Saiba tudo sobre o Rally dos Sertões: a história, os trajetos e cidades, todas as categorias, os vencedores e como funciona

O Rally dos Sertões é tão lindo quanto extremo. As mais belas e diversas paisagens naturais contrastam com os enormes desafios que oferecem seus terrenos.

Não bastasse o apelo natural, a competição é também extensa, seja em distância percorrida — é o maior rali dentro de um único país — ou em número de categorias, modalidades e tipo de veículos.

Abaixo, reunimos todas as mais importantes informações sobre o Rally dos Sertões. Campeões, roteiros, cidades, como funciona, enfim, o que você precisa saber sobre a maior competição off road das Américas e uma das maiores do mundo.

História do Rally dos Sertões

O Raly dos Sertões surgiu em 1993, como uma evolução do “Rally São Francisco” de 1991, que partia de Ribeirão Preto rumo a Maceió. As grandes dimensões dos trajetos, os diferentes biomas, as possibilidades econômicas, tudo foi muito positivamente apelativo.

Tanto que em 1995 a competição foi expandida. Se antes só competiam motos, os carros também passaram a percorrer os sertões brasileiros. O sucesso foi tanto que a organização aumentou os investimentos, estendeu os trajetos e fez do evento o maior rally do mundo dentro de um único país.

Os caminhões, modalidade que consagrou dois dos maiores campeões do Rally dos Sertões, foram adicionados em 1999. O número de acidentes e outras questões burocráticas fizeram os veículos serem retirados em 2013.

Bem antes disso, em 2002, os quadriciclos foram inseridos como modalidade. A sua dinâmica entre uma moto e um carro o consagraram rapidamente. Tanto que se mantém até hoje.

O último veículo adicionado foram os UTVs, um meio termo entre os quadriciclos e os carros. Por suas possibilidades mecânicas e aerodinâmicas, fizeram tanto sucesso que ganharam subcategorias próprias.

Como funciona o Rally dos Sertões?

O Rally dos Sertões funciona como um verdadeiro evento esportivo automobilístico, com diversas categorias competitivas. Todas, claro, em terrenos off road.

Apesar de diversas modalidades (que explicamos com detalhes mais abaixo), a mais importante e prestigiada é a Cross Country. É a quem a maioria se refere quando fala do Rally dos Sertões.

O CC é inclusive reconhecido e regulamentado pela Federação Internacional de Automobilismo. Serve, assim, como uma etapa do Campeonato Mundial e até, em alguns trechos, como o Campeonato Brasileiro.

O Cross Country do Rally dos Sertões

A principal competição do Rally dos Sertões é composta por oito etapas, sendo uma de preparação e tomada de tempo, chamada prólogo, e outras sete dos mais diferentes trajetos.

O prólogo funciona como um treino de Fórmula 1, com um percurso interno e curto, de no máximo 15 quilômetros, para a tomada dos tempos que definem a ordem da grande largada.

As demais etapas são basicamente o trajeto entre um acampamento e outro. Além do necessário descanso de pilotos e navegadores, são os únicos momentos em que os mecânicos das equipes podem reparar os carros. Durante as etapas, os consertos ficam a cargo de quem está no carro.

Os roteiros mudam de ano a ano, mas a somatória das etapas fica na casa dos cinco mil quilômetros. O percurso total também sempre “sobe” o território brasileiro, rumo às regiões Norte e Nordeste.

Qual o trajeto do Rally dos Sertões?

Rally dos Sertões
(Divulgação)

Uma das mais marcantes características do Rally dos Sertões é a dinâmica de seus roteiros, que mudam de ano a ano.

Assim, o evento pode entrar e movimentar diferentes cidades ao longo do sertão brasileiro. São até montadas estruturas para fazer essa conexão com os diferentes municípios.

Especificamente em 2020 esse contato não existiu, por conta da pandemia do novo coronavírus. Ao invés de montagens nas cidades, foram criadas bolhas para servir como pontos finais das etapas.

Em 2019, no entanto, o roteiro foi o seguinte:

  • 1ª Etapa: Campo Grande (MS) / Costa Rica (MS)
  • 2ª Etapa: Costa Rica (MS) / Barra dos Garças (MT)
  • 3ª Etapa: Barra dos Garças (GO) / São Miguel do Araguaia (GO)
  • 4ª Etapa: São Miguel do Araguaia (GO) / Porto Nacional (TO)
  • 5ª Etapa: Porto Nacional (TO) / São Félix do Tocantins (TO)
  • 6ª Etapa: São Félix do Tocantins (TO) / Bom Jesus (PI)
  • 7ª Etapa: Bom Jesus (PI) / Crateús (CE)
  • 8ª Etapa: Crateús (CE) / Aquiraz (CE)

Vá além do automobilismo! Confira outros conteúdos da Esportelândia:

Categorias do Rally dos Sertões

O Rally dos Sertões não é meramente uma competição, é todo um evento esportivo. Grande que é, conta com um emaranhado de subdivisões que pode ser um tanto confuso. Mas fique tranquilo, explicamos tudo.

Basicamente, são cinco categorias principais, cada uma com entre três ou quatro modalidades. Estas, por sua vez, são simplesmente os diferentes tipos de veículos pilotados.

Temos, portanto, as categorias:

As modalidades do Rally dos Sertões

Com exceção da Sprint, as demais categorias são divididas em modalidades. Estas são os tipo de carros pilotados. São eles:

  • Moto: A primeira modalidade da história do Rally dos Sertões. Só não está presente na categoria Regularidade.
  • Carro: A mais prestigiosa modalidade. Também está presente em todas as categorias.
  • Quadriciclo: Presente nas categorias Cross-Country, Amigos e Sprint, ainda busca maior reconhecimento, apesar de ser a mais divertida de se assistir.
  • UTVs: Os Utility Task Vehicles (“Veículo multi-tarefas”) têm ganhado cada vez mais espaço no Rally dos Sertões. Híbridos de carros e quadriciclos, promovem provas dinâmicas e diferenciadas em relação aos carros e motos. Estão no Cross-Country e no Sprint.
Imagem de trecho do Rally dos Sertões
O UTV é a modalidade caçula do Rally dos Sertões (Divulgação)

As subcategorias do Cross Country

O que torna tudo um pouquinho mais complicado são as subcategorias de cada modalidade dentro do Cross-Country. Cada tipo de veículo conta com configurações diferentes, que competem entre si.

Abaixo, todas as subcategorias das modalidades. Em negrito, as principais de cada uma:

  • Motos: Rally Moto 1, Rally Moto 2, Rally Moto 3, Rally Moto Brasil, Rally Moto Over 45 (para pilotos acima dos 45 anos), CRF 250,
  • Carros: T1 FIA, T2 FIA, T3 FIA, T4 FIA, T1 Brasil, Protótipo, Pró Brasil, Super Production, Production T2, T3, T4, Open
  • UTV: Rally UTV 1, Rally UTV 2, Rally UTV 3, Rally UTV Over 45, Rally UTV Over PRÓ (45 anos ou mais com títulos nacionais), Navegador UTV

Todas as cidades do Rally dos Sertões

O roteiro do Rally dos Sertões se alteram de ano em ano. Assim, mais de 90 cidades brasileiras receberam ao menos um trecho da competição:

  • Alfenas (MG)
  • Alto Paraíso de Goiás (GO)
  • Alto Parnaíba (MA)
  • Aracaju (SE)
  • Araguaína (TO)
  • Aruanã (GO)
  • Bacabal (MA)
  • Balsas (MA)
  • Barra (BA)
  • Barra do Corda (MA)
  • Barra do Garças (MT)
  • Barreirinhas (MA)
  • Belo Horizonte (MG)
  • Bom Jesus (PI)
  • Bom Jesus da Lapa (BA)
  • Bonito (MS)
  • Brasília (DF)
  • Brumado (BA)
  • Caicó (RN)
  • Caldas Novas (GO)
  • Campos do Jordão (SP)
  • Cândido Sales (BA)
  • Carolina (MA)
  • Cássia (MG)
  • Caucaia (CE)
  • Cavalcante (GO)
  • Cidade de Goiás (GO)
  • Colinas do Tocantins (TO)
  • Corrente (BA)
  • Coxim (MS)
  • Crateús (CE)
  • Diamantina (MG)
  • Dianópolis (TO)
  • Floriano (PI)
  • Formosa (GO)
  • Fortaleza (CE)
  • Franca (SP)
  • Garanhuns (PE)
  • Goiânia (GO)
  • Goianésia (GO)
  • Gurupi (TO)
  • Iguatú (CE)
  • Imperatriz (MA)
  • Itajubá (MG)
  • Janaúba (MG)
  • Januária (MG)
  • João Pessoa (PB)
  • Juazeiro do Norte (CE)
  • Juiz de Fora (MG)
  • Lençóis (BA)
  • Lizarda (TO)
  • Luis Eduardo Magalhães (BA)
  • Minaçu (GO)
  • Montes Claros (MG)
  • Mossoró (RN)
  • Natal (RN)
  • Natividade (TO)
  • Niquelândia (GO)
  • Ouro Preto (MG)
  • Padre Bernardo (GO)
  • Palmas (TO)
  • Paranã (TO)
  • Parnaíba (PI)
  • Patos de Minas (MG)
  • Petrolina (PE)
  • Petrópolis (RJ)
  • Pirapora (MG)
  • Pirenópolis (GO)
  • Ponte Alta do Tocantins (TO)
  • Porangatu (GO)
  • Porto de Galinhas (PE)
  • Porto Nacional (TO)
  • Porto Seguro (BA)
  • Posse (GO)
  • Quixadá (CE)
  • Rio Verde (GO)
  • Salvador (BA)
  • Santa Helena (GO)
  • Santa Terezinha de Goiás (GO)
  • Santana do Araguaia (PA)
  • São Félix do Araguaia (MT)
  • São Félix do Jalapão (TO)
  • São José dos Campos (SP)
  • São Luis (MA)
  • São Paulo (SP)
  • São Raimundo Nonato (PI)
  • Seabra (BA)
  • Senhor do Bonfim (BA)
  • Serra Talhada (PE)
  • Sobral (CE)
  • Taiobeiras (MG)
  • Teresina (PI)
  • Ubajara (CE)
  • Uberlândia (MG)
  • Unaí (MG)
  • Varginha (MG)
  • Wenceslau Braz (MG)
  • Xique-Xique (BA)

Lista de campeões do Rally dos Sertões

Motos

  • 1993 – Joaquim Rodrigues
  • 1994 – Gilmar dos Anjos
  • 1995 – Jean Azevedo
  • 1996 – Joaquim Rodrigues
  • 1997 – Juliano Saciotto
  • 1998 – Heinz Kinigadner (AUS)
  • 1999 – José Hélio
  • 2000 – Jean Azevedo
  • 2001 – Tiago Fantozzi
  • 2002 – Jean Azevedo
  • 2003 – José Hélio
  • 2004 – Jean Azevedo
  • 2005 – Jean Azevedo
  • 2006 – José Hélio
  • 2008 – José Hélio
  • 2009 – José Hélio
  • 2010 – Marc Coma (ESP)
  • 2011 – Cyril Despres (FRA)
  • 2012 – Felipe Zanol
  • 2013 – Paulo Gonçalves (POR)
  • 2014 – Marco Coma (ESP)
  • 2015 – Jean Azevedo
  • 2016 – Gregório Caselani
  • 2017 – Jean Azevedo
  • 2018 – Tunico Maciel
  • 2019 – Tunico Maciel
  • 2020 – Ricardo Martins

Carros

  • 1995 – Wedigo e Suen Von Borries
  • 1996 – Carlos Clouset/Norton Lopes
  • 1997 – Klever Kolberg/André Azevedo
  • 1998 – Klever Kolberg/André Azevedo
  • 1999 – Riamburgo Ximenes/Paulo Salles
  • 2000 –Reinaldo Varela/Alberto Fadigatti
  • 2001 – Édio Füchter/Milton Pereira
  • 2002 – Édio Füchter/Milton Pereira
  • 2003 – Guilherme Spinelli/Marcelo Vivolo
  • 2004 – Guilherme Spinelli/Marcelo Vivolo
  • 2005 – Edu Piano/Rogério Almeida
  • 2006 – João Franciosi/Rafael Capoani
  • 2007 – Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz
  • 2008 – Carlos Sainz/Lucas Cruz
  • 2010 – Guilherme Spinelli/Youssef Haddad
  • 2011 – Guilherme Spinelli/Youssef Haddad
  • 2012 – Stéphane Peterhansel/Paul Cottret
  • 2013 – Stéphane Peterhansel/Paul Cottret
  • 2014 – Guilherme Spinelli/Youssef Haddad
  • 2015 – Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin
  • 2016 – Cristian Baumgart/Beco Andreotti
  • 2017 – Cristian Baumgart/Beco Andreotti
  • 2018 – Cristian Baumgart/Beco Andreotti
  • 2019 – Lucas Moraes/Kaique Bentivoglio
  • 2020 – Marcos Baumgart/Kleber Cincea

Caminhões

  • 1999 – Hélio Cangueiro/João Amaral
  • 2000 – André Azevedo/Hélio Cangueiro
  • 2001 – Alfredo Yahn/João Guilherme
  • 2002 – André Azevedo/Robson Pereira
  • 2003 – Carlos Salvini e Guido Salvini/Fernando Chwaigert
  • 2004 – André Azevedo/Robson Pereira
  • 2005 – Amable Barrasa/José Papacena/Domenico Montalbano
  • 2006 – Amable Barrasa/José Papacena/Domenico Montalbano
  • 2007 – Edu Piano/Sólon Mendes/Davi Fonseca
  • 2008 – Edu Piano/Sólon Mendes/Davi Fonseca
  • 2009 – Edu Piano/Sólon Mendes/Davi Fonseca
  • 2010 – Marcos Cassol/Rodrigo Mello/Davi Fonseca
  • 2011 – Edu Piano/Sólon Mendes/Davi Fonseca (leves)
  • 2011 – Guido Salvini/Flávio Bisi/Ventania (pesados)
  • 2012 – Carlos Policarpo/Römulo Seccomandi/Davi Fonseca (leves)
  • 2012 – Guido Salvini/Flávio Bisi/Fernando Chwaigert (pesados)
  • 2013 – Edu Piano/Sólon Mendes/Antônio Sales

Quadriciclos

  • 2002 – Carlo Collet Jr.
  • 2005 – Robert Nathas
  • 2006 – Carlo Collet Jr.
  • 2007 – Maurício Costa
  • 2008 – Robert Nahas
  • 2009 – Cristiano Sousa
  • 2010 – Rafal Sonik (POL)
  • 2011 – Tom Rosa
  • 2012 – Marcelo Medeiros
  • 2013 – Robert Nahas
  • 2014 – Robert Nahas
  • 2015 – Marcelo Medeiros
  • 2016 – Edgley Sobrinho
  • 2017 – Diogo Zonato
  • 2018 – Wescley Dutra
  • 2019 – Marcelo Medeiros
  • 2020 – Marcelo Medeiros

UTV

  • 2012 – Bruno Sperancini
  • 2013 – Carlo Collet/Marcos Gouvea
  • 2014 – Vinícius Mota/Rafael Shimuk
  • 2015 – Bruno Sperancini/ Lourival Roldan
  • 2016 – Bruno Sperancini/ Breno Rezende
  • 2017 – Bruno Varela/ João Arena
  • 2018 – Enrico Amarante/ Breno Rezende
  • 2019 – Denisio Nascimento/ Idali Bosse
  • 2020 – Denisio Casarini/Ivo Renato Mayer

Maiores vencedores do Rally dos Sertões

  1. Jean Azevedo (Moto) e Edu Piano (Carro e Caminhão) – 7 títulos
  2. Sólon Mendes (Caminhão) e Davi Fonseca (Caminhão) – 6 títulos
  3. José Hélio (Moto) e Guilherme Spinelli (Carro) – 5 títulos
  4. Robert Nahas (Quadriciclo) e Marcelo Medeiro (Quadriciclo) – 4 títulos

Agora que você sabe tudo sobre o Rally dos Sertões, aproveite para conferir outros conteúdos sobre automobilismo:

*Última atualização no dia 13 de janeiro de 2021

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin