O skate brasileiro continua a brilhar no cenário internacional, e os Jogos Olímpicos de Paris 2024 prometem ser mais um capítulo emocionante nessa trajetória.

Com a conclusão dos torneios classificatórios, os skatistas brasileiros asseguraram sua presenca na próxima edição das Olimpíadas, consolidando o país como uma potência global no esporte.

Os classificados para as OIimpíadas de Paris 2024

No total, doze skatistas brasileiros garantiram suas vagas para competir em Paris 2024, divididos entre as modalidades park e street.

Os atletas foram confirmados a medida em que as provas do torneio Pré-Olímpico, que acontece em Budapest, foi acontecendo. Pedro Barros foi o primeiro confirmado, e puxou a fila para os outros 10 skatistas. Rayssa Leal já estava classificada, e não precisou competir.

Modalidade park

Masculino:

Skate nas Olimpíadas: confira os 12 atletas brasileiros que vão à Paris 2024 brigar por medalhas
Reprodução
  • Pedro Barros: Medalhista de prata nas Olimpíadas de Tóquio 2020, Pedro Barros traz sua experiência e estilo agressivo para a competição, sendo um dos favoritos ao pódio.
  • Luigi Cini: Um dos novos talentos do skate brasileiro, Luigi tem se destacado nas competições internacionais com suas manobras criativas e consistência.
  • Augusto Akio: Outro jovem promissor, Augusto Akio vem mostrando um grande potencial e promete surpreender em Paris.

Feminino:

Skate nas Olimpíadas: confira os 12 atletas brasileiros que vão à Paris 2024 brigar por medalhas
Reprodução
  • Raicca Ventura: Com apenas 15 anos, Raicca já se destaca como uma das grandes promessas do skate feminino brasileiro, tanto no park quanto no vert. Raicca é quatro vezes campeã brasileira em park, e três em vert.
  • Isadora Pacheco: Isadora tem sido uma presença constante em pódios internacionais. Destaque do Brasil em Tóquio ao lado de Indyara Asp e Dora Varella, é uma das favoritas entre as brasileiras para ganhar medalha em Paris 2024.
  • Dora Varella: Experiente e talentosa, Dora busca consolidar sua carreira com um desempenho de destaque em Paris.

Modalidade street

Feminino:

Skate nas Olimpíadas: confira os 12 atletas brasileiros que vão à Paris 2024 brigar por medalhas
Reprodução
  • Rayssa Leal: Conhecida como “Fadinha”, Rayssa Leal encantou o mundo em Tóquio 2020 com sua prata aos 13 anos, e é uma forte candidata a medalha em Paris.
  • Pâmela Rosa: Pâmela, campeã mundial, traz seu estilo explosivo e técnica apurada, sendo uma das grandes esperanças brasileiras para o ouro. Em 2020 levou a prata em Tóquio, e volta para brigar no top 3.
  • Gabi Mazetto: Outra talentosa skatista, Gabi Mazetto tem mostrado um grande crescimento e consistência em suas atuações. Ausente nas classificações para as Olimpíadas de Tóquio 2020 devido a uma gravidez, agora Gabi vai para disputar com as melhores do mundo.

Masculino:

Skate nas Olimpíadas: confira os 12 atletas brasileiros que vão à Paris 2024 brigar por medalhas
Reprodução
  • Felipe Gustavo: Com uma carreira sólida no circuito profissional, Felipe Gustavo combina experiência e técnica para buscar uma medalha. Em 2020 passou perto de entrar no top 3, mas teve problemas para pontuar na “melhor manobra” e ficou de fora do pódio.
  • Giovanni Viana: Jovem e talentoso, Giovanni tem impressionado com suas manobras criativas e precisão. Campeão mundial na SLS em 2023, Vianna é o principal skatista street na nova geração.
  • Kelvin Hoefler: Medalhista de prata em Tóquio 2020, Kelvin é conhecido por sua consistência e habilidade em competições de alto nível. Antagonizando com Nyjah Huston, considerado o melhor skatista do mundo, Hoefler é um dos poucos que consegue bater o 19 vezes medalhista nos X-games.

A expectativa é alta, tanto por parte dos competidores quanto dos fãs, que esperam ver o Brasil conquistar mais medalhas e reafirmar sua posição de destaque no skate mundial.

O skate no Brasil

O sucesso do skate brasileiro nas competições internacionais reflete um crescimento significativo do esporte no país. Escolas de skate, pistas públicas e eventos locais têm proliferado, incentivando jovens a praticar e se apaixonar pela modalidade.

Recentemente, uma lenda do skate no Brasil, Bob Burnquist, se tornou padrinho de um projeto que dá aula a crianças de oito há 14 anos em Icaraí, Niterói. A popularização do skate como uma atividade inclusiva e acessível tem sido fundamental para revelar novos talentos e expandir a base de praticantes.

O Brasil, com sua rica tradição e novos talentos emergindo, está preparado para mais uma vez subir ao pódio e mostrar ao mundo a força e a criatividade dos seus atletas. As Olimpíadas de Paris 2024 prometem ser um espetáculo imperdível, e o skate brasileiro certamente será um dos destaques.

Agora que ficou em dia com o skate brasileiro, confira outros conteúdos sobre o esporte