O surf no Brasil nunca esteve tão em voga. Através de grandes nomes como Gabriel Medina, Filipe Toledo e Italo Ferreira, o esporte aquático se tornou uma grande potência no país. É por isso que decidimos te apresentar os melhores surfistas brasileiros da atualidade!

Abaixo, você entenderá o significado da expressão “BrazilianStorm”, conhecerá os principais esportistas em atividade (tanto homens quanto mulheres) e entenderá porque o Brasil entrou de vez nos holofotes da modalidade.

Brasileiros da atualidade na elite do Surf mundial

  • Gabriel Medina
  • Italo Ferreira
  • Tatiana Weston-Webb
  • Filipe Toledo
  • Caio Ibelli
  • Yago Dora
  • Miguel Pupo
  • Jadson André
  • Samuel Pupo
  • João Chianca
  • Michael Rodrigues

Gabriel Medina

surfistas brasileiros gabriel medina
Medina é tricampeão do Circuito Mundial

Gabriel Medina é certamente o surfista brasileiro mais completo da atualidade. O paulista de São Sebastião é tricampeão mundial (2014/2018/2021), esteve entre os três melhores da Liga Mundial de Surf em diversas temporadas seguidas e entrou de vez para a história do esporte.

Após as duas conquistas iniciais em 2014 e 2018, Gabriel Medina estava em busca de realizar seu sonho de criança, ser tricampeão mundial de surf. Ele bateu na trave em 2019 quando perdeu o troféu para Italo Ferreira em um dos eventos mais históricos da modalidade em Pipeline.

Quando o Tour retornou em 2021, Medina estava mais determinado do que nunca, o paulista fez um ano praticamente irretocável e dominou a temporada. Dessa forma, derrotou Filipe Toledo na primeira WSL Finals da história e sagrou-se tricampeão mundial.

Em 2022, Gabriel tirou um tempo pra si próprio e também para tratar uma lesão. Dessa forma, ele competiu em poucas etapas nessa temporada.

O atleta começou a disputar campeonatos profissionais com apenas 17 anos de idade. Com 20, já faturava o seu primeiro Mundial. Além dos títulos, Medina foi o primeiro surfista a realizar a manobra “backflip” em uma etapa do circuito.

Italo Ferreira

surfistas brasileiros italo ferreira
Italo foi campeão mundial em 2019

Italo Ferreira também integra o hall de surfistas brasileiros no circuito mundial. Em 2018, terminou a temporada em quarto lugar. Em 2019, assumiu a ponta da tabela faltando apenas um evento para finalizar o calendário.

O potiguar de Baía Formosa eliminou o lendário norte-americano Kelly Slater nas semifinais e superou o compatriota Gabriel Medina na última bateria, tornando-se o terceiro brasileiro campeão mundial da história.

Em 2021 Italo Ferreira entrou para a história do esporte, o potiguar bateu Kanoa Igarashi na grande final das olimpíadas de Tóquio e se tornou o primeiro medalhista olímpico da modalidade.

Nos anos seguintes, Italo vem sofrendo com resultados irregulares e tem encontrado dificuldades em vencer etapas. Mesmo assim, o “Brabo”, terminou em segundo lugar na temporada de 2022 quando fez uma campanha surreal na WSL Finals, perdendo somente para Filipe Toledo.

Tatiana Weston-Webb

Tatiana Weston-Webb
Tatiana está garantida na Olimpíada de Tóquio em 2020

Tatiana Weston-Webb é filha de brasileira, mas nunca morou no país. Foi criada na ilha Kauai, no Havaí, e decidiu defender as cores do país sul-americano em 2018.

A surfista foi a primeira do Brasil a carimbar vaga para os Jogos Olímpicos do Japão em 2020. Esperança de medalha em Tóquio! Fiquem de olho.

Em 2021 Tati fez um grande ano e terminou em segundo lugar no mundial, perdendo para Carissa Moore o título mundial. Já em 2023 ela terminou na quarta colocação.

Filipe Toledo

Toledo campeão mundial
Filipe Toledo venceu seu primeiro título mundial em 2022

Filipe Toledo, também conhecido como Filipinho, é outro integrante da BrazilianStorm no clube dos campeões mundiais. Toledo sofreu com inconsistências durante muitas temporadas e acabou batendo na trave no ano de 2021, quando chegou para a WSL Finals para enfrentar Gabriel Medina na grande decisão e acabou derrotado pelo amigo e rival.

Porém, em 2022 Filipe voltou ainda mais forte e confiante, o local de Ubatuba dominou o Tour nessa temporada e chegou para a WSL Finals como franco favorito. Sendo assim, em mais uma final brasileira, Toledo enfrentou Italo Ferreira e conseguiu vencer o potiguar e garantir seu primeiro título mundial.

Em 2023, Filipinho segue em um ritmo forte e no momento ocupa a terceira posição no ranking da WSL.

O paulista de Ubatuba começou a surfar profissionalmente com 17 anos – sua data de entrada na World Surf League. De lá pra cá, tem se destacado nas principais competições oficiais da entidade, sempre lutando pelas posições do topo.

Amplie seu conhecimento sobre surf:

Caio Ibelli

surfistas brasileiros caio ibelli
Ibelli foi quarto melhor brasileiro da WSL em 2019 e 2022.

Caio Ibelli foi o quarto melhor brasileiro da WSL em 2019. Ele ficou apenas atrás de Ítalo Ferreira (1º), Gabriel Medina (2º) e Filipe Toledo (4º), terminando o Campeonato Mundial na 17ª colocação e garantindo vaga direta para 2020.

Outra cria do Guarujá, o esportista paulista está no circuito desde 2015. Sua melhor colocação individual na história foram semifinais em Pipeline, Sunset e uma final em Bells Beach no ano de 2017.

Em 2021 Caio acabou perdendo sua vaga na elite do surf. No entanto, com a ausência de Gabriel Medina em 2022, Ibelli teve mais uma chance, e dessa vez ele não desperdiçou a oportunidade, o local do Guarujá fez grande início de ano e conseguiu passar do corte, recuperando assim seu espaço entre os melhores do mundo.

Em 2023, Caio Ibelli vem repetindo os bons resultados e ocupa a quinta colocação no ranking da WSL até o momento.

Yago Dora

camisas de futebol
Dora está confirmado para a disputa do Circuito Mundial 2020

Um dos surfistas brasileiros mais promissores da WSL, Yago Dora é conhecido pelo estilo progressivo e moderno. Terminou a temporada 2019 na 22º colocação geral e terá nova chance de disputar o Campeonato Mundial entre os melhores do esporte.

Dora fez a sua estreia no circuito de acesso em 2017, quando conseguiu encaixar a sua melhor colocação em eventos individuais: terceiro lugar no Wildcard Oi Rio Pro.

Nos anos seguintes Yago sofreu com resultados inconscientes mas conseguiu se manter na elite do Surf. Em 2022 acabou competindo somente na metade pós corte. Já na temporada de 2023, Dora tem um bom início e conseguiu uma semifinal em Portugal.

Miguel Pupo

Miguel Pupo mira vaga nos Top 5
Miguel Pupo venceu a etapa de Teahupo’o em 2022.

Miguel Pupo é um dos integrantes mais antigos da tempestade brasileira no Tour na atualidade, já são mais de 10 temporadas na elite mundial .

Durante esses anos Miguel sempre sofreu com resultados irregulares. No entanto ele amadureceu e melhorou cada vez mais, chegando ao seu melhor ano em 2022, quando venceu sua primeira etapa, em Teahupo’o e terminou como sexto melhor surfista do mundo.

Jadson André

Jadson André lamenta eliminação no Bells Beach
Jadson André tem atualmente 33 anos

Jadson André é o mais experiente dos brasileiros no Tour, após a aposentadoria de Adriano de Souza, Jaddy passou a ser considerado o capitão da Brazilianstorm.

Jadson é outro surfista que sempre sofreu para se manter na elite. No entanto, sua resiliência sempre foi a chave para garantir sua vaga por tanto tempo. O veterano faz parte do Tour desde 2010, nesse mesmo ano conseguiu seu maior feito e única vitória, quando bateu o lendário Kelly Slater na etapa brasileira daquela temporada.

Em 2023, Jadson está lesionado e deve perder o ano todo de competições, voltando somente em 2024.

Samuel Pupo

Surfistas brasileiros: conheça os 11 nomes em atividade na elite do Surf
Samuel Pupo foi eleito o novato do ano de 2022 pela WSL.

Samuel Pupo entrou na elite no ano de 2022, ele é o irmão mais novo de Miguel Pupo e chegou no tour mostrando sua cara. Fazendo um ano consistente e passando do corte. Assim, foi eleito o calouro do ano pela WSL.

Agora em 2023, Samuel segue fazendo bons resultados, sempre virando baterias com muita emoção, o Pupo mais jovem deve conseguir passar do corte mais vez.

João Chianca

Ranking da WSL
João Chianca e seu primeiro título na elite do Surf em 2023.

João Chianca entrou no Tour em 2022 e foi uma sensação, o jovem de Saquarema fez grandes baterias, no entanto acabou dando azar em chaveamentos, enfrentando sempre adversários favoritos. Dessa forma, Chumbinho acabou derrotado em ocasiões com resultados discutíveis e acabou caindo no corte.

Em 2023, Chianca voltou com tudo, ele conseguiu duas semifinais nas primeiras do ano em seguida venceu o evento de Portugal, seu primeiro título na elite do Surf. Assim sendo, atualmente ocupa a segunda colocação no ranking da WSL, desbancando nomes mais famosos como Filipe Toledo, Gabriel Medina e Italo Ferreira.

Michael Rodrigues

Surfistas brasileiros: conheça os 11 nomes em atividade na elite do Surf
Michael Rodrigues retornou ao tour em 2023

Michael Rodrigues é um dos nomes que voltou ao Tour nesse ano de 2023. Atualmente com 28 anos, o surfista já fez parte da elite nos anos de 2018 e 2019, quando conseguiu seu melhor resultado, uma semifinal em Bali.

O que é a Brazilian Storm?

surfistas brasileiros brazilian storm
Termo BrazilianStorm ganhou força no início dos anos 2010

BrazilianStorm foi um termo criado pela imprensa norte-americana especializada em surf para se referir a nova geração de surfistas brasileiros que surgiu no início dos anos 2010.

A alcunha ganhou força quando Gabriel Medina, Adriano de Souza e Italo Ferreira conquistaram títulos mundiais e outras jovens promessas do país começam a se integrar à elite da WSL. Em português, a expressão significa “Tempestade Brasileira”.

Quem é o melhor surfista brasileiro?

gabriel medina surf
Medina é o melhor surfista brasileiro da história

O melhor surfista brasileiro da história e da atualidade é, sem dúvida, Gabriel Medina. O esportista colocou o país no mapa dos esportes aquáticos e já possui status de lenda!

Em 2014, Medina se tornou o primeiro brasileiro a faturar um título do Circuito Mundial. Em 2018, se tornou bicampeão da WSL deixando os melhores atletas do torneio para trás. Por fim, voltou a subir no lugar mais alto do pódio em 2021, garantindo seu tricampeonato.

E não para por aí! Desde o primeiro troféu, o paulista tem terminado todas as temporadas pelo menos entre os tmelhores do ranking geral. Em 2015 e 2016 ele alcançou a terceira posição; em 2017 e 2019 ele faturou o vice-campeonato. Em 2022 sofreu com lesões e não conseguiu competir muitas etapas.

Melhores surfistas brasileiros de ondas gigantes

  • Carlos Burle
  • Maya Gabeira
  • Lucas Chumbo
  • Rodrigo Koxa

Carlos Burle

biografia carlos burle
Burle é um dos maiores surfistas brasileiros de todos os tempos

Carlos Burle é sem dúvidas o maior big rider brasileiro da história. O atleta de Recife já está aposentado dos mares, mas trilhou um caminho bem-sucedido quando esteve ativo profissionalmente. Pode colocar aí um bicampeonato mundial de ondas grandes na conta!

Além dos títulos, recordes e premiações, Burle foi um ativista assíduo. Junto de alguns colegas de profissão, fundou a modalidade tow-in. Atualmente se concentra em lapidar novas promessas do surf, além de tocar sua produtora audiovisual.

Maya Gabeira

maya gabeira
Maya é referência mundial no surf de ondas grandes

Maya Gabeira é outra big rider brasileira de respeito. Para começo de conversa, a maior onda já surfada por uma mulher na história do esporte foi dela: 20,7m de altura. O feito foi realizado na icônica praia de Nazaré, em Portugal.

Foi também em Nazaré que Maya sofreu um acidente terrível e precisou ser resgatada. A esportista se mudou para o Havaí aos 17 anos de idade e começou a ser treinada por Carlos Burle na arte das ondas gigantes. Hoje é referência mundial na modalidade.

Lucas Chumbo

biografia lucas chumbo
Lucas Chumbo é um big rider brasileiro de renome

E por falar em pupilo de Carlos Burle… Lucas Chumbo é outra joia treinada pelo lendário big rider. Ex-participante do BBB 20, o surfista de Cabo Frio se destaca nas maiores ondas do mundo. Sua principal conquista até hoje foi o Big Wave Tour Nazaré Challenge 2017.

Chumbo diz ter entrado em contato com a água pela primeira vez na vida aos três anos de idade, já que seus pais treinavam esportes aquáticos. Filho de peixe, peixinho é. Literalmente.

Rodrigo Koxa

rordigo koxa surf
Koxa é um dos big riders brasileiros mais talentosos em atividade

É de Rodrigo Koxa o recorde de maior onda já surfada na história da WSL: 24,38m de altura. O feito foi protagonizado em 2017 na praia de Nazaré, em Portugal, e foi parar no Guinness Book – o Livro dos Recordes.

Koxa é um dos big riders brasileiros mais talentosos em atividade. Natural de Guarujá, São Paulo, o atleta foi treinado pelo lendário surfista Garrett McNamara.

Agora que você sabe tudo sobre os surfistas brasileiros, que tal dar uma olhadinha em outros textos da Esportelândia? Se liga:

*Última atualização em 31 de março de 2023.