Saiba quanto custa para ser um piloto da Fórmula 1, a idade, os cursos, licenças e todos os requisitos para chegar à categoria

Se você gosta de automobilismo, provavelmente, já sonhou em ser um piloto da Fórmula 1. Porém, atingir esse objetivo é para poucos.

A trajetória de um piloto até a principal categoria do automobilismo não depende apenas de talento. É preciso contar com grandes investimentos e também um pouco de sorte.

Caso você seja um piloto em início de carreira e sonha em chegar à F1 ou se simplesmente tem curiosidade em saber quais são os passos até lá, está no lugar certo!

Fique com a gente para saber como ser piloto de Fórmula 1!

O que é preciso para ser piloto de Fórmula 1

Em toda a história, 31 pilotos brasileiros correram na Fórmula 1. Para se juntar a essa lista, é preciso percorrer um tortuoso caminho. 

O sonho de correr na Fórmula 1 envolve uma longa preparação, desde a infância, a necessidade de grandes investimentos ou patrocínios e também muito talento. 

É preciso acumular resultados positivos em outras categorias para convencer os dirigentes das equipes da F1 que você merece uma das vagas. 

Para te ajudar a entender o que é preciso para ser piloto da Fórmula 1, preparamos várias perguntas que envolvem essa trajetória. Confira e acabe com suas dúvidas!

Remessa Online

Todo piloto de F1 começa no kart?

Lewis Hamilton no kart
Hexacampeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton começou sua trajetória no kart

Correr no kart não é uma obrigação, mas costuma ser o caminho natural para o início da carreira de um piloto. As primeiras lições sobre como guiar um carro de corrida são aprendidas nos kartódromos.

No entanto, não é qualquer kart. É preciso um kart profissional e, para montá-lo, é necessário fazer um bom investimento. Afinal, é preciso buscar as melhores peças e os melhores motores para ser competitivo.

Qual a idade certa para se tornar piloto de F1? 

Max Verstappen primeira vitória na Fórmula 1
Max Verstappen foi o mais jovem a correr na Fórmula 1, com apenas 17 anos

Não há um limite de idade para chegar à Fórmula 1, mas é preciso se destacar em outras categorias o quanto antes. Pilotos com mais de 15 anos dificilmente chegarão à elite do automobilismo.

Os pilotos que chegam à F1, geralmente, começam suas trajetórias entre os 6 e 8 anos.

Depois do kart, o piloto ainda precisará passar por categorias de acesso para se credenciar a uma vaga na elite do automobilismo.

O holandês Max Verstappen foi o mais jovem a estrear na Fórmula 1, com apenas 17 anos e 166 dias.

Você ama outros esportes além da Fórmula 1? Aqui na Esportelândia também falamos sobre:

Quais são os cursos para ser piloto de F1?

Remessa Online

Para chegar à Fórmula 1, é obrigatório passar pelas melhores escolas de pilotagem de F1, credenciadas pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Com preços elevados, os cursos de especialização oferecidos por essas escolas proporcionam o aprendizado das técnicas de pilotagem. 

Assim, o piloto receberá sua licença para disputar competições menores e ter a chance de chamar a atenção de patrocinadores.

Como se especializar para ser piloto de Fórmula 1?

Fórmula 2
Fórmula 2 é o último passo nas categorias de acesso à F1

Para correr na Fórmula 1, é preciso passar pelas categorias de base da Fórmula 1, como:

  • Fórmula Renault
  • Fórmula BMW
  • Fórmula 3 Inglesa
  • Fórmula 3
  • Fórmula 2

Entretanto, o piloto não pode demorar muitos anos nessas categorias. É preciso mostrar serviço rapidamente e logo entrar na briga por títulos. 

Ficar distante das primeiras colocações representará perda de visibilidade, descrédito e, consequentemente, ficar mais longe da Fórmula 1.

Usualmente, os pilotos da F1 passam duas temporadas em ao menos duas categorias de acesso.

Caso se destaque nas categorias de base, o piloto caminhará para fazer testes com carros da Fórmula 1. Essa será a hora de ser rápido, evitar acidentes e mostrar eficiência.

Quanto custa para ser piloto de F1? 

Globoesporte.com Fórmula 1
Mesmo os principais astros da Fórmula 1 precisaram de patrocinadores para chegar à categoria

Não há um valor específico que determine quanto um piloto precisa gastar para chegar à Fórmula 1, mas uma certeza é que esse caminho demanda investimentos milionários e patrocinadores.

Em algumas circunstâncias, os pilotos bancam todo o investimento de uma equipe nas categorias preparatórias para a F1. Por isso, se não houver patrocínios, o atleta corre risco de acumular dívidas.

Todo piloto profissional precisa contar com um investidor, já que o automobilismo é um esporte caro.

Segundo Toto Wolff, principal dirigente da Mercedes F1, o custo somente no kart fica na casa de US$ 1 milhão.

Na Fórmula 4 ou Renault, são mais US$ 350 mil, enquanto a F3 demanda mais US$ 650 mil por temporada.

Ainda segundo Wolff, uma temporada na Fórmula 2 custa cerca de US$ 1,5 mihão. 

Se não bastasse todo o investimento nas categorias de base, o piloto precisa levar entre 2 e 3 milhões de dólares ao orçamento de uma equipe para conseguir uma vaga na Fórmula 1.

Ou seja, os cálculos envolvem um investimento de cerca de US$ 8 milhões para conseguir ser piloto de F1.

Vá além do mundo da Fórmula 1! Confira também nossos outros conteúdos:

Remessa Online

Quais são os requisitos para correr na Fórmula 1?

Além do investimento que deve ser feito e quais categorias devem ser disputadas anteriormente, uma das dúvidas principais sobre como se tornar um piloto de Fórmula 1 envolve como conseguir uma uma licença de piloto.

Não é exatamente uma Carteira de Habilitação, mas a Fórmula 1 também exige que seus pilotos estejam habilitados para dirigir em suas corridas.

Conforme o regulamento, todos os pilotos, competidores e oficiais que participam do mundial da Fórmula 1 devem possuir uma licença.

Ao longo do campeonato, os comissários podem impor pontos de penalidade na Super Licença. Se um piloto acumular 12 pontos de penalização, a sua licença será suspensa.

Pilotos com menos de 18 anos precisam de uma autorização especial da FIA. Também são necessárias algumas horas pilotando carros de F1 para receber a licença para competir na categoria.

Se combinar sucesso nas categorias de base do automobilismo, demonstração de talento nos testes na F1 e contar com os patrocínios para alimentar o investimento milionário de toda a sua preparação, um piloto terá, enfim, a chance de correr na Fórmula 1.

Esse caminho, certamente, não é fácil. Muitos brasileiros vislumbram a chance de chegar à principal categoria do automobilismo. Desde o fim de 2017, quando Felipe Massa deixou a F1, não houve mais representantes do país por lá.

Lembre-se de que você pode saber todos os passos de como ser piloto de Fórmula 1, mas isso não será uma certeza de sucesso. Caso não chegue até lá, haverá sempre a possibilidade de mirar outras das principais categorias do automobilismo mundial.

Aproveite para alimentar sua paixão pela Fórmula 1 com outros conteúdos sobre a elite do automobilismo:

*Última atualização em 17 de dezembro de 2019

Comentários

Salvar