As modalidades da esgrima nos mostram que o esporte dos sabres é muito mais rico e complexo do que os olhos conseguem ver.

Divididas entre os tipos de arma usadas, as modalidades da esgrima ditam todo o ritmo e quais as estratégias usadas nas partidas — e até o biotipo ideal dos esgrimistas.

No texto a seguir, vamos explicar cada uma delas em detalhes. Listamos suas regras específicas — as gerais você pode conferir aqui —, suas armas e até algumas referências atuais, para você já sair desta página pronto para acompanhar os duelos nas Olimpíadas.

Quais são as modalidades da esgrima?

A esgrima é um esporte mais complexo que se imagina. As partidas, por exemplo, são antes de tudo, divididas por idade. Depois, por modalidades.

Existem três modalidades da esgrima, que são definidas pela arma empunhadas pelos adversários: Florete, Sabre e Espada.

Além de tamanhos e pesos diferentes, elas impactam em algumas regras de pontuação, como a área de contato permitida, seja do corpo, seja da arma em si. São elas:

  • Florete: Arma mais leve e de flexibilidade mediana, faz da categoria a mais popular. Medindo 90cm e com 500g, pontua somente com a ponta e só pode atingir o tronco.
  • Sabre: O sabre é a arma mais flexível e portanto mais rápida da esgrima. Tem 88cm e 500g. É empunhada pelos esgrimistas mais atléticos, já que pode atingir tudo da cintura para cima e com tanto a ponta quanto as “lâminas”.
  • Espada: A espada é a menos flexível e, portanto, mais lenta. Tem 110cm de lâmina e pesa 770g. É a categoria ideal para atletas mais altos. Pode pontuar em qualquer lugar do corpo, da ponta do pé ao topo da cabeça, mas somente com a ponta da arma.

As modalidades da esgrima

  • Sabre
  • Florete
  • Espada

Florete

  • Altura da lâmina: 90 cm
  • Peso: 500g
  • Pontos de contato: somente a ponta da arma
  • Área válidas do corpo: somente o tronco

O florete é a mais popular das modalidades da esgrima. A arma é a mais leve entre todas, se considerado o tamanho de sua lâmina. Isso, somado a sua flexibilidade mediana, faz da categoria a mais “padronizada” do esporte.

Como no florete a pontuação só pode ser feita com a ponta da arma e apenas no tronco do adversário, as partidas são mais disputadas, com golpes mais diretos, menores interrupções e maiores possibilidades de defesa e esquiva.

Não há um tipo de esgrimista ideal para o florete. E até por isso que a modalidade é tão popular.

Inna Deriglazova, a melhor esgrimista do mundo

Inna Deriglazova, a melhor pontuadora entre todas as modalidades da esgrima
(Reprodução/Eurosport)

Inna Deriglazova não é somente uma referência no florete. A russa natural de Kurchatov é a maior do mundo entre todas as modalidades da esgrima. Ao menos é o que indica o ranking da Federação Internacional de Esgrima (FIE).

Com 390 mil pontos conquistados, Inna tem simplesmente 13 medalhas de ouro do Campeonato Mundial, outras três do Mundial e ainda um ouro olímpico, este conquistado em 2016. Uma força hegemônica do esporte mundial.

Vá além da esgrima! Confira outros conteúdos Esportelândia:

Sabre

  • Altura da lâmina: 88 cm
  • Peso: 500g
  • Pontos de contato: lâmina e ponta
  • Área válidas do corpo: tudo da cintura para cima

O sabre talvez seja a mais exigente das modalidades da esgrima. E a mais divertida de se assistir. Com a menor lâmina e a maior flexibilidade, a arma faz das partidas disputadas elétricas, velozes, por vezes até difíceis de acompanhar.

Aumenta a dificuldade do embate a área válida, que é basicamente toda para cima da cintura, tornando a defesa bastante complicada. Sem falar na possibilidade de pontuar com a lâmina em si, não somente com a ponta.

Tudo isso faz do sabre a modalidade da esgrima que mais pede do corpo de seus competidores. Explosão, flexibilidade, reflexos, tudo isso é necessário para um esgrimista ideal do florete. É a categoria em que o preparo físico conta demais.

Sanguk OH, o número 1 do mundo no sabre

Sanguk Oh, referência em uma das modalidades da esgrima
(Getty)

A grande referência do sabre é Sanguk Oh. Natural de Daejon, na Coreia do Sul, Oh tornou-se o número 1 do ranking mundial na modalidade em 2018. É conhecido por sua enorme criatividade e um atleticismo que acompanha suas ideias.

Campeão de um Mundial e dois Campeonatos Mundiais, soma mais de 260 mil pontos da Federação Internacional de Esgrima (FIE).

A meta de Sanguk Oh atualmente é muito clara: conquistar uma medalha olímpica. E o ouro nunca esteve tão próximo do esgrimista sul-coreano.

Espada

  • Altura da lâmina: 110 cm
  • Peso: 770g
  • Pontos de contato: somente a ponta da arma
  • Área válidas do corpo: o corpo todo

A espada é a mais diferenciada entre as modalidades da esgrima. Com uma lâmina de mais de um metro e pesando quase um quilo, a arma faz das partidas as mais estudadas e estratégicas do esporte.

O ritmo dos duelos, claro, é mais lento. Mas totalmente justificado: como todas as áreas do corpo são válidas, da ponta do pé ao topo da cabeça, todo cuidado é pouco.

A espada, então, não é das modalidades da esgrima mais “televisionáveis”. Por outro lado, é a que melhor recebe atletas mais velhos e mais altos.

Nathalie Moellhausen, campeã mundial na espada

Imagem de Nathalie Moellhausen no Mundial de Esgrima

Como referência da espada, colocamos a brasileira Nathalie Moellhausen. Ela não é a número 1 do ranking (posto da popular Ana Maria Popescu) mas é a mais recente campeã mundial.

Questão de capricho, apenas. Nathalie, afinal, é a número 2 da FIE, com 157 mil pontos somados e 15 medalhas conquistadas, três delas de ouro. Quem sabe a quarta não vem nos Jogos de Tóquio?

Depois de conhecer as modalidades da esgrima, que tal se aprofundar no esporte e nas Olimpíadas? Confira:

*Última atualização em 30 de janeiro de 2021