Oscar, Hortência, Magic Paula… Veja os melhores jogadores de basquete do Brasil em todos os tempos, entre homens e mulheres!

Você é capaz de indicar quais são os melhores jogadores de basquete do Brasil em todos os tempos, incluindo homens e mulheres?

Remessa Online

Nós nos arriscamos a cumprir esta missão e relacionamos os 20 melhores brasileiros do esporte na história. 

Nossa lista conta com brasileiros campeões mundiais tanto no masculino quanto no feminino. Também relembramos os grandes cestinhas, medalhistas olímpicos e atletas que se destacaram na NBA e na WNBA.

A relação não está no formato de ranking, mas sim em ordem alfabética. Justamente para você elencar o seu top 10 preferido nos comentários. Pode ser? Então vamos lá!

Os 20 melhores jogadores de basquete do Brasil em todos os tempos

  • Alessandra
  • Amaury
  • Anderson Varejão
  • Érika
  • Heleninha
  • Hortência
  • Iziane
  • Janeth
  • Leandrinho
  • Marcel
  • Marcelinho Huertas
  • Marquinhos Abdalla
  • Marta
  • Nenê
  • Oscar
  • Paula
  • Rosa Branca
  • Tiago Splitter
  • Ubiratan
  • Wlamir

Alessandra

Alessandra melhores jogadores brasileiros de basquete da história
Alessandra foi campeã mundial, medalhista olímpica de prata em Atlanta e de bronze em Sydney

Na história da seleção brasileira de basquete feminino, poucas jogadoras conseguiram ser tão vitoriosas quanto Alessandra. 

A pivô foi titular na campanha do título mundial em 1994 e nas conquistas das medalhas de prata na Olimpíada de Atlanta, em 1996, e bronze nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000.

Alessandra passou muito perto de conquistar sua terceira medalha olímpica em 2004, quando o Brasil ficou em quarto lugar no torneio de basquete da Olimpíada de Atenas.

Na WNBA, ela defendeu Washington Mystics (1998–99), Indiana Fever (2000) e Seattle Storm (2001).

Amaury

Amaury Pasos melhores jogadores brasileiros de basquete da história
Amaury Pasos foi bicampeão mundial e conquistou duas medalhas olímpicas

Amaury fez parte da geração mais vitoriosa da história da seleção brasileira de basquete masculino. Ele conquistou dois Mundiais, em 1959 e 1963, duas medalhas olímpicas de bronze, em 1960 e 1964, além de quatro Campeonatos Sul-Americanos.

Antes do bicampeonato, o craque já havia sido vice-campeão do Mundial de 1954, disputado no Rio de Janeiro.

A trajetória de Amaury Pasos na seleção brasileira durou 16 anos. Inicialmente, ele jogava como pivô. Porém, a chegada de atletas mais altos, fez com que mudasse de posição, sendo recuado para ala e até armador.

Anderson Varejão

Anderson Varejão
Varejão foi ídolo dos torcedores do Cleveland Cavaliers, que usavam perucas para homenageá-lo

Anderson Varejão uniu carisma e talento para se tornar um dos jogadores mais queridos por onde passou. Mas sua carreira não se reduziu apenas à simpatia dos fãs. O ala-pivô foi vitorioso no basquete europeu e na NBA.

Pelo Barcelona, Varejão foi o único brasileiro a ter sido campeão da Euroliga. Aos 20 anos, ele ajudou o clube catalão a ser campeão europeu de basquete em 2003.

Na NBA, o brasileiro se tornou um dos ídolos do Cleveland Cavaliers, franquia que defendeu entre 2004 e 2016. Mesmo quatro anos depois de ter deixado os Cavs, Varejão ainda está na relação dos dez jogadores com mais partidas pela equipe de Ohio.

Ele ainda é o quinto na lista de jogadores com mais rebotes na história dos Cavaliers e o oitavo na relação de tocos e roubos de bola.

Em 2016, Anderson Varejão se tornou o primeiro jogador a ter defendido os dois finalistas da NBA em um mesmo ano, depois de ter sido trocado pelo Cleveland Cavaliers para o Golden State Warriors. 

Na mesma temporada, ele também se tornou o primeiro brasileiro a estar em três finais da NBA e o primeiro atleta do país a vencer as duas conferências da NBA.

Pela Seleção Brasileira, Anderson Varejão foi campeão dos Jogos Pan-Americanos de 2003, campeão sul-americano no mesmo ano e bicampeão da Copa América, em 2005 e 2009. Também esteve nas Olimpíadas de Londres, em 2012, em que o Brasil ficou em 5º lugar.

Érika

Érika de Souza
Érika de Souza foi campeã pan-americana e se destacou como uma das grandes jogadoras da WNBA

O currículo de Érika de Souza é de causar inveja em qualquer grande jogadora de basquete. Na WNBA, ela foi campeã da temporada 2002, esteve em três edições do All-Star Game e esteve entre as melhores jogadores de defesa na temporada 2013.

No basquete europeu, Érika foi campeã da Euroliga em 2011, octacampeã espanhola e campeã húngara.

Pela seleção brasileira, a pivô foi campeã dos Jogos Pan-Americanos de 2019 e tricampeã da Copa América, em 2001, 2003 e 2011.

Heleninha

Maria Helena Campos, a Heleninha
Heleninha foi campeã do Pan de 1967 e bronze no Mundial de 1971

Maria Helena Campos, conhecida como Heleninha, participou de uma série de conquistas do basquetebol brasileiro entre o fim dos anos 1950 e início da década de 1970.

Ela foi campeã dos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg em 1967 e vice em Chicago, em 1959, e São Paulo, em 1963. 

Heleninha também foi tricampeã sul-americana, em 1958, 1965 e 1970, além de medalhista de bronze no Mundial de 1971.

Hortência

Hortência na seleção brasileira de basquete feminino
Hortência é a maior cestinha da história da Seleção Brasileira de Basquete Feminino

Uma das líderes da geração mais vitoriosa da história do basquete feminino no Brasil, Hortência foi campeã dos Jogos Pan-Americanos de Havana, em 1991, campeã mundial, em 1994, e medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996.

Com uma trajetória que se iniciou quando ela tinha apenas 16 anos, a Rainha Hortência, como ficou conhecida, se aposentou como a maior cestinha da história da Seleção Brasileira, com 3.160 pontos marcados em 127 partidas oficiais.

Em 2018, a ex-camisa 4 da Seleção Brasileira foi eleita a melhor jogadora da história das Copas do Mundo de Basquete Feminino. Hortência levou 85% dos votos da eleição popular organizada pela Federação Internacional de Basquete.

Iziane

Iziane
Iziane jogou na WNBA por 11 temporadas e defendeu o Brasil em duas Olimpíadas

Uma das jogadoras mais talentosas de sua geração, Iziane passou 11 anos na WNBA. Ela chegou à liga norte-americana quando tinha apenas 20 anos e defendeu seis franquias. 

O seu período de maior sucesso foi no Atlanta Dream, time pelo qual disputou as finais da WNBA em 2010 e 2011.

A ala ainda jogou em cinco ligas europeias: Espanha, França, Rússia, Letônia e Polônia.

Apesar de seu talento, Iziane disputou apenas duas edições dos Jogos Olímpicos pela seleção brasileira. Ela esteve na Olimpíada de 2004 e de 2016. Em 2008 e 2012, foi cortada por indisciplina.

Na Olimpíada de Atenas, em 2004, Iziane, aos 19 anos, foi quarta colocada.

Remessa Online

Sua aposentadoria veio depois de ser campeã da Liga de Basquete Feminino (LBF) pelo Sampaio Corrêa e disputar os Jogos do Rio, em 2016.

Janeth

Janeth Arcain melhores jogadores brasileiros de basquete da história
Janeth Arcain foi campeã mundial pela seleção brasileira e tetracampeã na WNBA

Todas as vezes em que for feita uma lista das melhores jogadoras da história do basquete brasileira, Janeth Arcain jamais poderá ser esquecida. 

Ela foi uma das principais atletas da seleção brasileira campeã mundial em 1994 e conquistou ainda a medalha de prata na Olimpíada de Atlanta, em 1996, e a medalha de bronze dos Jogos Olímpicos Sydney 2000.

Nos Jogos Pan-Americanos, a ex-camisa 9 foi campeã na edição de Havana, em 1991, e levou medalhas de prata em Indianápolis, em 1987, e no Rio de Janeiro, em 2007.

Janeth é a terceira maior pontuadora da história da seleção, tendo anotado 2.247 pontos em 138 jogos oficiais,

Primeira brasileira a jogar na WNBA, ela defendeu o Houston Comets e foi tetracampeã da liga norte-americana. 

Em 2001, Janeth Arcain recebeu o prêmio de Most Improved Player (MIP), foi convocada para o All-Star e teve a honra de ser escolhida para o time ideal daquela temporada.

Leandrinho

Leandrinho Barbosa
Leandrinho Barbosa foi campeão da NBA pelo Golden State Warriors

Leandrinho é mais um jogador de sua geração no basquete brasileiro que conseguiu ser bem-sucedido na NBA

O ala-armador recebeu o prêmio de Sexto Homem do Ano na temporada 2006-2007, quando defendia o Phoenix Suns, e foi campeão da liga em 2014-2015, atuando pelo Golden State Warriors.

Três anos depois de deixar a NBA, Leandrinho Barbosa é ainda um dos dez jogadores com mais partidas na história do Phoenix Suns. Além da franquia do Arizona e dos Warriors, ele defendeu Toronto Raptors, Indiana Pacers e Boston Celtics.

Pela seleção brasileira, Leandrinho foi bicampeão da Copa América, em 2005 e 2009, e esteve nas Olimpíadas de 2012 e 2016.

Marcel

Marcel melhores jogadores brasileiros de basquete da história
Marcel foi uma das principais peças do time que bateu os EUA no Pan de Indianápolis

Marcel foi um dos principais jogadores da seleção brasileira entre a década de 1970 e o início dos anos 1990.

Com 5.297 pontos em 392 jogos, ele é o segundo maior cestinha da história da seleção brasileira, atrás apenas de Oscar.

O ala disputou quatro Olimpíadas, cinco Campeonatos Mundiais e cinco Jogos Pan-Americanos.

No Pan-Americano de 1987, Marcel foi um dos principais responsáveis por fazer com que o Brasil tenha imposto a primeira derrota da história da seleção norte-americana de basquete em um jogo disputado nos Estados Unidos.

Além da medalha de ouro no Pan de Indianápolis, Marcel conquistou a medalha de prata em 1983 e medalhas de bronze em 1975 e 1979.

Vá além do Basquete! Confira também:

Marcelinho Huertas

Marcelinho Huertas
Marcelinho Huertas é um dos melhores armadores da história do basquete brasileiro

Marcelinho Huertas passou a maior parte de sua carreira no basquete espanhol, mas também teve sua experiência na NBA. Ele jogou no Los Angeles Lakers entre 2015 e 2017, na reta final da carreira de Kobe Bryant.

Na NBA, Huertas não foi bem-sucedido como na Espanha. Jogando por Caja Laboral e Barcelona, o armador foi tricampeão da Liga ACB, a principal competição do basquete espanhol.

Por duas vezes, ele esteve no time ideal da Liga ACB.

Pela seleção brasileira, Marcelinho Huertas foi campeão dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em 2007. Ele também levou a medalha de ouro e o prêmio de MVP do Campeonato Sul-americano de 2006. 

Marquinhos Abdalla

Marquinhos Abdalla melhores jogadores brasileiros de basquete da história
Marquinhos Abdalla foi o primeiro brasileiro a ser selecionado no draft da NBA

Marquinhos Abdalla foi o primeiro jogador brasileiro a ser draftado pela NBA. Em 1976, ele foi escolhido na 162ª posição do draft pelo Portland Trail Blazers

O pivô, entretanto, preferiu seguir carreira em clubes brasileiros e defender a seleção brasileira. Se aceitasse o convite da liga norte-americana, ele teria de abdicar de jogar pela equipe nacional.

Com a camisa da seleção, Marquinhos Abdalla foi vice-campeão mundial em 1970 e medalhista de bronze em 1978. 

Ganhou também a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Cali, em 1971, e participou de três Olimpíadas: Munique 1972, Moscou 1980 e Los Angeles 1984.

Marta

Marta Sobral
Marta Sobral foi vice-campeã em Atlanta, em 1996, e bronze em Sydney, em 2000

A pivô Marta foi uma das principais referências dentro do garrafão para a seleção brasileira na década de 1990, mas se destacava também pela precisão nos arremessos de longa distância.

Ela foi campeã dos Jogos Pan-Americanos de Havana, em 1991, e conquistou duas medalhas em Olimpíadas. Em Atlanta, em 1996, conquistou a prata. Já em Sydney, em 2000, ficou com o bronze.

Na seleção brasileira, Marta pôde jogar ao lado de sua irmã Leila Sobral.

Nenê

Nenê Hilário
Nenê Hilário está entre os 10 maiores pontuadores da história do Denver Nuggets

Nenê Hilário é o jogador brasileiro com a carreira mais sólida na NBA entre todos aqueles que passaram pela liga. 

Depois de se destacar pelo Vasco, ele chegou à NBA em 2002. Draftado pelo New York Knicks na sétima escolha geral,, foi trocado logo na sequência com o Denver Nuggets, franquia que defendeu até 2012.

O brasileiro é o nono maior pontuador da história do Denver Nuggets, com 6.868 pontos. Ele é ainda o sétimo maior reboteiro e o nono na lista de jogadores com mais tocos pelo time do Colorado.

Na NBA, Nenê defendeu ainda Washington Wizards, entre 2012 e 2016, e Houston Rockets, de 2016 a 2019. 

Pela Seleção Brasileira, o pivô foi vice-campeão da Copa América de 2001. Nos Jogos Olímpicos de Londres, fez parte da equipe que ficou em 5º lugar. Por muitas vezes, Nenê pediu dispensa por discordância de ações da CBB ou por problemas particulares.

Oscar

Oscar Schmidt melhores jogadores brasileiros de basquete da história
Oscar Schmidt é o maior cestinha da história do basquete

Oscar Schmidt, apelidado de “Mão Santa”, é reconhecido como o maior jogador da história do basquete brasileiro. 

Em uma carreira de mais de 30 anos, recheada de títulos e conquistas por clubes do Brasil, da Europa e também pela Seleção Brasileira, ele detém o recorde de maior cestinha do basquete em todos os tempos, com 49.737 pontos.

O maior título conquistado por Oscar Schmidt em sua carreira foi a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1987, em Indianápolis. 

Sob a liderança do Mão Santa, a Seleção Brasileira impôs a primeira derrota da história da Seleção Norte-Americana de basquete em um jogo disputado nos Estados Unidos.

Naquela final, Oscar marcou 46 pontos.

Além do título histórico do Pan-Americano de 1987, Oscar conquistou três Campeonatos Sul-Americanos pela Seleção Brasileira. Por clubes, foram diversos títulos no Brasil e na Europa.

Paula

Magic Paula melhores jogadores brasileiros de basquete da história
Magic Paula foi campeã do Pan de Havana, antes de vencer o Mundial e ser vice-campeã olímpica

Magic Paula dividiu com Hortência a liderança e o protagonismo da seleção brasileira mais vitoriosa da história do basquete feminino no país.

A primeira convocação de Paula para a seleção adulta aconteceu quando ela tinha apenas 14 anos. Defendendo o Brasil, foi campeã dos Jogos Pan-Americanos de Havana, em 1991, campeã mundial, em 1994, e conquistou a medalha prata nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996.

Com 150 partidas, a armadora é a atleta que mais defendeu a seleção brasileira em todos os tempos. É também a segunda maior cestinha, com 2.537 pontos.

Em 2006, Magic Paula passou a integrar o Hall da Fama do Basquete Feminino.

Rosa Branca

Rosa Branca
Rosa Branca foi um dos grandes jogadores da geração bicampeã mundial

Rosa Branca foi bicampeão mundial com a seleção brasileira em 1959 e 1963, e vice em 1970. Também conquistou duas medalhas olímpicas de bronze, em Roma 1960 e em Tóquio 1964. 

