Quem é o melhor técnico de vôlei da história? Confira a lista com os maiores treinadores do voleibol mundial em todos os tempos

Quem é o melhor treinador de vôlei da história?

Para os brasileiros, essa discussão pode envolver Bernardinho e José Roberto Guimarães. Haverá também quem se lembrará de Bebeto de Freitas.

Porém, quando falamos de toda a história do voleibol, não podemos nos esquecer de técnicos como Eugenio George Lafita e Nikolay Karpol.

Como não fugimos de um bom desafio, decidimos relembrar os maiores técnicos de vôlei de todos os tempos e chegamos a uma lista com 9 nomes. 

Relacionamos treinadores vitoriosos tanto no masculino quanto no feminino, adotando as conquistas por seleções como o principal critério para definir quem seria citado por aqui.

Como toda lista de melhores da história, sabemos que pode haver polêmicas. Para saber se concorda com a gente, não perca tempo e confira agora mesmo quem são os melhores treinadores de vôlei de todos os tempos!

Melhores técnicos de vôlei da história

  • Bebeto de Freitas
  • Bernardinho
  • Eugenio George Lafita
  • Givi Akhvlediani
  • José Roberto Guimarães
  • Julio Velasco
  • Nikolay Karpol
  • Shigeo Yamada
  • Vyacheslav Platonov

Bebeto de Freitas

Bebeto de Freitas
Bebeto de Freitas foi o treinador da Geração de Prata e foi campeão mundial pela Itália
  • País: Brasil
  • Medalhas olímpicas: 1 prata (1984)
  • Mundiais de vôlei: campeão em 1998 pela seleção italiana e vice-campeão em 1990 pela seleção brasileira
  • Liga Mundial de Vôlei: campeão em 1997 pela seleção italiana

Se hoje estamos acostumados a ver o Brasil estar no pódio do vôlei em Jogos Olímpicos, isso não acontecia até 1984. Naquele ano, Bebeto de Freitas comandou a famosa “geração de prata”, que foi vice-campeã olímpica em Los Angeles.

Bebeto teve duas passagens como treinador da seleção brasileira masculina. Depois de ser o comandante entre 1980 e 1984, ele também ocupou o cargo entre 1987 e 1990. Na sua segunda passagem, foi vice-campeão mundial em 1990.

O treinador brasileiro esteve à frente também da seleção italiana masculina entre 1996 e 1999. Nesse período, levou a Itália aos títulos da Liga Mundial de 1997 e do Mundial de 1998.

A chegada à seleção italiana aconteceu depois de ter conquistado cinco títulos como treinador do time italiano Mexicano Parma, entre 1990 e 1996.

Em 2015, Bebeto de Freitas foi incluído no Hall da Fama do vôlei. 

Fora do vôlei, ele também teve trajetória como dirigente em clubes de futebol. Foi presidente do Botafogo entre 2002 e 2008 e diretor do Atlético Mineiro em duas passagens, a primeira delas em 1999. Na segunda, em 2018, ele morreu pouco depois de apresentar o projeto do Galo Futebol Americano. 

Bernardinho

Bernardinho técnico da seleção brasileira de vôlei
Bernardinho é um dos treinadores mais vitoriosos da história do vôlei
  • País: Brasil
  • Medalhas olímpicas: 2 ouros (Atenas 2004 e Rio de Janeiro 2016 pela seleção brasileira masculina), 2 pratas (Pequim 2008 e Londres 2012 pela seleção brasileira masculina) e 2 bronzes (Atlanta 1996 e Sydney 2000 pela seleção brasileira feminina)
  • Mundial de Vôlei Masculino: tricampeão, em 2002, 2006 e 2010, e vice-campeão em 2014
  • Mundial de Vôlei Feminino: vice-campeão em 1994
  • Copa do Mundo de Vôlei Masculina: bicampeão, em 2003 e 2007, e terceiro colocado em 2011
  • Copa do Mundo de Vôlei Feminina: terceiro colocado em 1999
  • Copa dos Campeões de Vôlei Masculina: tricampeão, em 2005, 2009 e 2013, e vice-campeão em 2001
  • Liga Mundial: octacampeão (2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2010), vice-campeão em 2002, 2011, 2013, 2014 e 2016
  • Grand Prix: tricampeão (1994, 1996 e 1998), segundo colocado em 1999 e terceiro colocado em 2000
  • Jogos Pan-Americanos: tricampeão, em 1999, 2007 e 2011, vice-campeão em 2015 e terceiro colocado em 2003

Um dos treinadores mais vitoriosos da história do voleibol, Bernardinho ainda segue em atividade, mas já tem seu nome marcado para sempre no esporte mundial.

Depois de encerrar a carreira como atleta em 1986, Bernardinho foi auxiliar de Bebeto de Freitas, treinador da Seleção Brasileira de vôlei masculino nos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988.

Sua primeira experiência como treinador foi no voleibol italiano, como treinador do Perugia, entre 1990 e 1992. No ano seguinte, ele assumiu o comando do Modena.

Em 1994, Bernardinho retornou ao Brasil e levou a seleção feminina à sua primeira medalha olímpica, com o bronze em Atlanta 1996. 

Uma segunda medalha de bronze com Bernardinho à frente da seleção brasileira de vôlei feminino veio nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000.

Em 2000, Bernardinho deixou o comando da seleção feminina. Além das duas medalhas de bronze em Olimpíadas, ele foi tricampeão do Grand Prix, em 1994, 1996 e 1998, bicampeão do Montreux Volley Master, em 1994 e 1995, tricampeão do Campeonato Sul Americano, em 1995, 1997 e 1999, e medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos em Winnipeg, em 1999.

Em 2001, Bernardinho assumiu o comando da seleção brasileira masculina e construiu uma das trajetórias mais vitoriosas de um treinador na história do esporte.

Ao longo de 16 anos da “era Bernardinho”, foram 4 medalhas olímpicas (dois ouros e duas pratas), 3 Campeonatos Mundiais, 8 Ligas Mundiais, 8 Campeonatos Sul-Americanos, duas Copas do Mundo de vôlei e dois Jogos Pan-Americanos, além de títulos de torneios de menor expressão.

Em clubes, Bernardinho esteve à frente do projeto que iniciou como Rexona, em Curitiba, e depois mudou para o Rio de Janeiro. 

Foram 12 títulos de Superliga feminina em 20 anos de projeto, o tetracampeonato da Copa Brasil de Vôlei Feminino e tetracampeonato sul-americano (2013, 2015, 2016 e 2017).

Eugenio George Lafita

Eugenio George Lafita melhores técnicos de vôlei da história
Eugenio Goerge Lafita foi tricampeão olímpico com a seleção feminina de Cuba
  • País: Cuba
  • Medalhas olímpicas: 3 ouros (Barcelona 1992, Atlanta 1996 e Sydney 2000)
  • Mundiais de vôlei: tricampeão (1978, 1994 e 1998) e vice-campeão em 1986
  • Copa do Mundo de Vôlei: tetracampeão (1989, 1991, 1995 e 1999) e vice-campeão em 1977 e 1985
  • Copa dos Campeões de Vôlei: campeão em 1993 e vice-campeão em 1997
  • Grand Prix: bicampeão (1993 e 2000), vice-campeão em 1994, 1996 e 1997 e terceiro colocado em 1995 e 1998

Eugenio George Lafita é amplamente reconhecido como um dos melhores treinadores de vôlei de todos os tempos por seu brilhante trabalho à frente da seleção feminina de Cuba.

O ápice da carreira do treinador cubano foi o tricampeonato olímpico com a geração liderada por duas das maiores jogadoras de vôlei da história: Regla Torres e Mireya Luis. 

Essa mesma geração, conhecida como “As espetaculares morenas do Caribe”, ainda ajudou Eugenio George Lafita a conquistar dois de seus três títulos mundiais, além de quatro Copas do Mundo de Vôlei e dois títulos do Grand Prix.

Em 2000, o técnico cubano foi eleito pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) como o melhor treinador de equipes femininas do século 20. Cinco anos depois, foi incluído no Hall da Fama do Vôlei.

Eugenio George Lafita morreu em maio de 2014, vítima de câncer.

Givi Akhvlediani

Givi Akhvlediani melhores técnicos de vôlei da história
Givi Akhvlediani foi bicampeão mundial no masculino e bicampeão olímpico no feminino
  • País: Rússia
  • Medalhas olímpicas: 2 ouros (1968 e 1972) e uma prata (1976)
  • Mundial de Vôlei masculino: bicampeão (1960 e 1962)
  • Mundial de Vôlei feminino: campeão em 1970 e vice-campeão em 1974
  • Copa do Mundo de Vôlei feminino: campeão (1973)

Assim como Bernardinho e José Roberto Guimarães, Givi Akhvlediani foi vitorioso como treinador tanto no vôlei masculino quanto no feminino.

Como técnico da seleção masculina da União Soviética, foi bicampeão mundial, em 1960 e 1962. 

Em 1967, ele assumiu o comando da seleção feminina da URSS. Sob sua tutela, as soviéticas foram tricampeãs europeias, campeãs mundiais em 1970 e da Copa do Mundo de 1973.

Nas Olimpíadas, Givi Akhvlediani levou a URSS à conquista da medalha de ouro em 1968 e 1972.

Na premiação dos melhores do vôlei no século 20, ele foi reconhecido como um dos melhores da história. Em 2003, passou a fazer parte do Hall da Fama do esporte.

José Roberto Guimarães

José Roberto Guimarães frases de vôlei
José Roberto Guimarães é o único treinador da história a ser campeão olímpico no masculino e no feminino
  • País: Brasil
  • Medalhas olímpicas: 3 ouros (Barcelona 1992 com a seleção brasileira masculina, Pequim 2008 e Londres 2012 com a seleção brasileira feminina)
  • Mundiais de Vôlei: vice-campeão em 2006 e 2010 e terceiro colocado em 2014
  • Copa do Mundo de Vôlei Masculina: terceiro colocado em 1995
  • Copa do Mundo de Vôlei Feminina: vice-campeão em 2003 e 2007
  • Copa dos Campeões de Vôlei Masculina: vice-campeão em 1993
  • Copa dos Campeões de Vôlei Feminina: bicampeão, em 2005 e 2013
  • Liga Mundial: campeão em 1993, vice-campeão em 1995 e terceiro colocado em 1994
  • Grand Prix: eneacampeão (2004, 2005, 2006, 2008, 2009, 2013, 2014, 2016 e 2017) e vice-campeão em 2010, 2011 e 2012
  • Liga das Nações de vôlei feminino: vice-campeão em 2019 
  • Jogos Pan-Americanos: campeão em 2011

José Roberto Guimarães comandou tanto a Seleção Brasileira masculina quanto a feminina. À frente das equipes nacionais, ele conquistou três medalhas de ouro em Olimpíadas. É o único tricampeão olímpico do esporte brasileiro.

O técnico brasileiro é também o único a já ter sido campeão dos Jogos Olímpicos com equipes de ambos os gêneros. 

A primeira medalha de ouro olímpica veio em 1992, quando levou o time masculino do Brasil à vitória em Barcelona. Já no comando da seleção feminina, Zé Roberto Guimarães foi bicampeão olímpico em 2008 e 2012, em Pequim e Londres, respectivamente.

Por clubes, Zé Roberto tem também um título da Liga Nacional Feminina, pelo Colgate/São Caetano, três títulos da Superliga Feminina, como treinador de Osasco, além de títulos turco, europeu e mundial como comandante do Fenerbahçe, da Turquia.

Vá além do Vôlei! Confira também as listas de grandes treinadores de outros esportes:

Julio Velasco

Julio Velasco maiores treinadores de vôlei de todos os tempos
Nascido na Argentina, Julio Velasco fez história no voleibol na Itália
  • País: Argentina e Itália (dupla nacionalidade)
  • Medalhas olímpicas: prata em Atlanta 1996 pela seleção italiana masculina
  • Mundiais de vôlei: bicampeão em 1990 e 1994
  • Copa do Mundo de Vôlei: campeão em 1995
  • Copa dos Campeões de Vôlei: campeão em 1993
  • Liga Mundial: pentacampeão (1990, 1991, 1992, 1994 e 1995), vice-campeão em 1996 e terceiro colocado em 1993
  • Jogos Pan-Americanos: campeão em 2015

Julio Velasco encerrou sua carreira em 2019 como um dos maiores treinadores da história do voleibol. 

Em 1985, o argentino chegou ao Modena, da Itália, e depois de quatro temporadas, assumiu o comando da Seleção Italiana masculina. 

Como comandante da Itália, foram dois títulos mundiais, cinco edições da extinta Liga Mundial e uma Copa do Mundo. Na Olimpíada de 1996, em Atlanta, conquistou a medalha de prata, naquele que foi seu melhor resultado.

Ainda em 1996, Velasco deixou o comando da seleção feminina para assumir a seleção feminina da Itália por uma temporada.

Ele também dirigiu as seleções de Espanha, Irã e Argentina. 

Pela seleção iraniana, foi bicampeão asiático, e pela seleção argentina, foi campeão dos Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto.

Em três passagens pelo Modena, conquistou quatro títulos da liga italiana, três Copas Itália e uma Supercopa.

Nikolay Karpol

Nikolay Karpol maiores treinadores de vôlei da história
Nikolay Karpol ficou marcado pelas broncas nas jogadoras e pelos títulos
  • País: Bielorrússia e Rússia (dupla nacionalidade)
  • Medalhas olímpicas: 2 ouros (1980 e 1988) e 3 pratas (1992, 2000 e 2004)
  • Mundiais de Vôlei: campeão em 1990 e terceiro colocado em 1994, 1998 e 2002
  • Copa do Mundo de Vôlei: vice-campeão em 1999 e terceiro colocado em 1981, 1985 e 1991
  • Grand Prix: tricampeão (1997, 1999 e 2002), três vezes vice-campeão (1998, 2000 e 2003) e três vezes terceiro colocado (1993, 1996 e 2001)

Se você assistiu a alguma partida de Nikolay Karpol, deve se lembrar dos gritos do técnico russo com suas jogadoras. 

O modelo agressivo de comandar se tornou uma das características mais marcantes do Howling Bear, ou Urso Uivante, como foi apelidado. Porém, suas diversas conquistas são o que fazem de Karpol um dos melhores técnicos de vôlei da história.

Membro do Hall da Fama do Vôlei desde 2009, o treinador russo foi bicampeão olímpico com a seleção feminina da União Soviética, além de ter sido três vezes vice-campeão. 

A primeira prata de Karpol em Jogos Olímpicos foi em 1992, em Barcelona, com a Equipe Unificada, um time que reuniu atletas de antigas repúblicas da União Soviética. Já as outras duas pratas foram com a seleção russa.

Entre suas principais conquistas, Nikolay Karpol tem ainda um título mundial em 1990 e três títulos do Grand Prix.

Em 2020, ele chegou à impressionante marca de 51 anos como técnico do Uralochka, equipe do voleibol feminino russo pela qual conquistou mais de 20 títulos nacionais e oito edições da Champions League.

Shigeo Yamada

Shigeo Yamada maiores técnicos de vôlei de todos os tempos
Shigeo Yamada conquistou quatro medalhas olímpicas com a seleção feminina do Japão
  • País: Japão
  • Medalhas olímpicas: 1 ouro (1976), 2 pratas (1968 e 1972) e 1 bronze (1984)
  • Mundiais de Vôlei: campeão em 1974 e vice-campeão em 1970 e 1978
  • Copa do Mundo de Vôlei: vice-campeão em 1973 e 1981

Shigeo Yamada foi o responsável por comandar a seleção japonesa de vôlei feminino que chegou ao pódio quatro vezes em cinco edições dos Jogos Olímpicos, entre 1968 e 1984.

Campeão olímpico em 1976, Yamada já havia ficado com a prata em 1968 e 1972. Já em 1984, ficou com o bronze.

O treinador foi também campeão mundial com o Japão em 1974.

Em 2006, Shigeo Yamada foi incluído no Hall da Fama do vôlei, quatro anos depois de sua morte.

Vyacheslav Platonov

Vyacheslav Platonov melhores treinadores de vôlei da história
Vyacheslav Platonov foi campeão olímpico e bicampeão mundial com a URSS
  • País: Rússia
  • Medalhas olímpicas: 1 ouro (1980)
  • Mundiais de Vôlei: bicampeão em 1978 e 1982 e terceiro colocado em 1990
  • Copa do Mundo de Vôlei: tricampeão em 1977, 1981 e 1991 e vice-campeão em 1985
  • Liga Mundial: terceiro colocado em 1996 e 1997

Vyacheslav Platonov assumiu o comando da seleção masculina da União Soviética de vôlei depois da Olimpíada de 1976 e foi campeão olímpicos nos Jogos de 1980. Ele foi também bicampeão mundial, em 1978 e 1982.

Ele foi treinador da seleção russa masculina também entre 1990 e 1992 e entre 1995 e 1997.

Hexacampeão europeu, Platonov foi quarto colocado com a Rússia na Olimpíada de Atlanta, em 1996.

Em 2002, o treinador russo foi incluído no Hall da Fama do Vôlei. A homenagem aconteceu três anos antes de sua morte.

Com Vyacheslav Platonov, encerramos nossa lista dos melhores técnicos de vôlei da história. Aqui, adotamos como critério principal as conquistas por seleções. Se expandíssemos a discussão para conquista por clubes, certamente, não poderíamos de deixar de citar o argentino Marcelo Mendez, multicampeão pelo Sada Cruzeiro.

Se você citou falta de algum grande treinador de vôlei na nossa relação dos maiores de todos os tempo, use o espaço dos comentários para deixar sua opinião.

Aproveite para conferir outras listas dos melhores do voleibol:

*Última atualização em 8 de junho de 2020

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin