram a ter um rendimento sólido com o novo professor.

Mas, como sempre, o destaque é Robert Lewandowski. O polonês fez mais gols (51) que jogos (43) na temporada, e só não marcou em uma oportunidade no pós-pausa. Foram 12 gols desde maio.

jogadores de futebol mais bem pagos do mundo lewandowski

PSG

Time base: Navas; Kehrer, Thiago Silva, Kimpembe e Bernat; Marquinhos, Gueye e Verratti; Neymar, Di María (Sarabia) e Mbappé (Icardi).
Técnico: Thomas Tuchel
Desfalques: Di María (suspensão), Mbappé

Abrindo os times já classificados para as quartas, temos o PSG que, pelo menos contra a Atalanta, será mais de Neymar do que nunca, dada a provável ausência de Mbappé.

O craque brasileiro vem fazendo uma das melhores temporadas da carreira, tanto que mal se fala das polêmicas do início do ano ou mesmo das lesões. Em 24 partidas, o camisa 10 marcou 19 gols e distribuiu 10 assistências. E que assistências.

O físico de Neymar, aliás, é algo para a torcida francesa ficar esperançosa. Com um número muito menor de jogos no ano, as chances de ter o craque inteiro para uma possível semifinal de Liga dos Campeões são grandes. Por outro lado, há a questão de ritmo de jogo, já que o PSG teve a liga francesa encerrada durante a paralisação do futebol.

Resta ver o seu desempenho sem Mbappé, o seu maior parceiro. O atacante francês fez, afinal, 30 gols na temporada e foi quem completou a maioria das assistências do brasileiro.

quem é neymar

Atalanta

Time base:  Gollini; Rafael Tolói, Palomino (Caldara), Djmisti; Hateboer, De Roon, Freuler (Pašalić), Goosens; Papu Gómez, Iličić (Malinovskyi) e Zapata
Técnico: Gian Piero Gasperini
Desfalques: Iličić

A temporada dos sonhos da Atalanta está longe de ser um acaso. O terceiro lugar no Campeonato Italiano foi uma repetição do ano passado e o futebol ofensivo visto na fase de grupos e principalmente nas oitavas, contra o Valencia, já vinha sendo desenvolvido há anos.

Não há nada que não esteja ao alcance de La Dea. Agora, por exemplo, com os jogos únicos do Final 8, uma final de Champions League está literalmente mais perto do que nunca.

Apostar na ofensividade contra o PSG, nas quartas, pode ser interessante, mas difícil será manter a produção ofensiva sem o meia-atacante Iličić, fora do jogo por questões pessoais.

Maior responsabilidade, então, para Papu Gómez. Se o esloveno foi autor de 21 gols na temporada, o meia argentino distribuiu 18 assistências no mesmo período.

Gómez voltou muito bem da pausa, participando diretamente de gols em seis dos 13 jogos da Atalanta desde junho. Foi inclusive eleito melhor jogador do mês de junho na Serie A.

papu gomez atalanta

Atlético de Madrid

Time base: Oblak; Trippier, Felipe, Giménez (Savic), Renan Lodi; Koke, Saúl, Thomas, Correa; Llorente (João Félix), Diego Costa
Técnico: Diego Simeone
Desfalques: Nenhum

O Atlético de Madrid começou a temporada buscando dar um passo a frente no seu projeto testando mais alternativas de jogo e dando moral para o jovem português João Félix, a maior contratação da história do clube.

Quando chegou a hora decisiva, porém, foi a vez da tradicional peleja dos comandados de Simeone.  Contra o Liverpool, nas oitavas de final, vimos a luta característica, o esforço defensivo e a frieza para decidir.

Surpreendeu a atuação de Marcos Llorente, contratado do Real Madrid como volante mas que jogou como um meia ofensivo, quase um segundo atacante, justamente no lugar de Félix. Fez uma partidaça, com dois gols e uma assistência.

Se antes da paralisação mal jogava, Llorente foi titular em quase todos os jogos na volta do futebol europeu, participando diretamente de seis gols.

Nas quartas da Liga dos Campeões, o Atleti deve encontrar um adversário que é igualmente intenso dentro de campo. Mas será que é tão copeiro?

RB Leipzig

Time base: Gulácsi; Klostermann, Upamecano, Halstenberg; Mukiele, Kampl (Laimer), Sabitzer, Angeliño; Dani Olmo, Forsberg (Nkunku), Schick.
Técnico: Julian Nagelsmann
Desfalques: Werner (Sem contrato), Konaté

Sem o mesmo alarde dos primeiros anos na elite do futebol alemão, o Leipzig foi fazendo um ano sólido, perdendo só uma partida na fase de grupos e, quando todo mundo foi ver, tinha eliminado o Tottenham, vice-campeão de 2019, com um 4 a 0 no placar agregado.

Julian Nagelsmann, um dos mais promissores treinadores do futebol mundial, demorou um pouco, mas enfim encontrou uma formação ideal, com três zagueiros, dois alas e praticamente cinco jogadores de cunho mais ofensivo do meio para frente. E muita intensidade durante os 90 minutos.

Resta saber se toda a correria vai resultar em gols. O time alemão perdeu seu principal jogador, o atacante Timo Werner, que se acertou com o Chelsea antes mesmo da janela de transferências se abrir.

Werner ainda é o artilheiro do RB Leipzig na temporada, com 28 gols. Na falta dele, a maior referência técnica da equipe deve ser Marcel Sabitzer. No seu sexto ano no clube, o meia versátil já deu 10 assistências e marcou 16 gols — quatro na Champions League e dois só no jogo da volta contra o Tottenham.

Datas e horários dos jogos da Liga dos Campeões

Manchester City x Real Madrid

  • Oitavas de final (volta)
  • 07/08/2020 – Sexta-feira
  • 16H (Horário de Brasília)

Juventus x Lyon

  • Oitavas de final (volta)
  • 07/08/2020 – Sexta-feira
  • 16H (Horário de Brasília)

 Barcelona x Napoli

  • Oitavas de final (volta)
  • 08/08/2020 – Sábado
  • 16H (Horário de Brasília)

Bayern de Munique x Chelsea

  • Oitavas de final (volta)
  • 08/08/2020 – Sábado
  • 16H (Horário de Brasília)

PSG x Atalanta

  • Quartas de final (jogo único)
  • 12/08/2020 – Quarta
  • 16H (Horário de Brasília)

Atlético de Madrid x RB Leipzig

  • Quartas de final (jogo único)
  • 13/08/2020 – Quinta
  • 16H (Horário de Brasília)

Barça/Napoli x Bayern/Chelsea

  • Quartas de final (jogo único)
  • 14/08/2020 – Sexta
  • 16H (Horário de Brasília)

Real Madrid/Manchester City x Juventus/Lyon

  • Quartas de final (jogo único)
  • 15/08/2020 – Sábado
  • 16H (Horário de Brasília)

PSG/Atalanta x Atlético de Madrid/RB Leipzig

  • Semifinal (jogo único)
  • 18/08/2020 – Terça
  • 16H (Horário de Brasília)

Real Madrid/City/Juve/Lyon x Barça/Napoli/Bayern/Chelsea

  • Semifinal (jogo único)
  • 19/08/2020 – Quarta
  • 16H (Horário de Brasília)

Final da Champions League

  • 23/08/2020 – Domingo
  • 16H (Horário de Brasília)

Onde assistir à volta da Liga dos Campeões

Você pode assistir a todos os jogos da volta da Liga dos Campeões nas transmissões dos canais Esporte Interativo. Na televisão os jogos serão transmitidos na TNT. Na Internet, no Facebook Watch e no EI Plus.

Se você curtiu esse Guia da Volta da Liga dos Campeões, que tal conferir outros conteúdos sobre futebol? Veja também:

*Última atualização em 5 de agosto de 2020

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin