Influenciada pelo pai, Ana Sátila iniciou sua jornada na canoagem slalom aos nove anos em Primavera do Leste-MT, tornando-se posteriormente a figura central do esporte no Brasil.

Início da carreira

Em 2006, Ana Sátila deu início à sua jornada esportiva na Escola Municipal de Canoagem Slalom de Primavera do Leste, Mato Grosso, sob a orientação do professor da prefeitura municipal, Romualdo Junior.

Sua formação inicial na canoagem foi enriquecida pela base sólida proporcionada por seu pai e primeiro treinador, Claudio Vargas, que a introduziu à natação aos cinco anos.

Com apenas dez anos, Ana enfrentou sua primeira Copa Brasil de Canoagem em Piraju, interior de São Paulo, distante de sua cidade natal.

Embora tenha terminado em último lugar, isso não a desanimou; pelo contrário, motivou-a a persistir em sua jornada na canoagem.

Atualmente, Ana Sátila continua sua dedicação ao esporte, competindo pela equipe municipal em eventos estaduais e nacionais, além de representar o Brasil em competições internacionais.

Trajetória de Ana Sátila na canoagem

Em 18 de outubro de 2020, Ana Sátila fez história ao garantir a primeira medalha de ouro para a canoagem brasileira na etapa de Tacen, na Eslovênia, ao vencer a categoria C-1.

Com o terceiro lugar no ranking mundial, Ana Sátila alcançou um marco significativo ao ser a primeira mulher brasileira a disputar uma final olímpica na canoagem slalom

Nos Jogos de Tóquio 2020, apesar de terminar na 10ª posição na final, ela enfrentou contratempos, perdendo tempo devido a uma penalidade na porta 7 e não passando pela porta 22.

Isso aumentou seu tempo final em 50 segundos. Se não fosse penalizada, teria alcançado a quarta posição na final.

Em outubro de 2023, nos Jogos Pan-americanos de Santiago, Ana Sátila brilhou novamente, conquistando duas medalhas de ouro nas categorias C1 e caiaque cross.

Olimpíadas e Jogos Pan-Americanos

Sob a orientação do treinador italiano Ettore Vivaldi, Ana Sátila tornou-se, aos 16 anos, a integrante mais jovem da delegação brasileira nos Jogos de Londres 2012.

Quatro anos depois, aos 20 anos, participou de sua segunda Olimpíada, sediada no Rio de Janeiro em 2016. Nos Jogos Pan-americanos, Ana acumula três medalhas de ouro e uma de prata, conquistadas em Toronto 2015 e Lima 2019.

Além disso, em 2014, foi campeã mundial júnior e vice-campeã sub-23 no ano seguinte.

Em 2023, Ana Sátila alcançou a final na prova de canoagem no Mundial de Canoagem Slalom, marcando sua primeira participação desde 2019, e garantiu uma vaga para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Paris 2024.

Medalhas conquistadas

Campeonato Mundial de Canoagem Slalom

2017

  • Prata – extreme K1
  • Bronze – C1

2018

  • Ouro – extreme K1

Jogos Pan-Americanos

2015 (Toronto)

  • Ouro – C1
  • Prata – K1

2019 (Lima)

  • Ouro – C1 e extreme K1

2023 (Santiago)

  • Ouro – C1 e Kayak cross