fbpx
Saiba os nomes e as características de todas as posições do futebol, como as funções em campo evoluíram e os grandes jogadores 

4-4-2, 4-2-3-1, 3-5-2, 4-1-4-1… No futebol, há diversas formações táticas e, consequentemente, muitas posições possíveis em campo.

Jogadores mais versáteis podem, inclusive, mudar de posições durante um mesmo jogo. 

Nas equipes comandadas pelos multicampeão Pep Guardiola, por exemplo, é comum vermos laterais assumindo funções de meias ou volantes se tornando zagueiros. 

As variações táticas levaram alguns estudiosos a adotarem novos nomes das posições do futebol. Em meio à essa evolução, listamos quais são as posições e suas respectivas funções em campo.

Fique com a gente para entender os diferentes papéis que cada jogador de um time de futebol pode exercer durante uma partida!

Posições do Futebol

  • Goleiro
  • Laterais direito e esquerdo
  • Zagueiro
  • Volante
  • Meia
  • Atacante

Goleiro

Entre todas as posições do futebol, a de goleiro é a mais ingrata. Responsável por evitar o mais importante do jogo — o gol —, o atleta que joga como arqueiro ou guarda-redes (como dizem os portugueses), fica extremamente exposto quando falha. 

Para amenizar esse risco, ao longo da história do futebol, a preparação dos goleiros evoluiu e se tornou digna de uma posição tão importante. 

Praticamente todos os grandes clubes têm um treinador de goleiros em suas comissões técnicas. E, certamente, são os goleiros os atletas que têm os treinamentos mais pesados.

Os goleiros são tão especiais no futebol que a própria regra determina tratamento diferenciado. Quando se lesionam, eles receberem atendimento médico dentro de campo, e o jogo fica paralisado até que se recuperem.

Se um goleiro recebe cartão vermelho, a partida só recomeça quando outro jogador assume a posição. 

Goleiros que se destacaram no futebol

Gilmar melhores goleiros do futebol
Gilmar foi o goleiro da Seleção Brasileiras nos dois primeiros títulos mundiais, em 1958 e 1962

Na história do futebol, há inúmeros goleiros que merecem destaque especial. 

Antigo arqueiro da União Soviética, Lev Yashin é considerado um dos melhores de todos os tempos. Recebeu o apelido de Aranha Negra por conta de seu uniforme totalmente preto.

No Brasil, Gilmar (em 1958 e 1962), Félix (em 1970), Taffarel (em 1994) e Marcos (2002) foram os goleiros titulares da Seleção Brasileira nas conquistas da Copa do Mundo.

Em 2019, o brasileiro Alisson foi eleito o melhor goleiro do mundo. Além de ser campeão da Copa América, ele ajudou o Liverpool a levar o título da Liga dos Campeões da Europa.

Alisson sucede uma legião de grandes goleiros que atuam no futebol europeu, como Buffon, Petr Cech e Casillas.

Laterais direito e esquerdo

Entre todas as posições do futebol, os laterais tendem a ser os mais exigidos fisicamente. Embora essas sejam posições, originalmente, de defesa, eles também cumprem papel no ataque.

A função primordial do lateral é fechar os lados da linha de defesa, seja num esquema com quatro ou cinco defensores.

Porém, quando a equipe tem a posse de bola, eles avançam pelas extremidades do campo como uma opção para “abrir” o jogo e criar mais alternativas de ataque.

É justamente o movimento constante de recuar para fechar a defesa e de avançar para apoiar o ataque que aumenta a exigência física para um lateral.

Em geral, laterais direito e esquerdo têm as mesmas funções em campo, mudando apenas o lado em que atuam.

Os melhores laterais são aqueles que conseguem aliar um bom posicionamento defensivo, evitando avanços dos adversários em seu setor, com uma boa capacidade técnica para apoiar o ataque. 

Quando têm a posse de bola, os laterais são cobrados por cruzamentos para a área adversária, tentando colocar os atacantes em situações de gol.

Alas

No esquema 3-5-2, os laterais deixam a linha defensiva e passam a ocupar os lados no setor de meio-campo. Quando isso acontece, a posição passa a ser chamada de ala.

Isso aconteceu, por exemplo, com a Seleção Brasileira campeão do mundo em 2002.

Então técnico do Brasil, Luiz Felipe Scolari adiantou Cafu e Roberto Carlos pelos lados do campo para as funções de ala, enquanto a defesa era composta por três zagueiros Lúcio, Edmílson e Roque Júnior.

Os laterais mais técnicos costumam migrar para o meio de campo em algum momento de suas carreiras. Isso aconteceu com Zé Roberto e Leonardo, que disputaram Copas como laterais-esquerdos e, posteriormente, como meio-campistas.

Já em 2019, o lateral-direito Daniel Alves foi contratado pelo São Paulo e recebeu a camisa 10, sendo escalado no meio-campo do Tricolor.

Laterais-direitos que se destacaram no futebol

Cafu ergue troféu do pentcampeonato do Brasil em Copas
Cafu ergueu o troféu da Copa de 2002, quando o Brasil se tornou o primeiro pentacampeão mundial

Quando o assunto é lateral-direito, Cafu merece destaque especial. Afinal, ele é o único jogador da história do futebol a ter disputado três finais consecutivas de Copa do Mundo. 

Campeão em 1994 entrando no lugar do lesionado Jorginho, Cafu foi titular no vice-campeonato de 1998 e o capitão responsável por levantar a taça no pentacampeonato de 2002.

Cafu é também o recordista em jogos pela Seleção Brasileira, com 149 partidas (91 vitórias, 38 empates e 20 derrotas).

Outros laterais-direitos que merecem destaque são Djalma Santos e Daniel Alves.

Djalma Santos disputou 4 Copas do Mundo e foi bicampeão em 1958 e 1962. No fim do século passado, foi escolhido o melhor lateral-direito de todos os tempos em eleição promovida pela Fifa.

Já Daniel Alves é o jogador com mais títulos na história do futebol mundial. Ao ser campeão da Copa América de 2019, o lateral-direito chegou a 40 títulos na carreira.

Laterais-esquerdos que se destacaram no futebol

Roberto Carlos lateral-esquerdo
Roberto Carlos foi lateral-esquerdo titular do Brasil nas Copas de 1998, 2002 e 2006

Você sabia que um lateral-esquerdo foi eleito o segundo melhor jogador do mundo de 1997? Esse feito foi alcançado por Roberto Carlos, que ficou atrás apenas de Ronaldo na eleição de melhores do mundo da Fifa.

Roberto Carlos é reconhecido como um dos melhores laterais-esquerdos de todos os tempos. Multicampeão no Real Madrid, disputou três Copas do Mundo, foi vice-campeão em 1998 e campeão em 2002.

Outro lateral-esquerdo que está na história do futebol brasileiro é Nilton Santos. Ídolo do Botafogo e homenageado com o nome oficial do estádio Engenhão, ele disputou quatro Copas (1950, 1954, 1958 e 1962), tendo sido campeão nas duas últimas.

No fim do século passado, Nilton Santos foi eleito o melhor lateral-esquerdo de todos os tempos em eleição da Fifa.

Você ama outros esportes além do Futebol? Aqui na Esportelândia também falamos sobre:

Zagueiros

Os zagueiros são os jogadores que atuam nas posições centrais da defesa. 

Ao longo da história do futebol, diferentes nomenclaturas foram utilizadas para diferenciar os zagueiros entre si. 

Num passado não muito distante, o zagueiro que jogava pelo lado direito da defesa era chamado de zagueiro central, enquanto aquele que ficava pela esquerda recebia o nome de quarto zagueiro.

Atualmente, em livros sobre futebol, é comum que os zagueiros sejam chamados simplesmente de defensores centrais.

Usualmente, os jogadores dessa posição são altos e fortes fisicamente, para enfrentar os duelos com os atacantes adversários. Eles também devem ter velocidade, para não ficarem para trás na corrida.

Diversas formações táticas já foram utilizadas no futebol, mas o mais comum atualmente é que as equipes joguem com dois ou três zagueiros.

Líbero

Raramente utilizados no futebol atual, os líberos se destacaram no futebol europeu até a década de 1990. Eles eram jogadores que se posicionavam por trás dos zagueiros, sendo o atleta mais recuado da defesa.

Em esquemas com três zagueiros, o líbero, geralmente, era um deles. 

Em inglês, a posição recebe o nome de “sweeper”.

Eleito o melhor jogador do mundo em 1991, o alemão Lothar Matthäus, que originalmente era um jogador de meio-campo, foi um dos melhores líberos da história do futebol.

Zagueiros que se destacaram no futebol

Fabio Cannavaro melhor jogador do mundo de 2006
Campeão do mundo pela Itália, Fabio Cannavaro foi o melhor do mundo em 2006

Entre todas as eleições realizadas pela Fifa para apontar o melhor jogador de uma temporada, somente uma vez um zagueiro foi escolhido. 

O dono desse feito foi o italiano Fabio Cannavaro, capitão da Seleção Italiana campeã da Copa do Mundo de 2006. Naquele ano, ele derrotou Zidane e Ronaldinho Gaúcho para ficar com o prêmio de melhor do mundo.

Em 2019, outro zagueiro voltou a ser apontado como forte concorrente a ser eleito o melhor jogador do mundo. 

O holandês Van Dijk, do Liverpool, recebeu o prêmio da Uefa de melhor atleta do futebol europeu, mas perdeu a eleição da Fifa para o argentino Lionel Messi.

Volante ou meio-campo defensivo

Os nomes das posições de jogadores do meio-campo costumam gerar divergências. Usualmente, os jogadores desse setor que atuam à frente da defesa e têm funções prioritariamente defensivas recebem o nome de volantes.

As funções dos volantes são proteger a defesa, marcar os armadores do time adversário, cobrir os avanços dos laterais e iniciar as jogadas de ataque.

Por isso, há a expectativa de que volantes tenham boa leitura tática, sejam bons marcadores e tenham alta capacidade de desarme.

É comum que o volante que jogue mais perto da defesa seja chamado de primeiro volante ou cabeça de área, enquanto quem atua mais à frente e participa mais do ataque recebe o nome de segundo volante.

No futebol moderno, os volantes são cada vez mais exigidos em funções ofensivas. Portanto, precisam ser exímios passadores.

Justamente por conta de suas funções no auxílio ao ataque, esses jogadores recebem outros nomes atualmente, sendo o principal meio-campo defensivo. 

Em inglês, é comum vermos “defensive midfielder”.

Volantes ou meias defensivos que se destacaram no futebol

Falcão melhores volantes do mundo
Falcão jogou ao lado de Toninho Cerezo na duplas de volantes da memorável seleção de 1982

Com a evolução do futebol, o papel do volante ou meio-campista defensivo se alterou. Por isso, há quem defenda que os jogadores devam ser destacados por suas funções em campo, em vez de suas posições.

O italiano Andrea Pirlo, por exemplo, era um jogador que se posicionava à frente da defesa para armar as jogadas de ataque desde a intermediária defensiva. Já Gennaro Gattuso, seu companheiro de equipe no Milan e na Seleção Italiana, se destacava mais pela capacidade de desarme.

No Barcelona, Sergio Busquets também se tornou uma referência como meio-campista defensivo, atuando à frente dos zagueiros. Um pouco mais à frente, Xavi Hernández se tornou um dos melhores armadores de todos os tempos, sem ocupar a faixa que normalmente é destinada aos meias ofensivos, como Ronaldinho Gaúcho.

Entre os brasileiros, há diversos volantes e meias defensivos que merecem destaque. Na seleção campeã do mundo em 1970, essa função ficou com Clodoaldo e Gérson. Já no excepcional time de 1982, Falcão e Toninho Cerezo eram os volantes do time comandado por Telê Santana.

Na seleção campeã mundial em 1994, Carlos Alberto Parreira escalou Mauro Silva e Dunga na proteção à defesa. Em 2002, por sua vez, no esquema 3-5-2, Gilberto Silva era o volante à frente dos três zagueiros da equipe de Luiz Felipe Scolari.

Meias

Historicamente, os jogadores que atuam no meio-campo foram divididos entre volantes e meias. Enquanto os volantes são tidos como os jogadores de meio-campo com mais obrigações defensivas, os meias seriam os responsáveis por armar as jogadas de ataque. 

Essa seria uma boa forma de facilitar a compreensão dos papéis dos atletas em campo, mas configura uma limitação que não se traduz na realidade da dinâmica de jogo.

Além dos meio-campistas defensivos, entre os jogadores que atuam nesse setor, podemos destacar uma série de posições:

  • Meia de contenção; 
  • Meia de armação; 
  • Meia pelos extremos;
  • Meia atacante

Meia de contenção

No futebol, há jogadores que atuam no meio-campo mais avançados do que os volantes e com mais liberdade para chegar ao ataque, mas mais recuados do que os meias ofensivos. 

Muitos estudiosos das táticas do futebol defendem que essa posição intermediária deva receber o nome de meia de contenção. 

Esse jogador dá início às ações ofensivas, com os passes para os jogadores que estão mais avançados no campo de jogo. Defensivamente, seu papel é pressionar o adversário, para que sua equipe recupere a posse de bola.

É fundamental que o meia de contenção tenha alta capacidade técnica, para ajudar seu time a manter a posse de bola, fazer inversões e criar oportunidades de ataque.

Meia de armação

A tradição do futebol diz que o responsável por organizar as jogadas de ataque e criar as chances de gol recebe a camisa 10 — entretanto, com a numeração fixa, isso já não pode ser mais tratado como regra. 

Fato é que esse atleta é o meia de armação, responsável por fazer a ligação com o ataque.

Geralmente, é um jogador com muito habilidade e capaz de criar jogadas com poucos toques na bola.

Meia pelos extremos

Em esquemas com uma linha de quatro jogadores no meio-campo, é comum que os armadores de uma equipe atuem pelos lados ou extremos. 

Mas essa posição não aparece apenas nessa formação tática, podendo acontecer também no 4-2-3-1 quando a linha de três no meio-campo têm jogadores com características de armação em vez de pontas.

O meia pelos extremos têm capacidade de criar jogadas pelos corredores, unindo velocidade, bom drible e precisão nos cruzamentos.

Meia atacante 

Entre os jogadores de meio-campo, aquele que tem mais características ofensivas, se aproximando de um atacante, joga na posição de meia-atacante.

Enquanto os armadores se concentram na criação de jogadas, os atletas dessa posição também exercem papel importante na chegada à área do adversário para finalizar jogadas. 

Também é comum que o meia-atacante vista a camisa 10.

Meias que se destacaram no futebol

Zidane melhor jogador do mundo de 2000
Zidane ainda era jogador da Juventus quando foi eleito o melhor do mundo pela segunda vez

Como diz a música “Partida de Futebol”, da banda Skank, “o meio-campo é o lugar dos craques”. Ou seja, são inúmeros os grandes jogadores que passaram pelo setor.

Entre os meias de contenção, podemos citar o espanhol Xavi Hernandez, finalista do prêmio de melhor do mundo em 2009, 2010 e 2011 como um verdadeiro craque.

Já Andrés Iniesta, companheiro de Xavi no Barcelona e na Seleção Espanhola, tem características que definem fortemente o que seria um meia armador. 

Nos extremos, o português Luís Figo, eleito o melhor jogador do mundo em 2001, é sempre lembrado quando pensamos em grandes meias pelos lados.

Entre os meias-atacantes, os brasileiros Rivaldo e Kaká, melhores do mundo de 1999 e 2007, são dois geniais jogadores que uniam capacidade de armar jogadas e também de concluí-las.

Vá além do futebol e confira outros conteúdos:

Atacantes

Os atacantes, como o próprio nome indicam, são os jogadores de uma equipe de futebol que atacam o gol do time adversário. Assim, é esperado que times com atacantes ruins tenham dificuldade em balançar as redes.

No setor de ataque, também encontramos diferentes posições:

  • Segundo atacante ou atacante recuado;
  • Pontas ou atacantes pelas beiradas;
  • Centroavante ou atacante de área.

Segundo atacante ou atacante recuado

O segundo atacante é o jogador que se posiciona por trás do centroavante. Ele tem mais mobilidade em campo, para abrir pelos lados do campo e criar espaços puxando a marcação. 

Geralmente, são jogadores que unem velocidade, habilidade e bom poder de finalização.

O segundo atacante é comum no esquema 4-4-2, com o uso de um jogador como referência na área e outro que se movimente mais.

Pontas ou atacantes de beiradas

Ao longo da história do futebol, os pontas foram recuados para o meio-campo, auxiliando mais em funções defensivas. Contudo, esses jogadores, também chamados de atacante de beiradas, ressurgiram nas últimas décadas.

O esquema tático mais comum em que os pontas são utilizados é o 4-3-3. Enquanto um atacante se posiciona centralizado, para definir as jogadas, os outros dois atuam abertos pelas extremidades, para criar chances de gol pelos lados.

Os pontas são conhecidos pela sua alta capacidade de drible, furando até mesmo os mais fortes sistemas defensivos. 

Quando a equipe adversária está com a posse de bola, eles, geralmente, têm a função de auxiliar na marcação dos laterais.

Se os meias pelos extremos se posicionam no setor de armação e ajudam mais a defesa, os pontas priorizam o ataque, atuando mais avançados.

Centroavante ou atacante de área

Entre todas as posições do futebol, aquela que carrega a maior responsabilidade de fazer gols é a do centroavante.

Por se posicionar como referência no ataque, mais próximo da grande área, centralizado e entre os zagueiros adversários, o centroavante também é chamado de atacante de área. 

Enquanto os demais atacantes se movimentam muito, esse jogador tem como principal característica a finalização de jogadas, seja com os pés ou de cabeça. 

Geralmente, os centroavantes usam a camisa 9, embora Romário, um dos melhores de todos os tempos, tenha se destacado vestindo a 11. 

Nos últimos anos, por falta de grandes finalizadores e também para criar mais espaços na defesa adversária, foi criada a figura do “falso 9”. 

Esse atacante se posiciona como um centroavante, mas se movimenta mais, abrindo espaço para a chegada de outros jogadores que venham de trás.

Atacantes que se destacaram no futebol

Romário melhor jogador do mundo de 1994
Romário se destacava pelo Barcelona ao ser eleito o melhor do mundo de 1994

Pela alta capacidade de fazer gols, os atacantes costumam ser os jogadores mais destacados no futebol. Atualmente, os principais são os geniais Cristiano Ronaldo e Lionel Messi.

No início de sua carreira, CR7 atuava mais pelos lados, como um ponta driblador. Porém, seu alto poder de finalização o levou a jogar mais centralizado.

Messi, com um controle de bola absurdo, é um atacante que atua mais recuado, recebendo a bola um pouco mais distante da área e a levando até o gol adversário. Em algumas circunstâncias, o argentino também atuou como meia, para ajudar na organização de jogadas.

Entre os pontas, o holandês Arjen Robben se tornou um fenômeno na capacidade de criar chances de gol, recebendo a bola pela direita e levando para o meio, para finalizar com a canhota.

Fato é que os atacantes estão se tornando jogadores com cada vez mais mobilidade em campo, sem posições definidas.

O melhor exemplo dessa “modernidade do ataque” está no Liverpool campeão da Liga dos Campeões de 2018/2019. O trio formado por Salah, Mané e Firmino se movimenta constantemente, aproveitando suas características de velocidade e criando inúmeras chances de gol.

No Brasil, nos acostumamos a ver grandes centroavantes jogando pela Seleção Brasileira, como Careca, Romário e Ronaldo. Nos últimos anos, Neymar, que atua tanto pela ponta esquerda quanto atrás de um atacante de área, tem sido a grande estrela.

Independentemente de quais sejam os esquemas táticos, o mais importante na formação de uma equipe é que os técnicos analisem quais jogadores têm à disposição para cada das posições do futebol.

Com os jogadores escalados em funções que estejam mais próximas de suas características, a tendência é de que eles desempenhem o seu melhor futebol. Porém, a missão mais difícil é colocar esse discurso em prática.

Agora que você já conhece tudo sobre as posições do futebol, aproveite para conferir mais sobre as funções de jogadores de outros esportes:

Ficha Técnica
Título
Posições do futebol: as funções de cada jogador em campo
Resumo
Saiba os nomes e as características de todas as posições do futebol, como as funções em campo evoluíram e os grandes jogadores 
Autor

Comentários

Salvar