Confira tudo sobre Deiveson Figueiredo: biografia, cartel completo e principais lutas no UFC, maiores rivais e como começou no MMA

Deiveson Figueiredo não é o mais comum dos lutadores de MMA, com um poder de nocaute acima da média para a sua categoria. Sua trajetória até o cinturão dos peso-mosca também não se vê todo dia.

Da Ilha de Marajó para a Ilha da Luta, o paraense teve de domar búfalos, facas, cabelos femininos e até a sua própria raiva. Tudo, claro, o ajudou a formar um estilo único de combate. E a fazê-lo brilhar no esporte.

No texto abaixo contamos tudo sobre Deiveson Figueiredo, das suas mais excêntricas histórias ao seus melhores momentos no MMA e no UFC. Reunimos também seu cartel, suas principais lutas, seus títulos e até suas curiosidades.

Quem é Deiveson Figueiredo?

Deiveson Figueiredo no ringue
(Reprodução)

Deiveson Alcântara Figueiredo é um lutador profissional de MMA natural de Soure, no Pará. Nascido no dia 18 de dezembro de 1987, compete desde 2017 na categoria peso-mosca do UFC.

Conhecido (e autointitulado) como “Deus da Guerra”, o brasileiro é reconhecido como um lutador de estilo agressivo e confiante. É. por exemplo, um dos poucos nocauteadores de alto nível dentro de sua categoria.

Essas características foram essenciais para a conquista do cinturão dos peso-mosca do UFC, em 2020. Com o título, Deiveson deu fim a uma “seca” de três anos sem conquistas dos homens do Brasil na competição — entre as mulheres, Amanda Nunes segue absolutamente dominante.

Quanto ganhou Deiveson Figueiredo?

Deiveson Figueiredo já ganhou mais de 900 mil dólares em sua carreira no UFC. Foram US$ 250 mil só na sua segunda luta com Joseph Benevidez, em que conquistou o cinturão dos peso-mosca.

Categorias de Deiveson Figueiredo

Desde que estreou no MMA, em 2012, Deiveson Figueiredo compete entre os peso-mosca. A categoria é a quarta mais leve do combate, com lutadores até 57 kg.

Biografia de Deiveson Figueiredo

Imagem de Deiveson Figueiredo na pesagem oficial do UFC
(Jason Silva/USA TODAY Sports)

A biografia de Deiveson Figueiredo tem diversos capítulos antes de chegar na parte em que ele começa a lutar profissionalmente. Entre eles, o primeiro que chama a atenção é aquele em que ele domava búfalos na infância.

Deiveson é natural de Soure, no Pará. A cidade é um dos municípios da Ilha de Marajó, a maior ilha fluvial do mundo. O local é lar de uma rica e protegida flora e de uma fauna peculiar: é onde fica o maior rebanho brasileiro de búfalos.

Nas férias escolares, o pai, fazendeiro, o levava junto dos irmão para ajudar nas atividades rurais. A mais peculiar, claro, era a de amansar os búfalos que apareciam pela fazenda. Coisa de seis, sete em cada dia.

Deiveson conta que tinha medo, mas encarava o trabalho, que ele diz ter ajudado a desenvolver os reflexos para as lutas de hoje em dia.

Trabalho, aliás, não faltou na vida do lutador. Já procurando uma carreira no MMA, o paraense mudou-se para Belém na juventude e, enquanto treinava, foi sushiman e auxiliar de cabeleireiro.

Como Deiveson Figueiredo começou no MMA?

Se Deiveson Figueiredo encarava as batalhas da vida com peito aberto, as esportivas o fazia com a guarda alta e o sangue nos olhos. Investindo nos combates toda uma raiva guardada dentro de si, teve rápido sucesso.

Primeiro foram os embates de luta marajoara — combate tradicional do norte do Pará que se assemelha ao wrestling norte-americano —, que auxiliaram na montagem de seu estilo único de hoje e que chamaram a atenção de dois importantes lutadores brasileiros.

Iuri e Idemar Marajó, nomes conhecidos no MMA brasileiro e internacional, começaram o treinamento de Deiveson. Michel Trator, lutador do UFC, terminou a preparação do “Daíco”,  que é seu apelido entre os amigos de Soure.

Como Deiveson Figueiredo chegou ao UFC?

Treinado e preparado, Deiveson Figueiredo teve uma trajetória estelar no MMA. Em dez lutas, já detinha cinturão dos peso-mosca do Jungle Fight; em onze, seguia invicto e com um contrato do Ultimate Fighting Championship em mãos.

Do começo da sua carreira até a sua estreia no UFC, Deiveson venceu cinco vezes por nocaute, cinco vezes por finalização e uma vez por decisão — unânime, é claro.

Vá além das Artes Marciais! Confira também:

História de Deiveson Figueiredo no UFC

Deiveson recebendo o cinturão do UFC
(Jeff Bottari/Zuffa LLC/USA TODAY Sports)

Deiveson Figueiredo estreou no UFC no dia 3 de junho de 2017, na 212ª edição do evento, sediada no Rio de Janeiro. Encarou e venceu o mexicano Marco Beltrán por nocaute técnico no fim do segundo round.

Nas lutas seguintes, mostrou habilidade para nocautes, agressividade em todos os momentos e uma natural capacidade para entreter. As três características formam um “pacote” muito apreciado pelo chefão do UFC, Dana White.

Não demorou, portanto, para que o brasileiro se aproximasse de uma disputa de cinturão. O combate contra o brasileiro Alexandre Pantoja, que levou o bônus de “Luta da Noite” do UFC 247, o colocou em condições de disputar, contra Tim Elliott uma vaga na luta pelo cinturão.

Deiveson Figueiredo venceu o estadunidense contra-atacando um chute com uma incrível guilhotina ainda no primeiro round. E desafiou o experiente Joseph Benevidez pelo título dos peso-mosca do UFC.

A disputa pelo cinturão do UFC

A luta entre Deiveson Figueiredo e Joseph Benevidez foi apenas a sexta luta do brasileiro no UFC. E uma das melhores. Ao melhor estilo “Deus da Guerra”, o paraense dominou o oponente e nocauteou no segundo round.

O cinturão, no entanto, só veio depois: sem conseguir bater o peso no dia anterior, Deiveson lutou pela chance da revanche, enquanto o norte-americano podia conquistar o título.

Na revanche, Benevidez estava melhor preparado para a agressividade do brasileiro. Só não conseguiu pará-lo. No fim do primeiro round, o estadunidense caiu num bem aplicado mata-leão. E o cinturão dos peso-mosca do UFC tinha oficialmente um novo dono.

As defesas de cinturão de Deiveson Figueiredo

Deiveson Figueiredo já defendeu o cinturão dos peso-mosca do UFC em duas oportunidades. Na primeira, venceu com certa facilidade o norte-americano Alex Perez, finalizando-o ainda no primeiro round.

A segunda defesa foi bem mais complicada. A luta do brasileiro contra o mexicano Brandon Moreno foi bastante violenta. Tanto que ao seu fim ambos os oponentes foram afastados das lutas por seis meses, por ordem médica. E terminou empatada.

Deiveson, tecnicamente, saiu vencedor. Mas, devido a um chute ilegal no terceiro round, perdeu um ponto e viu os árbitros decretarem a igualdade ao fim do quinto round. O importante foi que manteve o cinturão — e ainda levou o bônus de “Luta da Noite”.

Principais lutas de Deiveson Figueiredo

No cartel quase invicto de Deiveson Figueiredo no MMA, algumas lutas se destacam. A primeira, claro, é sua estreia no Ultimate Fighting Championship. Disputado no UFC 212, em junho de 2017 no Rio de Janeiro, o combate foi contra Marco Beltran.

A apresentação de Deiveson ao maior campeonato de MMA do mundo não poderia ser melhor. No evento que tinha ninguém menos que o ídolo José Aldo como atração principal, o estreante nocauteou o adversário no segundo round.

Deiveson Figueiredo x Alexandre Pantoja

O sexto compromisso do “Deus da Guerra” também foi especial. Primeiro porque aconteceu apenas quatro meses depois da sua primeira derrota na carreira. Contra o também brasileiro Alexandre Pantoja, Deiveson levou a vitória por decisão unânime, além do bônus de “Luta da Noite” do UFC 240.

Deiveson Figueiredo x Joseph Benavidez

Esta, claro, não poderia faltar. Contra Joseph Benavidez, Deiveson Figueiredo conquistou, enfim, o Cinturão dos Peso-mosca do UFC. Na segunda luta, na verdade. O brasileiro até venceu a primeira mas, sem conseguir bater o peso, não levou o título.

Na revanche conseguiu não só bater o peso como repetir a vitória contra o oponente estadunidense. Se no primeiro combate conseguiu o nocaute, no segundo encaixou um mata-leão no fim do round 1.

Maiores rivais de Deiveson Figueiredo

Ainda que extremamente bem-sucedida, a carreira de Deiveson Figueiredo é relativamente curta no UFC. Ainda assim, o briguento paraense conseguiu colecionar um par de rivalidades.

A primeira, claro, é com Joseph Benevidez, o único adversário que enfrentou mais de uma vez no Ultimate Fighting Championship. É também o adversário cujo combate o rendeu o cinturão dos peso-mosca.

A rivalidade de Deiveson Figueiredo com Henry Cejudo ainda não foi, digamos, consumada. Enquanto os dois mais recentes detentores do cinturão dos peso-mosca não se enfrentam, sobram provocações entre os desafiantes.

Cartel de Deiveson Figueiredo no UFC

Data Rival (País) Resultado
03/06/2017 Marco Beltran (MEX) Vitória (Nocaute técnico)
28/10/2017 Jarred Brooks (EUA) Vitória (Decisão – dividida)
03/02/2018 Joseph Morales (EUA) Vitória (Nocaute técnico – socos)
25/08/2018 John Moraga (EUA) Vitória (Nocaute técnico – soco)
23/03/2019 Jussier Formiga (BRA) Derrota (Decisão – unânime)
27/07/2019 Alexandre Pantoja (BRA) Vitória (Decisão – unânime)
12/10/2019 Tim Elliott (EUA) Vitória (Finalização – Guilhotina)
29/02/2020 Joseph Benavidez (EUA) Vitória (Nocaute – Socos)
18/07/2020 Joseph Benavidez (EUA) Vitória (Finalização – Mata leão)
21/11/2020 Alex Perez (EUA) Vitória (Finalização – Guilhotina)
12/12/2020 Brandon Moreno Empate (Decisão majoritária)

Títulos de Deiveson Figueiredo

Deiveson Figueiredo posa com o cinturão do UFC
(Divulgação)

Deiveson Figueiredo venceu o Cinturão dos peso-mosca em julho de 2020. Já o defendeu, com sucesso, em duas oportunidades, ainda em 2020: em novembro, contra Alex Perez, e em dezembro, contra Brandon Moreno.

Antes, havia vencido o cinturão dos peso-mosca do Jungle Fight, em 2016.

Curiosidades sobre Deiveson Figueiredo

  • Deiveson Figueiredo é casado. Sua esposa chama-se Bruna Moraes. Eles tem um filho, Benício.
  • Falando em família, o irmão de Deiveson, Francisco Figueiredo, também é um lutador do UFC. Assinou contrato em janeiro de 2021, depois de conquistar o cinturão do Jungle Fight.
  • Um dos apelidos de Deiveson, “Deus da Guerra” tem uma origem curiosa. O lutador é fanático pelo personagem Kratos, do franquia de jogos “God of War” (inglês para justamente “Deus da Guerra”).
  • O outro apelido, “Daíco”, é mais íntimo. É como seus amigos de infância o chamam.
  • José Aldo é a grande inspiração de Deiveson no MMA. Na sua estreia no UFC, era do manauara a grande luta do card principal.

Enquanto aguardamos a próxima luta de Deiveson, aproveite para conhecer mais detalhes da carreira de grandes nomes das artes marciais:

*Última atualização em 12 de janeiro 2021

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin