fbpx
Conheça a história da tenista Ashleigh Barty, a passagem pelo críquete, as conquistas em Grand Slam e trajetória até ser número 1

Você sabia que a tenista número 1 do mundo já abandonou a carreira e decidiu praticar outro esporte?

Aos 18 anos, a australiana Ashleigh Barty decidiu fazer uma pausa no tênis e se tornou jogadora semiprofissional de críquete. Ela retornou ao circuito da WTA dois anos depois.

No retorno às quadras, Barty mostrou que tinha muito a dar ao mundo do tênis. Conquistou um título de Roland Garros e passou a liderar o ranking mundial — posição que já foi perdida e recuperada.

A história de Ashleigh Barty é impressionante. Fique com a gente para conhecer todos os detalhes da trajetória da tenista australiana!

Quem é Ashleigh Barty?

Ashleigh Barty é uma tenista profissional australiana. Nascida em Ipswich, em 24 de abril de 1996, ela começou a praticar tênis ainda criança em Brisbane. Além de jogar tênis, Barty também já foi atleta semiprofissional de críquete.

Aos 15 anos, a australiana foi campeã juvenil do torneio de Wimbledon de 2011. Três anos depois, aos 18, decidiu largar o tênis por tempo indeterminado. Nesse período, passou a jogar críquete e assinou contrato com o time semiprofissional australiano Brisbane Heat.

Ashleigh Barty no críquete
Durante pausa no tênis, Ashleigh Barty disputou liga semiprofissional de críquete na Austrália

Barty retornou ao circuito mundial de tênis aos 20 anos e, aos 23, foi campeã de Roland Garros em 2019.

Depois do Aberto da França no saibro, ela ainda venceu o torneio de Birmingham, na grama, e assumiu a primeira colocação do ranking da WTA.

A primeira passagem pela liderança do ranking durou 7 semanas, e a japonesa Naomi Osaka voltou ao topo. 

Porém, a eliminação de Osaka nas oitavas de final do US Open levou a japonesa a perder muitos pontos (ela havia sido campeã do Grand Slam em 2018) e possibilitou o retorno de Ashleigh Barty ao posto de número 1 do mundo.

Quando e como Ashleigh Barty começou no tênis?

Ashleigh Barty começou a jogar tênis aos 4 anos em Brisbane, na Austrália. Filha de aborígenes, ela tem como principal referência a também aborígene Evonne Goolagong, campeã de 14 torneios do Grand Slam (sete em simples, seis em duplas femininas e um em duplas mistas).

O talento de Barty ficou evidente quando ela chegou à adolescência. Campeã do torneio de juvenis de Wimbledon aos 15 anos, ela atingiu o número 2 do ranking mundial da categoria. 

Ainda adolescente, jogando ao lado da veterana Casey Dellacqua, fez três finais de torneios de duplas em Grand Slams (Australian Open, Wimbledon e US Open).

Aos 18 anos, Barty fez uma pausa na carreira no tênis e teve uma experiência como atleta de críquete em uma liga semiprofissional da Austrália. Seu retorno ao tênis e a consolidação como tenista profissional aconteceu aos 20 anos.

Quantas vezes Ashleigh Barty foi campeã?

Ashleigh Barty campeã de Roland Garros 2019
Ashleigh Barty foi a campeã de simples de Roland Garros 2019

Ashleigh Barty conquistou 7 torneios de simples em sua carreira como tenista profissional, além de somar 10 títulos em duplas. Assim, a australiana já foi campeã 17 vezes no circuito da WTA.

O título mais importante da carreira de Barty como profissional foi conquistado em junho de 2019. Ela derrotou a tcheca Marketa Vondrousova por 6/1 e 6/3 e foi campeã de Roland Garros.

Ainda em 2019, ela encerrou a temporada com o título do WTA Finals, derrotando a ucraniana Elina Svitolina e recebendo R$ 17 milhões em premiação.

Talentosa enquanto joga individualmente, Barty coleciona conquistas importantes também em duplas. Como profissional, a australiana venceu o US Open de 2018, jogando ao lado de Coco Vandeweghe.

Também nas duplas, Ashleigh Barty fez a final de Roland Garros, em 2017, e três finais de Grand Slams em 2013 (Australian Open, Wimbledon e US Open), sempre com Casey Dellacqua como parceira.

Como juvenil, Ashleigh Barty já havia conquistado um Grand Slam. Aos 15 anos, ela levou o título de Wimbledon.

Veja, a seguir, quais foram os títulos de Ashleigh Barty como profissional!

Títulos de Ashleigh Barty

Simples

  • 2019
    • WTA Finals
    • Miami
    • Roland Garros
    • Birmingham
  • 2018
    • Nottingham
    • Zhuhai
  • 2017
    • Kuala Lumpur

Duplas

  • 2019
    • Roma, com Victoria Azarenka
  • 2018
    • Miami, com Coco Vandeweghe
    • US Open, com Coco Vandeweghe
    • Roma, com Demi Schuurs
    • Montreal, com Demi Schuurs
  • 2017
    • Birmingham, com Casey Dellacqua
    • Strasbourg, com Casey Dellacqua
    • Kuala Lumpur, com Casey Dellacqua
  • 2014
    • Strasbourg, com Casey Dellacqua
  • 2013
    • Birmingham, com Casey Dellacqua

Maiores rivais de Ashleigh Barty 

Naomi Osaka e Ashleigh Barty
Naomi Osaka e Ashleigh Barty se alternaram na liderança do ranking em 2019

Ao longo de 2019, Ashleigh Barty tem travado uma disputa com Naomi Osaka pelo posto de número 1 do mundo. A japonesa foi a primeira a alcançar a liderança do ranking, logo em janeiro, depois de conquistar o título do Australian Open.

Osaka somente deixou escapar a primeira colocação em junho. Àquela altura, Ashleigh Barty havia sido campeã de Roland Garros e do torneio de Birmingham.

Barty ficou no topo até o início de agosto, sendo ultrapassada por Naomi Osaka antes do US Open.

Porém, Naomi Osaka defendia muitos pontos no Aberto dos Estados Unidos por ter sido campeã no ano anterior. Eliminada nas oitavas de final pela suíça Belinda Bencic, ela viu sua pontuação diminuir e, após o US Open, Ashleigh Barty novamente retomou o posto de número 1 do mundo.

Com o título do WTA Finals, Barty encerrou a temporada de 2019 na liderança.

Ainda que disputem o topo do ranking da WTA, Ashleigh Barty e Naomi Osaka, curiosamente, se enfrentaram apenas quatro vezes no circuito. 

A australiana venceu na fase anterior às oitavas de final em Acapulco, em 2014, e na semifinal de Nottingham, em 2018. Já a japonesa levou a melhor na terceira rodada do Australian Open de 2018 e na final do Torneio de Pequim em 2019.

Frases de Ashleigh Barty

  • “Não há necessidade de olhar muito longe para o futuro ou o passado. Aproveite o momento”
  • “Minha herança indígena é algo que mantenho perto do meu coração”
  • “Eu acho que você tem que sair acreditando que pode ganhar a partida; caso contrário, não faz sentido entrar na quadra, na verdade”
  • “Isso nunca acaba até que apertemos as mãos na rede. Então ganhei ou perdi e, de qualquer maneira, olho nos olhos e digo: ‘Bom jogo’.”
  • “Você sempre aprende muito mais quando perde”
  • “Obviamente, é bom quando você está tendo sucesso, mas isso não vai durar para sempre. “Haverá tempos difíceis também, mas você só precisará enfrentá-los”
  • “Há muitas horas e muitos sacrifícios que você precisa fazer para alcançar seus sonhos como tenista”

Depois de alcançar a liderança do ranking da WTA, Ashleigh Barty tem a difícil missão de se manter no topo ou, ao menos, entre as melhores tenistas do mundo.

Enquanto aguardamos pelos próximos torneios de Barty, aproveite para conhecer mais sobre a trajetória de outros tenistas:

*Última atualização em 3 de novembro de 2019

Ficha Técnica
Título
Ashleigh Barty: biografia, títulos e ascensão no ranking
Resumo
Conheça a história da tenista Ashleigh Barty, a passagem pelo críquete, as conquistas em Grand Slam e trajetória até ser número 1
Autor

Comentários

Salvar