Nascida em Guarulhos, São Paulo, no Brasil, no ano de 1999, Rebeca Andrade foi criada apenas pela mãe Rosa Santos e se tornou uma das maiores estrelas da ginástica artística feminina.

Aos 9 anos, Rebeca se mudou sozinha para Curitiba para seguir o sonho de se tornar uma ginasta. Seus irmãos foram muito importantes no início de sua carreira, inclusive a levando aos treinos.

Rebeca Andrade - História, conquistas e medalhas
Icon Sports

Rebeca Andrade fez história nas Olimpíadas de Tóquio

Rebeca Andrade fez história ao se apresentar nas Olimpíadas de Tóquio ao som de Baile de Favela, confira abaixo:

Ela conquistou a medalha de ouro no salto, sendo essa a primeira medalha olímpica da ginastica feminina do Brasil.

Lesões e volta por cima

A primeira das lesões aconteceu em 2014, quando ela estava classificada para as Olimpíadas da Juventude de Nanquim, mas passou por cirurgia no pé.

De fora, Rebeca se concentrou na torcida pela amiga Flávia Saraiva, que a substituiu no torneio e conquistou três medalhas na China.

No ano seguinte, teria o Pan em Toronto, no Canadá, mas rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito ao tentar um salto e precisou passar por cirurgia.

Oito meses de recuperação e a mãe Dona Rosa aparecendo para fortalecer o mental da filha, incentivando a pequena Rebeca à seguir seu caminho para a disputa das Olímpiadas de 2016 no Rio de Janeiro.

Na competição, acabou estando longe do seu melhor físico e não teve um bom resultado. Ficou na nona colocação do individual geral e fora da final do salto.

Mais um ano e ela chegou ao Mundial de Ginástica disputado em Montreal no Canadá como favorita, mas teve mais uma lesão ao realizar um salto no aquecimento.

Se recuperou e disputou o Mundial em 2018, mas em junho de 2019 se preparava para o Mundial que seria na Alemanha e se contundiu mais uma vez no joelho, ficando a perigo de não disputar as Olímpiadas de Tóquio.

A pandemia da Covid-19 apareceu e adiou a Olimpíada de Tóquio, o que pode ter sido bom para Rebeca que se recuperou e finalmente mostrou todo o seu potencial, conquistando uma prata e um ouro.

Primeira mulher brasileira a conquistar medalha de ouro olímpica

Rebeca conseguiu a tão buscada vaga olímpica para Tóquio 2020, ao conquistar a medalha de ouro no individual geral no Panamericano do Rio de Janeiro.

Rebeca Andrade fez história no Japão, ao conquistar uma medalha de prata e uma de ouro e se tornar a primeira mulher brasileira da ginástica a subir no pódio olímpico.

Rebeca Andrade - História, conquistas e medalhas
Icon Sports

Você ama outros esportes além de ginástica? Aqui no Esportelândia também falamos sobre:

Celebridade no Brasil

Após as conquistas das medalhas de ouro e prata nas Olimpíadas, Rebeca Andrade se tornou uma celebridade no Brasil, frequentando muitos programas de TV.

Dois exemplos são o Altas Horas e o Saia Justa que são da Globo, mas foi a outros tantos programas de TV famosos de outros canais.

Ela foi capa da edição brasileira da revista Vogue e no mesmo ano, recebeu o Prêmio Brasil Olímpico como melhor atleta feminina do ano.

Legado e inspiração para as jovens

Rebeca Andrade, tendo conquistado as medalhas de ouro e prata nas Olímpiadas de Tóquio, passou a ser inspiração para muitas menininhas que sonham em seguir seus passos.

Mesmo ainda em atividade seu legado já é enorme no esporte brasileiro e com certeza irá inspirar as próximas gerações de ginastas e esportistas brasileiras com sua história de muitas superações.

Aproveite para se aprofundar ainda mais no esporte com nossos outros conteúdos: