No último final de semana, o bairro da Liberdade, na cidade de São Paulo, presenciou mais um feito da menina prodígio do breaking. Conhecida como a B-Girl Angel do Brasil, Chaya Gabor, de apenas 13 anos, tem encantando o mundo esportivo.

Bicampeã do Breaking Combate, Gabor é um dos principais nomes da modalidade no país. Durante o evento da 2ª etapa do Campeonato Brasileiro de Breaking Sport, na Casa de Portugal, organizado pelo Conselho Nacional de Dança Desportiva (CNDD), a jovem levou a medalha de bronze na categoria Kids.

Assista a uma apresentação de breaking da jovem B-Girl Angel

A história da talentosa atleta de 13 anos

Na cena, tem fama de “Braba”. Contudo, se engana quem pensa que o apelido se refere apenas ao mundo do breaking. Chaya Gabor é um guerreira desde o momento em que nasceu.

De forma prematura, a jovem menina veio ao mundo pesando apenas 850 gramas. No entanto, hoje em dia é chamada por seu treinador de “Senhorita Power Move”, muito por causa da capacidade de assimilar movimentos acrobáticos com precisão fora do comum.

Uma prodígio

Em suma, Angel foi a primeira criança na história a conseguir chegar na final do Prêmio Sabotage, evento realizado pela Câmara Municipal de São Paulo. Pode-se considerar essa como uma porta de entrada para esse universo.

Desde então, a jovem participou de eventos como: Rival Vs Rival (SP), Master Crews (SP), Quando as Ruas Chamam (DF), e o Tattoo Experience (SP), sendo 1° lugar na Batalha Final, além da primeira criança a chegar e ganhar o 1º lugar na final do evento na categoria Kids.

Angel campea 5
Com apenas 13 anos, Angel é bicampeã brasileira – Divulgação

Angel também foi 1° lugar na Quebrada Viva Battle, em dupla, e 1º lugar no All Dance Brasil. Durante o ano de 2020, disputou o torneio mundial E-FISE Montpellier, na França, se destacando no cenário mundial ao colocar o Brasil em 2º lugar.

Na época, Angel do Brasil foi ranqueada pelo evento internacional como uma das 6 melhores B-Girls Kids do mundo. No ano seguinte, foi indicada e ganhou o seu prêmio no Troféu Arte em Movimento.

Em 2022, faturou o Breaking Combate, o Breaking Ibira e subiu no pódio do Campeonato Brasileiro de Breaking Sport.

Você ama outros esportes além de automobilismo? Aqui no Esportelândia também falamos sobre:

Almejando o sucesso

Muito bem treinada por Eder Devesa, Angel se destaca dos demais ao se preparar para os eventos nacionais, mas principalmente para os internacionais. Leva a sério as horas de treinamento, pois quer seguir triunfando em um dos principais esportes do momento.

Segundo Chaya Gabor, o Hip-Hop faz parte dela. A atleta conta que desde o momento em que nasceu sempre gostou de dançar. Seu irmão foi uma das principais influências no mundo do breaking.

Eu praticamente já nasci tendo contato com a Cultura Hip-Hop, meus pais nunca dançaram, mas sempre fizeram parte da cena e me incentivaram, meu irmão é dançarino e eu sempre estive junto com ele, o que me fez conhecer e amar o Breaking.

Sempre estive presente nas rodas, nas ruas com as pessoas, na maioria adultos, que sempre gostei de dançar e encontrar.

Angel bicampea 1
Angel trabalha para Paris 2024 – Divulgação

A B-Girl Angel do Brasil revela que quando dança é o seu momento de maior felicidade. É nítida a sua vontade de entregar o melhor e encantar a todos com o seu trabalho.

Quando estou dançando fora de campeonatos ou em campeonatos nacionais e internacionais é o momento que mais me sinto feliz! Estou subindo a montanha, me preparando para cada vez voar mais alto, tocando as pessoas com a minha dança!

Só quando eu levanto um troféu ou coloco uma medalha como essa que ganhei no Campeonato Brasileiro de Breaking Sport no pescoço sinto que representei, pois sei que as pessoas reconheceram minha dança e consegui fazer o meu melhor!

Paris 2024 e o orgulho do pai

O foco de Chaya Gabor agora está voltando para a temporada de 2024. Apesar de trabalhar para todos os eventos possíveis, não esconde a satisfação e a ansiedade de representar o Brasil na Olímpiadas de Paris.

Marcelo, pai de Angel, deixa claro o seu orgulho pelo talento da menina. Reconhece que a garota sempre foi determinada e projeta um futuro brilhante para a filha.

Nossa filha Chaya é esforçada, dedicada na dança e nos objetivos que tem! Consegue ser ‘braba' nas horas das batalhas e doce no convívio geral. Sempre está antenada em tudo e gosta de desafios!

Sempre falo que a maior batalha da vida dela foi quando nasceu, tão pequena… Antes do tempo! Mas lutou pela própria vida! Ela é uma guerreira e sem dúvida vai encantar o mundo com sua dança e também com sua personalidade.

Aproveite para se aprofundar ainda mais no esporte com nossos outros conteúdos: