Quem é o melhor jogador de beisebol da história? Listamos os 10 maiores da MLB e seus principais números e prêmios da carreira

Qual foi o melhor jogador de beisebol da história? Uma pergunta tão difícil quanto divertida de se responder.

Decidir quais são o maiores jogadores da MLB já é complicado. Elencá-los entre primeiro e décimo, mais ainda. Mas tudo se justifica na hora de relembrar atletas, times e campeonatos que enriqueceram a histórica do esporte.

É o caminho que faz a chegada valer a pena, diria o sábio. Assim, convidamos você a se divertir conosco durante a lista a seguir. Elencamos os 10 melhores jogadores de beisebol de todos os tempos.

Melhor jogador de beisebol de todos os tempos

  1. Babe Ruth
  2. Willie Mays
  3. Ted Williams
  4. Hank Aaron
  5. Ty Cobb
  6. Barry Bonds
  7. Lou Gehrig
  8. Cy Young
  9. Walter Johnson
  10. Oscar Charleston

Oscar Charleston (10º)

Oscar Charleston

  • Posição: Center Fielder
  • Temporadas: 27 (1915-1941)
  • Times:  Indianapolis ABCs (1915-18, 1920, 1922, 1923), Lincoln Stars (1916), Chicago American Giants (1919), Detroit Stars (1919), St. Louis Giants (1921), Harrisburg Giants (1924-27, 1930-31), Hilldale Club (1928-29), Pittsburgh Crawfords (1932-37), Toledo Crawfords (1939), Indianapolis Crawfords (1940), Philadelphia Stars (1941)
  • Prêmios: 3x East-West All Star (1933-1935), Hall da Fama de Beisebol (1976)

Oscar Charleston foi uma das grandes estrelas do beisebol durante os anos da Liga Negra, o campeonato segregado do esporte norte-americano. Teve seu auge nos anos 1930, quando atuou pelo Pittsburg Crawfords e foi três vezes eleito para o All-Star Game.

Jogador de ataque de muito recurso, Charleston está entre os cinco melhores rebatedores da história da LN e também no Top 5 de home runs. É o primeiro colocado em bases roubadas.

O escritor Bill James, notório pelas suas análises de beisebol, o coloca como quarto maior jogador da história do esporte.

Walter Johnson (9º)

Walter Johson

  • Posição: Pitcher
  • Temporadas: 20 (1907-1927)
  • Times: Washington Senators (1907-1927)
  • World Series: 1924
  • Prêmios: MVP Liga Americana (1913, 1924), Hall da Fama do Beisebol (1936)

Walter Johson foi um fenômeno do beisebol na Liga Americana. Atuando toda sua carreira pelo Washington Senators, o pitcher tem números que impressionam até hoje, como as doze vezes em que liderou a LA em strikeouts e as três Pitching Triple Crowns — a liderança em strikeouts, vitórias e média de corridas.

Johson também é um dos mais vitoriosos jogadores da história da MLB. Foram 417 triunfos em 20 anos de carreira. Fica somente atrás, ora, do próximo jogador desta lista.

Cy Young (8º)

Cy Young

  • Posição:  Pitcher
  • Temporadas: 22 (1890-1911)
  • Times: Cleveland Spiders (1890-98), St. Louis Perfectos/Cardinals (1899-1900), Boston Americans/Red Sox (1901-08), Cleveland Naps (1909-11), Boston Rustlers (1911)
  • World Series: 1903
  • Prêmios: Hall da Fama de Beisebol (1937)

Cy Young foi uma lenda do arremesso da MLB. Tanto que seu nome está desde 1956 no prêmio de melhor pitcher da temporada. Campeão do World Series pelo Boston Red Sox em 1903, alcançou na temporada seguinte um feito raríssimo, um jogo perfeito.

Além de sua excelência e precisão, chama atenção sua longevidade. Cy é o recordista da MLB em jogos iniciados (815), jogos completos (749), vitórias (511), innings como arremessador (7356) e innings consecutivos sem batidas completas.

Lou Gehrig (7º)

Lou Gehrig
(Mark Rucker/Transcendental Graphics)
  • Posição: First baseman
  • Temporadas: 17 (1923-1939)
  • Times: New York Yankees (1923-1939)
  • World Series: 1927, 1928, 1932, 1936, 1937, 1938
  • Prêmios: All-Star (1933-1939), MVP Liga Americana (1927, 1936), Hall da Fama do Beisebol (1939)

Lou Gehrig é não só um dos melhores jogadores de beisebol da história como personagem de uma das grandes tragédias do esporte.

O lendário jogador do New York Yankees, por quem venceu seis World Series, teve de abandonar a carreira por conta de uma esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença que hoje leva o seu nome e que o acabou matando dois anos depois, aos 37 anos.

Mas Lou foi muito mais do que sua condição. Foi sete vezes All-Star, duas vezes MVP, cinco vezes líder em home runs e outras três em corridas. Teve abandonar a carreira em meio a um recorde de mais dois mil jogos consecutivos — o segundo maior da MLB até hoje.

Barry Bonds (6º)

Barry Bonds
(OneTwo1/CC)
  • Posição: Left Fielder
  • Temporadas: 21 (1986-2007)
  • Times: Pittsburg Pirates (1986-1992), San Francisco Giants (1993-2007)
  • Prêmios: All-Star (1990, 1992–1998, 2000–2004, 2007), MVP Liga Nacional (1990, 1992, 1993, 2001–2004), Luva de Ouro (1990-1994, 1996-1998)

Apesar de nunca ter conquistado a World Series, Barry Bonds é um dos mais dominantes jogadores da história do beisebol. E dos mais completos, dados os oito prêmios de melhor defensor e os 12 de melhor jogador de ataque, ambos disputados entre os jogadores da mesma posição.

Seus recordes falam por si só. São 762 home runs na carreira, 72 home runs numa única temporada, mais de 2.500 bases corridas, 232 bases corridas numa única temporada e um aproveitamento de 60% de bases corridas numa única temporada.

Vá além do mundo do Beisebol! Confira também nossos outros conteúdos:

Ty Cobb (5º)

Ty Cobb

  • Posição: Center Fielder
  • Temporadas: 23 (1905-1928)
  • Times: Detroit Tigers (1905-1926), Philadelphia Athletics (1927-1928)
  • Prêmios: MVP da Liga Americana (1911), Hall da Fama do Beisebol (1936)

Ty Cobb foi tão bom quanto controverso. O “Pêssego da Geórgia”, o homem que não tinha medo, teve um histórico de brigas e polêmicas que só foi superado por seus absurdos números.

Um rebatedor atlético e extremamente confiante, Ty participou de mais de três mil jogos na MLB, completou mais de quatro mil rebatidas, duas mil corridas e roubou quase 900 bases. Foi eleito para o Hall da Fama com 98% dos votos. Justamente, ouso dizer.

Hank Aaron (4º)

Hank Aaron

  • Posição: Right Fielder
  • Temporadas: 24 (1952-1976)
  • Times: Indianapolis Clowns (1952), Atlanta Braves (1954-1974), Milwaukee Brewers (1975-1976)
  • World Series: 1957
  • Prêmios: 21x All-Star (1955-1975), MVP Liga Nacional (1957), Luva de Ouro (1958-1960)

A partir de Aaron Hank, a disputa pelo maior jogador de beisebol da história fica cada vez mais acirrada. Estamos falando, afinal de contas, de um dos grandes rebatedores de todos os tempos, o segundo atleta que mais fez home runs na MLB (755) e o homem que dá o nome ao melhor hitter da temporada.

Vencedor de “apenas” uma World Series, em 1957 — o mesmo ano em que foi MVP da Liga Nacional pelo Atlanta Braves — Hank lidera outros rankings históricos. É quem mais fez pontos após rebatidas (2.297) e bases corridas (6.856). E ainda se virava na defesa, dono de 3 prêmios Luva de Ouro.

Ted Williams (3º)

Ted Williams

  • Posição: Left Fielder
  • Temporadas: 19 (1939-1942, 1946-1960)
  • Times: Boston Red Sox (1939-1942, 1946-1960)
  • Prêmios: 19x All-Star (1940-42, 1946-51, 1953-60), MVP da Liga Americana (1946, 1949), Hall da Fama do Beisebol (1966)

Ted Williams é considerado o melhor “batedor puro” da história da MLB. Teve mais de duas mil rebatidas completas, mais de 500 home runs e o maior aproveitamento de bases por rebatida da história do beisebol.

Não ganhou nenhum título de expressão nos seus 19 anos no Boston Red Sox, mas é considerado um herói pelos estadunidenses mesmo assim.

Após apenas três anos de carreira, saiu do esporte no seu auge físico e técnico — premiado rebatedor do ano e três vezes All-Star — para servir o exército. Voltou inteiro quatro anos depois e recuperou o alto desempenho, sendo indicado 16 vezes para a seleção do All-Star.

Willie Mays (2º)

Willie Mays

  • Posição: Center Fielder
  • Temporadas: 24 (1948-1952, 1954-1973)
  • Times: Birmingham Black Barons (1948-50), San Francisco Giants (1951-52, 1954-71), New York Mets (1972-73)
  • World Series: 1954
  • Prêmios: 24x All-Star (1954-1973), Luva de Ouro (1957-1968), MVP da Liga Nacional (1954, 1965), Hall da Fama do Beisebol (1979)

Dificilmente algum jogador de beisebol será tão completo como Willie Mays. Rápido, potente, inteligente, eficiente, preciso…o center fielder que fez história no San Francisco Giants tinha de tudo.

É incrível que ele tenha ganho apenas um World Series. Em compensação, foi eleito para o All-Star em absolutamente todos os anos de sua carreira na MLB.

Atleta perfeito para o beisebol, Mays defendia tão bem quanto atacava. Se fez 660 home runs na carreira, foi doze vezes o vencedor do luva de ouro. Uma referência eterna de um jogador perfeito.

Babe Ruth (1º)

Babe Ruth
(Reprodução/Bettmann Archive)
  • Posição: Outfielder/ Pitcher
  • Temporadas: 22 (1914-1935)
  • Times: Boston Red Sox (1914-19), New York Yankees (1920-34), Boston Braves (1935)
  • World Series: 7 (1915, 1916, 1918, 1923, 1927, 1928, 1932)
  • Prêmios: All-Star (1933, 1934), MVP da Liga Americana (1923), Hall da Fama do Beisebol (1936)

Babe Ruth é o maior jogador de beisebol da história. A não ser que algum semi-deus desça à terra e escolha arremessar e rebater, a posição do sete vezes campeão do World Series dificilmente será ameaçada.

Alguns dos números que Babe Ruth fez já foram batidos, como seus 714 home runs e suas 2.174 corridas completas. Mas ninguém jamais se equiparou à sua dominância.

Para se ter noção, entre 1918 e  1931, liderou 12 vezes a MLB em home runs. Foram 602, enquanto ninguém chegou perto das 300. E ainda venceu cinco World Series. Tudo isso em um tempo, é bom lembrar, sem as facilidades técnicas e tecnológicas que o esporte vem desenvolvendo há pelo menos 50 anos.

Outro detalhe importante é que Babe Ruth foi um pitcher por metade da sua carreira. E um bom pitcher. Imagina só a ameaça que não era um atleta que podia não só completar a corrida de todos os seus companheiros em campo como depois tirar alguns de seus adversários dele também?

Depois de conhecer os melhores jogadores de beisebol de todos os tempos, aproveite para conhecer melhor o esporte e outras grandes ligas:

* Última atualização em 14 de dezembro de 2020

Salvar