Depois de meses após um grave acidente em Pipeline, João Chianca concedeu sua primeira entrevista para comentar sobre o ocorrido.

Na ocasião, Chumbinho precisou ser socorrido dentro do mar e foi resgatado inconsciente no Havaí.

Entenda tudo aqui >> O ‘anjo da guarda’ que salvou João Chianca do pior em Pipeline: “Tive uma sensação estranha”

João Chianca detalha acidente e recuperação

(Vídeo) Veja os perigos de Pipeline, local onde João Chianca se acidentou no Havaí
Freesurfmag

A tradicional revista Stab foi a responsável pela primeira grande entrevista de João Chianca após seu grave acidente. Na conversa, o brasileiro detalhou sobre o fatídico dia em Pipeline:

Lembro-me de pegar um leash novo, mas não me lembro de nada depois disso. Com base nos vídeos e nos relatos da minha equipe, eu estava pegando onda e me divertindo. Peguei duas ondas de Backdoor, mas caí em uma delas.

Na verdade, o acidente aconteceu depois do wipeout. Peguei minha prancha e tentei remar direto para Backdoor, mas não o caminho todo em Pipe. Fiquei preso em um set. Consegui salvar a prancha na primeira onda, mas a segunda onda foi muito ruim”, afirmou Chumbinho.

Flashes de memória e período no hospital

Lucas Chumbo atualiza situação de João Chianca e desabafa: “Susto Gigantesco”
Reprodução

Após recobrar a consciência no hospital. João Chianca revelou para a revista Stab uma grande preocupação com seu pé esquerdo, que não conseguia mais sentir:

No quarto ou quinto dia, eu comecei a me recuperar e consegui conversar com minha família e com todo mundo. Tenho alguns flashes de memórias. Não é algo muito claro. A segunda semana no hospital foi em uma ala de reabilitação.

Ao chegar lá, já estava falando bastante e me sentia bem melhor. Quando voltei a ficar consciente, a primeira coisa de que me lembro é que não conseguia sentir meu pé esquerdo, embora ele não tivesse cortes ou fraturas. Contei isso aos médicos imediatamente”, explicou o brasileiro.

Recuperação e volta ao mar

Final brasileira? João Chianca vence australiano e mantém sonho vivo
Pat Nolan/World Surf League

Por fim, Chianca entrou no processo para voltar a surfar e afirmou ter muita sorte de conseguir retornar ao esporte:

No início, eu estava feliz só por estar na água em uma prancha de surfe novamente. Tenho sorte de estar seguro e saudável para voltar a fazer o que mais amo.

Só preciso continuar trabalhando duro para chegar ao nível em que estava na última temporada, ou até mesmo superá-lo”, encerrou o brasileiro.

Continue no mundo do surf! Confira também nossos outros conteúdos: