Saiba tudo a sobre WNBA, o torneio feminino de basquete dos EUA! Origens, recordes, franquias, títulos e principais curiosidades

Quer saber tudo sobe a WNBA? Então você veio ao lugar certo! Este guia te apresentará as principais informações sobre a liga feminina norte-americana de basquete.

Reunimos a história, todos os vencedores, lista de MVPs, equipes, regras do draft e as jogadoras brasileiras da Women’s National Basketball Association em um só lugar.

Então tá esperando o quê? Se acomode aí e vem com a gente.

Tabela de classificação da WNBA 2020

Classificações Sofascore Resultados

O que é WNBA?

o que é wnba
WNBA é a liga feminina de basquete dos EUA

WNBA (Women’s National Basketball Association) é a liga feminina de basquete profissional dos Estados Unidos. O torneio conta com 12 franquias.

O campeonato foi fundado em 1997 – com o Houston Comets se sagrando o primeiro campeão da história. Até o momento, 23 edições já foram realizadas.

A competição é disputada anualmente entre os meses de maio e outubro. No meio do calendário há o All-Star, evento que reúne as melhores jogadoras da temporada.

História da WNBA

A WNBA surgiu em abril de 1996 dividindo espaço com outra liga feminina de basquete profissional já existente: American Basketball League (ABL).

A primeira temporada reuniu oito times: Charlotte Sting, Cleveland Rockers, Houston Comets, New York Liberty, Los Angeles Sparks, Phoenix Mercury, Sacramento Monarchs e Utah Starzz. Das equipes iniciais, apenas três ainda estão em atividade.

A primeira partida da história foi entre New York Liberty e Los Angeles Sparks. O confronto foi televisionado pelo canal NBC.

Desde então, mais equipes foram adicionadas ao torneio e a WNBA se transformou na maior liga de basquete feminino do mundo. Alguns times possuem vínculos com franquias da NBA. Outros são totalmente independentes.

Equipes da WNBA

Washington Mystics
Washington Mystics é o atual campeão do torneio

A WBNA é composta por 12 times, que são divididos em duas conferências: Leste e Oeste. A distribuição segue a lógica geográfica do território norte-americano.

Conferência Leste da WBNA

  • Atlanta Dream
  • Chicago Sky
  • Connecticut Sun
  • Indiana Fever
  • New York Liberty
  • Washington Mystics

Conferência Oeste da WBNA

  • Dallas Wings
  • Las Vegas Aces
  • Los Angeles Sparks
  • Minnesota Lynx
  • Phoenix Mercury
  • Seattle Storm

Times da WNBA que mudaram de sede 

  • Orlando Miracle virou Connecticut Sun em 2003
  • Utah Starzz virou San Antonio Silver Stars em 2003
  • Detroit Shock virou Tulsa Shock em 2010
  • San Antonio Silver Stars virou San Antonio Stars em 2017
  • Tulsa Shock virou Dallas Wings em 2016
  • San Antonio Stars virou Las Vegas Aces em 2018

Times da WNBA que não existem mais

  • Charlotte Sting (1997 a 2006)
  • Cleveland Rockers (1997 a 2003)
  • Houston Comets (1997 a 2008)
  • Miami Sol (2000 a 2002)
  • Portland Fire (2000 a 2002)
  • Sacramento Monarchs (1997 a 2009)

Como funciona a WNBA?

como funciona a WNBA
Conheça o regulamento da WNBA

Em cada ano, as equipes da WBNA disputam duas etapas: temporada regular e playoffs.

Na temporada regular, cada franquia realiza um total de 36 partidas. Ao fim do calendário, os oito melhores da tabela, independente da conferência, avançam aos playoffs.

O mata-mata é organizado no formato escalada: primeiro e segundo colocados se classificam diretamente para as semifinais, terceiro e quartos colocados se classificam para o segundo round e o demais se enfrentam na primeira rodada eliminatória.

Primeiro e segundo rounds são realizados em jogo único. Semifinais e final são realizados em série MD5 (melhor de cinco).

Nas rodadas preliminares, a partida é sediada sempre na arena do time de melhor campanha. Já nas séries seguintes, as franquias seguem a ordem 2-2-1. A equipe de melhor campanha disputa os jogos 1,2 e 5 em casa. O adversário fica com o restante dos duelos.

Regras da WNBA

  • Tamanho da quadra: 28,65m x 15,24m
  • Distância da linha de 3 pontos: 6.75m
  • Tempo de jogo: 4 quartos de 10 minutos
  • Quantidade permitida de tempos: 6 pausas
  • Tempo para arremessar: 24 segundos
  • Faltas individuais: 6 faltas
  • Lance livre por limite de faltas: na 5ª falta
  • Número de arremessos por falta técnica: 1 cesta
  • Tempo para arremessar um lance livre: 10 segundos
  • Substituição entre lances livres: permitido
  • Reposição de jogadoras expulsas: 30 segundos
  • Tamanho da bola: 72cm
  • Peso da bola: 570g

Quem mais venceu a WNBA?

houston comets
Houston Comets conquistou 4 títulos da liga

Os maiores vencedores da WNBA são Minnesota Lynx e Houston Comets, ambos com quatro títulos cada. A primeira equipe ainda está em atividade.

Já a segunda franquia foi dissolvida em 2008. Os Comets construíram a primeira dinastia da história da liga feminina, faturando os quatro primeiros troféus em sequência. Junto com Seattle Storm, é o único time que nunca perdeu uma final de WNBA.

Maiores campeões da WNBA

  • Houston Comets – 4 títulos
  • Minnesota Lynx – 4 títulos
  • Detroit Shock – 3 títulos
  • Los Angeles Sparks – 3 títulos
  • Phoenix Mercury – 3 títulos
  • Seattle Storm – 3 títulos
  • Indiana Fever – 1 título
  • Sacramento Monarchs – 1 título
  • Washington Mystics – 1 título

Todos os vencedores da WNBA

Ano Campeão Vice
1997 Houston Comets New York Liberty
1998 Houston Comets Phoenix Mercury
1999 Houston Comets New York Liberty
2000 Houston Comets New York Liberty
2001 Los Angeles Sparks Charlotte Sting
2002 Los Angeles Sparks New York Liberty
2003 Detroit Shock Los Angeles Sparks
2004 Seattle Storm Connecticut Sun
2005 Sacramento Monarchs Connecticut Sun
2006 Detroit Shock Sacramento Monarchs
2007 Phoenix Mercury Detroit Shock
2008 Detroit Shock San Antonio Silver Stars
2009 Phoenix Mercury Indiana Fever
2010 Seattle Storm Atlanta Dream
2011 Minnesota Lynx Atlanta Dream
2012 Indiana Fever Minnesota Lynx
2013 Minnesota Lynx Atlanta Dream
2014 Phoenix Mercury Chicago Sky
2015 Minnesota Lynx Indiana Fever
2016 Los Angeles Sparks Minnesota Lynx
2017 Minnesota Lynx Los Angeles Sparks
2018 Seattle Storm Washington Mystics
2019 Washington Mystics Connecticut Sun

Confira mais textos sobre basquete:

O que é MVP da WNBA?

historia da wnba
WNBA foi fundada em 1997

MVP significa Most Valuable Player, ou seja, jogadora mais valiosa. O prêmio é entregue todos os anos, desde 1997, a melhor atleta da temporada regular.

A honraria é escolhida por jornalistas e profissionais do basquete feminino nos Estados Unidos. Em 2008, os fãs puderam participar através da internet.

Sheryl Swoopes, Lisa Leslie e Lauren Jackson são as maiores vencedoras do MVP. Cada uma venceu três vezes. A australiana Jackson, inclusive, é a única estrangeira da história.

Já Elena Delle Donne ostenta o recorde de ter faturado a premiação atuando por duas franquias diferentes: Chicago Sky e Washington Mystics.

Candace Parker é dona de outro estatística interessante: única jogadora eleita MVP e ROY (Rookie of the Year) na mesma temporada.

Lista de MVPs da WNBA

  • 1997 – Cynthia Cooper (Houston Comets)
  • 1998 – Cynthia Cooper (Houston Comets)
  • 1999 – Yolanda Griffith (Sacramento Monarchs)
  • 2000 – Sheryl Swoopes (Houston Comets)
  • 2001 – Lisa Leslie (Los Angeles Sparks)
  • 2002 – Sheryl Swoopes (Houston Comets)
  • 2003 – Lauren Jackson (Seattle Storm)
  • 2004 – Lisa Leslie (Los Angeles Sparks)
  • 2005 – Sheryl Swoopes (Houston Comets)
  • 2006 – Lisa Leslie (Los Angeles Sparks)
  • 2007- Lauren Jackson (Seattle Storm)
  • 2008 – Candace Parker (Los Angeles Sparks)
  • 2009 – Diana Taurasi (Phoenix Mercury)
  • 2010 – Lauren Jackson (Seattle Storm)
  • 2011 – Tamika Catchings (Indiana Fever)
  • 2012 – Tina Charles (Connecticut Sun)
  • 2013 – Candace Parker (Los Angeles Sparks)
  • 2014 – Maya Moore (Minnesota Lynx)
  • 2015 – Elena Delle Donne (Chicago Sky)
  • 2016 – Nneka Ogwumike (Los Angeles Sparks)
  • 2017 – Sylvia Fowles (Minnesota Lynx)
  • 2018 – Breanna Stewart (Seattle Storm)
  • 2019 – Elena Delle Donne (Washington Mystics)

MVP das Finais

Existe também o prêmio de MVP das Finais da WNBA. Diferentemente do troféu que coroa a temporada regular, esse é entregue a melhor jogadora da grande final.

A maior vencedora da honraria é Cynthia Cooper, eleita MVP das quatro finais que disputou – e ganhou – com o Houston Comets.

Lauren Jackson (Austrália) e Emma Meesseman (Bélgica) foram as únicas atletas estrangeiras que faturaram a premiação.

Lista de MVPs das Finais da WNBA

  • 1997 – Cynthia Cooper (Houston Comets)
  • 1998 – Cynthia Cooper (Houston Comets)
  • 1999 – Cynthia Cooper (Houston Comets)
  • 2000 – Cynthia Cooper (Houston Comets)
  • 2001 – Lisa Leslie (Los Angeles Sparks)
  • 2002 – Lisa Leslie (Los Angeles Sparks)
  • 2003 – Ruth Riley (Detroit Shock)
  • 2004 – Betty Lennox (Seattle Storm)
  • 2005 – Yolanda Griffith (Sacramento Monarchs)
  • 2006 – Deanna Nolan (Detroit Shock)
  • 2007 – Cappie Pondexter (Phoenix Mercury)
  • 2008 – Katie Smith (Detroit Shock)
  • 2009 – Diana Taurasi (Phoenix Mercury)
  • 2010 – Lauren Jackson (Seattle Storm)
  • 2011 – Seimone Augustus (Minnesota Lynx)
  • 2012 – Tamika Catchings (Indiana Fever)
  • 2013 – Maya Moore (Minnesota Lynx)
  • 2014 – Diana Taurasi (Phoenix Mercury)
  • 2015 – Sylvia Fowles (Minnesota Lynx)
  • 2016 – Candace Parker (Los Angeles Sparks)
  • 2017 – Sylvia Fowles (Minnesota Lynx)
  • 2018 – Breanna Stewart (Seattle Storm)
  • 2019 – Emma Meesseman (Washington Mystics)

O que é o draft da WNBA?

draft wnba 2019
Jackie Young foi a primeira escolha do draft de 2019

O draft da WNBA é uma seleção de prospectos que acontece antes da temporada regular. Os times podem contratar jovens que atuam tanto nos Estados Unidos quanto fora do país.

A iniciativa visa estimular o basquetebol no âmbito escolar, revelar promessas no cenário profissional e reforçar os elencos das franquias. O draft acontece todos os anos desde 1997.

Para se candidatar ao draft, jogadoras dos EUA precisam ter até 22 anos de idade e cumprido as regras de participação das universidades.

Para atletas internacionais, a idade limite é de 20 anos. Elas precisam ter nascido e jogado basquete (profissional ou amador) fora dos Estados Unidos – sem qualquer tipo de vínculo com faculdades norte-americanas.

Como funciona o draft da WNBA

O draft da WNBA é composto por três rodadas, ou seja, cada franquia pode selecionar três jogadoras anualmente. A ordem das escolhas é feita a partir de uma loteria – que se baseia no desempenho apresentado pelos times nas duas temporada passadas.

As equipes piores colocadas na tabela têm mais chances de ganhar a primeira escolha da primeira rodada. O draft, portanto, tende a nivelar os times da liga.

Vamos a um exemplo prático: no draft de 2019, Indiana Fever, Las Vegas Aces, Chicago Sky e New York Liberty foram as franquias com as piores campanhas combinadas entre 2017 e 2018. Elas concorreram à primeira escolha da loteria.

As probabilidades para ficar com a first pick eram: Fever (44.2%), Aces (27.6%), Sky (17.8%) e Liberty (10.4%). Quem ganhou o sorteio foi o time de Las Vegas.

O restante das escolhas da primeira rodada é preenchido de acordo com a campanha das franquias na temporada anterior. O campeão fica com a última pick – e assim sucessivamente. Na segunda rodada, a ordem é invertida.

Lista de primeiras escolhas do draft da WNBA

  • 1997 – Tina Thompson (Houston Comets)
  • 1998 – Margo Dydek (Utah Starzz)
  • 1999 – Chamique Holdsclaw (Washington Mystics)
  • 2000 – Ann Wauters (Cleveland Rockers)
  • 2001 – Lauren Jackson (Seattle Storm)
  • 2002 – Sue Bird (Seattle Storm)
  • 2003 – LaToya Thomas (Cleveland Rockers)
  • 2004 – Diana Taurasi (Phoenix Mercury)
  • 2005 – Janel McCarville (Charlotte Sting)
  • 2006 – Seimone Augustus (Minnesota Lynx)
  • 2007 – Lindsey Harding (Phoenix Mercury)
  • 2008 – Candace Parker (Los Angeles Sparks)
  • 2009 – Angel McCoughtry (Atlanta Dream)
  • 2010 – Tina Charles (Connecticut Sun)
  • 2011 – Maya Moore (Minnesota Lynx)
  • 2012 – Nneka Ogwumike (Los Angeles Sparks)
  • 2013 – Brittney Griner (Phoenix Mercury)
  • 2014 – Chiney Ogwumike (Connecticut Sun)
  • 2015 – Jewell Loyd (Seattle Storm)
  • 2016 – Breanna Stewart (Seattle Storm)
  • 2017 – Kelsey Plum (San Antonio Stars)
  • 2018 – A’ja Wilson (Las Vegas Aces)
  • 2019 – Jackie Young (Las Vegas Aces)

Brasileiras na WNBA

janeth arcain houston comets
Janeth foi a primeira brasileira da competição

Até o presente momento, 13 brasileiras jogaram a WBNA: Janeth Arcain, Iziane Castro, Nádia Gomes, Damiris Dantas, Érika de Souza, Cíntia dos Santos, Clarissa dos Santos, Helen Luz, Adriana Moisés, Cláudia Neves, Kelly Santos, Alessandra Santos e Leila Sobral.

Janeth é definitivamente a melhor jogadora do Brasil que já pisou nas quadras norte-americanas. A ala-armadora foi draftada pelo Houston Comets em 1997 e por lá jogou durante duas passagens: 1997 a 2003; 2007. A primeira brasileira da história!

Além de ter conquistado quatro títulos da liga, a atleta viveu uma temporada de ouro em 2001. Naquele ano, foi eleita Most Improved Player (MIP), foi convocada para o All-Star e teve a honra de ser escolhida para o time ideal da edição.

Atualmente, a única brasileira em atividade na WNBA é Damiris Dantas. Ela defende a camisa do Minnesota Lynx.

Brasileiras que jogaram a WNBA

  • Adriana Moisés
  • Alessandra Santos
  • Cíntia dos Santos
  • Clarissa dos Santos
  • Cláudia Neves
  • Damiris Dantas
  • Érika de Souza
  • Helen Luz
  • Iziane Castro
  • Janeth Arcain
  • Kelly Santos
  • Leila Sobral
  • Nádia Gomes

Chegamos ao fim do guia “Tudo sobre a WNBA”! O que achou das informações reunidas aqui? Faltou algum detalhe? Deixe sua opinião nos comentários!

Aproveite para ler mais matérias da Esportelândia:

*Última atualização em 19 de fevereiro de 2020

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin