Confira tudo sobre a Seleção Brasileira de Futebol: a história, os títulos, todos os técnicos, os maiores artilheiros e muito mais

Para o bem ou para o mal, poucas coisas são tão nossas quanto a Seleção Brasileira de Futebol. É, ao mesmo tempo, um repositório de memórias e expressões da mais ilustre brasilidade e um produto das mais mesquinhas e intermináveis cabeças brasileiras.

Esguia, a Seleção se aproxima e se afasta do torcedor com a mesma naturalidade do drible de um craque, como os tantos que vestiram a sua camisa. É, afinal, a Seleção que tanto ocupou mentes e sonhos com fantásticas equipes e igualmente a que permitiu a poucos o privilégio de vê-las ao vivo.

É a mesma que acatou a proibição presidencial da convocação de jogadores negros na década de 1920 e que também teve neles os principais protagonistas na primeira conquista mundial, ao fim da década de 1950.

O que torna tudo tão ambíguo é que o que há de sórdido em suas gerências há de glorioso em sua história. Os “times numéricos” — o Brasil de 50, de 58, 70, 82, 94, etc — são imensos registros históricos e emocionais.

Todo mundo tem uma história para contar sobre a Seleção. Todo mundo já projetou nela uma emoção. Enfim, da alegria do gol à dor da eliminação, da admiração do craque ao desprezo do cartola, a Seleção Brasileira é muita coisa, menos irrelevante.

É só acompanhar este texto e notar a quantidade de títulos, de conquistas e de craques que pela Seleção Brasileira passaram. Um pouco de história e de contexto não faz mal também. Tudo isso você lê aqui e logo abaixo.

História da Seleção Brasileira

Ninguém na maior das clarividências possíveis no começo do século XX poderia imaginar no que se tornaria a Seleção Brasileira de Futebol. Foram pelos menos duas décadas desde o início da prática no país até sair um protótipo de “escrete nacional”.

A primeira Seleção Brasileira de fato só aconteceu no meio da década de 1910, resultado de um processo até certo ponto natural. No início do século XX, o que era mais comum eram os selecionados estaduais.

São inúmeros registros de partidas amistosas entre combinados do Rio de Janeiro e de São Paulo, por exemplo, e até mesmo de clubes e selecionados internacionais contra esses selecionados estaduais, que podiam ser também de Minas Gerais, Bahia e outros centros “pioneiros” do futebol brasileiro.

O processo de formação da Seleção Brasileira seguiu o mesmo tom da profissionalização do esporte durante as décadas de 1910 e 1930, algo empírico e pseudo institucional. Dos anos 1940 para frente que aí sim, estimulado pelas políticas do Estado Novo que houve uma crescimento de uma organização de fato.

Tanto que, de 1940 a meados de 1960, a Seleção saltou de um misto estadual com um par de títulos amistosos para um escrete nacional de fato, bicampeão mundial e com mais de uma dezenas de troféus conquistados entre torneios oficiais e de exibição.

Daí em diante, com a CBD e posteriormente a CBF, a equipe do Brasil caminhou com as próprias pernas e até com as próprias ambições, políticas e idiossincrasias.

A história a partir daí é mais conhecida: a potência absoluta do futebol mundial em 1970, com o Tri, as doídas eliminações dos anos oitenta e a redenção Tetra, o Penta da Família Scolari, as ilusões de 2006 e 2010, o vexame do 7 a 1 e a retomada (e a rejeição) com Neymar e Tite.

Independentemente do processo e da história, o fato é que depois de mais de 100 anos, a Seleção Brasileira de Futebol tornou-se um produto bilionário e, se não é um estandarte do futebol atual, é uma inegável referência técnica e histórica. Por que, pelo menos por enquanto, é a maior campeã do mundo.

Cafu ergue troféu do pentcampeonato do Brasil em Copas

Primeiro jogo da Seleção Brasileira

O primeiro jogo da Seleção Brasileira de Futebol foi um amistoso contra o Exeter City, clube inglês, no dia 21 de julho de 1914.

Na data, a equipe era basicamente um combinado das seleções paulista e carioca. O placar terminou em 2 a 0 para o novíssimo Brasil. Os gols foram de Oswaldo Gomes e Osman.

Agora, a primeira partida da Seleção em um compromisso oficial foi contra Argentina, também em 1914, no dia 27 de setembro. O duelo foi válido pela Copa Rocca, torneio apenas entre as duas seleções rivais, hoje chamado de Superclássico das Américas.

Pôster em comemoração aos jogadores daSeleção Brasileira da Copa Rocca de 1914

Primeiro título da Seleção Brasileira

A Seleção Brasileira venceu os argentinos por um 1 a 0, com gol de Ruben Salles. A vitória na Copa Rocca também representou o primeiro título da história da equipe brasileira.

Agora, a primeira conquista oficial do Brasil, isto é, num torneio chancelado pela Fifa, foi o Campeonato Sul-Americano de 1919. O torneio, que foi o embrião da atual Copa América, foi disputado em terras brasileiras.

Foram quatro partidas disputadas pela equipe até o título, vencido sobre o Uruguai por 1 a 0. O gol da vitória saiu somente na prorrogação, marcado por Artur Friedenreich, o grande craque brasileiro dos anos “amadores”.

Seleção Brasileira no Campeonato Sul-Americano de 1919

Curiosidades da Seleção Brasileira

O único estrangeiro a treinar a Seleção

Apenas um único estrangeiro treinou a Seleção Brasileira de Futebol Masculino (a equipe feminina é treinada pela sueca Pia Sundhage  desde 2019). O agraciado gringo foi o argentino Filpo Nuñez, na época técnico do Palmeiras, que comandou a Amarelinha apenas uma vez.

A ocasião, no entanto, foi especial. O ano era 1965 e o Mineirão estava sendo inaugurado. A Seleção fez um amistoso contra o Uruguai e foi inteiramente formada por jogadores do clube paulista, do goleiro ao técnico.

Filpo Nuñez posando para fota no Parque Antártica

Times que representaram a  Seleção

A partida, que terminou em 3 a 0 para o Brasil — gols de Rinaldo, Tupãzinho e Servílio — é também uma das primeiras “fake news” da história do futebol brasileiro. Sim, ela aconteceu e o Palmeiras foi de fato o único fornecedor de jogadores na convocação. Mas não foi a única fez em que isso ocorreu.

O Corinthians teve a mesma honra, também em 1965, num amistoso contra o Arsenal, em Londres. A partida terminou em 2 a 0 para os ingleses. Mais à frente, em 1968, a vez foi do Atlético Mineiro, que venceu de virada a Ioguslávia. Os gols brasileiros foram de Vaguinho, Amauri Horta e Ronaldo.

Seleção Brasileira na inauguração do Mineirao em 1965

Vá além do futebol:

Todos os títulos da Seleção Brasileira

  • Copa do Mundo: 5 (1958, 1962, 1970, 1994, 2002)
  • Copa das Confederações: 4 (1997, 2005, 2009, 2013)
  • Copa América: 9 (1919,1922, 1949, 1989, 1997, 1999, 2004, 2007, 2019)
  • Campeonato Pan-Americano: 2 (1952, 1956)
  • Olimpíadas: 1 (2016)
  • Jogos Pan-Americanos: 4 (1963, 1975, 1979, 1987)
  • Superclássico das Américas: 12 (1914, 1922, 1945, 1957, 1960, 1963, 1971, 1976, 2011, 2012, 2014, 2018)
  • Copa Rio Branco: 7 (1931, 1932, 1947, 1950, 1967, 1968, 1976)
  • Taça Oswaldo Cruz: 8 (1950, 1955, 1956, 1958, 1961, 1962, 1968, 1976)
  • Taça Bernardo O’Higgins: 4 (1955, 1959, 1961, 1966)

A Seleção Brasileira venceu uma série de títulos não-oficiais, de torneios amistosos e de exibição. Você pode conferir todos aqui.

Recordes da Seleção Brasileira

  • Jogador com o maior número de jogos: Cafu, 142 partidas
  • Maior artilheiro: Pelé, 77 gols
  • Maior artilheiro em Copas do Mundo: Ronaldo, 15 gols
  • Maior artilheiro em Eliminatórias para a Copa do Mundo: Zico e Romário, 11 gols
  • Treinador com o maior número de jogos: Zagallo, 126 jogos
  • Maior vitória: Brasil 10 x 1 Bolívia (1949)
  • Maior derrota: Alemanha 7 x 1 Brasil (2014)

Jogadores que mais defenderam a Seleção Brasileira

  • Cafu: 142 (1990–2006)
  • Roberto Carlos: 125 (1992–2006)
  • Daniel Alves: 118 (2006–)
  • Lúcio: 105 (2000–2011)
  • Neymar: 103 (2010–)
  • Taffarel: 101 (1987–1998)
  • Robinho: 100 (2003–2017)
  • Djalma Santos: 98 (1952–1968)
  • Ronaldo: 98 (1994–2006)
  • Ronaldinho Gaúcho: 97 (1999–2013)
  • Gilmar: 94 (1956–1969)
  • Gilberto Silva: 93 (2001–2010)
  • Pelé: 92 (1957–1971)
  • Kaká: 92 (2002–2016)
  • Rivellino: 92 (1965–1978)
  • Dunga: 91 (1987–1998)
  • Dida: 91 (1995–2006)
  • Júlio César: 87 (2004–2014)
  • Thiago Silva: 86 (2008–)
  • Jairzinho: 81 (1965–1974)

Maiores artilheiros da Seleção Brasileira (jogos oficiais)

  • Pelé: 77 gols
  • Neymar: 64 gols
  • Ronaldo: 62 gols
  • Romário: 55 gols
  • Zico: 48 gols
  • Jairzinho: 44 gols
  • Rivellino: 43 gols
  • Bebeto: 39 gols
  • Leônidas da Silva: 37 gols
  • Rivaldo: 37 gols
  • Tostão: 36 gols
  • Ademir de Menezes: 35 gols
  • Ronaldinho Gaúcho: 34 gols
  • Zizinho: 31 gols
  • Kaká: 31 gols
  • Careca: 29 gols
  • Robinho: 28 gols
  • Luís Fabiano: 28 gols
  • Gérson: 28 gols
  • Adriano: 27 gols

Todos os técnicos da Seleção Brasileira

  • Silvio Lagreca e Ruben Salles (1914)
  • Silvio Lagreca e Benedito Montenegro (1916)
  • Chico Netto e Mario Pollo (1917)
  • Arnaldo Silveira e Amílcar Barbuy (1919)
  • Fortes e Oswaldo Gomes (1920)
  • Ferreira Vianna Netto (1921)
  • Amílcar Barbuy e Célio de Barros (1922)
  • Clodô e Ferreira Netto (1922)
  • Chico Netto (1923)
  • Joaquim Guimarães e Ramón Platero (1925)
  • Píndaro de Carvalho (1930)
  • Luís Vinhaes (1931-1934)
  • Ademar Pimenta (1936-1938, 1942)
  • Carlos Nascimento (1939)
  • Silvio Lagreca (1940)
  • Jayme Barcellos (1940)
  • Flávio Costa e Joreca (1944)
  • Flávio Costa (1945-1950, 1955, 1956)
  • Zezé Moreira (1952)
  • Aymoré Moreira (1953, 1961-1963, 1967-1968)
  • Vicente Feola (1955, 1958-1960, 1964-1966)
  • Osvaldo Brandão (1955-1956, 1957, 1975-1977)
  • Teté (1956)
  • Sylvio Pirillo (1957)
  • Pedrinho (1957)
  • João Saldanha (1969-1970)
  • Zagallo (1970-1974, 1994-1998
  • Cláudio Coutinho (1977-1979)
  • Telê Santana (1980-1982, 1985-1986)
  • Carlos Alberto Parreira (1983, 1991-1994, 2003-2006)
  • Eduardo Coimbra (1984)
  • Evaristo de Macedo (1985)
  • Carlos Alberto Silva (1987-1988)
  • Sebastião Lazaroni (1989-1990)
  • Falcão (1990-1991)
  • Vanderlei Luxemburgo (1998-2000)
  • Emerson Leão (2001)
  • Luiz Felipe Scolari (2001-2002, 2013-2014)
  • Dunga (2006-2010, 2014-2016)
  • Mano Menezes (2010-2012)
  • Tite (2016-)

Depois de relembrar a história, os títulos e os recordes da Seleção Brasileira, aproveite para ler outros conteúdos sobre futebol:

*Última atualização feita em 16 de outubro de 2020

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin