GreNal, Re-Pa, Ba-Vi e muito mais: confira os números e as rivalidades dos maiores clássicos do futebol do Brasil

Os maiores clássicos do Brasil são mais do que intensas disputas regionais. São rivalidades cujos confrontos param cidades, mobilizam a mídia e fazem extrapolar os níveis de ansiedade dos torcedores.

Mas qual o maior clássico do Brasil? Para o torcedor, sempre será aquele em que seu time está envolvido. Pelo menos ele sempre odiará o seu rival nessa intensidade. E é bem provável que cada um dos antagonismos que existam tenham história e estofo para assumir esse posto.

No fim, não há como decidir a maior rivalidade do futebol no Brasil. Cada uma tem seu contexto, sua lógica, sua origem. Tudo isso, claro, foi levado em conta para elencarmos abaixo os maiores clássicos brasileiros. Venha com a gente!

Maiores clássicos do Brasil

  • ABC x América-RN
  • Athletico Paranaense x Coritiba
  • Atlético Mineiro x Cruzeiro
  • Avaí x Figueirense
  • Bahia x Vitória
  • Campinense x Treze
  • Ceará x Fortaleza
  • Confiança x Sergipe
  • Corinthians x Palmeiras
  • CRB x CSA
  • Flamengo x Vasco
  • Goiás x Vila Nova
  • Grêmio x Internacional
  • Guarani x Ponte Preta
  • Paysandu x Remo
  • River-PI x Flamengo-PI
  • Sampaio Corrêa x Moto Club
  • Santa Cruz x Sport

ABC x América-RN

Imagem de jogo entre ABC e America
(Diego Simonetti/América FC)

Como você pode perceber, nossa lista está organizada por ordem alfabética. Assim, não há como começar de outra maneira senão com o Clássico Rei de Natal, entre ABC e América.

São mais de 530 partidas disputadas (e bota disputadas nisso) entre as equipes, e mais de 90 títulos do Campeonato Potiguar entre elas.

Os números do ABC são mais favoráveis, com 56 conquistas contra 36 do América, além de mais de dez vitórias de vantagem sobre o rival no histórico do confronto.

Athletico Paranaense x Coritiba

O “Atletiba” é uma das grandes rivalidades do futebol do Brasil. O ódio entre as torcidas é tão grande que, em qualquer partida, independentemente do adversário, são direcionados cantos de xingamento ao grande rival

As duas maiores forças de Curitiba e de todo o Paraná têm um título brasileiro cada e somam mais de 60 conquistas do Campeonato Paranaense (38 do Coritiba, 26 do Athletico)

São mais de 380 confrontos diretos entre o Furacão e o Coxa. O time alviverde tem vantagem no histórico, mas o rubro-negro venceu 10 dos 19 compromissos decisivos entre eles.

Atlético Mineiro x Cruzeiro

Imagem de jogo entre Atletico e Cruzeiro
(Reprodução/Bruno Cantini)

Atlético Mineiro e Cruzeiro cultuam uma ferrenha rivalidade fazem quase cem anos. A divergência entre os gigantes de Belo Horizonte é tão grande que simplesmente não há uma versão única do histórico de seus confrontos.

Na versão atleticana, são mais de 500 clássicos disputados e mais de trinta vitórias de vantagem para o Galo. Na versão cruzeirense, são pouco mais de 490 partidas e vinte triunfos a mais dos rivais da Raposa.

O que não há como duvidar são as conquistas de ambos. Atlético e Cruzeiro somam para mais de 70 títulos do Campeonato Mineiro, 5 do Campeonato Brasileiro, 7 da Copa do Brasil e outros 3 da Libertadores.

O Galo tem uma grande vantagem na contagem de troféus estaduais, enquanto a Raposa leva a melhor em todos os âmbitos nacionais e internacionais.

Avaí x Figueirense

O maior e mais antigo clássico catarinense faz cem anos de história em 2024. A projeção é que até lá seus confrontos que dividem Florianópolis já tenham acontecido mais de 430 vezes.

Naqueles que já aconteceram, um enorme equilíbrio, com apenas três vitórias a mais do Figueirense. O Figueira também leva a vantagem na contagem de títulos do Campeonato Catarinense, mas com apenas uma conquista a mais que o Avaí: 18 contra 17.

O Leão da Ilha, por sua vez, tem a única conquista nacional da dupla, a Série C de 1998. Apesar da falta de títulos domésticos, os dois são os que têm os melhores desempenhos da história dos catarinenses na Série A do Brasileirão.

Bahia x Vitória

Jogo entre Bahia e Vitoria
(Felipe Oliveira/EC Bahia)

Já são quase 90 anos que o Ba-Vi faz Salvador ferver. A dupla que domina as conquistas do Campeonato Baiano com mais de 75 títulos somados já se enfrentou 480 vezes entre as diversas competições do calendário dos times nordestinos.

Tanto na contagem de partidas quanto na de títulos, o Bahia sai na frente. São cerca de 40 vitórias e 20 conquistas estaduais a mais que o Vitória, além dos Campeonatos Brasileiros de 1959 e 1988.

Não que a vantagem do Tricolor de Aço mude uma vírgula da rivalidade. Até porque o Leão da Barra teve suas décadas de domínio.

Fora que, não só as partidas são antecipadíssimas pelas torcidas, como o próprio antagonismo os fez crescer de clubes de pouca expressão de Salvador para os indiscutíveis maiores da Bahia.

Campinense x Treze

O “Clássico dos Maiorais” da Paraíba é de uma rivalidade intensa. O primeiro jogo entre Campinense e Treze aconteceu “apenas” em 1955 e ainda assim já são mais de 400 duelos entre os clubes de Campina Grande.

Aliás, o fato de ambos os times serem interioranos é motivo de grande orgulho para ambas as torcidas, que intitulam o clássico como o “Maior do Interior do Brasil”. O principal argumento reside principalmente na quantidade de partidas decisivas.

Até agora, são 14, todas válidas pelo Campeonato Paraibano. Falando em estadual Campinense leva vantagem nessa contagem, com 20 títulos contra 16 do Treze, que por sua vez tem 30 vitórias a mais no histórico do confronto.

A grandeza do clássico é reconhecida nacionalmente: uma pesquisa de 2013 da Revista Época o colocou como a nona maior rivalidade do futebol do Brasil.

Ceará x Fortaleza

Imagem de Ceará e Fortaleza
(Reprodução)

Muito respeito ao falar do Clássico-Rei do Ceará. É, afinal, uma rivalidade de mais de cem anos de idade e que já decidiu um título logo na primeira partida de sua história.

Já aconteceram mais de 580 jogos entre Ceará e Fortaleza. O Vozão leva a melhor no histórico, com um pouco menos de vinte triunfos de vantagem sobre o Leão do Pici.

O mesmo acontece na contagem de títulos do Campeonato Cearense, ainda que a vantagem seja pequena: 45 do Ceará, 43 do Fortaleza.

No entanto, por mais que o clássico seja muito quente dentro de campo, os últimos anos viram uma grande aproximação institucional entre os clubes, que dividem a administração da Arena do Castelão.

Confiança x Sergipe

São mais de cinquenta os anos de história e também de títulos estaduais no Derby Sergipano, popularmente conhecido como Ser-Con.

Se enfrentando mais de 400 vezes, Confiança e Sergipe fazem o grande clássico do estado. O grande auge foi ao fim dos anos 1970, nos únicos confrontos que aconteceram na Série A do Campeonato Brasileiro.

No histórico dos seus duelos, o Gigante Operário leva a melhor, com 15 vitórias a mais que o rival. Na contagem dos troféus estaduais, no entanto, o Gipão se dá melhor, com 13 conquistas de vantagem.

Corinthians x Palmeiras

Imagem de jogo entre Corinthians e Palmeiras
(Reprodução)

O Dérbi Paulista é um dos maiores clássicos do mundo, pela rica história do confronto, pela intensa rivalidade e pela enorme expressão nacional de seus participantes.

Ora, quando Corinthians e Palmeiras se enfrentam, estão em campo dois dos maiores vencedores do futebol brasileiro. Na soma de suas glórias, são incríveis 17 títulos de Campeonato Brasileiro, 6 de Copa do Brasil, 2 de Copa Libertadores e outros 53 do Campeonato Paulista.

