Um dos melhores jogadores de sua geração, Bruninho se prepara para o que deve ser sua última Olimpíada com a Seleção Brasileira. O levantador já participou de quatro edições dos jogos.

Atualmente com 38 anos, o levantador é um dos atletas mais experientes do grupo formado por Bernardinho, que sonha com mais uma medalha dourada.

Bruninho elege os favoritos ao ouro nas Olimpíadas

VALE VAGA! Bruninho eleva moral para jogo decisivo contra Itália
Mauricio Val/FVImagem/CBV

Chegando aos Jogos Olímpicos sem ser favorita, a Seleção Brasileira espera fazer bonito e conquistar uma medalha na competição.

Em entrevista ao jornal O Globo, o capitão do Brasil, Bruninho, foi questionado sobre os favoritos ao ouro olímpico e destacou que o vôlei masculino está muito equilibrado:

O voleibol está muito equilibrado, tem muitos times jogando realmente em alto nível, uma competitividade muito grande.

Lógico que lá na frente, na Olimpíada, é um campeonato diferente, são duas semanas e um jogo pode mudar tudo. A gente viveu isso na pele, para o bem e para o mal.

Um momento pode mudar tudo, depende muito de de como cada equipe chega lá, como se prepara e como está mentalmente e fisicamente”, afirmou o veterano.

O levantador da Seleção ainda elegeu os quatro principais favoritos ao título nas Olimpíadas, Polônia, Itália, Estados Unidos e França:

Olhando o momento de cada equipe, acho que a Polônia é a grande favorita, talvez junto com a Itália, que apesar de no ano passado não ter feito o melhor dos seus anos, ainda é uma equipe jovem que tem jogadores chegando no auge, até pela idade. Os Estados Unidos sempre têm um time muito competitivo. A França, que é a dona da casa”, palpitou o capitão.

Por fim, Bruninho ainda opinou sobre as equipes que correm por fora na competição:

Tem outras equipes correndo um pouco mais por fora. A gente pode entrar nesse bolo, que tem Canadá, Alemanha, a própria Argentina. Cuba, que talvez possa se classificar, a gente sabe da força física deles.

O Japão, que tem jogado muito bem. Mas eu acredito que aqueles quatro times são talvez os que hoje estejam um passo à frente dos outros”, encerrou o levantador.

Continue no mundo do vôlei! Confira também nossos outros conteúdos sobre essa modalidade: