Gabi, capitã da seleção brasileira de vôlei, está prestes a encarar seu terceiro ciclo olímpico e é um dos principais nomes da equipe que disputa a primeira fase da Liga das Nações, no Rio de Janeiro.

Recentemente, a jogadora encerrou um ciclo de cinco anos no Vakifbank, na Turquia, e se prepara para uma nova etapa no voleibol italiano com enormes expectativas.

Gabi fala a verdade sobre favoritos das Olimpíadas A chance de ter uma zebra é...

Gabi fala a verdade sobre Paris 2024

Em uma entrevista realizada na última semana, Gabi fez previsões sobre as Olimpíadas de Paris 2024. A capitã falou a verdade sobre a dificuldade que espera encontrar na competição.

Acho que são os Jogos Olímpicos mais difíceis”, afirmou a jogadora, que destacou sobre a qualidade e o preparo das equipes que se configuram como favoritas ao pódio.

Gabi ainda deixou claro que, ao contrário de outras edições, a competição está mais acirrada, com um aumento igual no nível de habilidade da grande maioria das seleções que estarão participando.

Outro ponto comentado pela capitã foi sobre o novo sistema de classificação, que, segundo ela, torna o cenário ainda mais desafiador.

Agora, com o sistema diferente de classificação, não tem mais equipes bobas, vamos dizer assim, não tem times fracos.

Gabi fala a verdade sobre favoritos das Olimpíadas A chance de ter uma zebra é...

Nesse mesmo sentido, durante a conversa, ela também apontou que a formulação de grupos e o chaveamento, todas as partidas se tornam decisivas, se tornando verdadeiras finais.

Paris 2024 pode ter zebra no vôlei?

A capitã da seleção brasileira também falou sobre a possibilidade de surpresas no torneio: “A chance de ter uma zebra é maior ainda.”

Gabi fala a verdade sobre favoritos das Olimpíadas A chance de ter uma zebra é...

Segundo Gabi, pelo menos oito seleções possuem chances diretas de conquistar uma medalha, o que eleva ainda mais o nível de competitividade dos Jogos Olímpicos.

É por isso que o nosso foco tem sido muito grande, primeiramente, no que nós temos que fazer. A preparação mental, física, tática. Já provamos por A e B que temos condições de brigar com as grandes seleções, mas a gente ainda precisa dar um passo.

A capitã mostrou um grande nível de confiança no trabalho realizado até agora e na capacidade da seleção de competir de igual para igual com as grandes favoritas.

Veja também: Rosamaria jogando no Japão tem prazo de validade? Jogadora fala a verdade em entrevista exclusiva