Nós já explicamos as regras; que tal aprender agora a como jogar squash?

O jogo, você deve imaginar, vai além de rebater a bola na hora certa. É preciso empregar o conhecimento e a técnica de fundamentos, jogadas, estratégias e até equipamentos para competir de fato.

Todos esses pontos e como usá-los estão explicados no texto abaixo. Montamos um breve guia de como jogar squash, para você estudar, usar, abusar — e praticar, é claro.

Fundamentos do squash

Conhecer os fundamentos é essencial para saber como jogar squash
(Alexandre Loureiro/ COB)

Para saber como jogar squash é preciso conhecer os seus fundamentos. Estes podem ser técnicos, estratégicos, táticos ou mesmo previstos nas regras. A ideia é dominá-los todos, claro, mas aí só praticando mesmo, né?

Enfim, os fundamentos técnicos, as rebatidas, explicamos com detalhes mais abaixo, assim como os previstos na regra — no caso, o saque e a recepção. Sobram aqui as partes tática e estratégica.

A primeira informação que você precisa, então, é que você deve buscar o domínio do meio do chão. A intersecção entre a linha intermediária (horizontal) e a que a liga à parede de retaguarda (vertical), chamada de “T”, é o exato centro da quadra.

Por que ele é importante? Porque está próximo, ora, de todos os outros possíveis locais de quique da bola. E mais distante, portanto, da perda da jogada disputada.

O ideal, portanto, é que você não só mande a bola para áreas mais periféricas da quadra como as jogue de um jeito que o retorno seja mais próximo ao meio, que é onde você deve estar.

Na dúvida, bola para o fundo

O fundamento tático, por sua vez, é um dica básica para qualquer um que busca aprender como jogar squash. É praticamente um mantra: bola para o fundo.

A ideia tem uma raiz posicional parecida com o domínio do centro. Se, afinal, a bola está no fundo, ela está mais longe da parede frontal e portanto tem uma dificuldade maior. Da mesma maneira, se seu adversário está no fundo, ele pode deixar o meio livre. Duas vantagens em um lance só.

Como fazer o saque no squash?

http://j.gifs.com/2R2M7J.gif

Para aprender como jogar squash é essencial saber como sacar, seja a regra, seja a técnica. Primeiro porque o saque errado é penalizado e dá um ponto ao adversário. Depois, trata-se de um movimento decisivo para o decorrer do jogo.

Nas regras do squash, o saque deve ser feito com ao menos um pé dentro da chamada “caixa de serviço”, o pequeno quadrado (1,6m x 1,6m) nas laterais da quadra. Ele precisa estar inteiro, inclusive.

Outra coisa necessária no saque é a trajetória da bola, que deve cruzar a quadra após bater na parede frontal, indo em direção ao quadrante oposto, aquele que fica do outro lado da linha que liga o traçado central à parede de retaguarda.

Esse movimento, como você deve imaginar, requer uma técnica específica para dar certo. Nela, o sacador precisa estar posicionado lateralmente, com as costas da mão da raquete paralelas à parede frontal.

Com o corpo assim posicionado, o movimento de backhand (que é contrário à batida normal, a forehand) leva naturalmente a bola numa trajetória diagonal, que cruza a quadra após bater na parede.

Com a prática, você pode começar a colocar efeitos e gradações de força e altura no saque. A ideia é exigir respostas específicas do adversário e já começar a sua estratégia em busca do domínio do “T”.

Vá além do squash! Confira outros conteúdos Esportelândia:

As principais jogadas do squash

Dominado o saque e conhecidos os princípios táticos e estratégicos do squash, é hora de começar a se divertir e colocar em prática as principais jogadas.

Se você já assistiu a uma partida ou pelo menos alguns lances, deve ter notado uma série de batidas diferentes. Mais do que um capricho estético, esses movimentos tem ideias e objetivos por trás, como atacar, se defender, acelerar ou atrasar o jogo.

Conhecer, portanto, essas principais jogadas do squash é de extrema importância para desenvolver um jogo completo e competitivo. São seis batidas diferentes:

  • Paralela;
  • Voleio;
  • Cruzada;
  • Curta;
  • Boast;
  • Lob;
  • Nick;

A batida paralela no squash

https://thumbs.gfycat.com/BitterNaiveBittern-small.gif

Se o seu mantra é bola para o fundo e o domínio do meio é seu objetivo, a paralela é sua principal arma. Como diz o nome, ela traça uma trajetória paralela às paredes laterais e tira o seu adversário do centro da quadra.

É muito comum vermos uma sequência de paralelas dentro de uma partida de squash. É um momento de estudo entre os adversários e até de descanso — e um tanto chato para quem assiste, infelizmente.

O voleio no squash

O voleio no squash é similar ao voleio do tênis, uma batida mais forte, variável entre reta, alta ou baixa, e que é feita antes do quique da bola. Deve ser usado principalmente para acelerar o jogo ou para pegar o oponente desprevenido.

A batida cruzada no squash

https://thumbs.gfycat.com/KindlyGreatGonolek.webp

Muito cuidado com essa aqui. É uma batida bastante comum mas que mal feita dá o ponto de bandeja ao adversário. Funciona que nem o saque, com a bola traçando uma diagonal em direção à parede e cruzando a quadra na rebatida.

Serve para mudar a dinâmica do jogo, tirar você de algumas enrascadas e, em alguns casos, pegar o adversário numa situação ruim. Ao mesmo tempo, pode deixar o seu oponente melhor posicionado, próximo ao centro e à parede frontal.

A batida curta no squash

https://j.gifs.com/ZYVN2R.gif

Outra das principais jogadas do squash é a curta. Também chamada de drop, é similar a “deixadinha” no tênis, uma bola baixa e mais fraca que tenta fazer a bola cair rápida e pesada logo abaixo da “lata” e pegar o adversário com a perna curta lá no fundo da quadra.

Apesar de ser tecnicamente mais acessível, a curta tem de ser aplicada na hora certa, já que pode, assim como a cruzada, dar uma posição frontal ao seu oponente.

O boast no squash

https://3.bp.blogspot.com/-QQsJ4TJDZN4/V-0WMhFb0vI/AAAAAAAAV3o/NPWXQKWhdT0D0HsqGtK0NCQs5t6MDNcggCPcBGAYYCw/s1600/VID_20160928_191425-ANIMATION.gif

Uma das características mais marcantes do squash é o uso das paredes laterais durante a disputa por um ponto. A bola pode bater nelas antes ou depois de acertar a parede frontal.

Você também pode usá-las fazendo um boast. Muito usado como uma alternativa para posições difíceis, especialmente no fundo da quadra, é a batida que usa as paredes laterais como caminho para chegar na frontal.

O lob no squash

https://thumbs.gfycat.com/ExcitableBasicAbyssiniangroundhornbill-size_restricted.gif

Se o voleio acelera o jogo, o lob no squash tem a função de atrasar. É uma bola alta, rebatida quase que por baixo da cintura e que idealmente faz uma trajetória que ultrapassa a altura da linha de altura mas toca na parede dentro da área válida.

Nesse meio tempo da subida e da queda traiçoeira da bola, você tem a oportunidade de recuperar uma melhor posição.

O nick no squash

Uma das rebatidas mais legais de se ver e uma das mais difíceis de se fazer, o nick é uma jogada para jogador avançados e talentosos. Nela, a bola vai rápida, quase que como um voleio, na “quina” da parede frontal, isto é, na sua junção com uma das paredes laterais.

Quando bem feito, o nick vem cruzado e toca muito rapidamente na parede lateral. A bola, então, já cai baixa e pesada no chão, quase impossível de ser recuperada. É preciso muita precisão na raquete para acertar primeiro a parede frontal e a leitura certa de que momento fazer o movimento.

Equipamentos de squash

Bola de squash
(Firmbee/Pixabay)

Os equipamentos são tão característicos para o esporte quanto a quadra ou a frenética velocidade das partidas. Conhecê-los mais a fundo pode ajudar muito a entender como jogar squash. Enfim, são eles:

  • Raquete: em formato redondo (como uma raquete de tênis) ou de gota (mais próximo ao badminton) na “cabeça”, pode ser feita de alumínio, titânio ou fibra de carbono. O primeiro formato traz maior controle, o segundo, maior potência;
  • Bolas: feitas em borracha, precisam ser aquecidas (com rebatidas, que fique claro) para ter melhor desempenho na hora do quique;
  • Óculos: item indispensável dentro das regras do squash, são equipamentos de proteção contra o movimento das raquetes e a veloz viagem da bola, que pode chegar a 200km/h;
  • Sapatilhas: mais leves, tem o solado antiderrapante e branco, para não manchar a quadra;
  • Vestimenta: igualmente leves, de preferência com tramas mais abertas, já que o squash é um dos esportes em que mais se transpira.

A bola de squash

A bola merece um capítulo à parte dentro das regras do squash porque você pode se deparar com três tipos nas lojas, identificados por pequenos pontos coloridos. Se a bola tem:

  • Ponto azul: é uma bola para iniciantes, maior, mais pesada e que pinga mais;
  • Ponto vermelho: é uma bola intermediária, com as medidas oficiais das regras do squash (6,1cm de diâmetro) mas com pingo maior do que a média;
  • Dois pontos amarelo: trata-se da bola oficial, com mesmo tamanho da vermelha e o menor quique — e maior dificuldade — entre todos os modelos.

Agora que você aprendeu o básico de como jogar squash, que tal dar uma olhada nas técnicas de outros esportes?

*Última atualização em 20 de março de 2021