Confira o Guia completo da volta do Campeonato Brasileiro 2020: a tabela, os destaques, os reforços e todos os times do Brasileirão

Vai começar o Campeonato Brasileiro de 2020! Uma edição diferente, com o calendário espremido após a paralisação do futebol por conta da pandemia do novo coronavírus, mas com muitas histórias bacanas para se acompanhar.

Será que o Flamengo vai manter o “outro patamar” com Torrent e conquistar o bicampeonato? E os técnicos gringos de Atlético Mineiro e Internacional, vão vingar? De gringo, aliás, o Botafogo entende, com Honda e Kalou. Mas eles vão render no futebol brasileiro?

Enquanto uns apostam em estrangeiros, outros se apoiam na molecada, como o Palmeiras, o Fluminense e o Red Bull Bragantino. Os “moleques” dão conta do recado? E quem confia em veteranos, como o Ceará de Prass e Sóbis e o São Paulo de Daniel Alves e Juanfran?

Realmente, teremos de tudo nesse Brasileiro, como a  nova geração de treinadores — Ramon Menezes, do Vasco, Barroca, do Coritiba e Daniel Paulista, do Sport — batendo de frente com os ilustres Renato Gaúcho, do Grêmio, e Dorival Júnior, do Athletico Paranaense.




Teremos também os clubes nordestinos testando seus projetos de longo prazo, como o Bahia e o Fortaleza, clubes goianos — Goiás e Atlético Goianiense — tateando no escuro depois do adiamento do estadual, e até time paulista se edificando no sucesso recente, casos de Corinthians e Santos.

É um retorno polêmico e que pode ser até um pouco confuso. Mas histórias não faltarão para nos acompanhar neste momento. Só esperamos que bom senso também.

(MARCOS DE PAULA/ALLSPORTS)

Quando começa o Campeonato Brasileiro 2020?

A primeira rodada do Brasileiro 2020 está marcada para os dias 8 e 9 de agosto, naquele que será o segundo fim de semana do mês.

Quando termina o Brasileirão?

O Brasileiro 2020 termina só em 2021. Para ser mais exato, a última rodada está marcada para o dia 24 de fevereiro de 2021.

Times do Campeonato Brasileiro 2020

Athletico Paranaense

Time-base: Santos; Jonathan (Khelven), Thiago Heleno, Lucas Halter (Aguilar) e Márcio Azevedo; Wellington; Léo Cittadini, Marquinhos Gabriel (Erick), Nikão e Carlos Eduardo; Bissoli

Reforços: Felipe Aguilar (Santos), Edu (Cruzeiro), José Aldo (Inter), Jaime Alvarado (Watford-ING), Walter (CSA) e Daniel Martins (Novorizontino), Geuvânio (A – Atlético Mineiro), Ravanelli (M-Akhmat Grozny)

Destaque: Guilherme Bissoli

Palpite: Briga pela Libertadores

Para acompanhar:  A remontagem do Athletico. Um novo ciclo para o Furacão. Afinal, peças importantes — Bruno Guimarães, Léo Pereira, Rony — deixaram o clube após o biênio de títulos de expressão.

O time se apoia na manutenção do projeto — padrão tático, investimentos inteligentes e espaço para a base —, agora tocado por Dorival Júnior. Resta saber como vão responder referências como Nikão e Wellington, além dos nomes da nova geração, como Bissoli e  Léo Cittadini.

Atlético Goianiense

Time-base: Jean; Dudu, Éder, João Victor e Nicolas; Edson, Marlon Freitas e Jorginho (Éverton Felipe); Matheuzinho, Júnior Brandão e Gustavo Ferrareis

Reforços: Éverton Felipe (M – Sport) Willian Maranhão (V – Vasco), Matheus Frizzo (V -Grêmio), Chico (A – Ceará)

Destaque: Jorginho

Palpite: Briga contra o rebaixamento

Para acompanhar: Otimismo com a estrutura. Vágner Mancini chegou ao Atlético Goianiense com muita energia, tendo até passado noites no clube. O entusiasmo do treinador, que prometeu um jogo agressivo, reside na estrutura mais profissional do time, com direito a comissão técnica fixa.

Atlético Mineiro

Time-base: Rafael; Mariano, Réver, Junior Alonso e Arana; Allan, Nathan e Alan Franco (Jair); Savarino, Marrony e Keno

Reforços: Marrony (A – Vasco) , Mariano (LD – Galatasaray), Junior Alonso (Z – Lille), Keno (A – Pyramids), Léo Sena (V – Goiás), Alan Franco (M – Independiente Del Valle) , Bueno (Z – Kashima Antlers)

Destaque: Keno

Palpite: Briga pelo título

Para acompanhar: O “custo-benefício” de Jorge Sampaoli. O argentino chegou ao Atlético fazendo suas exigências de praxe. A combinação com Alexandre Mattos no comando do futebol resultou em mais de 130 milhões de reais em contratações, de conhecidos do torcedor brasileiro — Keno e Mariano — a apostas sul-americanas, como Alan Franco e Bueno.

A bola está agora com o treinador, que terá um elenco mais forte que o do Santos de 2019, mas nem a metade do tempo de adaptação — e o dobro da cobrança.

Bahia

Time-base: Douglas; Nino Paraíba (João Pedro), Lucas Fonseca, Juninho, Juninho Capixaba; Flávio (Jádson), Gregore, Rodriguinho; Rossi, Fernandão, Élber

Reforços: Nenhum

Destaque: Rodriguinho

Palpite: Briga pela Sul-Americana

Para acompanhar: A prova de fogo do projeto. O Bahia foi quem puxou a fila do processo recente de estruturação dos clubes nordestinos e agora põe a testes o plano feito.

Derrotado na final da Copa do Nordeste e eliminado na Copa do Brasil, o time de maior faturamento em sua região vê a pressão aumentar sobre seu desempenho e sobre seus investimentos.

Botafogo

Keisuke Honda Botafogo

Time-base: Gatito Fernández; Barrandeguy (Marcinho), Benevenuto, Kanu, Victor Luís; Honda, Caio Alexandre; Luiz Fernando, Bruno Nazário, Kalou (Luís Henrique); Pedro Raúl

Reforços: Kalou (A – Hertha Berlim), Matheus Babi (A – Macaé), Victor Luís (LE – Palmeiras), Kevin (LD – Tombense)

Destaque: Honda

Palpite: Briga pela Sul-Americana

Para acompanhar: Os gringos do Fogão. O Botafogo foi talvez o mais criativo dos times no mercado de transferências, trazendo por um baixo custo caras como Keisuke Honda e Salomon Kalou, com Liga dos Campeões e Copa do Mundo na bagagem.

O técnico Paulo Autuori parece ter as competências necessárias para encaixá-los no time, mas fica a dúvida, ou melhor, a curiosidade, de como será seu desempenho dentro da lógica “única” do futebol brasileiro.

Ceará

Time-base: Fernando Prass; Samuel Xavier, Luiz Otávio, Klaus, Bruno Pacheco; Fabinho, Ricardinho (Charles); Fernando Sobral, Vinícius, Leandro Carvalho; Rafael Sóbis (Cléber)

Reforços: Vitor Jacaré (A-Caucaia)

Destaque: Fernando Prass

Palpite: Briga pela Sul-Americana

Para acompanhar: O Vozão dos vovôs. O grande mérito do Ceará no ano de 2019 foi se aprumar como um destino viável para jogadores do nível de Fernando Prass e Rafael Sóbis, já nas fases finais de suas carreiras mas ainda com uma boa lenha para queimar.

A ideia é que os dois elevem o patamar do clube para além da briga do rebaixamento; o calendário, no entanto, joga contra.

Corinthians

melhores laterais-direitos do brasil fagner

Time-base: Cássio, Fágner, Gil, Danilo Avelar e Carlos; Gabriel (Cantillo) e Éderson; Ramiro, Luan e Mateus Vital; Jô (Boselli)

Reforços: Léo Natel (A – São Paulo), Jô (A – Nagoya Grampus)

Destaque: Fágner

Palpite: Briga por Sul-Americana

Para acompanhar: O núcleo dos campeões. Entre tantas incertezas — econômicas, técnicas, identitárias — o torcedor corintiano sabe que, quando precisar, os líderes do elenco vão comparecer.

Do gol ao ataque, o Corinthians tem em seu time pelo menos um representante de cada um dos grandes títulos recentes, casos de Jô, do Brasileiro de 2017, e de Gil, do campeonato de 2015. Fágner estava em ambos e ainda no tricampeonato paulista contra o Palmeiras. E de Cássio nem se fala, estando em todas as conquistas desde o Mundial de 2012.

Coritiba

Time-base: Muralha; Patrick Vieira, Rhodolfo, Sabino e William Matheus; Matheus Sales, Matheus Galdezani e Thiago Lopes (Gabriel); Neílton, Robson e Igor Jesus.

Reforços: Yan Sasse (A – Caykur Rizespor – volta de empréstimo), Neílton (A – Vitória)

Destaque: Igor Jesus

Palpite: Briga contra o rebaixamento

Para acompanhar: A segunda chance de Eduardo Barroca. O técnico do Coritiba teve um certo destaque no último Campeonato Brasileiro, pela estratégia de usar a posse de bola de uma maneira defensiva como uma maneira de superar as dificuldades técnicas no Botafogo.

No Coxa, ele pode desenvolver melhor a ideia. A pressão pode até ser grande pelo sucesso recente do Athletico, mas as expectativas jogam ao seu favor — resta saber se a equipe fará o mesmo.

Flamengo

maiores transferências do futebol gabigol flamengo

Time-base: Diego Alves; João Lucas, Rodrigo Caio, Léo Pereira, Filipe Luís; Wilian Arão, Gérson, Éverton Ribeiro e Arrascaeta; Gabigol e Bruno Henrique

Reforços: Nenhum

Destaque: Gabigol

Palpite: Briga pelo título

Para acompanhar: Domènec Torrent e a manutenção do “outro patamar”. Não há dúvidas do favoritismo do Flamengo para a conquista do Brasileirão. O time continua praticamente o mesmo e ainda reforçado do artilheiro Pedro.

Os olhares estão voltados, portanto, ao trabalho do treinador espanhol que, se por um lado é gabaritado pelos anos ao lado de Pep Guardiola, por outro vem de uma escola de futebol bem diferente de Jorge Jesus.

O natural é que o Fla siga com grande rendimento. Mas será que seguirá em “outro patamar”?

Fluminense

Time-base: Muriel, Igor Julião, Nino, Matheus Ferraz, Egídio; Yago Felipe, Hudson (Michel Araújo) e Dodi; Nenê, Evanílson (Fred) e Marcos Paulo

Reforços: Nenhum

Destaque: Nenê

Palpite: Briga por Sul-Americana

Para acompanhar: Xerém pedindo passagem. O Fluminense dobrou a aposta nos jogadores experientes para tentar um ano mais tranquilo, trazendo Hudson e mais recentemente promovendo a volta do atacante Fred.

Quem está se destacando, porém, são os garotos de Xerém, como Marcos Paulo, Miguel e Evanílson. Juntamente com Dodi e Yago Felipe, são eles que deverão garantir uma certa regularidade na competição, até mais do que Ganso, Fred e cia, sempre convivendo com problemas físicos.

Vá além do Futebol:

Fortaleza

o que e campeonato cearense

Time-base: Felipe Alves; Gabriel Dias, Quinteros, Paulão e Bruno Melo; Felipe e Juninho; David, Romarinho, Osvaldo; Wellington Paulista

Reforços: Franco Fragapane (A – Talleres), Tiago Orobó (A – América-RN)

Destaque: Wellington Paulista

Palpite: Briga por Sul-Americana

Para acompanhar: A evolução do “projeto Ceni”.  O 9º lugar do Leão em 2019 teve um asterisco: a ausência de Rogério Ceni no banco de reservas, que passou um conturbado mês treinando o Cruzeiro.

A expectativa, portanto, é da evolução do Fortaleza do ano passado, de um grupo mais adaptado ao nível do campeonato, reforçado em alguns setores e, aparentemente, com Ceni no comando até o fim da temporada.

Goiás

Time-base: Tadeu; Juan Pintado, Fábio Sanches, Rafael Vaz e Jefferson; Sandro, Ratinho e Daniel Bessa; Victor Andrade, Rafael Moura e Keko

Reforços: Douglas Baggio (A – Santo André)

Destaque: Rafael Moura

Palpite: Briga contra o rebaixamento

Para acompanhar: Em busca de padrão e de reforços. Está sendo difícil o Goiás avaliar qual é exatamente o seu para o Brasileirão. O Campeonato Goiano só volta em 2021 e os jogos-treino tiveram resultados distintos.

Veremos como o Esmeraldino troca de pneus com o carro andando, atrás de contratações e de um mínimo padrão de desempenho.

Grêmio

melhores tecnicos do brasil renato gaucho

Time-base: Vanderlei; Victor Ferraz, Geromel, Kanneman, Guilherme Guedes (Cortez); Maicon, Matheus Henrique; Alisson, Jean Pyerre, Pepê; Diego Souza

Reforços: Robinho (M-Cruzeiro)

Destaque: Matheus Henrique

Palpite: Briga pelo título

Para acompanhar: O padrão Renato Gaúcho de qualidade. Com a saída de Everton Cebolinha, o trabalho do treinador do Imortal fica ainda mais em evidência.

Sem mais uma peça do ciclo da Libertadores de 2017, o Grêmio se volta ainda mais para a capacidade de Renato em manter o time na mesma linha de atuações e de recuperar jogadores veteranos. A bola da vez é Diego Souza.

Internacional

Time-base: Marcelo Lomba; Saravia, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta, Moisés (Uendel); Musto; Marcos Guilherme, Edenílson e Boschilia; Thiago Galhardo (D’Alessandro) e Yuri Alberto (Pottker).

Reforços: Yuri Alberto (A – Santos)

Destaque: Guerrero

Palpite: Briga pelo título

Para acompanhar: Coudetbol. O Internacional pode ainda não ser uma unanimidade de crítica, mas é evidente o potencial da equipe sob o comando de Eduardo Coudet.

Se somarmos o elenco equilibrado, a liderança técnica de D’Alessandro e o padrão tático do treinador argentino — de velocidade, intensidade e circulação de bola —, temos, nas condições certas, um postulante ao título, ou no mínimo alguém para bater de frente com o Flamengo. A ver como fica o desempenho do time sem o atacante Guerrero, que ficará fora da temporada por conta de uma lesão no joelho.

Palmeiras

Time-base: Weverthon; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Viña; Patrick de Paula, Gabriel Menino e Ramires (Gabriel Verón); Willian Bigode, Luiz Adriano, Rony

Reforços: Nenhum

Destaque: Luiz Adriano

Palpite: Briga pelo título

Para acompanhar: A ascensão da base do Palmeiras. O Verdão pode até ter entrado no “Túnel do Tempo” ao deixar o time no comando de Vanderlei Luxemburgo, porém dentro de campo o pensamento é la na frente.

O Palmeiras, enfim, deu maior espaço às crias de uma categoria de base que tem sido protagonista do cenário nacional nos últimos anos.

A maneira pela qual os jovens foram inseridos não foi das melhores, mas, ainda assim, se vingar a combinação do talento da molecada com as referências do título de 2018, o Alviverde pode disputar lá no topo.

Red Bull Bragantino

Artur no Red Bull Bragantino

Time-base: Júlio César (Cleiton); Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Luan Cândido; Ricardo Ryller (Uillian Corrêa), Matheus Jesus e Claudinho; Artur, Ytalo (Alerrandro) e Claudinho.

Reforços: Jan Hurtado (A – Boca Juniors), Lucas Evangelista (M-Nantes),  Leadrinho (M-Napoli), Cesar Aydar (Z-Junior Barranquilla)

Destaque: Artur

Palpite: Briga pela Libertadores

Para acompanhar: O novo RB Leipzig? Entre curiosos e críticos da “compra de vaga” da Red Bull, o novo Bragantino receberá uma atenção especial neste Campeonato Brasileiro.

O time já começou fazendo barulho no mercado de transferências, investindo alto em jovens do grandes clubes brasileiros, e no Campeonato Paulista deu indícios de um padrão de jogo ofensivo e competitivo.

A expectativa da empresa é que o Braga faça que nem o Leipzig na Alemanha, brigando no topo logo no seu primeiro ano na elite. A ver.

Santos

Time-base: Vladimir; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonathan; Alisson, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Marinho, Kaio Jorge e Solteldo

Reforços: Nenhum

Destaque: Solteldo

Palpite: Briga por Sul-Americana

Para acompanhar: Instabilidades políticas, econômicas e técnicas. As crises que o Santos vinha cozinhando em banho maria começaram a saltar da panela.

Em meio a ameaças de impeachment do presidente está um elenco que custa a render depois do trabalho de Sampaoli em 2019, mas que tem potencial para fazer um campeonato acima dos problemas políticos do clube. É a base do atual vice-campeão brasileiro, afinal de contas.

São Paulo

daniel alves sao paulo

Time-base: Volpi; Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes; Pablo, Alexandre Pato e Vitor Bueno

Reforços: Nenhum

Destaque: Daniel Alves

Palpite: Briga por Libertadores

Para acompanhar: A busca por identidade no São Paulo. Raí e Lugano estão recebendo críticas por todos os lados. Na direção do futebol do clube, a dupla parece não saber se estabelece um projeto a longo prazo ou uma busca obsessiva por títulos.

Os dois dão indícios de querer o fim da fila por meio de um projeto sólido, como nos mostram a contratação de Daniel Alves e a paciência com Fernando Diniz. Do outro lado, porém, vendem as peças talentosas do elenco sem pensar duas vezes.

No meio disso tudo, um time que aparenta solidez e regularidade dentro de campo, mas incapacidade de conquistar resultados expressivos.

Sport

Time-base: Maílson; Patric, Adryelson, Maidana, Sander; Ricardinho, Willian Farias e Jonatan Gómez; Marquinhos, Hernane e Leandro Barcía

Reforços: Patric (LD – Atlético Mineiro), Ricardinho (V – Guarani), Lucas Venuto (A – Santos)

Destaque: Hernane

Palpite: Briga contra o rebaixamento

Para acompanhar: Alerta ligado pelo Estadual. O Sport teve um início de ano muito estranho, para não dizer ruim. Só o fato de precisar jogar pela permanência na elite do futebol Pernambucano corrobora essa tese.

O respiro do time parece ser o meio campo, que já contava com Jonatan Gómez, um dos poucos que se salvaram do rebaixamento do CSA, em 2019,  e que foi reforçado pelo volante Ricardinho, do Guarani.

Vasco

Time-base: Fernando Miguel; Yago Pikachu, Ricardo, Castán, Henrique; Andrey, Raul (Felipe Bastos), Benítez; Vinícius, Cano, Talles Magno

Reforços: Guilherme Parede (A – Talleres), Carlinhos (M – Standard Liège), Marcelo Alves (Z – Madureira) e Ygor Catatau (A – Madureira), Neto Borges (L-Genk)

Destaque: Cano

Palpite: Briga contra o rebaixamento

Para acompanhar: As ideias de Ramon Menezes. Escorado na capacidade técnica de Germán Canos e Talles Magno, o técnico do Vasco parece ter um meio de extrair um futebol equilibrado e competitivo do time.

A seu favor, a base do grupo que teve personalidade na briga contra o rebaixamento em 2019, além de uma aceitação, de certa forma, do momento do clube por parte do torcedor.  Do outro lado da Colina, há o pouco tempo de Ramon na profissão, que pode pesar nos momentos decisivos.

Onde assistir ao Campeonato Brasileiro 2020

Você pode assistir ao Campeonato Brasileiro 2020 na TV aberta, já que a Globo e suas afiliadas transmitem jogos às quartas e aos domingos.

Nos canais fechados, SporTV e TNT dividem a maioria das transmissões. A TNT tem os direitos de transmissão de Athletico Paranaense, Bahia, Ceará, Coritiba, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos; o SporTV tem os demais.

Na internet, o Premiere é o responsável por passar as partidas.

Tabela do Campeonato Brasileiro 2020

1ª Rodada

08/08 – Sábado

  • Fortaleza x Athletico-PR – 19:00
  • Coritiba x Internacional – 19:30
  • Sport x Ceará – 21:00

09/08 – Domingo

  • Flamengo x Atlético-MG – 16:00
  • Goiás x São Paulo – 16:00
  • Santos x RB Bragantino – 16:00
  • Grêmio x Fluminense – 19:00

Adiados

  • Corinthians x Atlético-GO
  • Palmeiras x Vasco
  • Botafogo x Bahia

Acesse a tabela completa aqui

Depois de um guia completo do Campeonato Brasileiro, que tal conferir outros conteúdos sobre futebol? Veja também:

*Última atualização em 17 de agosto de 2020

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin