Desde que o futebol virou o esporte mais popular do planeta, rivalidades históricas também começaram a ganhar notoriedade. Esse é o caso de Brasil x Argentina, dois gigantes da modalidade.

Dessa forma, produzimos um conteúdo com um pé no samba e outro no tango, para saudar essa grande rivalidade entre Brasil x Argentina.

Confira os jogos mais importantes, os maiores artilheiros e o histórico do confronto — número de jogos, maiores goleadas, quem tem mais vitórias entre Brasil x Argentina.

Maiores jogos Brasil x Argentina

  • Brasil 1 x 0 Argentina (1914)
  • Brasil 2 x 1 Argentina (1974)
  • Argentina 0 x 0 Brasil (1978)
  • Brasil 3 x 1 Argentina (1982)
  • Argentina 1 x 0 Brasil (1990)
  • Argentina 2 x 2 Brasil (2004)

Brasil 1 x 0 Argentina (1914)

Pôster em comemoração aos jogadores daSeleção Brasileira da Copa Rocca de 1914

A partida entre Brasil e Argentina pela primeiríssima Copa Rocca já era o quarto confronto entre os países, o segundo com uma Seleção Brasileira de Futebol de fato — antes, eram selecionados regionais. Mas foi o primeiro título decidido entre os dois.

Disputado em Buenos Aires, o jogo foi vencido pelo Brasil com um gol de Ruben Sales, que marcou logo aos 13 minutos. O troféu do torneio, muito celebrado na época e hoje reconhecido pela FIFA, foi a primeira conquista da Seleção em sua história.

Ficha do Jogo

  • Argentina
    Rithner; Bernasconi e Lanús; Sande e Naón; Leonardi, Crespo, Izaguirre, Lamas, Sayanes e Antonio Piaggio. Treinador: Rithner
  • Brasil
    Marcos; Nery e Píndaro; Rubens Sales, Pernambuco e Lagreca; Millon, Osvaldo, Bartô, Friedenreich e Arnaldo. Treinador: Sylvio Lagreca

Brasil 2 x 1 Argentina (1974)

Brasil e Argentina na Copa de 1974

Simplesmente não há como não colocar o maior clássico das Américas na maior competição do futebol mundial. E 1974 foi a primeira vez que isso aconteceu.

Brasil e Argentina se enfrentaram pela segunda rodada da segunda fase da Copa do Mundo da Alemanha. A Seleção era a atual campeã mundial e, apesar da falta de Pelé, Tostão, Carlos Alberto Torres e outros da campanha do Tri, tinha ainda excelentes remanescentes.

Foram justamente eles que construíram a vitória brasileira. Rivellino abriu o placar aos 32 minutos do primeiro tempo e Brindisi empatou logo depois, aos 35. Jairzinho fechou a conta com 5 no relógio da segunda etapa.

Ficha do Jogo

  • Brasil
    Leão; Zé Maria, Luiz Pereira, Marinho e Marinho Chagas; Paulo César Carpegiani, Paulo Cezar Caju, Rivellino e Valdomiro; Jairzinho e Dirceu. Técnico: Zagallo
  • Argentina
    Daniel Carnevali; Ramón Heredia, Ángel Bargas, Rubén Glaría e Francisco Sá; Carlos Squeo, Miguel Brindisi, Carlos Babington e Agustín Balbuena; Rubén Ayala e Mario Kempes. Técnico: Vladislao Cap

Argentina 0 x 0 Brasil (1978)

Brasil e Argentina na Copa de 1978

O segundo confronto entre Brasil e Argentina em Copas do Mundo aconteceu em 1978.  A primeira e única até aqui na casa de um dos competidores. E nunca um sinônimo de “partida” foi tão preciso na descrição dos acontecimentos daquele 16 de agosto.

No jogo que ficou conhecido como “A Batalha de Rosário”, a bola foi apenas uma coadjuvante de uma intensa e violenta disputa física.

Mesmo com craques como Kempes, Ardiles, Roberto Dinamite e um jovem Zico, o protagonista mesmo foi o volante Chicão, um dos quatro amarelados da Seleção Brasileira.

A Argentina, que terminaria o torneio como campeã, não foi advertida uma vez sequer. E ninguém foi expulso, surpreendentemente.

Ficha do Jogo

  • Argentina
    Ubaldo Fillol; Jorge Olguín, Luis Galván, Daniel Passarella e Alberto Tarantini; Américo Gallego, Osvaldo Ardiles (Ricardo Villa) e Leopoldo Luque; Daniel Bertoni, Mario Kempes e Oscar Ortiz (Beto Alonso). Técnico: César Luís Menotti
  • Brasil
    Leão; Toninho, Oscar, Amaral e Rodrigues Neto (Edinho); Chicão, Batista, Jorge Mendonça (Zico) e Gil; Roberto Dinamite e Dirceu. Técnico: Cláudio Coutinho

Vá além do futebol:

Brasil 3 x 1 Argentina (1982)

Socrates e Maradona em 1982

A Copa do Mundo de 1982 foi a terceira consecutiva a sediar um Brasil e Argentina. Mas a partida em Barcelona foi a mais especial, futebolisticamente falando. Foi a mais estrelada, com Zico, Sócrates, Kempes e Maradona — que terminou a partida expulso — e uma das mais abertas entre as seleções.

O Brasil de 82 deu seu show de sempre, com Sócrates, Zico, Falcão e Cerezo comandando a partida e Leandro e Júnior correndo livres pelas laterais. Dois dos três gols saíram assim, um do próprio Júnior.

A Argentina diminuiu no finalzinho, já sem Maradona. Era o melhor do time em campo mas emendou uma uma entrada em Zico (o autor do primeiro gol) com outra no seu substituto, Batista.

O jogo foi válido pela segunda fase e precedeu justamente a derrota da Seleção para a Itália, a chamada “Tragédia do Sarriá”.

Ficha do Jogo

  • Brasil
    Valdir Peres; Leandro (Edevaldo) Oscar, Luizinho e Júnior; Toninho Cerezo, Falcão, Sócrates e Zico (Batista); Serginho Chulapa e Éder. Técnico: Telê Santana
  • Argentina
    Fillol, Olguin, Galvan, Passarella, Tarantini – Barbas, Ardiles, Calderon – Bertoni (Santamaria), Maradona, Kempes (Ramón Diaz). Técnico: César Luís Menotti

Argentina 1 x 0 Brasil (1990)

Brasil e Argentina em 1990

O mais recente clássico em Copas do Mundo foi o mais feliz para a Argentina até aqui. E um dos maiores jogos Brasil x Argentina da história, por incrível que pareça.

A Seleção de Sebastião Lazaroni não inspirava confiança de ninguém. Muito pelo contrário. Ainda assim, tinha um bom time no papel. E que fez o seu melhor jogo do torneio contra os eternos rivais, pressionando desde o começo, colecionando bolas na trave e gols perdidos de Careca e Müller.

Mas a Argentina de Carlos Bilardo tinha Diego Maradona. O craque, mordido pela derrota na Copa América de 1989 e motivado pelas dificuldades na fase de grupo, fez uma antológica jogada no gol de Cannigia, o da vitória.

Não bastasse a história de pressão e superação e infindáveis lanceis nos melhores momentos, a partida resultou numa polêmica para a eternidade, a da “água batizada”.

Ficha do jogo

  • Argentina
    Sergio Goycochea; Juan Simón,Pedro Monzón e Oscar Ruggeri; Olarticoechea, José Basualdo, Jorge Burruchaga, Pedro Troglio (Gabriel Calderón) e Giusti; Diego Maradona e Caniggia. Técnico: Argentina Carlos Bilardo
  • Brasil
    Taffarel; Ricardo Rocha, Mauro Galvão(Renato Gaúcho) e Ricardo Gomes; Jorginho, Dunga, Alemão(Silas), Valdo e Branco; Careca e Müller. Técnico: Sebastião Lazaroni

Argentina 2 x 2 Brasil (2004)

Adriano comemorando gol contra a Argentina em 2004

Ok, admito o clubimo aqui neste último item da lista dos maiores jogos Brasil x Argentina da história. Mas não tem como, aquela final da Copa América de 2004 foi inesquecível para o torcedor brasileiro.

A Seleção Brasileira estava em uma entresafra curiosa, sem os principais destaques do penta e há um ano da explosão de Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Robinho. Tinha em Alex e Adriano suas maiores referências.

A Argentina, por sua vez, já tinha um esqueleto da equipe — com Heinze, Mascherano e Tévez — que seria eliminada pela Alemanha em 2006 mas no último ano de Marcelo Bielsa no comando.

O jogo em si foi movimentado e parelho, mas os seis minutos finais valem por todos os outros 84. Aos 42 do segunto tempo, Delgado desempatou para os hermanos, que passaram a aplicar eficientemente a sua conhecida catimba.

Mas aos 48 minutos, Adriano cosenguiu dominar uma bola alçada área e, num giro rápido e eficiente, marcou um golaço. A partida terminou empatada, a decisão foi para os pênaltis e o título ficou para o Brasil. E para a história

Ficha do jogo

  • Brasil
    Júlio César; Maicon, Luisão (Cris), Juan e Gustavo Nery; Renato, Kléberson (Diego), Edu e Alex (Felipe); Adriano e Luís Fabiano. Técnico: Carlos Alberto Parreira
  • Argentina
    Abbondanzieri; Collocini, Ayala e Heinze; Zanetti, Mascherano, Lucho González (D'Alessandro) e Sorín; Rosales (Delgado), Tévez (Quiroga) e Kily González. Técnico: Marcelo Bielsa

 Histórico de confrontos Brasil x Argentina

Segundo a FIFA, o histórico de confrontos Brasil x Argentina registra, 108 jogos até aqui.

Nessa contagem, são 42 vitórias brasileiras, 25 empates e 41 triunfos argentinos.

A rivalidade entre Brasil e Argentina é uma história de mais de 110 anos. A maior parte de seus capítulos se deu na Copa Rocca, seguido por embates pela Copa América e depois por amistosos. Em Copas do Mundo, as Seleções se enfrentaram em quatro oportunidades.

Diego Maradona na Copa do Mundo de 1982
Em 1982, encerrou-se uma sequência de três confrontos Brasil e Argentina em Copas do Mundo

Quantas vezes Brasil x Argentina duelaram?

Independente do reconhecimento de uma federação ou de outra, o Brasil jogou 108 vezes contra a Argentina de acordo com a FIFA.

A primeira partida aconteceu em 1908, ainda antes da nossa Seleção ter uma equipe oficial. 1 a 0 para os argentinos.

Quem tem mais vitórias em Brasil x Argentina e os maiores artilheiros

O Brasil tem uma leve vantagem com 42 vitórias contra 41 dos argentinos, o confronto ainda soma 25 empates.

Qual foi a maior goleada entre Brasil x Argentina?

A maior goleada entre Brasil e Argentina aconteceu no dia 5 de março de 1940. Pela Copa Rocca, a seleção Albiceleste venceu por estrondosos 6 a 1. Carlos Peucelle (3), Herminio Massantonio (2) e Emilio Baldonedo (1) construíram o massacre. Jair da Rosa Pinto fez o gol de honra.

Não muito depois, o a Seleção Brasileira devolveu (quase) na mesma moeda. Foi em mais uma edição da Copa Rocca, a de 1945.

No dia 20 de dezembro, 6 a 2 para a estrelada equipe brasileira. Heleno de Freitas, Leônidas da Silva, Zizinho e Chico, cada um deixou um. Ademir de Menezes marcou logo dois. Perdernera descontou e Rinaldo Martino deixou a vitória de 1940 isolada como a maior vantagem.

Aproveite também para conferir outras listas do esporte mais popular do mundo: