Você sabia que há novas regras para as atletas trans nas Olimpíadas 2024, que irão começar em julho?

Os Jogos Olímpicos estão marcando uma mudança nas regras e restrições para atletas transgêneros, promovendo o fair play e garantindo uma competição equitativa.

Atletas trans nas Olimpíadas 2024: regras e restrições
Atleta brasileira Tifanny Abreu

As novas diretrizes estabelecem critérios para a elegibilidade, o que mostra uma abordagem mais detalhada em relação à identidade de gênero e ao histórico de cada atleta. Continue no texto e confira com mais detalhes tudo que há de novo sobre trans nas Olimpíadas 2024.

Trans nas Olimpíadas 2024: tudo que você precisa saber

Antes dessas alterações, uma atleta trans poderia integrar a equipe feminina após um ano de redução nos níveis de testosterona.

No entanto, as restrições atuais indicam que a identificação como mulher deve ocorrer desde a infância, no máximo até os 12 anos. Dessa maneira, o intuito foi buscar criar um padrão com mais precisão e justiça.

O assunto das mudanças de trans nas Olimpíadas 2024 não se limita apenas ao evento mais importante dos esportes. Desde o boxe nos EUA até o atletismo global, várias modalidades estão se alinhando nessas novas diretrizes.

No ano anterior, o Conselho Mundial de Atletismo negou a participação de mulheres trans que não realizaram a transição antes da puberdade.

Atletas trans nas Olimpíadas 2024: regras e restrições
Icon Sport

Além disso, a União Ciclística Internacional colocou restrições à identificação trans para atletas que passaram pela puberdade antes de interromperem a competição. A título de curiosidade, a federação até chegou a criar uma categoria “aberta” para indivíduos que se identificam como homens e transgêneros.

Um marco sobre o assunto que vale destaque é a exclusão de atletas trans como Laurel Hubbard, uma levantadora de peso que ganhou destaque nas Olimpíadas de Tóquio 2020.

Atletas trans nas Olimpíadas 2024: regras e restrições
Icon Sports

Sob as novas regras de trans nas Olimpíadas 2024, atletas com históricos semelhantes não seriam qualificados, deixando de fora a competidora.

As medidas adotadas para os Jogos Olímpicos de Paris 2024 visam estabelecer um campo de jogo mais equilibrado devido à diferença clara no físico e nos hormônios de homens e mulheres.

Veja também: Simone Biles abre o jogo sobre participação nas Olimpíadas: “Se eu não chegar…”

Assim, acaba garantindo que as competições sejam justas e divertidas para todos os participantes.