Saiba como surgiu o MMA e quem inventou o UFC! Confira a evolução das regras, quais são as categorias e os ícones do esporte

Nas últimas décadas, o MMA deixou a imagem de uma luta brutal para se tornar um dos esportes mais vistos em todo o mundo.

O crescimento do MMA está diretamente relacionado ao desenvolvimento da principal competição da modalidade, o UFC.

Se você tem dúvidas sobre como funciona o MMA e qual é sua relação com o UFC, não se preocupe. Nós vamos te ajudar a acabar com todas elas.

Fique com a gente para saber tudo sobre o MMA e conhecer também os detalhes de mais de 25 anos de história do UFC!

História do MMA

Carlos Gracie história do MMA
Carlos Gracie idealizou os combates de vale-tudo para mostrar a força do jiu-jitsu

MMA é a sigla para Mixed Martial Arts, ou Artes Marciais Mistas. Nesse esporte, os competidores podem usar quaisquer técnicas de artes marciais, incluindo tanto golpes de combate em pé quanto técnicas de luta no chão.

Ainda que haja registros de lutas com características similares desde a Grécia Antiga, o esporte no formato como é conhecido atualmente começou a ser praticado graças ao brasileiro Carlos Gracie, lutador e professor de jiu-jitsu. 

Para promover o jiu-jitsu, Carlos e outros membros da família Gracie convidavam praticantes de outras artes marciais para combates no formato “vale-tudo”.

Esses combates ficaram conhecidos como Gracie Challenge e tinham como objetivo mostrar que os lutadores de jiu-jitsu poderiam vencer praticantes de qualquer outra arte marcial. 

Na realização dessas lutas, não havia limite de tempo ou equipamentos de segurança, tampouco os lutadores eram divididos em categorias de acordo com o peso.

A partir dos combates de Vale-Tudo, foi criado o Ultimate Fighting Championship (UFC), principal competição de MMA do mundo.

Além do UFC, na década de 1990, surgiu o Pride. As duas disputas, originalmente uma nos Estados Unidos e outra no Japão, foram determinantes para a popularização do MMA em todo o mundo. 

Mais tarde, os organizadores do UFC adquiriram os direitos do Pride e extinguiram a competição.

Fique com a gente para saber todos os detalhes de como surgiu o UFC e como a competição se tornou a principal disputa de MMA no planeta!

História do UFC

O Ultimate Fighting Championship, conhecido pela sigla UFC, foi criado em 1993. O evento foi idealizado pelo brasileiro Rorion Gracie e dois de seus alunos de jiu-jitsu, o publicitário Art Davie e cineasta John Milius. 

Eles buscaram parceiros para promover uma competição com lutas entre atletas de diferentes estilos de artes marciais. A ideia foi apoiada pelo Semaphore Entertainment Group (SEG).

Em 12 de novembro de 1993, foi disputado o UFC 1, no estado do Colorado, nos Estados Unidos. O campeonato reuniu 8 lutadores de diferentes artes marciais, como jiu-jitsu, boxe, kickboxing e sumô.

Royce Gracie campeão do UFC 1
Royce Gracie foi campeão do UFC 1, disputado em 1993

Disputado em confrontos eliminatórios, o UFC 1 terminou com a vitória do brasileiro Royce Gracie, que finalizou todos os adversários em suas três lutas.

Ao longo dos anos e décadas seguintes, as regras do UFC foram bastante modificadas. Confira todos os detalhes dessa evolução logo abaixo!

Regras do UFC

Inicialmente, o UFC era tido como um evento de vale-tudo. Era proibido apenas:

  • Dedos nos olhos;
  • Mordidas;
  • “Fish-hooking”: tentativas de rasgar a boca com os dedos.

Nos primeiros eventos do UFC, as lutas não tinham limite de tempo. Porém, para se adequar à programação da TV e ao tempo estipulado pelo pay per view, a SEG, promotora da competição, passou a adotar limite de tempo nas lutas.

Foi essa mudança que provocou a saída de Rorion Gracie da organização. Ele era contra limitações de tempo, por julgar que essa regra não faria justiça ao jiu-jitsu.

A imposição de tempo foi apenas uma das primeiras mudanças nas regras do UFC.

Por ser considerado muito violento, o MMA chegou a ser proibido em 36 estados norte-americanos.

Em novembro de 2000, o UFC 28 foi o primeiro evento sancionado, depois de várias discussões com as comissões atléticas estaduais e a criação de muitas regras.

Naquela época, foram criadas as primeiras categorias: pesados, meio-médios e meio-pesados. Assim, as comissões atléticas tiveram atendido o pedido de que houvesse combates com lutadores mais equilibrados fisicamente.

Atualmente, os combates do UFC e demais competições de MMA são disputados com as Regras Unificadas das Artes Marciais Mistas. Saiba, a seguir, quais são elas.

Regras unificadas do MMA

Conforme a regra unificada do MMA, são proibidos e passíveis de punição os seguintes atos:

  • Dar cabeçada
  • Qualquer tipo de golpe com os dedos no olho do adversário
  • Morder ou cuspir no oponente
  • Inserir o dedo ou a mão na boca ou narina da pessoa
  • Puxar o cabelo
  • Arremessar o adversário contra a lona pela cabeça ou pescoço
  • Golpear a espinha ou a parte de trás da cabeça
  • Qualquer golpe na garganta e/ou agarrando a traqueia
  • Usar os dedos esticados contra o rosto/olhos do oponente
  • Golpear com o cotovelo de cima para baixo
  • Qualquer tipo de ataque à virilha
  • Dar joelhada e/ou chutar a cabeça de um oponente caído
  • Pisar em um oponente caído
  • Segurar a luva ou o calção do oponente
  • Segurar ou se pendurar na grade com a mão ou os dedos dos pés
  • Manipular pequenas juntas
  • Arremessar o oponente para fora do ringue/área de luta
  • Intencionalmente, colocar o dedo em qualquer orifício ou corte ou laceração do oponente 
  • Agarrar, beliscar, torcer a pele ou carne 
  • Evitar contato com o adversário, intencionalmente ou constantemente deixar cair o protetor bucal ou fingir uma lesão
  • Usar linguagem abusiva na área de luta 
  • Desrespeitar flagrantemente as instruções do árbitro 
  • Ter conduta antidesportiva que cause lesão ao oponente 
  • Atacar o oponente depois de o gongo marcar o fim do round 
  • Atacar o oponente durante o intervalo 
  • Atacar o oponente enquanto ele estiver sob os cuidados do árbitro 
  • Interferência do córner ou de segundos

Faltas podem resultar na dedução de um ponto na pontuação oficial do lutador que cometer a infração. 

Somente o árbitro pode avaliar uma falta. Se ele não indicá-la, os juízes laterais não devem fazer essa avaliação por conta própria e não devem levar em conta no cálculo da pontuação do round.

A estrutura das Regras Unificadas de MMA foi proposta e acordada por diversas comissões atléticas nos anos 2000 e adotada por unanimidade pela Associação das Comissões de Boxe (ABC) em 30 de julho de 2009.

As lutas no MMA chegam ao fim quando:

  • O lutador bate no tatame, indicando que não suporta mais o golpe
  • O treinador joga a toalha no ringue
  • O lutador desmaia ou o juiz decide que ele não pode mais continuar
  • O lutador sangra, e o ferimento não é estancado pelo médico no tempo estabelecido
  • O lutador viola as regras listadas acima
  • O tempo de luta se esgota

Você ama outros esportes além das Artes Marciais? Aqui na Esportelândia também falamos sobre:

Técnicas e golpes de MMA

Anderson Silva e Vitor Belfort no UFC
Anderson Silva usou técnica de chute para surpreender Vitor Belfort no UFC

No MMA, são usadas diversas técnicas permitidas em artes marciais, como golpes com os punhos, pés, cotovelos e joelhos, além de técnicas de imobilização.

De acordo com as regras unificadas do MMA, são permitidos golpes com o cotovelo, exceto se forem aplicados de cima para baixo e nas áreas do corpo cujo contato não é permitido.

Golpes que atingem a orelha são aceitos.

Categorias do MMA

  • Peso Palha (Feminino apenas) – até 52,2 kg
  • Peso Mosca – 56,7 kg
  • Peso Galo – 56,7 kg até 61,2 kg
  • Peso Pena – de 61,2 kg até 65,7 kg
  • Peso Leve – de 65,7 kg até 70,3 kg
  • Peso Meio-médio – de 70,3 kg até 77,1 kg
  • Peso Médio – de 77,1 kg até 83,9 kg
  • Peso Meio-Pesado – de 83,9 kg até 92,9 kg
  • Peso Pesado – de 92,9 kg até 120,2 kg
  • Peso Superpesado – mais de 120,2 kg

Geralmente, a pesagem no UFC e principais competições é feita 24 horas antes da luta. É válido o peso da pesagem e não a marca com que o lutador entra no ringue ou cage. 

Por isso, é comum que os lutadores “cortem” peso drasticamente no dia anterior da luta e depois façam um processo de recuperação. Entretanto, a perda de peso tem efeitos fisiológicos graves e deve ser acompanhada por profissionais para amenizar os riscos para a saúde.

Em 2014, Renan Barão, ex-campeão dos galos do UFC, passou por um processo extenuante de corte de peso a ponto de perder a consciência e bater com cabeça quando tentava sair de uma banheira, no quarto do hotel.

Pesagem do UFC
Lutadores devem bater o peso para não correrem risco de perder premiação

Não há uma regra determinada do que pode acontecer com um lutador que não atinge o peso necessário. Geralmente, o combate acontece normalmente, mas com o chamado “peso combinado”. 

Nesse caso, o atleta com sobrepeso costuma perder parte de sua bolsa (o dinheiro que ganha por cada combate feito). Caso um lutador fique sem atingir o peso em várias lutas consecutivas, ele pode até ser demitido do UFC.

Graduação do MMA

Em 2012, Greg Jackson, treinador de Jon Jones, inventou um sistema de graduação em faixas, semelhante ao judô e ao caratê. 

Ele começou a aplicar um sistema desde a faixa branca até a faixa preta para os alunos de sua academia em Albuquerque, nos Estados Unidos.

Porém, o sistema de graduação do MMA adotado por Greg Jackson não foi difundido e tampouco se propagou para outras academias.

Vá além do mundo do MMA! Confira também nossos outros conteúdos:

Crescimento do UFC

Dana White presidente do UFC
Dana White transformou o UFC em um negócio bilionário

Atualmente, a organização do Ultimate Fighting Championship (UFC) está nas mãos de Dana White. Ele e os parceiros de negócios Frank e Lorenzo Fertitta criaram a companhia Zuffa e compraram o UFC em 2000 por US$ 2 milhões. O valor foi pago à SEG, responsável por levar o evento ao pay per view.

Lorenzo Fertitta foi membro da Comissão Atlética de Nevada e ajudou a sancionar os eventos do UFC no estado. Assim, muitas lutas foram promovidas em Las Vegas.

Com a abertura de mais categorias e eventos mais regulares, o UFC cresceu. 

Em 2005, foi criado também o The Ultimate Fighter (TUF), um reality show que coloca em disputa lutadores no início de carreira. O programa ajudou a alavancar o UFC e criar mais identificação entre o público e os competidores.

O crescimento do UFC foi mais efetivo quando a Zuffa comprou os direitos do Pride, o principal concorrente do Ultimate Fighting Championship.

O Pride era disputado no Japão e contava com grandes estrelas do MMA. Com a sua aquisição, a Zuffa levou esses lutadores, muitos deles brasileiros, para o UFC.

A Zuffa comprou também o World Extreme Cagefighting (WEC) e o Strikeforce.

Com a compra de outros eventos, o UFC abriu ainda mais categorias, totalizando oito na competição masculina.

Entrada de mulheres no UFC e desenvolvimento do MMA feminino

Ronda Rousey Miesha Tate
Ronda Rousey e Miesha Tate fizeram uma das primeiras grandes lutas femininas do UFC

Quando o UFC comprou o Strikeforce, a norte-americana Ronda Rousey se tornou a primeira mulher do Ultimate Fighting Championship.

Rousey foi nomeada a primeira campeã peso-galo da organização em novembro de 2012, e estreou no octógono no UFC 157, em 23 de fevereiro de 2013. Em sua primeira luta, ela venceu Liz Carmouche no primeiro round com uma chave de braço.

Ronda Rousey ajudou a alavancar o MMA feminino e a trazer mais lutadoras para o UFC. Ela e Miesha Tate estrelaram uma edição do TUF como técnicas. 

Em 2018, Ronda se tornou a primeira mulher a fazer parte do Hall da Fama do UFC. Conheça os outros integrantes a seguir!

Maiores campeões do UFC

Anderson Silva e Forrest Griffin
Membro do Hall da Fama do UFC, Forrest Griffin foi derrotado por Anderson Silva, uma das lendas do MMA

O UFC homenageia os principais lutadores de sua história no Hall da Fama do UFC. Os homenageados são divididos em categorias, como aqueles que são lutadores da “era moderna”, que entraram a partir de novembro de 2000, e os pioneiros, anteriores à essa data.

Membros do Hall da Fama do UFC na “era moderna”

  • Forrest Griffin
  • BJ Penn
  • Urijah Faber
  • Ronda Rousey

Membros do Hall da Fama do UFC na categoria pioneiros

  • Royce Gracie
  • Ken Shamrock
  • Dan Severn
  • Randy Couture
  • Mark Coleman
  • Chuck Liddell
  • Matt Hughes
  • Tito Ortiz
  • Pat Miletich
  • Bas Rutten
  • Don Frye
  • Rodrigo “Minotauro” Nogueira
  • Maurice Smith
  • Kazushi Sakuraba
  • Matt Serra

Alguns dos maiores nomes da história do UFC ainda não fazem parte do Hall da Fama. Esse é o caso, por exemplo, de:  

  • Anderson Silva (campeão peso-médio)
  • Georges St-Pierre (campeão peso-meio-médio)
  • Jon Jones (campeão meio-pesado)
  • José Aldo (campeão peso-pena)
  • Vitor Belfort (campeão do GP peso-pesado e campeão meio-pesado)
  • Frank Shamrock (campeão peso-meio-pesado)
  • Pat Miletich (campeão do GP peso-leve e ex-campeão peso-meio-médio)
  • Dan Severn (campeão das primeiras edições do UFC)
  • Frankie Edgar (campeão peso-leve)
  • Cain Velásquez (campeão peso-pesado)
  • Rich Franklin (campeão peso-médio)
  • Frank Mir (campeão peso-pesado)
  • Marco Ruas (campeão das primeiras edições do UFC)

Outros dos maiores lutadores de MMA de todos os tempos jamais chegaram a disputar o UFC. O caso mais emblemático é o do russo Fedor Emelianenko. 

Tido por muitos especialistas como um dos maiores lutadores de MMA da história, Emelianenko lutou no Pride e no Strikeforce, antes de as duas competições serem adquiridas pelo UFC.

Equipamentos de MMA

  • Luvas
  • Shorts
  • Tornozeleiras
  • Joelheiras
  • Protetor bucal
  • Coquilha e protetor de seios

Luvas de MMA

Luvas de MMA

As luvas do MMA são leves e pesam entre 4 e 6 onças e devem deixar os dedos livres.

Em competições, não é permitido que os competidores usem luvas próprias. Elas devem ser novas e entregues pelo promotor do evento e aprovadas pela Comissão Atlética local.

Shorts, tornozeleiras e joelheiras

Em relação às roupas do MMA, os competidores devem lutar usando shorts, sem nenhum tipo de calçado. As tornozeleiras e joelheiras são permitidas. 

Já camisetas, rashguards, camisas de quimono ou calças de qualquer espécie não são permitidas.

Bandagem

Independentemente da categoria, as bandagens nas mãos devem ser feitas com gazes leves, de no máximo 15 jardas (13,7m) de comprimento por 2 polegadas (5cm) de largura, afixada por esparadrapo cirúrgico de, no máximo, 10 pés (3m) por uma polegada (2,5cm) de largura, para cada mão. 

As bandagens devem ser postas no vestiário, na presença de um inspetor e do cornerman chefe do oponente. Sob nenhuma circunstância as luvas de um lutador podem ser colocadas antes de receber aprovação do inspetor.

Protetor bucal

O uso de protetor bucal é obrigatório. Ele deve ser inspecionado e aprovado pelo médico do evento.

Caso o protetor caia durante o combate, o árbitro deve pedir tempo, limpá-lo e reinseri-lo na boca do competidor em momento oportuno, sem interferir na ação imediata.

Coquilha e protetor de seios

Nas lutas masculinas de MMA, os competidores devem usar coquilhas para proteção dos órgãos genitais.

Já nos combates femininos, é proibido o uso de proteção genital. As lutadoras devem usar proteção nos seios, aprovada pelo comissário.

Árbitros ou inspetores das comissões também devem verificar o comprimento de todas as unhas dos lutadores antes de um combate.

É proibido que os lutadores usem gordura corporal externa, géis, bálsamos, loções, óleos ou quaisquer outras substâncias a serem aplicadas aos cabelos, corpo ou face dos atletas, incluindo o uso excessivo de água para tornar o atleta escorregadio. 

Entretanto, a vaselina deve ser aplicada apenas na face, do lado de fora do ringue ou cage, na presença de um inspetor, árbitro ou pessoa designada pela comissão atlética. 

Agora que você já sabe tudo sobre MMA e conhece os detalhes da história do UFC, não perca tempo e conheça mais a respeito de outras artes marciais:

Comentários

Salvar
20 Compart.
Compartilhar2
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin18