fbpx
Conheça a história do Minas Tênis Clube nas Superligas Feminina e Masculina, os títulos brasileiros e internacionais e os grandes ídolos no voleibol!

O Sada Cruzeiro é o maior campeão da Superliga Masculina e o Sesc-RJ é quem tem mais títulos na Superliga Feminina, mas nenhum outro time do voleibol brasileiro é tão tradicional quanto o Minas Tênis Clube.

O Minas é o único clube do país a ter disputado todas as edições da Superliga, tanto nas edições femininas quanto masculinas. E como competir não é suficiente para os grandes esportistas, o clube mineiro foi campeão nas duas modalidades.

Estamos falando da Superliga, mas a galeria de troféus minastenista já estava sendo preenchida antes mesmo de a liga ser criada. Ao todo, são 10 títulos brasileiros no voleibol! 

A décima conquista minastenista veio com o título da Superliga Feminina de 2018/2019. Foi a terceira entre as mulheres. Os homens já somam 7, um recorde no vôlei nacional!

Quer conhecer mais sobre sobre a história do Minas Tênis Clube no vôlei? Fique com a gente e conheça todos os detalhes!

Infográfico: o histórico do Minas Tênis Clube no vôlei

Minas Tênis Clube Infográfico

História do Minas Tênis Clube

O Minas Tênis Clube foi fundado em 15 de novembro de 1935, em Belo Horizonte. Reconhecido pela sua força nos esportes olímpicos, como natação, basquete, tênis e judô, o clube ajudou a construir a história do voleibol no Brasil.

O vôlei é disputado no Minas desde 1937. Em 1940, o clube conquistou seu primeiro Campeonato Mineiro no esporte. Já na década de 1970, as equipes minastenistas passaram a disputar as competições nacionais de voleibol masculino e feminino.

Os jogos de vôlei na Arena Minas Tênis Clube, na tradicional Rua da Bahia, em Belo Horizonte, costumam receber grandes públicos. O ginásio tem capacidade para 4 mil pessoas.

Quando é preciso jogar em locais com capacidade maior, o Minas disputa suas partidas no Mineirinho.

Nos últimos anos, as boas campanhas da equipe de voleibol feminino foram o principal motivo de empolgação a torcida do clube belo-horizontino. Confira, a seguir, mais sobre as conquistas das mulheres minastenistas!

Minas Tênis Clube no vôlei feminino

O Minas Tênis Clube não é o time com mais títulos na história do voleibol feminino brasileiro, mas, sem sombra de dúvidas, é um dos mais tradicionais. A equipe de Belo Horizonte disputou todas as edições da Superliga Feminina e conquistou dosi títulos. O primeiro veio em 2001/2002 e o segundo em 2018/2019.

Se considerarmos também o Campeonato Brasileiro de vôlei feminino antes da criação da Superliga em 1994, o Minas é tricampeão nacional. Afinal, o time minastenista levou o troféu da Liga Nacional de 1992/1993.

Minas Tênis Clube campeão sul-americano de vôlei feminino
Em 2019, Minas conquistou seu segundo título consecutivo do Campeonato Sul-Americano de vôlei feminino

No vôlei feminino, o Minas tem ainda 4 títulos continentais. Foi campeão da Liga Sul-Americana em 2000 e 2002 e do Campeonato Sul-Americano em 2018 e 2019.

Em 2019, o Minas Tênis Clube foi também vice-campeão mundial de vôlei feminino.

A equipe feminina do Minas já teve diferentes patrocínios ao longo de sua história, como Lacqua Di Fiori, MRV e Camponesa. Atualmente, a equipe disputa a Superliga como Itambé/Minas.

22bet

Títulos do Minas na Superliga Feminina

Em 25 anos de Superliga, o Minas Tênis Clube chegou ao topo do voleibol feminino no Brasil duas vezes.

A primeira vez foi em 2001/2002, quando a equipe liderada pela levantadora Fofão e a romena Cristina Pirv chegou ao título em final contra o BCN/Osasco.

O bicampeonato do Minas na Superliga Feminina veio na temporada 2018/2019. Depois de fazer a melhor campanha da primeira fase, o time de Belo Horizonte chegou ao título em final contra o também mineiro Praia/Clube, de Uberlândia.

As conquistas em 2001/2002 e 2018/2019 não foram as únicas em que a equipe minastenista disputou o título da liga nacional.

Confira, a seguir, como foram as participações do Minas na final da Superliga Feminina.

Superliga Feminina 1999/2000

Sob o comando de Bernardinho, o Rexona chegou, em 1999/2000, à terceira decisão consecutiva. O time paranaense conquistou o segundo título ao derrotar o MRV/Minas (MG).

Superliga Feminina 2001/2002

Derrotadas na decisão de 1999/2000, as meninas do MRV/Minas, lideradas pela levantadora Fofãoe a romena Cristina Pirv, voltaram à final dois anos depois e faturaram o título inédito ao vencer o BCN/Osasco (SP).

Minas Tênis Clue campeão da Superliga Feminina de vôlei

Superliga Feminina 2002/2003

Em reedição da final anterior, o BCN/Osasco (SP) deu o troco no MRV/Minas (MG), vencendo por 3 jogos a 0 na final.

Superliga Feminina 2003/2004

Pelo terceiro ano consecutivo, as mesmas equipes na decisão, mas com uma mudança. O BCN mudou de nome para Finasa/Osasco (SP) e conquistou o bicampeonato. A equipe paulista fez 3 jogos a 1 na série decisiva contra o MRV/Minas.

Superliga Feminina 2018/2019

Depois de um longo período distante da decisão da Superliga Feminina, o Minas, agora como Itambé/Minas, chegou à final da edição de 2018/2019 depois de fazer a melhor campanha da primeira fase.

O time das levantadoras Macris e Bruninha, centrais Carol Gattaz, Mara e Mayany, ponteiras Natália e Gabi Guimarães e opostas Bruna Honório e Malu fez a primeira decisão da história em clubes mineiros. 

A equipe da capital, comandada pelo italiano Stefano Lavarini, enfrentou o então atual campeão Praia Clube, de Uberlândia.

No primeiro jogo, diante de sua torcida, no Mineirinho, o Minas venceu no tie-break, com parciais de 28-26, 25-22, 17-25, 17-25 e 15-6.

Já no segundo jogo, no Sabiazinho, em Uberlândia, o Itambé/Minas começou perdendo e garantiu o título da Superliga Feminina com vitória de virada, por 3 a 1 (17-25, 25-23, 25-11 e 28-26).

Os títulos brasileiros do Minas no vôlei feminino, antes e depois da Superliga

A Superliga no formato atual foi criada na temporada 1994/1995, mas o Campeonato Brasileiro de vôlei começou na década de 1970.

Veja, abaixo, quando o Minas chegou à final na competição nacional feminina, com as diferentes nomenclaturas!

Finais do Minas no Campeonato Brasileiro de vôlei feminino

AnoCampeãoVice-campeão
1981Fluminense-RJMinas

Títulos, vice-campeonatos e terceiros lugares do Minas na Liga Nacional de vôlei feminino

AnoCampeãoVice-campeão
1991/1992São Caetano-SPMinas
1992/1993MinasSão Caetano-SP

Títulos, vice-campeonatos e terceiros lugares do Minas na Superliga Feminina

AnoCampeãoVice-campeãoTerceiro lugar
1994/1995Leite Moça/SorocabaBCN GuarujáMinas
1997/1998Rexona-PRLeites NestléMinas
1999/2000Rexona-PRMRV/MinasBCN Osasco
2000/2001FlamengoVascoMRV/Minas
2001/2002MRV/MinasBCN OsascoRexona-PR
2002/2003BCN OsascoMRV/MinasRexona-PR
2003/2004Finasa/OsascoMRV/MinasRexona-PR
2006/2007Rexona-Ades-RJFinasa/OsascoMinas
2015/2016Rexona-AdeS (RJ)Praia ClubeMinas
2017/2018Dentil/Praia ClubeSesc-RJMinas

Minas Tênis Clube no vôlei masculino

Única equipe que disputou todas as edições da Superliga Masculina sem jamais ter mudado de sede, o Minas Tênis Clube é o maior campeão brasileiro de voleibol masculino.

Quando consideramos todos os Campeonato Brasileiros de Vôlei, inclusive os que foram disputados antes da criação da Superliga em 1994, o Minas é quem tem mais títulos: 7 ao todo.

A equipe minastenista tem um título a mais que o também mineiro Sada Cruzeiro, dono de 6 conquistas na Superliga Masculina.

O heptacampeonato nacional do Minas foi construído com os títulos conquistados em 1984, 1985, 1986, 1999/2000, 2000/2001, 2001/2002 e 2006/2007 — os 4 últimos troféus foram erguidos já na “era Superliga”.

O Minas tem ainda mais 5 vice-campeonatos nacionais, sendo 4 na Superliga, além de três títulos de campeonatos sul-americanos (1984, 1985 e 1999).

Por conta de outros patrocínios, o time masculino de vôlei do Minas já foi também Telemig Celular/Minas e Vivo/Minas, antes de voltar a ser o Fiat/Minas.

Títulos do Minas na Superliga Masculina

Quando a Superliga Masculina foi criada em 1994, o Minas já somava três títulos nacionais no vôlei masculino. Na atual versão da liga nacional, o clube de Belo Horizonte somou mais 4 conquistas, com os títulos da Superliga Masculina em 1999/2000, 2000/2001, 2001/2002 e 2006/2007.

Confira, a seguir, como foram todas as participações do time masculino de vôlei do Minas na Superliga Masculina.

Superliga Masculina 1999/2000

Na temporada 99/00, o Telemig Celular/Minas começou seu caminho rumo à hegemonia, que durou três temporadas. Na final, fora de casa, a equipe mineira levou a melhor sobre a Unisul (SC).

Superliga Masculina 2000/2001

O Telemig Celular/Minas faturou o bicampeonato ao vencer a Ulbra (RS) na decisão, em pleno Gigantinho, em Porto Alegre (RS).

Superliga Masculina 2001/2002

O tricampeonato do Telemig Celular/Minas veio com vitória sobre o Banespa (SP), de Giovane, Rodrigão e Serginho, em uma melhor de três partidas.

Superliga Masculina 2004/2005

Campeão olímpico, o ponta Nalbert se despediu das quadras em grande estilo: ajudou o Banespa/Mastercard (SP) a conquistar o título contra o Telemig Celular/Minas, no quinto jogo, no Mineirinho.

Superliga Masculina 2005/2006

A estreante Cimed (SC), que se classificou para a Superliga ao conquistar o título da Liga Nacional, derrotou o Telemig Celular/Minas na decisão de 2005/2006.

Superliga Masculina 2006/2007

Telemig Celular/Minas e Cimed (SC) chegaram à decisão novamente. Os mineiros saíram na frente no playoff final e abriram 2 jogos a 0, mas o título foi decidido apenas no quarto jogo. No ginásio Divino Braga, em Betim (MG), o Telemig Celular/Minas fez a alegria da torcida e venceu a última partida por 3 sets a 0.

Minas Tênis Clube campeão da Superliga Masculina em 2006-2007

Superliga Masculina 2007/2008

Na decisão do título, Telemig Celular/Minas e Cimed fizeram a terceira final consecutiva da Superliga, e o título ficou com o time catarinense pela segunda vez, em sua terceira participação na competição.

Superliga Masculina 2008/2009

A disputa ficou polarizada entre Cimed/Brasil Telecom e Vivo/Minas durante toda a competição. As equipes disputaram três das quatro finais dos turnos.

Cimed/Brasil Telecom e Vivo/Minas voltaram a se encontrar na disputa pelo título da Superliga pela quarta vez consecutiva. Na decisão, o time de Florianópolis teve dificuldades no primeiro set, mas venceu por 3 a 0, conquistando o tricampeonato.

Os títulos brasileiros do Minas no vôlei masculino, antes e depois da Superliga

Ainda que a Superliga Masculina tenha sido criada em 1994, o Minas já acumulava diversas participações em finais de campeonatos brasileiros. Confira todas elas nas listas abaixo!

Títulos do Minas no Campeonato Brasileiro de vôlei masculino

AnoCampeãoVice-campeão
1984MinasBradesco/Atlântica
1985MinasBradesco/Atlântica
1986MinasBradesco/Atlântica

Finais do Minas na Liga Nacional de vôlei masculino

AnoCampeãoVice-campeão
1988/1989PirelliFiat/Minas

Títulos, vice-campeonatos e terceiros lugares do Minas na Superliga Masculina

AnoCampeãoVice-campeãoTerceiro lugar
1999/2000Telemig Celular/MinasUnisulBanespa
2000/2001Telemig Celular/MinasUlbraUnisul
2001/2002Telemig Celular/MinasBanespaLupo/Náutico
2003/2004UnisulUlbra/SPFCTelemig Celular/Minas
2004/2005Banespa/MastercardTelemig Celular/MinasOn Line/Herval
2005/2006CimedTelemig Celular/MinasBanespa/Mastercard
2006/2007Telemig Celular/MinasCimedBanespa/Mastercard
2007/2008CimedVivo/MinasUlbra/Suzano/Uptime
2008/2009CimedVivo/MinasSada Cruzeiro Vôlei
2011/2012Sada CruzeiroVôlei FuturoVivo/Minas

A cada ano, a equipe minastenista constrói uma história de ainda mais tradição e glórias. Com 7 títulos brasileiros no vôlei masculino e o terceiro no feminino conquistado em 2019, o Minas Tênis Clube já é decampeão!

Aproveite o embalo de times vitoriosos e relembre as 5 medalhas de ouro do Brasil no torneio de vôlei dos Jogos Olímpicos!

*Última atualização em 26 de abril de 2019

Ficha Técnica
Título
Minas Tênis Clube: o clube mais tradicional do vôlei brasileiro
Resumo
O vôlei é disputado no Minas desde 1937. Em 1940, o clube conquistou seu primeiro Campeonato Mineiro no esporte. Já na década de 1970, as equipes minastenistas passaram a disputar as competições nacionais de voleibol masculino e feminino.
Autor

Comentários

Salvar