Todas as regras da natação: dimensões da piscina, distâncias das provas, o que deve ser feito nos 4 estilos, trajes e equipamentos

A natação não envolve somente saltar na água e nada o mais rápido possível. As competições são regidas por regras rígidas, que determinam quais tipos de movimento podem ser feitos em cada estilo.

As regras da natação determinam também quais passos os nadadores devem cumprir no início de cada prova e quais trajes são permitidos.

Se você tem alguma dúvidas sobre essas regras, aqui é o lugar certo para solucioná-las.

Fique com a gente e confira todos os detalhes sobre as regras da natação!

Regras da Natação

Regras de dimensões da piscina

Competições de natação
Piscinas olímpicas têm 50 metros de comprimento e 25 metros de largura

As dimensões de uma piscina olímpica são de 50 x 25 metros, com 3 metros de profundidade. As provas podem ser praticadas tanto em espaços abertos quanto fechados.

Há competições internacionais que usam também as piscinas curtas, que possuem 25 metros de comprimento e 20 metros de largura.

As piscinas são divididas em raias, demarcados por uma faixa no fundo e/ou por material flutuante. 

Em piscinas olímpicas, cada raia possui 2,5 metros de largura. Já nas curtas, essa medida é de 2 metros.

Cada piscina possui oito raias para competição, além de uma raia livre adicional de cada lado. Essas raias livres podem ser usadas caso haja empate no tempo de classificação do 8º lugar.

Regras de distâncias das provas de natação

As principais competições de natação são disputadas em piscinas longas, de 50 metros, ou piscinas curtas, de 25 metros. Para as duas situações, as distâncias das provas de natação são divididas por estilos de nado da seguinte forma:

  • Livre: 50m, 100m, 200m, 400m, 800m e 1500m;
  • Costas: 50m (não olímpico), 100m e 200m;
  • Peito: 50m (não olímpico), 100m e 200m;
  • Borboleta: 50m (não olímpico), 100m e 200m;
  • Medley: 200m (50m cada estilo) e 400m (100m cada estilo);
  • Revezamento: 4x100m livre (100m cada integrante da equipe), 4x200m livre (200m cada) e 4x100m medley (100m cada integrante, um estilo por nadador).

Quer entender melhor como funciona cada prova? Confira o Guia com os detalhes de todas modalidades da natação!

Regras de partida na natação

Regras de partida da natação
Nadadores só podem deixar o bloco de partida após sinal sonoro

A partida, ou “largada”, na natação segue um ritual, com diferenças entre os estilos de nado. 

Nas provas de livre, peito, borboleta e medley, ela é feita por meio de salto (mergulho).

Ao apito longo do árbitro geral, os nadadores devem subir no bloco de partida e ali permanecer.

Ao comando “às suas marcas”, dado pelo juiz de partida, os nadadores devem se colocar imediatamente na posição de partida, com pelos menos um pé na parte dianteira do bloco. A posição das mãos não é relevante. 

Quando todos os nadadores estiverem imóveis, é soado o sinal de partida. Assim, todos são autorizados a saltar na água, em suas respectivas raias.

Já nas provas de costas e revezamento medley, a partida é efetuada dentro da água. 

Ao primeiro apito longo do árbitro geral, os nadadores deverão entrar imediatamente na água. No segundo apito longo, devem se colocar, sem demora indevida, na posição de partida.

Quando todos os nadadores estiverem na posição de partida, o juiz dará o comando “às suas marcas”. Assim que todos os nadadores estiverem imóveis, haverá o sinal de partida.

Qualquer nadador que parta antes do sinal de partida ser dado será desclassificado. É o que, popularmente, é chamado de “queimar a largada”.

Se o sinal de partida soar antes da desclassificação ser declarada, a prova continuará e o nadador ou nadadores serão desclassificados após a prova terminar. 

Já se a desclassificação for assinalada antes do sinal de partida, o sinal não será dado, e os demais nadadores serão chamados de volta para iniciar um novo procedimento para o início da prova.

Regras de “golfinhada”

Regras da natação golfinhada
Regras da natação permitem que o atleta fique totalmente submerso nos primeiros 15 metros

Nas provas de natação, é permitido que cada nadador se mantenha submerso nos primeiros 15 metros após a saída e a cada volta.

No período em que estiver debaixo d’água, o nadador pode realizar a técnica de golfinhada, com braços esticados para frente e executam movimentos ondulares com as pernas, com o intuito de quebrar a resistência da água e avançar mais rapidamente.

Para orientar os nadadores, as raias possuem cores diferentes e o fundo da piscina tem uma marca horizontal indicando a distância de 15 metros da borda.

Regras do nado livre

Regras do nado livre
No nado livre, alguma parte do corpo do nadador tem que quebrar a superfície da água durante a prova

Nas provas de nado livre, o competidor pode nadar qualquer estilo. A exceção fica por conta das provas de medley individual ou revezamento medley, em que o nado livre significa qualquer nado diferente dos estilos costas, peito ou borboleta. 

De acordo com as regras da natação, em provas de estilo livre, alguma parte do nadador tem que tocar a parede ao completar cada volta e no final. 

Além disso, alguma parte do corpo do nadador tem que quebrar a superfície da água durante a prova, exceto quando é permitido estar completamente submerso durante a volta e nos primeiros 15 metros após a partida e cada volta. 

Ao fim dos 15 metros iniciais, a cabeça deve ter quebrado a superfície da água.

Regras do nado costas

Regras do nado costas
No estilo costas, o nadador deve dar um impulso e nadar de costas durante o percurso

No nado costas, as provas são iniciadas com os nadadores já dentro da piscina. Antes do sinal de partida, eles devem se alinhar na água, de frente para a cabeceira de saída, com ambas as mãos colocadas nos suportes de agarre. 

Ao sinal de partida e quando virar, o nadador deve dar um impulso e nadar de costas durante o percurso, exceto quando executar a volta. 

A posição de costas pode incluir um movimento rotacional do corpo, mas sem alcançar os 90º a partir da horizontal. Pelas regras, a posição da cabeça não é relevante. 

Alguma parte do corpo do nadador tem que quebrar a superfície da água durante o percurso. É permitido ao nadador estar completamente submerso somente nos primeiros 15 metros após a partida e cada volta.

Quando o nadador executar a volta, é preciso tocar na parede com alguma parte do corpo na sua respectiva raia. O nadador tem que retornar à posição de costas após deixar a parede. 

Já no final da prova, o nadador tem que tocar a parede na posição de costas na sua respectiva raia.

Regras do nado peito

Regras do nado peito
No estilo peito, as mãos devem ser lançadas para frente a partir do peito

No nado peito, após a saída e em cada volta, o nadador pode dar uma braçada completa até as pernas. Neste momento, o nadador pode estar submerso. 

Após a saída e após cada virada, uma única pernada de borboleta é permitida em qualquer momento antes da primeira pernada de peito. 

A cabeça deve romper a superfície da água antes que as mãos virem para dentro na parte mais larga da segunda braçada. 

A partir da primeira braçada após a saída e após cada virada, o corpo deve ser mantido sobre o peito. 

Não é permitido ficar na posição de costas em nenhum momento, exceto após o toque na parede na volta. Nesse momento, é permitido girar de qualquer maneira, contanto que o corpo esteja na posição sobre o peito assim que deixar a parede. 

A partir da saída e durante a prova, o ciclo do nado deve ser uma braçada e uma pernada, nessa ordem. Todos os movimentos dos braços devem ser simultâneos e no mesmo plano horizontal, sem movimentos alternados. 

As mãos devem ser lançadas para frente a partir do peito, abaixo ou sobre a água. Os cotovelos deverão estar abaixo da água, exceto para última braçada antes da volta, durante a volta e na última braçada antes da chegada. 

Além disso, as mãos deverão ser trazidas para trás na superfície ou abaixo da superfície da água. Elas não podem ser trazidas para trás além da linha dos quadris, exceto durante a primeira braçada, após a saída e em cada volta. 

Durante cada ciclo completo, alguma parte da cabeça do nadador deve quebrar a superfície da água. Todos os movimentos das pernas devem ser simultâneos e no mesmo plano horizontal sem movimentos alternados. 

Os pés devem estar virados para fora durante a parte propulsiva da pernada. Não são permitidos movimentos alternados ou pernada de borboleta. 

Em cada virada e na chegada da prova, o toque deve ser feito com as duas mãos separadas e simultaneamente, acima, abaixo ou no nível da água. No último ciclo do nado antes da virada e no final da prova, uma braçada não seguida da pernada é permitida. 

Regras do nado borboleta

Regras do nado borboleta
No nado borboleta, nadadores erguem os braços simultaneamente à frente por sobre a água

De acordo com as regras do nado borboleta, a partir do início da primeira braçada, após a saída e em cada volta, o corpo deve ser mantido sobre o peito. 

Não é permitido ficar na posição de costas em nenhum momento. A exceção é na volta, após o toque na parede, em que é permitido girar de qualquer maneira. Ao deixar a parede, o corpo deve estar na posição sobre o peito. 

Ambos os braços devem ser levados simultaneamente à frente por sobre a água e trazidos para trás simultaneamente por baixo da água durante todo o percurso.

