Saiba tudo sobre Jimmy Butler: os times, os prêmios, o salário no Miami Heat, os números e toda a sua história na NBA

Procure alguém que trabalhe quanto Jimmy Butler e falhe miseravelmente. O ala, que começou no Chicago Bulls, se tornou um dos atletas que mais evoluíram na NBA, de uma escolha número 30 a um All-Star que liderou o Miami Heat às finais da Liga em 2020.

Altruísta em quadra mas longe de ser discreto, Butler é o que os especialistas chamam de two-way player, um jogador que atua consistentemente tanto defensivamente quanto ofensivamente.

No ataque, inclusive, Jimmy “Buckets” se consolidou como um dos mais decisivos pontuadores da NBA. Algumas de suas cestas geraram momentos de pura emoção na sua trajetória.

Trajetória que, aliás, você acompanha a seguir, assim como seus prêmios, títulos e estatísticas.

Quem é Jimmy Butler

Jimmy Butler é um dos principais alas da NBA atualmente. Nascido em Houston, Texas, ele atua pelo Miami Heat desde 2019. Considerado um dos melhores de sua posição, Butler foi draftado pelo Chicago Bulls em 2011.

Antes de ir para a Flórida, atuou por Minnesota Timberwolves e Philadelphia 76ers.

Jimmy, que é conhecido como “Jimmy Buckets” (algo como “Jimmy das cestas”), despontou na NBA na temporada 2014-2015. Nela, foi eleito o jogador que mais evoluiu durante o campeonato (Most Improved Player), e entrou para a seleção do All-Star Game da NBA pela primeira vez.

Rodando pela conferência leste depois do Bulls, Butler se encontrou no Miami Heat, quando exibiu em quadra as características que tanto o marcaram durante a juventude: liderança e resiliência

jimmy butler miami heat
Butler é um dos melhores alas da NBA em atividade

Como Jimmy Butler começou no basquete

Abandonado pelo pai e expulso de casa pela mãe aos 13 anos (hoje, o jogador mantém contato com ambos), Jimmy Butler desenvolveu uma “casca” que o acompanha nos momentos mais duros dos jogos e dos campeonatos.

Pulando entre casas de amigos e de conhecidos, o jovem jogador chamou atenção dos olheiros universitários atuando pelo cólegio de Tomball, em Houston.

Na faculdade, jogou primeiro pela Tyler JC, do próprio Texas, e finalmente pela Marquette University, de Winsconsin. Lá, Butler evoluiu para um jogador de mais de 15 pontos de média e aproveitamento de arremessos sempre beirando os 50%.

Os números o creditaram para o Draft da NBA de 2011. O desempenho defensivo, de mais de um roubo e quatro rebotes por partida, além de uma personalidade forte para encarar os matchups mais complicados das equipes adversárias, o levou a ser escolhido na primeira rodada.

Ainda assim, em meio a uma turma que tinha Kyrie Irving, Kawhi Leonard, Kemba Walker e Klay Thompson, Butler ficou na 30ª e última posição da primeira leva das escolhas. O destino foi o Chicago Bulls.

Jimmy Butler atuando na NCAA
Butler entrou duas vezes para a seleção da NCAA (Reprodução/The Stepien)

História de Jimmy Butler na NBA

Enfim na maior liga de basquete do mundo, Jimmy Butler começou, naturalmente, com um papel pequeno no Bulls.

A franquia de Chicago tinha o armador Derrick Rose ainda vivendo seu auge e o calouro de Marquette era usado em momentos defensivos, principalmente.

No ano seguinte, em 2013, participou de todas as partidas da temporada e quadruplicou sua média de pontos. Em 2013/2014 já ficou acima dos 10 pontos por partida e, em 2015, explodiu.

Jogando ao lado de Rose, que sofreu com lesões durante todo o ano de 2014, Butler subiu sua pontuação para 20 por partida, batendo quase 23 na pós-temporada, da qual foi o principal jogador da equipe.

Como prêmio, foi reconhecido como aquele que mais evoluiu no ano da NBA (MIP) e fez a primeira de suas aparições no All-Star Game.

Jimmy Butler jogando pelo Chicago Bulls
Butler evoluiu de um defensor para um jogador de franquia no Bulls (Streeter Lecka/Getty Images)

Jimmy Butler no Timberwolves e no 76ers

Um pouco frustrado pelo baixo crescimento do Bulls, que decidiu entrar no modo de reconstrução a partir do meio de 2017, Butler foi parar no Timberwolves.

Em Minnesota, Jimmy tinha um maior status e a bola mais tempo em sua mão. No entanto, mesmo liderando a franquia aos playoffs de 2018, Butler deixou o elenco na metade da temporada seguinte.

O destino foi Philadelphia 76ers, que em 2019 abandonou sua famosa reconstrução para juntar os jovens Embiid e Simmons com a experiência e poder de decisão do ala.

O plano vinha dando certo até os últimos segundos do jogo 7 das semifinais da Conferência Leste. Então Kawhi Leonard fez aquela bola da zona morta e matou a série para o Toronto Raptors.

Jimmy Butler com a camisa do 76ers
Butler tinha estrelas ao seu redor no 76ers, mas a bola por menos tempo em mãos (Reprodução/SixersWire)

Jimmy Butler no Miami Heat

Então, Jimmy Butler tomou uma decisão ousada. Saiu do 76ers, negou formar supertrios no Lakers e no Rockets e fechou com o Miami Heat. A ideia era que lá teria um papel maior tanto dentro quanto fora das quadras, inserido dentro de uma cultura com a qual se identificou rapidamente.

Introduzida pelo técnico e depois presidente Pat Riley entre os anos noventa e dois mil, a Heat Culture combina uma espécie de hierarquia militar com um enorme culto ao trabalho. São famosos os desgastantes treinos físicos da franquia nas pré-temporadas.

Nem é preciso dizer que Butler, o MIP de 2015 e que se igualou financeiramente às estrelas da Turma de 2011 na base do treino, se conectou imediatamente. Demorou, inclusive, apenas cinco minutos para aceitar a proposta de Erik Spoelstra.

Sob o comando do treinador, o ala encontrou o ambiente perfeito para o seu jogo. Rodeado de defensores versáteis e arremessadores eficientes, Butler trabalha como um condutor do time, preparando jogadas para seus companheiros nos primeiros quartos e chamando o jogo para si nos minutos finais.

Nesse esquema,  ficou um pouco abaixo da sua média de 20 pontos mas bateu seu recorde pessoal em assistências e rebotes.

Quente e cascudo dentro de quadra, Jimmy Butler liderou a relativamente jovem equipe do Miami às finais da NBA 2020, e logo no primeiro ano. As perspectivas para o futuro são boas na Flórida.

Goran Dragic e Jimmy Butler em ação pelo Miami Heat
Butler lidera o Miami junto de Goran Dragic (David Santiago/Miami Herald)

Vá além do Basquete! Confira também:

Estatísticas e números de Jimmy Butler

  • Minutos por jogo: 33,8
  • Aproveitamento de arremessos de quadra: 45,5%
  • Aproveitamento de arremesso de 3 pontos: 24,4%
  • Aproveitamento em lances livres: 83,4%
  • Pontos por jogo: 19,9
  • Rebotes por jogo: 6,7
  • Assistências: 6,0
  • Tocos por jogo: 0,6
  • Roubos de bola por jogo: 1,8

Você pode conferir as estatísticas completas e aprofundadas de Jimmy Butler no site oficial da NBA.

Times de Jimmy Butler

  • Chicago Bulls (2011-2017)
  • Minnesota Timberwolves (2017-2018)
  • Philadelphia 76ers (2018-2019)
  • Miami Heat (2019- )

Títulos de Jimmy Butler

  • Jogos Olímpicos (2016)

Prêmios de Jimmy Butler

  • NBA All-Star (2015–2018, 2020)
  • NBA Most Improved Player (2015)
  • All-NBA/ 3º Time (2017, 2018, 2020)
  • NBA All-Defensive/ 2º Time (2014–2016, 2018)
  • NCAA All-Big East (2010, 2011)

Curiosidades e biografia de Jimmy Butler

  • Nome Completo: Jimmy Butler III
  • Data de Nascimento: 14/09/1989
  • Local de Nascimento: Houston, Texas, EUA
  • Altura: 2 M
  • Peso: 104 kg

Qual o salário de Jimmy Butler?

Jimmy Butler assinou em 2019 um contrato de 4 anos com o Miami Heat com o valor total de US$ 140.790.600. Seu salário anual inicial foi de U$S 32.742.000, com progressão continuada:

  • 2019/20  – U$S 32.742.000
  • 2020/21 – U$S 34.379.100
  • 2021/22 – U$S 36.016.200
  • 2022/23  – U$S 37.653.300

“Parça” de Neymar

Um dos fatos mais curiosos sobre Jimmy Butler é a sua amizade com Neymar, sim, aquele, o craque da Seleção Brasileira. A dupla se conheceu durante as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

Jimmy, que já era fã de futebol, elogiou publicamente o jogador e os dois se encontraram para a resenha poliesportiva. Daí em diante, fotos dos dois durante férias, seja nos EUA, seja em Paris, começaram a pipocar nas redes.

Em entrevistas, Butler costuma dizer que Neymar é o melhor do mundo, e até acompanha as partidas do PSG e da Seleção.

View this post on Instagram

my brother @neymarjr

A post shared by Jimmy Butler (@jimmybutler) on

Cafézinho e “poucas ideia” na Bolha da NBA 2020

Se Jimmy Butler foi só sorrisos e amizade durante as Olimpíadas, durante a Bolha da NBA 2020, o jogador foi “poucas ideia”. Mal conversou com outros atletas ou mesmo funcionários de outros times, para poder se manter focado e competitivo.

Sua maior interação com os colegas de profissão foi o café improvisado que montou ao lado do hotel em que ficou hospedado. Único jogador a levar uma máquina para a bebida, francesa e gourmet, Butler vendeu seus “cafézinhos” pela bagatela de 20 dólares cada, independente do tamanho.

Vlog de viagens e dominós

Antes mesmo de chegar ao Miami Heat, Jimmy Butler foi assunto da off-season de 2019 pelas suas viagens durante as férias. De rolê pelo sul dos EUA e pela América Central, ele documentou tudo num legítimo vlog de viagens em seu canal do YouTube.

O conteúdo abrangia locais históricos, entrevistas e até receitas culinárias. O que mais fez sucesso foi um passeio seu pelo bairro de Little Havana, em Miami. Lá, ele bateu um joguinho de dominó com a velha guarda cubano-americana, e postou uma foto do momento que, claro, viralizou.

Depois de conhecer a história de Jimmy Butler, aproveite para conhecer mais sobre outras estrelas da NBA:

*Última atualização em 1 de outubro de 2020

Salvar