Vanderlei Cordeiro de Lima, nascido em 4 de julho de 1969, é um corredor de longa distância brasileiro aposentado. Natural de Cruzeiro do Oeste, Paraná, Vanderlei teve um momento memorável nas Olimpíadas de Atenas 2004, conquistando a medalha de bronze e sendo reconhecido com a medalha Pierre de Coubertin. Confira a história de Vanderlei aqui no Esportelândia.

Vanderlei Cordeiro de Lima: carreira profissional

Vanderlei Cordeiro de Lima com a bandeira do Brasil
Vanderlei Cordeiro de Lima com a bandeira do Brasil

De Lima teve um início sólido como corredor de cross country, representando o Brasil nos Campeonatos Mundiais de Cross Country da IAAF em 1989 e 1992. Sua primeira conquista veio em 1993, quando ganhou a medalha de bronze no Campeonato Sul-Americano de Cross Country, seguida pela vitória na competição em 1995.

Em 1996, De Lima alcançou sua primeira vitória na maratona, conquistando o título da Maratona Internacional de Tóquio. Na mesma temporada, fez sua estreia olímpica nos Jogos de Atlanta, terminando em 47º lugar na maratona.

No ano seguinte, participou do Campeonato Mundial de Atletismo de 1997, terminando em 23º lugar e estabelecendo um recorde pessoal de 2:08:31 na Maratona de Tóquio de 1998, ficando em segundo lugar, atrás de Alberto Juzdado.

De Lima conquistou o bicampeonato Pan-Americano, marcando 2h17min20s nos Jogos de 1999 e 2h19min08s na segunda vitória nos Jogos de 2003. Em 2004, começou a temporada com uma vitória (2:09:39) na Maratona de Hamburgo.

Ataque nos Jogos Olímpicos de 2004

Momento de ataque de Vanderlei Cordeiro de Lima
Momento de ataque de Vanderlei Cordeiro de Lima

Nos Jogos Olímpicos de Verão de 2004, em Atenas, em 29 de agosto, De Lima buscava se tornar o primeiro brasileiro a conquistar uma medalha de ouro na maratona. Porém, por volta dos 35 km (22 mi), enquanto mantinha uma vantagem de cerca de 25 segundos, ele foi abordado e agredido por Neil Horan, um ex-padre irlandês posteriormente destituído.

Horan já havia interrompido o Grande Prêmio da Inglaterra de Fórmula 1 de 2003 ao invadir a pista em Silverstone. Um espectador grego, Polyvios Kossivas, interveio para libertar De Lima das mãos de Horan e ajudou-o a retomar a corrida. Horan justificou suas ações dizendo: “Eu não estava brincando, estava tentando espalhar a palavra do evangelho e preparar as pessoas para a segunda vinda”.

O incidente custou a De Lima cerca de 5 a 10 segundos, e ele foi ultrapassado pelo italiano Stefano Baldini (2:10:55) e pelo americano Meb Keflezighi (2:11:29) pouco depois, na marca dos 38 km (24 mi). De Lima cruzou a linha de chegada em terceiro lugar, conquistando a medalha de bronze com o tempo de 2:12:11. Apesar dos apelos da Confederação Brasileira de Atletismo, solicitando uma medalha de ouro para o atleta, o pedido foi rejeitado.

Medalha Pierre de Coubertin

Vanderlei Cordeiro de Lima com a medalha Pierre de Coubertin
Vanderlei Cordeiro de Lima com a medalha Pierre de Coubertin

No encerramento do evento, o Comitê Olímpico Internacional premiou De Lima com a medalha Pierre de Coubertin pelo espírito esportivo demonstrado. A entrega oficial ocorreu em 7 de dezembro, durante uma cerimônia formal realizada anualmente pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) no Rio de Janeiro, como parte do Prêmio Brasil Olímpico.

Além disso, De Lima foi eleito Atleta Brasileiro do Ano em 2004, recebendo o troféu do COB juntamente com a medalha Pierre de Coubertin. Este prêmio marcou a primeira vez em que o vencedor foi escolhido por meio de votação popular online.

Assista a famosa prova de Vanderlei Cordeiro de Lima em Atenas 2004

Você ama esportes? Confira alguns que o Esportelândia cobre:

  1. Surf
  2. Fisiculturismo
  3. Automobilismo
  4. Artes marciais
  5. Atletismo
  6. Basquete
  7. Tênis
  8. Vôlei

Carreira pós-olímpica

Pós-carreira de Vanderlei Cordeiro de Lima
Pós-carreira de Vanderlei Cordeiro de Lima

De Lima, que competiu em diversos eventos após a aposentadoria, como a Maratona de Paris em abril de 2009, teve sua biografia escrita por Renata Adrião D'Angelo, intitulada “Vanderlei de Lima – A Maratona de uma Vida”, publicada pela Casa da Palavra em 2007.

Ele também participou do revezamento da tocha nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 em Brasília. Em um momento de grande honra, em agosto de 2016, foi escolhido para acender a Chama Olímpica nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016, no Rio de Janeiro, durante as Cerimônias de Abertura.

Assista ao filme completo de Vanderlei Cordeiro de Lima

Que tal se aprofundar no mundo esportivo e ir além? Confira aqui no Esportelândia: