O chefe da equipe Ferrari, Frederic Vasseur, disse que a Ferrari teria sido ‘estúpida’ em não usar ordens de equipe durante o GP do Canadá de Fórmula 1.Com Charles Leclerc e Carlos Sainz largando no meio do pelotão após uma qualificação difícil, a Ferrari adotou uma estratégia de uma parada para ambos os carros.

Isso significava ir longe em seu primeiro conjunto de pneus médios, e não copiar seus rivais parando quando um Safety Car foi chamado na volta 12 após uma batida de George Russell.

Depois disso, Leclerc foi informado de que Sainz não iria atacá-lo, pois os dois aumentaram a diferença para o pelotão intermediário.

Vasseur negou que a Ferrari estivesse tentando jogar com seus pilotos, na corrida, mas estava pensando em como poderia garantir que ambos os carros se beneficiassem por meio da estratégia.

“Não, não queríamos proteger ninguém, era apenas uma estratégia naquela fase da corrida para pressionar, e evitar perder tempo lutando entre eles”, disse Vasseur.

Estávamos tentando criar uma diferença maior Esteban (Ocon) e Lando (Norris). Nossos pilotos lutarem entre si e perder tempo teria sido estúpido”, acrescentou.

No entanto, houve uma tentação no início da corrida de parar sob o Safety Car, com Leclerc sendo informado pelo rádio da equipe para reagir “oposto a Norris”.

Embora a decisão estratégica tenha funcionado a favor da Ferrari, Vasseur admite que foi uma aposta para a equipe.

“Você sempre tem alguma hesitação, mas o que é óbvio, é que quando eles estavam presos no trânsito, o potencial estava lá”, disse ele.

Eles disseram ‘apenas nos dê ar puro’. A melhor maneira de fazer isso era não fazer o pit stop. Com certeza é meio que uma aposta, porque se você tivesse outro Safety Car 18 voltas depois, seria um pouco mais difícil, mas foi uma boa decisão”, finalizou Vasseur.