Todos os movimentos para cima e para baixo das pernas devem ser simultâneos. As pernas ou os pés não precisam estar no mesmo nível, mas não podem alternar um em relação ao outro. O movimento de pernada de peito não é permitido. 

Em cada virada e na chegada, o toque deve ser efetuado com ambas as mãos separadas e simultaneamente, acima, abaixo ou no nível da superfície da água. 

Após a saída e na volta, ao nadador é permitido uma ou mais pernadas e uma braçada sob a água. 

É permitido ao nadador estar completamente submerso nos primeiros 15 metros após a partida e após cada virada. A partir de então, a cabeça deve quebrar a superfície. O nadador tem que permanecer na superfície até a próxima volta ou o final.

Regras do nado medley

Thiago Pereira ganhou medalha de prata nos 400 metros medley em Londres 2012
Thiago Pereira ganhou medalha de prata nos 400 metros medley em Londres 2012

O nado medley inclui os quatro estilos de nado em uma única competição. A sequência é iniciada pelo nado borboleta, seguido por costas, peito e livre.

As provas de Medley podem ser de 200 ou 400 metros. No primeiro caso, o nadador percorre 50 metros apenas uma vez por estilo. No segundo, ele percorre 100 metros em cada nado.

No nado livre, o nadador deve estar sobre o peito exceto quando executar a virada. Além disso, deverá retornar à posição sobre o peito antes de realizar qualquer pernada ou braçada. 

Nas provas de revezamento medley, os nadadores nadam os quatro nados na seguinte ordem: costas, peito, borboleta e livre. Cada nado deve percorrer um quarto da distância. 

Regras do revezamento na natação

Regras de revezamento da natação
Em revezamentos, o atleta só pode saltar depois de o companheiro ter encostado na parede

Nas provas de revezamento na natação, cada equipe é composta por quatro nadadores. 

Cada nadador percorre um quarto da distância total. É importante que os atletas não se precipitem ao saltar na água, pois um erro nesse momento pode gerar desclassificações. 

Nas provas de revezamentos, cada juiz de virada colocado na cabeceira de saída é responsável por verificar se o nadador que saltará está ou não em contato com o bloco de partida quando o nadador anterior toca na borda de chegada.

A equipe de um competidor cujos pés perderem contato com o bloco de partida antes de o nadador anterior tocar na parede será desclassificada.

Qualquer nadador tendo acabado sua prova ou sua distância numa prova de revezamento deve deixar a piscina assim que possível sem obstruir qualquer outro competidor que não tenha ainda terminado sua prova. 

Caso não cumpra essa regra, o nadador faltoso ou sua equipe de revezamento devem ser desclassificados.

Regras de trajes e equipamentos na natação

César Cielo recordista dos 50 e 100 metros livres da natação
Cielo quebrou recordes dos 50 e 100 metros livre na era dos supertrajes, proibidos desde o fim de 2009

De acordo com a regras da natação, é permitido utilizar somente equipamentos que favoreçam a mobilidade na água, como touca e óculos. Nenhum tipo de adesivo no corpo é permitido, a menos que aprovado pelo Comitê de Medicina Esportiva da Federação Internacional de Natação (Fina).

Os trajes utilizados pelos nadadores já foram motivo de grande polêmica. No fim da primeira década do século 21, eram usados maiôs com tecido ultrafino que repelia a água e comprimia os músculos. Assim, o nadador deslizava com mais eficiência e menos esforço. 

Nesse período, foram quebrados muitos dos principais recordes da natação mundial.

Entretanto, a “era dos supermaiôs” chegou ao fim em 31 de dezembro de 2009. Os trajes tecnológicos que auxiliavam na flutuação do nadador e deixavam veloz o deslocamento dos atletas durante as provas foram proibidos pela Federação Internacional de Natação (Fina).

Desde então, são permitidos apenas maiôs feitos com material têxtil. É proibido o uso de “qualquer dispositivo ou maiô que possa aumentar a velocidade, a flutuação ou a resistência durante uma competição”, de acordo com a regra da entidade máxima do esporte. 

Também são proibidas as peças que cobrem o corpo inteiro do atleta. Na natação masculina, são liberadas apenas as sungas e bermudas. Entre as mulheres, os maiôs não podem passar dos joelhos.

O fim do uso dos “supertrajes” diminuiu a rapidez com que os recordes da natação eram quebrados, mas novas marcas ainda são estabelecidas a cada importante competição do calendário mundial.

Agora que você já sabe tudo sobre as regras da natação, aproveite para conferir mais conteúdos:

*Última atualização em 21 de janeiro de 2020

Comentários

Salvar
50 Compart.
Compartilhar1
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin49