Saiba tudo sobre Isaquias Queiroz, suas conquistas na canoagem, as participações em Mundiais e Olimpíadas, além de curiosidades

Isaquias Queiroz é o brasileiro que mais conquistou medalhas em uma única edição dos Jogos Olímpicos. E ao que tudo indica, será também o atleta do Brasil com mais pódios em toda a história das Olimpíadas.

Para chegar a esse status, ele precisou superar uma série de obstáculos na infância, como a perda de um rim. 

Em 2018, o canoísta perdeu também o seu treinador, o espanhol Jesús Morlan.

Mas Isaquias já demonstrou que não é alguém que para diante de um momento de dificuldade. Pelo contrário, ele continua aumentando sua coleção de medalhas.

Continue conosco e conheço todos os detalhes da história de Isaquias Queiroz!

Quem é Isaquias Queiroz?

Quem é Isaquias Queiroz
Isaquias Queiroz é o maior medalhista do Brasil em uma Olimpíada

Isaquias Queiroz é campeão mundial na canoagem e recordista de medalhas entre os atletas brasileiros numa única edição dos Jogos Olímpicos. Ele nasceu em 3 de janeiro de 1994, em Ubaitaba, na Bahia.

Curiosamente, o nome da cidade natal de Isaquias remete ao esporte que ele pratica. Ubaitaba resulta da união dos vocábulos indígenas ubá (canoa pequena), y (rio) e taba (aldeia, cidade).

Maior canoísta brasileiro em todos os tempos, o baiano já conquistou 12 medalhas em Mundiais de Canoagem de Velocidade, sendo 6 de ouro.

Nos Jogos Olímpicos, Isaquias Queiroz levou duas pratas e um bronze no Rio de Janeiro, em 2016. Nenhum outro atleta brasileiro jamais conquistou três medalhas em uma só edição das Olimpíadas.

Campeão mundial em 2019 na prova C1 1000 e medalhista de bronze no C2 1000, ao lado de Erlon de Souza, Isaquias é grande candidato a se tornar um dos maiores medalhistas olímpicos do Brasil em toda a história já nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Até aqui, os velejadores Robert Scheidt e Torben Grael são os maiores medalhistas olímpicos entre todos os esportes no Brasil, com 5 medalhas.

História de Isaquias Queiroz

Biografia de Isaquias Queiroz
Multicampeão, Isaquias Queiroz é atleta do Flamengo desde fevereiro de 2020

Nascido em Ubaitaba, um município com pouco menos de 20 mil habitantes, Isaquias Queiroz começou a praticar esportes em sua cidade natal. Em 2005, ele ingressou no projeto Segundo Tempo, que promovia a iniciação de jovens em diversas modalidades, como canoagem, futebol, futsal e atletismo.

Depois de se inscrever no futebol, Isaquias optou por seguir na canoagem. Dois anos depois de iniciar os treinamentos, ele participou de seu primeiro Campeonato Brasileiro de Canoagem, em Cascavel, e conquistou três medalhas de prata.

Em 2011, Isaquias Queiroz participou do Campeonato Mundial Júnior de Canoagem de Velocidade, em Brandenburg. Ao conquistar a medalha de prata na prova do C1 500 e o ouro no C1 200, ele se tornou o primeiro atleta brasileiro campeão mundial júnior.

Já em 2013, o baiano participou de seu primeiro Mundial Adulto, em Duisburg, na Alemanha. Lá, foi campeão no C1 500 e terceiro colocado no C1 1000.

Também em 2013, Isaquias conquistou três medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Toronto: ouro no C1 200 e no C1 1000, além de prata no C2 1000.

Naquele ano, o atleta baiano começou a treinar sob orientação do espanhol Jesús Morlan, que já contava com cinco medalhas olímpicas no currículo e havia sido técnico de David Cal, o atleta espanhol com mais pódios olímpicos da história.

Isaquias conquistou ainda mais três medalhas em Mundiais de Canoagem, antes de participar de sua primeira Olimpíada e se tornar, no Rio de Janeiro, o recordista de medalhas do Brasil em uma edição dos Jogos.

Medalhas de Isaquias Queiroz em Mundiais de Canoagem

Medalhas de Isaquias Queiroz em Mundiais de Canoagem
Em 2019, Isaquias Queiroz conquistou sua sexta medalha de ouro em Mundiais

Medalhas de Ouro (6)

  • Duisburg 2013 – C1 500
  • Moscou 2014 – C1 500
  • Milão 2015 – C2 1000
  • Montemor-o-Velho 2018 – C1 500
  • Montemor-o-Velho 2018 – C2 500
  • Szeged 2019 – C2 1000

Medalhas de Bronze (6)

  • Duisburg 2013 – C1 1000
  • Moscou 2014 – C2 200
  • Milão 2015 – C1 200
  • Racice 2017 – C1 1000
  • Montemor-o-Velho 2018 – C1 1000
  • Szeged 2019 – C2 1000

Vá além da Canoagem! Confira também:

Participações de Isaquias Queiroz em Olimpíadas

Participações deIsaquias Queiroz em Olimpíadas
Isaquias Queiroz estreou em Olimpíadas no Rio de Janeiro, em 2016

Isaquias Queiroz estreou em Olimpíadas na edição do Rio de Janeiro, em 2016. O baiano não conseguiu ser campeão olímpico como almejava, mas se tornou o atleta brasileiro com mais medalhas em uma única edição dos Jogos Olímpicos.

Ao lado de Erlon de Souza, Isaquias Queiroz conquistou a prata no C2 1000. Ele levou também a medalha de prata no C1 1000 e bronze no C1 200.

Em Tóquio, o maior canoísta brasileiro de todos os tempos tentará se tornar o atleta do país com mais medalha na história das Olimpíadas. Enquanto Isaquias tem três premiações, os velejadores Torben Grael e Robert Scheidt conquistaram 5 medalhas.

Em 2020, Scheidt disputará sua sétima Olimpíada, um recorde entre atletas brasileiros.

Medalhas de Isaquias Queiroz em Olimpíadas

  • Medalha de Prata no C2 1000, na Rio 2016
  • Medalha de Prata no C1 1000, na Rio 2016
  • Medalha de Bronze no C1 200, na Rio 2016

Medalhas de Isaquias Queiroz em Jogos Pan-Americanos

  • Medalha de Ouro no C1 1000, em Toronto 2015
  • Medalha de Ouro no C1 200, em Toronto 2015
  • Medalha de Ouro no C1 1000, em Lima 2019
  • Medalha de Prata no C2 1000, em Toronto 2015

Curiosidades sobre Isaquias Queiroz

Curiosidades sobre Isaquias Queiroz
Isaquias Queiroz e Erlon de Souza foram treinados pelo espanhol Jesús Morlan
  • Aos 3 anos de idades, Isaquias Queiroz sofreu um acidente em casa e se queimou com água fervente. As queimaduras foram graves e ele precisou ficar um mês internado. 
  • Isaquias Queiroz perdeu um rim quando tinha 10 anos. Ele sofreu uma hemorragia interna depois de cair de uma árvore e atingir uma pedra. A queda aconteceu depois de uma tentativa de pegar uma cobra morta. 
  • O pai de Isaquias morreu quando ele tinha 2 anos. Assim, o canoísta considera o treinador espanhol Jesús Morlan como uma figura paterna. Os dois trabalharam juntos na preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Em novembro de 2018, aos 52 anos, Morlan morreu em Lagoa Santa, no interior de Minas Gerais, onde Isaquias treinava. O técnico travava uma longa batalha contra um tumor no cérebro.
  • Por orientação de Jesús Morlan, Isaquias Queiroz não consome qualquer tipo de suplemento alimentar. O ex-treinador temia que houvesse contaminação dessas substâncias e uma possibilidade de doping para o canoísta. Assim, Isaquias leva feijão enlatado e achocolatados para as competições fora do país.
  • Embora Jesús Morlan tenha morrido em novembro de 2018, Isaquias ainda segue uma rotina de treinamentos preparada por seu antigo técnico. O espanhol documentou toda a rotina de preparação do canoísta brasileiro até a Olimpíada do Rio e deixou esse planejamento salvo em um computador. O atleta e seu novo treinador, Lauro de Souza Junior, ex-auxiliar de Morlan, se guiam por essas referências.
  • Dono de 12 medalhas em Mundiais de Canoagem de Velocidade, Isaquias poderia ter uma a mais. Na edição de 2014, em Moscou, ele se equivocou e comemorou a vitória no C1 1000 antes de cruzar a linha de chegada. Como o brasileiro se jogou na água, a organização considerou que ele não concluiu a prova.
  • Depois de conquistar três medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, Isaquias Queiroz recebeu o Prêmio Brasil Olímpico como o melhor atleta entre os homens. No fim do discurso de agradecimento, ele quebrou o protocolo, foi até a plateia e pediu a então namorada Laina Guimarães em casamento.
  • Isaquias tem um filho, nascido em 25 de agosto de 2017. O garoto recebeu o nome de Sebastian, em homenagem ao canoísta alemão Sebastian Brendel, ídolo do atleta brasileiro.
  • Em fevereiro de 2019, Isaquias Queiroz foi contratado pelo Flamengo, com vínculo até a Olimpíada de Tóquio, em 2020. Apesar do contrato com o clube carioca, o canoísta mantém Lagoa Santa, em Minas Gerais, como sua base de treinamentos.

Dono de três medalhas olímpicas e seis ouros em Mundiais de Canoagem, Isaquias Queiroz ainda tem uma longa trajetória de conquistas em sua carreira. 

Enquanto esperamos para saber quais serão os novos feitos do canoísta, aproveite para conferir mais sobre a história de outros grandes esportistas:

*Última atualização em 17 de março de 2020

Comentários

Salvar