Nesta sexta-feira (29), os melhores skatistas da atualidade disputaram as semifinais da 2ª etapa da SLS, em Lake Havasu, nos Estados Unidos. Dessa forma, 26 atletas se apresentaram, sendo que apenas oito se classificaram para a grande final. Sendo assim, a decisão acontecerá neste sábado (30), às 18h30 (de Brasília). A competição foi divida em cinco baterias, portanto, confira agora como foi o desenrolar dessa classificatória.

Primeira bateria: Início em alto nível

Antes de mais nada, John Dilo Dominick Walker abriram o evento, mas, com apenas duas notas válidas, ficaram longe de avançar. Assim, o brasileiro Filipe Mota, o canadense Micky Papa e o norte-americano Jagger Eaton se destacaram na primeira bateria.

No entanto, o brasileiro, que tem apenas 15 anos, ficou um pouco atrás dos adversários, mas teve uma participação bem consistente. Além disso, Eaton, medalhista olímpico, mostrou muita tranquilidade e garantiu sua vaga na final com apenas três acertos.

Segunda bateria: Medalhista olímpico fica pelo caminho na SLS

Na segunda bateria tivemos a presença de dois brasileiros, Luan Oliveira Kelvin Hoefler. Dessa forma, o primeiro teve uma boa participação e somou 22.4 pontos no total. Em contrapartida, o medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio teve um desempenho aquém do esperado, desperdiçou três manobras e encerrou com uma pontuação 12.7.

Ademais, essa bateria foi marcada pela presença dos veteranos Paul Rodriguez e Manny Santiago. O primeiro foi consistente e somou 23.2 pontos, mas a manobra de destaque foi do segundo, que depois de errar as três primeiras tricks, fechou com uma nota nove.

Terceira bateria: Brasileiro faz manobra incrível e se garante na final

Logo em seguida, a terceira bateria contou com três classificados para a final: Alex MidlerDashawn Jordan e Felipe Gustavo, do Brasil. Dessa maneira, todos tiveram bons desempenhos nas quatro tentativas de best trick, inclusive Jordan não desperdiçou nenhuma. Contudo, a última manobra do brasileiro roubou a cena e conquistou uma nota 9.3, a segunda maior da temporada.

Além dos três destaques, a bateria foi completa por Shane O'Neill Trent McClung, mas ambos não tiveram muito prestígio.

Quarta bateria: Recuperação para chegar na final

A quarta bateria contou com a presença do gaúcho Carlos Ribeiro, mas o skatista não conseguiu encaixar suas manobras. Sendo assim, o grande destaque foi o norte-americano Chris Joslin, que fez uma volta abaixo, porém se recuperou com boas manobras, contabilizando 24.3 pontos.

Além disso, Alec MajerusSean MaltoTorey Pudwill competiram nessa bateria. Contudo, os três atletas tiveram diversos erros, o que culminou na despedida deles da competição.

Quinta bateria: O maior vencedor da história da SLS

Por fim, a última bateria trouxe uma seleção de skatistas de alto nível, que poderiam, facilmente, figurar em uma final. O brasileiro Lucas Rabelo aproveitou muito bem a sua volta e as duas primeiras manobras, que o garantiram na decisão, com 23.8 pontos. Outro que se classificou foi o lendário Nyjah Huston, que acumulou notas 8.6, 8.3 e 9.0 e assumiu a 1ª colocação da classificação.

Por outro lado, Jamie Foy Gustavo Ribeiro, campeão da última etapa da SLS, conseguiram boas notas, mas não foram suficientes. Fora isso, o brasileiro Tiago Lemos fechou essa bateria, mas, infelizmente, não acertou nenhuma manobra e ficou na última posição.

Classificação para a final

Créditos: Youtube/SLS

Depois das cinco baterias, oito atletas estão na final, que será neste sábado (30), às 18h30 (de Brasília). Assim, os classificados foram Nyjah HustonFelipe GustavoJagger EatonAlex MidlerChris JoslinMicky PapaLucas Rabelo e Dashawn Jordan.

Portanto, a final promete ser eletrizante contando com dois do Brasil, Felipe GustavoLucas Rabelo. Além disso, o maior campeão da história da SLS, o Nyjah Huston, também estará presente.

Foto destaque: Youtube/SLS