João Fonseca é um dos novos talentos da nova geração de tenistas brasileiros e desponta como um grande diamante do país no esporte.

Fonseca já alcançou o topo do ranking juvenil e conquistou finais de Grand Slams na categoria, além de ter sido campeão do US Open juvenil 2023.

Confira a história do carioca que desponta para o tênis mundial e já recebe elogios dos melhores tenistas do mundo.

História de João Fonseca

Divulgação
Divulgação

João Fonseca, nascido em 21 de agosto de 2006, é um talentoso tenista brasileiro. Ele atingiu a 826ª posição no ranking ATP de simples em 16 de janeiro de 2023 e a 806ª posição no ranking ATP de duplas em 21 de novembro de 2022.

Sua estreia na chave principal da ATP ocorreu no Rio Open de 2023, recebendo um convite para o sorteio principal de simples, além de participar da chave de duplas como lucky loser ao lado de Mateus Alves.

O brasileiro não só atingiu o topo do ranking juvenil em 2023 como alcançou a final da categoria de duplas masculinas no Australian Open de 2023, ao lado de Alexander Blockx, e conquistou o título de simples masculino no US Open de 2023, vencendo Learner Tien na final por 4–6, 6–4, 6–3.

A saber, João Fonseca é o terceiro brasileiro a conquistar um título juvenil de Grand Slam em simples, seguindo os passos de Tiago Fernandes (2010) e Thiago Wild (2018).

Ascensão de João Fonseca no tênis

João Fonseca com a taça da Copa Davis juvenil
João Fonseca com a taça da Copa Davis juvenil

João começou a se destacar no início do ano de 2022. Inicialmente no futsal, uma lesão grave fez com que Fonseca abandonasse o esporte devido ao impacto.

O carioca pegou uma raquete pela primeira vez aos 11 anos. A partir desse momento, João descobriu sua paixão pela modalidade, deixando o futsal de lado.

Em novembro de 2022, João foi destaque na equipe brasileira que conquistou o título na Copa Davis Juvenil, vencendo todos os jogos de simples e de duplas ao lado de Gustavo Almeida.

Três meses depois, em janeiro de 2023, fez parceria com o belga Alexander Blockx nas duplas em Melbourne, onde foi vice-campeão do Australian Open.

O elo entre João Fonseca e Roger Federer

Divulgação
Divulgação

Em 2023, Fonseca assinou contrato com a marca de material esportivo que tem Roger Federer como sócio. Ele utiliza uma versão personalizada do tênis do suíço.

Ao lado da polonesa Iga Swiatek e do americano Ben Shelton, ele é um dos três tenistas a vestir a marca do suíço, um claro sinal de confiança em seu potencial.

Apesar da vida de atleta, João é um jovem normal com seu time de futebol favorito (Flamengo), além de outros hobbies, como jogar cartas com seu avô e desfrutar de açaí todas as manhãs quando está em casa.

Títulos

Divulgação
Divulgação

Desempenho em torneios de Grand Slam – simples:

  • Australian Open Junior: quartas de final (2023)
  • Roland Garros Junior: quartas de final (2023)
  • Wimbledon Junior: quartas de final (2023)
  • US Open Junior: campeão (2023)

Desempenho em torneios de Grand Slam – duplas:

  • Australian Open Junior: finalista (2023)
  • Wimbledon Junior: semifinalista (2023)
  • US Open Junior: quartas de final (2023)

João Fonseca entre os melhores do mundo no ATP Finals

A temporada da elite do tênis chegou ao fim, com o ATP Finals, que reúne os oito melhores tenistas do ranking no masculino. O brasileiro foi como “sparring“, uma espécie de jogador que ajuda nos treinos, e auxiliou os atletas no torneio para melhorarem alguns movimentos e corrigir erros.

Em entrevista, João Fonseca destacou o nível dos atletas nos treinos, falou um pouco sobre o Medvedev, Sinner e Alcaraz.

“Bom, eu fiquei impressionado como o Daniil Medvedev joga, não sei como ele consegue bater na bola daquele jeito, mas é muito eficiente. É um dos caras mais difíceis de jogar e não dar nenhuma bola de graça, vem de maneiras diferentes e até difícil de atacar. Fiquei completamente apaixonado pela esquerda do Sinner, cruzada, incrível e pela intensidade do Alcaraz”, analisou o brasileiro.

Rio Open 2024

O jovem João Fonseca é o número 655 do mundo e recebeu convite para participar da atual edição. Com apenas 17 anos, teve a dura missão de enfrentar uma estrela francesa na estreia do simples, Arthur Fils, número 36 do ranking mundial. Em uma atuação histórica, o carioca despachou o adversário e levantou o público presente no Jockey Club Brasileiro.

Você ama outros esportes? Aqui no Esportelândia também falamos sobre: