Saiba tudo da história do Ciclismo de Pista, quando começou nas Olimpíadas, como é a bicicleta, quais as provas e como funcionam

Imagine correr de bicicleta em alta velocidade em pistas ovais, tentando evitar se chocar com outros ciclistas. É mais ou menos assim que é a vida dos atletas do Ciclismo de Pista.

A modalidade tem diversas provas e, em muitos casos, os acidentes são inevitáveis. Mas, há competições em os ciclistas vão para a pista sozinhos.

Quer entender melhor essa história? Fique com a gente.

Vamos contar todos os detalhes do ciclismo de estrada: como surgiu a modalidade, quais são as provas, como elas funcionam e como são também as bicicletas usadas no esporte!

História do Ciclismo de Estrada

Ciclismo de pista
Ciclismo de pista é disputado em velódromos com pistas de madeira

Uma das principais modalidades do ciclismo, o Ciclismo de Pista surgiu no fim do século 19, na Europa. Sua primeira participação em Jogos Olímpicos foi logo primeira edição da era moderna, em 1896, em Atenas.

Desde então, a modalidade esteve fora do programa olímpico somente em Estocolmo, em 1912, quando foram disputadas apenas provas do Ciclismo de Estrada.

As mulheres passaram a competir no ciclismo de pista em Jogos Olímpicos apenas em 1988, em Seul.

O Ciclismo de Pista é uma modalidade derivada do ciclismo de estrada, mas realizada em pistas construídas exclusivamente para a sua disputa, os velódromos. 

Confira, a seguir, como são feitas essas estruturas!

Velódromos do Ciclismo de Pista

Velódromo do Ciclismo de Pista
Velódromos têm pistas ovais e com extremos inclinados para que não haja perda de aceleração

Os velódromos são construídos especificamente para a disputa do ciclismo de pista. A construção tem forma oval, e os extremos das pistas são inclinados para que as voltas possam ser completadas sem perda de aceleração.

Em Jogos Olímpicos e nas principais competições, a pista é feita de madeira. Porém, há também velódromos com pistas de concreto. As estruturas podem ser tanto em locais cobertos quanto a céu aberto.

Para a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, foi construído um velódromo no Parque Olímpico. A pista tem 250 metros, mesma extensão utilizada no velódromo de Pruszków, na Polônia, onde foi realizado o último Mundial de Ciclismo de Pista, em 2019.

O limite de atletas para uma prova de pista varia de acordo com o tamanho da pista. 

Em pistas, de 250 metros, como a dos Jogos Olímpicos, podem competir até 24 atletas. Pistas de 200 metros comportam 20 atletas, enquanto as de 333 metros podem ser usadas até por 36 ciclistas por prova.

Você já sabe como são construídos os velódromo. E as bicicletas do ciclismo de pista, sabe como são fabricadas? Veja logo abaixo! 

Bicicleta do Ciclismo de Pista

Bicicleta do Ciclismo de Pista
Bicicleta do Ciclismo de Pista não tem freio e possui apenas uma marcha
Remessa Online

As bicicletas da pista não possuem freio e contam com apenas uma marcha. Devido a alta velocidade atingida pelos atletas durante as provas, o uso do freio poderia causar acidentes e apresentar grande risco aos competidores. 

Se houver a necessidade de frear, o ciclista precisa pedalar para trás, o que provoca a desaceleração da bicicleta.

Além disso, as bicicletas são projetadas em simuladores e testadas em túneis de vento, e precisam ser leves e rígidas, com quadro menor e mais ágil para as manobras necessárias e roda traseira maior do que a dianteira.

O capacete é desenhado para favorecer a aerodinâmica nas provas de velocidade. 

Vá além do ciclismo! Confira também conteúdos de outros esportes:

Provas do Ciclismo de Pista

  • Velocidade individual ou sprint individual
  • Velocidade por equipes ou sprint por equipes
  • Keirin
  • Perseguição por equipes
  • Madison
  • Omnium
  • Scratch
  • Perseguição Individual
  • Contrarrelógio
  • Corridas de pontos

Nos Jogos Olímpicos, são disputados seis formatos de provas no Ciclismo de Pista. Desde 2012, em Londres, o Omnium substitui a perseguição individual e a corrida de pontos — essas disputas passaram a acontecer dentro do Omnium.

Consideradas as provas que estão incluídas da disputa do Omnium, o ciclismo de pista tem 10 provas diferentes.

Saiba como elas funcionam!

Velocidade individual ou sprint individual

Prova de velocidade individual no ciclismo de pista
Duelos um contra um marcam a disputa da prova de velocidade individual

A disputa da velocidade individual, ou sprint individual, envolve dois ciclistas, no estilo um contra um. Os dois oponentes largam próximos e dão duas voltas. Ao entrar na terceira volta, é tocado um sino indicando que aquela volta é pra valer. 

Nas Olimpíadas, a partir das quartas de final, as provas são disputadas em três baterias. 

Quem chegar na frente em duas delas se classifica.

Velocidade por equipes ou sprint por equipes

Velocidade por equipes no Ciclismo de Pista
Nas provas masculinas de velocidade, equipes são formadas por três ciclistas

A prova conta com 3 ciclistas no masculino e 2 no feminino. Cada ciclista deve completar uma volta à frente dos demais e abrir caminho para o próximo. 

A equipe que cruzar a linha de chegada em primeiro vence. 

Em etapas eliminatórias e na final, as equipes largam simultaneamente, mas em lados opostos da pista.

Keirin

Keirin no ciclismo de pista
Uma bicicleta motorizada controla o ritmo da prova no Keirin

Keirin é uma prova de sprint disputada por seis ciclistas simultaneamente. Os ciclistas percorrem 2 km na pista e começam a disputa seguindo uma bicicleta motorizada.

A largada é dada com 6 atletas lado a lado. Caso um ciclista ultrapasse a linha da roda traseira da bicicleta que dita o ritmo, será desclassificado. 

A bicicleta motorizada inicia a uma velocidade de 30 km/h no masculino e de 25km/h no feminino. A velocidade é aumentada até atingir de 50 km/h entre os homens e 45km/h entre as mulheres.

Remessa Online

Até a motocicleta deixar a pista a 600/700 metros do fim, os ciclistas não podem ultrapassá-la. Quando ela deixa a pista, os atletas arrancam até a linha de chegada, atingindo 70km/h. 

O primeiro a cruzar a linha é o vencedor.

Perseguição por equipes

Perseguição por equipes no ciclismo de pista
Equipes de quatro ciclistas competem nas provas de perseguição

A prova de perseguição é disputada por duas equipes de 4 corredores, que largam em pontos opostos da pista e percorrem a distância de 4 km. 

Vence a equipe que alcançar a outra ou obtiver o menor tempo. 

Uma equipe é considerada alcançada quando a equipe adversária (pelo menos três corredores rolando juntos) atinge uma distância igual ou inferior a um metro. 

Madison

Madison no ciclismo de pista
Duplas competem pela vitória na prova de Madison

Madison é uma prova de ciclismo de pista com sprints intermediários, disputada por duplas.

Enquanto um ciclista pedala devagar na parte alta do velódromo, um outro corre o mais rápido possível na parte baixa. 

Para trocar de posição, o ciclista que estava correndo rápido toca no braço ou mão do outro, que passa a acelerar. 

A cada 10 voltas a dupla pontua. A maior pontuação ao fim da prova determina o vencedor.

Omnium

Omnium no ciclismo de pista
Omnium engloba 6 diferentes provas do ciclismo de pista

O Omnium estreou em Jogos Olímpicos na edição de Londres, em 2012. Esta competição engloba 6 provas diferentes: scratch, perseguição individual, eliminação, contrarrelógio, flying lap e corrida de pontos. 

A intenção é acumular o maior número de pontos nas competições.   

Entenda melhor como são as 6 provas do Omnium.

Scratch

A scratch é a corrida tradicional. O pelotão larga junto na pista, e o vencedor será quem concluir a distância total da prova primeiro.

Para os homens, são 16 km de distância. Já as mulheres percorrem 10 km.

Perseguição individual

Na perseguição individual, dois atletas largam em lados opostos da pista, mas no mesmo sentido. 

Vencerá a prova quem alcançar o adversário ou fizer o melhor tempo.

O percurso na prova masculina tem 4 km, enquanto o feminino tem 3 km.

Eliminação

Com sprints de caráter eliminatório, o último a cruzar a linha a cada duas voltas é eliminado da competição.

Objetivo é continuar na disputa até o último momento, vencendo a prova. 

Contrarrelógio

Os ciclistas vão para a pista sozinhos, com o objetivo de terminar o percurso no menor tempo possível.

A prova masculina tem 1 km, enquanto as mulheres percorrem 500 metros.

Flying Lap ou Volta Lançada

O flying lap é uma prova com três voltas, mas apenas a última é cronometrada.

As duas primeiras voltas são usadas pelos ciclistas para ganhar aceleração e entrarem na última com o máximo de velocidade.

O vencedor é quem faz o melhor tempo.

Corrida de pontos

Na corrida de pontos, a cada 10 voltas um sino toca indicando que aqueles que cruzarem a volta na frente ganharão: 5, 3, 2 e 1 ponto.

No masculino, o percurso é de 30 km. Já no feminino, são 20 km.

Ao fim da prova, ganha quem somar mais pontos. Há um bônus de 20 pontos para o ciclista que conseguir dar uma volta no pelotão.

Como você pôde ver, o ciclismo de estrada engloba diversos formatos de disputa. Nas provas que têm muitos pilotos na pista, é comum vermos acidentes, em que os atletas caem uns sobre os outros. Todos buscam sempre escapar dos choques e atingir as maiores velocidades.

Agora que você já conhece tudo sobre o ciclismo de pista, aproveite para ficar por dentro também de outros esportes:

*Última atualização em 31 de janeiro de 2020 

Comentários

Salvar