Chama a atenção o absurdo equilíbrio do maior clássico de São Paulo. Em mais de cem anos de história e quase 370 partidas, Verdão e Timão estão empatados em número de vitórias.

Na contagem dos títulos, a mesma coisa. Os dois estão em iguais números de Libertadores e Copa do Brasil. Se o Palmeiras tem maior sucesso no Brasileirão, o Corinthians tem mais conquistas de Paulistão.

Vá além do Futebol:

CRB x CSA

CRB e CSA fazem um dos clássicos onde não há só uma grande rivalidade, mas também uma grande questão cultural envolvida.

Afinal, o vermelho de um, o azul do outro e o branco de ambos são as cores da bandeira do estado de Alagoas. Mais: no folclore local, há uma disputa alegórica entre o Azul e o Vermelho pela dominância estadual.

Dentro de campo, não há nada de metafórico no “Clássico das Multidões”. São praticamente 70 títulos do Campeonato Alagoano representados toda vez que se enfrentam, sendo 39 do CSA e 30 do CRB.

Se o Azulão leva vantagem nos troféus, o histórico de confrontos diretos é favorável ao Galo: são 30 vitórias a mais em 508 jogos.

Flamengo x Vasco

Imagem de jogo entre Flamengo e Vasco, em 2019
(EFE/Antonio Lacerda)

O Fla-Flu pode até ter a preferência da crônica esportiva, mas é difícil argumentar contra o  “Clássico dos Milhões”, entre Flamengo e Vasco, ser o maior do Rio de Janeiro.

Não bastasse os mais de 50 títulos estaduais e as mais de 400 partidas disputadas entre ambos — 17 delas decidindo torneios —, rubro-negro e cruzmaltino são os clubes de massa do Rio, aqueles com o maior número de torcedores.

Isso faz que a rivalidade seja mais acirrada e o jogos mais quentes. O Fla tem a vantagem no histórico, seja em vitórias, seja em troféus, com 12 conquistas a mais do Campeonato Carioca e três a mais do Brasileirão.

O Vascão, por sua vez, tem a maior goleada da história do confronto a seu favor, os 7 a 0 aplicados em 1931, apenas nove anos depois da primeiríssima partida entre ambos.

Goiás x Vila Nova

O “Derby do Cerrado” acontece desde 1943, ano de fundação do Goiás, mas a rivalidade é mais recente. Em 1973, o Vila Nova foi preterido pelo Esmeraldino para disputar o Campeonato Brasileiro, mesmo sendo o campeão estadual daquele ano.

Do rancor, o antagonismo, seguido de uma disputa pela hegemonia regional.  Foram 12 decisões de títulos desde então, com o Verdão vencendo 7 delas.

A vantagem do Goiás, aliás, é grande: em mais de 300 confrontos diretos, tem quase o dobro de vitórias do Vila, e 13 títulos a mais do Campeonato Goiano — são 28 contra 15 do Tigre.

Grêmio x Internacional

Imagem de jogo entre Gremio e Internacional
(Lucas Uebel / Divulgação)

Há quem diga que o GreNal é a maior rivalidade do futebol do Brasil. Argumentos certamente não faltam: absoluto domínio regional, enorme expressão nacional e uma riquíssima história.

Grêmio e Internacional somam quase 90 títulos do Campeonato Gaúcho, além de outras 5 Libertadores, 5 Campeonatos Brasileiros e mais 6 Copas do Brasil.

O Colorado leva vantagem nas contas do confronto. Tem vinte vitórias a mais em 428 jogos contra o Tricolor, além de 6 conquistas estaduais. Tem também um troféu a mais no Brasileirão.

O Grêmio, por sua vez, tem a superioridade nos títulos da Liberta e da Copa do Brasil, além de registrar a maior goleada do confronto: 10 a 0, justamente na primeiríssima partida entre ambos, em 1909.

Não que isso pareça importar durante os jogos. Na verdade, as vezes nem o futebol parece importar em algumas ocasiões. A rivalidade é tão grande, tão tensa, que os confrontos se desenrolam com certa dificuldade — as vezes nem terminam direito, como visto na Libertadores de 2020.

Guarani x Ponte Preta

O Derby Campineiro é quentíssimo, uma rivalidade tão grande que consegue colocar esse clássico como o único dessa lista que “repete” um estado.

O prestígio, aliás, do confronto entre Guarani e Ponte Preta se dá muito mais pelo fanatismo das torcidas e pela temperatura do jogo do que pela grande expressão das partidas em si.

São menos de 200 jogos disputados entre os times de Campinas, com uma ligeira vantagem de duas vitórias por parte do Bugre, que também é o único do Derby a vencer um título de prestígio como o do Campeonato Brasileiro, conquistado em 1978.

Paysandu x Remo

Imagem do classico entre Paysandu e Remo
(Reprodução)

Não faltam motivos para afirmar que o Re-Pa é um dos maiores clássicos do mundo. De cara, o número de confrontos: 756, vencidos 262 vezes pelo Remo e 238 pelo Paysandu.

Depois, os dois somam mais de 90 títulos do Campeonato Paraense, com uma ligeira vantagem de dois títulos para o Papão.

São mais de cem anos de uma rivalidade de mais de um milhão de torcedores e que cabe em menos de 200 metros. Sim, essa é a distância entre os estádios do Baezão e do Curuzu.

Por último, é um clássico extremamente valorizado pelas torcidas, pela cidade de Belém e por todo o estado do Pará. Para se ter noção, foi declarado como patrimônio imaterial em 2016 e é um dos únicos do Brasil em que ainda existem torcidas visitantes.

River-PI x Flamengo-PI

No Piauí, River e Flamengo não é um confronto de Libertadores. Quer dizer, poderia ser, mas é de fato um do Campeonato Piauiense — e que soma quase cinquenta títulos estaduais.

O Rivengo é um dos grandes clássicos do Brasil, com mais de 70 anos de história e de 360 jogos disputados. As divergências culturais são tão grandes que simplesmente não há um consenso de qual é a maior torcida do Piauí: cada puxa a sardinha para o seu lado.

Sampaio Corrêa x Moto Club

O Superclássico do Maranhão é outra das grandes rivalidades do futebol do Brasil que tem um histórico muito extenso de confrontos. Sampaio Corrêa e Moto Clube ultrapassaram faz tempo a marca das 600 partidas entre si.

O mais surpreendente é que não é exatamente das rivalidades mais antigas: a primeira partida aconteceu “somente” em 1940. Nesses 80 anos de história, somaram 60 títulos do Campeonato Maranhense.

Nas contagens, o equilíbrio. Nos confrontos diretos, boa vantagem do Moto Club, com quase vinte vitórias a mais. Já nos títulos, o Sampaio tem oito conquistas a mais que o rival.

Santa Cruz x Sport

Imagem de jogo entre Santa Cruz e Sport
(Divulgação/Santa Cruz)

Santa Cruz e Sport Recife fazem a rivalidade dos clubes de maior torcida de Pernambuco. Não à toa é chamado de Clássico das Multidões. Nas 10 partidas com o maior número de público entre os dois, não há uma sequer com menos de 54 mil presentes.

O Tricolor e o Leão se enfrentaram para mais de 560 vezes, com uma larga vantagem deste último em número de vitórias — quase sessenta a mais. O Sport também leva a melhor no número de títulos, com 42 conquistas do Campeonato Pernambucano, contra 29 do rival.

O Santa tem a história ao seu lado. Venceu, por exemplo, o único duelo internacional entre os dois, quando fez 1 a 0 no placar agregado pela fase classificatória da Copa Sul-Americana, além de ter aplicado a maior goleada do clássico, o 7 a 0 de 1934.

O Clássico das Multidões, que sempre para a cidade de Recife, acabou por encerrar essa pesadíssima lista. E aí o que achou? Faltou ou sobrou algum confronto? Conta pra gente  nos comentários!

Depois de conhecer as maiores rivalidades do futebol, aproveite para conferir outros conteúdos sobre futebol:

* Última atualização em 12 de novembro de 2020

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin