John Stockton, LeBron James, Steve Nash e mais garçons: confira a lista dos 10 maiores assistentes da NBA em todos os tempos

Apesar de sua imensa contribuição à liga, os maiores assistentes da NBA costumam a ficar em segundo plano, coadjuvantes dos grandes pontuadores.

Não que seja injusta a glória dos cestinhas, mas os passadores, os criadores, os playmakers deveriam ter, pelo menos, um maior prestígio. Um reconhecimento histórico, quem sabe.

É justamente sob essa bandeira que produzimos o conteúdo abaixo. Reunimos e listamos os maiores assistentes da NBA em todos os tempos, segundo os dados da própria organização. Faremos com eles o que eles fizeram com seus colegas de quadra: os deixaremos prontos para os holofotes.

Quem é o maior assistente da NBA?

O maior assistente da NBA na história é John Stockton. O armador, que passou toda a carreira — de 1984 a 2003 — no Utah Jazz, distribuiu nada menos que 15.806 passes para cestas. São mais de 3 mil assistências acima do segundo colocado, Jason Kidd.

Os maiores assistentes da NBA

  1. John Stockton
  2. Jason Kidd
  3. Steve Nash
  4. Mark Jackson
  5. Magic Johnson
  6. Chris Paul
  7. Oscar Robertson
  8. LeBron James
  9. Isiah Thomas
  10. Gary Payton

Gary Payton (10º)

Camisa do Seattle SuperSonics

  • Assistências: 8.966
  • Partidas: 1.335
  • Times: Seattle SuperSonics (1990 – 2003), Milwaukee Bucks(2003), Los Angeles Lakers(2003 – 2004), Boston Celtics(2004 – 2005), Miami Heat(2005 – 2007)

Abrimos a nossa lista os maiores assistentes da NBA com um jogador que não é tão conhecido por aqui, mas, se você viu a série “The Last Dance”, deve estar familiarizado.

Conhecido por ser um dos grandes marcadores da NBA nos anos 90 — marcando até Michael Jordan, em algumas ocasiões —, Gary Payton também foi um dos melhores passadores da liga.

O jogo defensivo de Payton é de fato a melhor parte do seu jogo. Suas nove participações do All-Star, por exemplo, coincidem com os anos que fez parte da seleção de melhores marcadores da NBA.

Para chegar, então, ao décimo lugar desta seleção, o armador precisou combinar precisão e regularidade nas assistências — média de 6,7 por jogo e o menor número de turnovers entre todos os jogadores deste texto — com uma longevidade impressionante, de mais de 1300 jogos.

Isiah Thomas (9º)

Isiah Thomas pistons
Isiah foi bicampeão com o Detroit Pistons
  • Assistências: 9.061
  • Partidas: 979
  • Times: Detroit Pistons (1981-1994)

Isiah Thomas foi a grande estrela dos Bad Boy Pistons, histórica equipe de Detroit que dominou a NBA no final dos anos 80, mas que não tinha tantos destaques individuais tampouco um jogo, digamos, bonito.

O seu time de certa forma “escondia” a sua enorme habilidade, seja para driblar, pontuar e principalmente passar. Isiah, é, além de um dos maiores assistentes da NBA, o quinto melhor na média de assistências por partida (9,4).

Sempre arranjando passes milimétricos para companheiros como James Edwards e Joe Dumars, o camisa 11 também se destacava pela velocidade, agilidade, controle de bola e poder defensivo, além de um chute três bastante regular.

Combinando estas habilidades, Isiah faturou dois anéis da NBA mais um prêmio de MVP das finais de 1990.

LeBron James (8º)

lebron james

  • Assistências: 9.605
  • Partidas: 1.297
  • Times: Cleveland Cavaliers (2003-2010, 2014-2018), Miami Heat (2010-2014), Los Angeles Lakers (2018-)

Há alguma coisa que LeBron James não faça? Não bastasse a presença na lista dos maiores pontuadores, de aparições em playoffs e em finais, o “Papai” galga maiores posições aqui entre os maiores assistentes da NBA. Até o contemporâneo Chris Paul está ameaçado!

Os últimos anos de LeBron tem sido mais voltados às assistências e principalmente à armação, e isso é visível. Mas, em números, o camisa 23 sempre foi um grande passador.

Considerando as 16 temporadas em que atuou em pelo menos 60 partidas, James só não distribuiu mais de 500 assistências em apenas 4 delas, sendo uma delas a de calouro, lá em 2003.

A chave para o jogador não são as partidas espetaculares. São, por exemplo, apenas 23 partidas com mais de 15 assistências, e “só” 283 com mais de 10. Foram porém, quase 800 jogos com mais de 7 assistências e praticamente 1100 com pelo menos cinco.

Oscar Robertson (7º)

Oscar Robertson Rochester Royals
Oscar Robertson fez história no Rochester Royals e se tornou maior cestinha da franquia
  • Assistências: 9.887
  • Partidas: 1.040
  • Times: Cincinnati Royals (1960–1970), Milwaukee Bucks (1970–1974)

Além de ser um dos maiores assistentes da NBA, não há como falar de Oscar Robertson sem falar de seu pioneirismo.

O jogador, que fez história com a camisa do Cincinnati Royals e do Milwaukee Bucks foi além da descrição de sua posição, pontuando como um ala e buscando rebotes como um ala-pivô.

O recorde de triplos-duplos (181), fala por si só. Mas é acompanhado do prêmio de MVP da temporada regular em 1964 e das 12 participações no All-Star.

Robertson começou a carreira com o prêmio de Rookie do ano (1961) e terminou-a com o título de campeão. E com incríveis médias de 25.7 pontos, 7.5 rebotes e 9.5 assistências por jogo. O homem fazia de tudo dentro de quadra!

Chris Paul (6º)

chris paul clippers

  • Assistências: 9.900
  • Partidas: 1.049
  • Times: New Orleans Hornets (2005 – 2011), Los Angeles Clippers (2011 – 2017), Houston Rockets (2017 – 2019), Oklahoma City  (2019 – 2020), Phoenix Suns(2020 -)

É possível que Chris Paul seja um dos últimos “armadores clássicos” que veremos na NBA, um cara mais baixinho, de ótima visão de jogo e com apreço pelos passes açucarados.

Sem saudosismo, o novo tipo de armador, cada vez mais alto, forte e pontuador, tem virado um item indispensável nas franquias. Próximos Steve Nashs e John Stocktons estão cada vez mais distantes. No máximo transmutados em alas-armadores chutadores.

Falando em Stockton, Paul foi o último jogador a liderar a NBA em assistências e roubos como o lendário point guard do Jazz, em 2008, 2009 e em 2014. Foi líder somente nos passes também em 2014 e em 2015 e só nos roubos em 2011, 2012 e 2013 também.

Na reta final da carreira CP3 já se mostrou mais alinhado aos novos tempos, próximo de ultrapassar todos os outros armadores clássicos em pontos marcados. Nas assistências, tem tudo para ultrapassar Magic Johnson, dependendo de sua longevidade.

No mais, um prêmio de MVP parece muito distante, mas quem sabe um título?

Vá além do Basquete! Confira outros conteúdos Esportelândia:

Magic Johnson (5º)

Magic Johnson Los Angeles Lakers

  • Assistências: 10.334
  • Partidas: 906
  • Times: Los Angeles Lakers (1979-1991, 1996)

Assim como Michael Jordan na lista dos maiores pontuadores, ter Magic Johson, o maior armador da história do basquete, apenas na quinta posição entre os maiores assistentes da NBA só mostra como o esporte e a liga são ricos e complexos.

Quem o assistiu, sabe: ele realmente fazia mágica com a bola. E o melhor, acumulou cinco anéis, três MVPs e 12 convocações para o All-Star Game. E tudo isso em apenas doze anos de carreira.

O tempo de quadra, aliás, é o que parece realmente decisivo para a sua “baixa” colocação na lista. Relativizando os números, Johson tem uma média de 11,4 assistências por partida, maior que a do primeiro colocado.

Magic é, afinal, o líder em assistências em playoffs (2346), além de ter 180 jogos com 15 ou mais passes para cestas, número que sobe para mais de 520 a partir de 10 ou mais passes. Ours-concours.

Mark Jackson (4º)

Mark Jackson, um dos maiores assistentes da NBA

  • Assistências: 10.334
  • Partidas: 1.296
  • Times:  New York Knicks (1987–1992, 2001–2002), Los Angeles Clippers (1992–1994), Indiana Pacers (1994–1996, 1997–2000), Denver Nuggets (1996–1997), Toronto Raptors (2000–2001), Utah Jazz (2002–2003), Houston Rockets (2003–2004)

Mark Jackson dificilmente é lembrado em listas mentais de maiores assistentes da NBA. O que até faz sentido para um jogador que foi eleito o Rookie do Ano de 1988, entrou para o All-Star 1989 e depois parou de se destacar individualmente em premiações.

Coletivamente, porém, Jackson esteve em grandes momentos da liga, especialmente pelo Indiana Pacers, como o único título de conferência da franquia e a histórica final do Leste contra o Chicago Bulls de Michael Jordan, em 1998, epicamente retratada na série “The Last Dance”.

Assim mesmo, discreto e decisivo, Jackson somou números importantes no basquete norte-americano. Está, por exemplo, entre os 15 jogadores com mais partidas, entre aqueles que mais fizeram jogos de 15 assistências ou mais (71) e quem mais deu passes para cestas numa sequência de cinco jogos (80).

Steve Nash (3º)

Steve Nash
Como jogador dos Suns, o canadense Steve Nash foi o MVP da NBA em duas temporadas
  • Assistências: 10.335
  • Partidas: 1.217
  • Times: Phoenix Suns (1996–1998, 2004–2012) Dallas Mavericks (1998–2004), Los Angeles Lakers (2012–2015)

Na terceira posição ( por uma assistência!) dos maiores assistentes da NBA temos um verdadeiro “virtuose” do passe, Steve Nash.

Um dos melhores estrangeiros a atuar pela liga, Nash fez de giros e acrobacias na hora da assistência um praxe. Sua criatividade, ainda bem, não passou despercebida: o camisa 12 levou duas vezes o prêmio de MVP da temporada regular.

Além de uma grande uma visção, o canadense dispunha de enorme eficiência e de uma inteligência acima da média. É, por exemplo, o líder desta lista em aproveitamento de lances livres (90,4%) e dos chamados arremessos de quadra efetivos (55,6%).

Jason Kidd (2º)

melhores armadores da nba jason kidd
Kidd foi um dos armadores mais versáteis da NBA
  • Assistências: 12.091
  • Partidas: 1.391
  • Times: Dallas Mavericks (1994–1996, 2008–2012), Phoenix Suns (1996–2001), New Jersey Nets (2001–2008), New York Knicks(2012–2013)

Jason Kidd foi um dos mais interessantes armadores que passaram pela liga.

Com um porte físico que remete aos atuais jogadores da posição mas de um estilo dito como clássico, por seu foco em envolver todos os companheiros em quadra, Kidd foi por muito tempo nome certo dos vídeos de melhores momentos. E um dos maiores assistentes da NBA.

Campeão em 2011 e 10x All-Star, o armador esteve perto de levar o prêmio de MVP de 2002, quando liderou o Nets ao vice-campeonato.

Além das assistências, Jason Kidd chama a atenção por outros dois números entre os  jogadores desta lista: o de rebotes (8725) e bloqueios (450), os maiores entre os armadores aqui selecionados, e o de bolas de três pontos (1988), o maior entre todos. Um two-way playmaker, diriam na NBA.

John Stockton (1º)

maiores jogadores de basquete de todos os tempos john stockton
Stockton é o jogador com mais assistências na história da liga
  • Assistências: 15.806
  • Partidas: 1.504
  • Times: Utah Jazz (1984-2003)

É difícil de encontrar o que é mais impressionante sobre o talento de John Stockton para armação: a média da carreira de mais de 10 assistências por partida ou o fato de mantê-la por praticamente 20 anos.

Point Guard completo, Stockton passava a bola porque era o seu “chamado”. Mas tinha talento de sobra para pontuar e inteligência para defender. Tem quase 20 mil pontos marcados e mais de 3200 roubos de bola, outro quesito em que é o líder histórico na NBA.

Assim, nem surpreende que o armador tenha liderado a liga em assistências por nove anos consecutivos, nem que seja o recordista do quesito numa única temporada regular (1.164), muito menos que em dois desses anos também tenha sido o líder de roubos.

Eleito All-Star em dez oportunidades, John fez história no Utah Jazz mesmo sem vencer o troféu Larry O’Brien. Foi, ora, um dos pilares das duas únicas conquistas de conferência da história da franquia, em 1997 e 1998.

Agora que você conhece os maiores assistentes da história da NBA, que tal se aprofundar no esporte da bola laranja? Confira outros conteúdos sobre basquete da Esportelândia:

*Última atualização em 26 de fevereiro de 2021

Salvar