Nos Jogos Pan-Americanos, foram outras duas medalhas: bronze na Cidade do México, em 1955, e prata em São Paulo, em 1963.

Nos 12 anos em que defendeu a seleção brasileira, Rosa Branca jogou como armador, ala e pivô.

Tiago Splitter

Tiago Splitter
Tiago Splitter foi o primeiro brasileiro a ser campeão da NBA

Tiago Splitter saiu do Brasil com pouco mais de 15 anos de idade, para iniciar uma das carreiras mais vitoriosas de um jogador brasileiro no basquete. O ala-pivô conquistou títulos tanto na Europa quanto na NBA.

No basquete espanhol, Splitter foi o MVP (Most Valuable Player ou Jogador Mais Valioso) da temporada regular da Liga Espanhola de Basquetebol (ACB), recebeu também o prêmio de MVP das finais e conquistou o título de 2010. 

Na Euroliga, Splitter apareceu três vezes na relação de melhores jogadores da competição continental. Ele esteve entre os titulares da equipe ideal da Euroliga em 2007/2008 e entre os reservas em 2008/2009 e 2009/2010. Nesse período, o brasileiro defendia o Baskonia, da Espanha.

Jogando pelo San Antonio Spurs, Tiago Splitter foi o primeiro jogador brasileiro a ser campeão da NBA, em 2014. O ala-pivô foi titular em boa parte daquela campanha, inclusive em dois dos cinco jogos das finais contra o Miami Heat.

Já pela Seleção Brasileira, Splitter foi campeão dos Jogos Pan-Americanos de 2003, bicampeão da Copa América, em 2005 e 2009, e campeão sul-americano em 2003. 

Ubiratan

Ubiratan basquete
Ubiratan é considerado o melhor pivô da história do basquete brasileiro

O maior pivô brasileiro de todos os tempos, Ubiratan entrou para a Ordem de Mérito da FIBA em 1994. Já em agosto de 2009, foi eleito para integrar o Hall da Fama da Federação Internacional de Basquete (FIBA) e, um ano depois, passou a fazer parte também do Hall da Fama do Basquete, em Springfield nos EUA.

Ubiratan foi o primeiro jogador brasileiro de basquete a assinar um contrato profissional no exterior. Ele ganhou quatro medalhas em Mundiais jogando pela seleção, sendo o auge de sua carreira ter feito parte da equipe campeã mundial em 1963. 

Além do título mundial, Ubiratan também foi vice-campeão em 1970, na Iugoslávia. Nos Mundiais de 1967, no Uruguai, e 1978, nas Filipinas, conquistou a medalha de bronze.

O pivô disputou três Olimpíadas (Tóquio 1964, Cidade do México 1968 e Munique 1972). Nos Jogos Olímpicos disputados no Japão, ganhou a medalha de bronze.

Wlamir

Wlamir Marques
Wlamir Marques, o Diabo Loiro, foi bicampeão mundial pela seleção brasileira

Wlamir Marques foi um dos principais jogadores do Brasil na equipe que foi bicampeã mundial, em 1959 e 1963. Ele conquistou ainda duas medalhas de prata em Campeonatos Mundiais, em 1954 e 1970.

Em Olimpíadas, o Diabo Loiro, como foi apelidado, foi medalhista de bronze por duas vezes, nas edições de Roma 1960 e Tóquio 1964.

A estreia de Wlamir pela seleção brasileira aconteceu quando ele tinha apenas 16 anos. O primeiro jogo com a camisa verde e amarela foi o único em que esteve no banco de reservas. 

Como listamos todos os atletas em ordem alfabética, Wlamir acabou ficando no fim da nossa relação. 

A missão de indicar apenas 20 atletas em toda a história do basquete brasileiro não foi fácil. Aqui, poderíamos ter incluído Gerson, Pipoca ou Marcelinho Machado. Entre as mulheres, não poderíamos deixar de citar Norminha, Laís Helena e Leila Sobral.

Você sentiu falta de alguém na nossa lista de melhores jogadores de basquete do Brasil de todos os tempos? Deixe sua opinião nos comentários!

Aproveite também para conferir outras listas de basquete:

*Última atualização em 22 de março de 2020

Remessa Online

Comentários

Salvar