Arremesso, rebatida, recepção e mais: conheça os movimentos e fundamentos básicos do beisebol e saiba (com imagens) como fazê-los

Entender as regras, as posições e os termos é importante, claro. Mas dominar os fundamentos do beisebol é essencial para a prática e o desenvolvimento correto do jogo.

Como todo o esporte, os movimentos básicos do beisebol parecem muitos e complicados, mas tornam-se simples à medida que vamos nos familiarizando com eles.

Assim, no texto abaixo, reunimos os todos os fundamentos do jogo das bases e das bolas para que você se acostume com as ações e os nomes. Reunimos também alguns vídeos e gifs para facilitar a visualização e, quem sabe, a sua prática.

A importância dos fundamentos básicos do beisebol

O beisebol é um jogo complexo. Repleto de números, estatísticas e equipamentos, o esporte conta ainda com um uma mudança de ritmo maluca, de uma lenta tensão para uma uma explosão repentina, com diversas ações acontecendo ao mesmo tempo.

Nesse contexto, a boa execução de um movimento é essencial. Uma só jogada malfeita pode resultar em adversários cruzando livres a última base ou nos seus corredores eliminados em sequência ainda na primeira base.

A importância dos fundamentos do beisebol, assim, é enorme. E maior ainda se pensarmos na quantidade de equipamentos com os quais o esporte interage. Há um taco de madeira maciça, uma luva de couro estofada e uma bola de couro com lã e rolha, para ficar entre os três mais básicos.

Cada material, afinal, têm um manejo específico e uma técnica certa para ser melhor utilizado. Postura, posição da mão, movimento correto do corpo, tudo é importante na hora que a bola é lançada. E pode fazer diferença ao final das nove entradas.

Quais são os fundamentos do beisebol?

  • Arremesso
  • Rebatida
  • Recepção
  • Fielding
  • Basear

Arremesso

Um dos mais importantes fundamentos do beisebol é o arremesso. Até porque ele não acontece somente entre o pitcher e o rebatedor, mas entre os jogadores de defesa após a rebatida.

Por esse motivo, é a ação que necessita de maior precisão. E a que conta com maiores especificidades. Especialmente quando o lançamento é feito pelo pitcher, que inclui diversas técnicas embutidas de modo a tornar a bola mais difícil de ser rebatida.

Via de regra, porém, são três ponto em que se atentar para o arremesso:

  • Posição da mão: existem várias maneiras de se segurar a bola, mas todas contam com dois aspectos em comum, a utilização do polegar como apoio inferior e o espaço necessário entre a palma da mão e a bola;
  • Movimento do braço: a história é a mesma, com diversas nuances existentes para o pitcher, mas alguns pontos básicos, como a bola saindo da altura da orelha e o arremesso feito só após o pé de apoio encostar no chão;
  • Soltura: a soltura, por sua vez, é mais básica. Deve ser feita a partir da “quebra” do pulso e o último toque feito pelos dedos superiores.

O vídeo acima pode parecer mais avançado, mas é feito por um dos maiores especialistas em arremesso do país, Thiago Caldeira. Recomendamos uma visita ao seu canal do YouTube para quem quiser se aprofundar no fundamento.

Rebatida

Entre os fundamentos do beisebol, a rebatida é a mais temida. Envolve, afinal, uma bola que pode viajar a mais de 100km/h e um equipamento de madeira maciça que pode facilmente ser usado como uma arma.

Mas não há motivo para (muita) preocupação. Especialmente se você estiver em dia com o seu capacete. Mais do que segurança, porém, o segredo está na “checklist” prévia à rebatida:

  • Posição das mãos: a mão não-dominante fica no limite da base do taco e a dominante fica logo acima, com um certo espaço entre as mãos e o início da parte mais larga da madeira ou metal;
  • Posição do taco: este deve estar na horizontal, inicialmente atrás da cabeça;
  • Posição do corpo: o tronco deve estar ereto, quase paralelo ao taco, com os pés entreabertos;
  • Giro do taco: o “swing” começa, na verdade, com a cintura. Depois, o taco acompanha;
  • Ponto de impacto: a ideia é mirar o movimento para atingir a bola no topo do taco, onde ele mais resistente.

Essa combinação de aspectos garante que, ao menos, você acerte a bola na maioria das vezes — após bastante treino, é claro.

Recepção

Assim como o arremesso, a recepção também é praticada por mais de um jogador de defesa. Tem, portanto, algumas especificidades dependendo da situação em que a bola é recebida, como a ação do catcher, por exemplo.

A técnica básica é simples: manter a luva ereta assim que a direção da bola ficar clara e posicioná-la na sua trajetória. Pode parecer bobo, mas para o catcher é essencial, até para a proteção do seu rosto.

Vá além do beisebol! Confira:

Fielding

O fielding é um dos movimentos do beisebol que poucas pessoas sequer sabem que existe uma técnica específica.

A “varrida” é essencial para a prática do jogo em alto nível, possibilitando a defesa responder o mais rápido possível a uma rebatida bem sucedida. O nome aportuguesado, inclusive, ajuda a entender o fundamento.

Com a bola no chão, é preciso alinhar com a bola a palma da mão que usa a luva e usar os dedos para alavancar a redonda para cima com o movimento da mão, que vai para frente e para o alto.

Essa ação aliás, é contínua: depois de varrer a bola, a luva segue subindo até se encontrar com a mão do arremesso. Daí, é usar as técnicas que falamos lá em cima.

Basear

A corrida entre bases é um dos mais importantes fundamentos do beisebol

O movimento de corrida entre as bases é outro fundamento do beisebol que pouca gente percebe que é necessário fazer corretamente.

Para “basear”, é necessário correr traçando um círculo imaginário entre as bases. Na hora de chegar em uma delas, é necessário fazer a leitura de parar ou de seguir:

  • Para parar, o ideal é começar a deslizar um pouco antes, para que seus pés sejam os primeiros a tocar a base;
  • Para seguir, o corredor deve seguir traçando o círculo e pisar com o pé esquerdo no canto interior da base, durante o movimento de corrida.

Arremessos no beisebol

Os arremessos do pitcher são um fundamento do beisebol à parte. Eles envolvem inúmeras combinações de posições de mão, de posturas, de movimentos de braço e de quebra de pulso.

Nós temos um conteúdo especial e detalhado sobre o assunto, para quem quiser se aprofundar:

Arremessos no beisebol: os tipos e os principais lançamentos

Agora que você sabe os principais fundamentos do beisebol, aproveite para acessar outros conteúdos sobre beisebol e a MLB:

* Última atualização em 24 de fevereiro de 2021

Salvar