Antes de mais nada, neste domingo (10), a FIVB (Federação Internacional de Voleibol) divulgou os países sedes e as seleções participantes da Volleyball Challenger Cup 2022 (VCC). Dessa maneira, Croácia e Coréia do Sul sediarão o campeonato. Vale lembrar que, esta edição marca o retorno da competição após dois anos, devido a pandemia. Por fim, o torneio acontece entre os dias 28 e 31 de Julho.

Volleyball Challenger Cup (VCC) – Como funciona?

Em primeiro lugar, o campeão de cada torneio garante vaga na Liga das Nações 2023. Principal competição anual. Assim, a equipe substitui a seleção rebaixada na temporada 2022. Diante disso, são oito times disputando o acesso para a elite do voleibol internacional.

A competição será realizada em estilo “mata-mata”. Dessa maneira, já inicia com os jogos de quartas de final. Sendo dois jogos por dia, em cada sede. Na sequência, as semifinais serão realizadas no sábado (30). Por fim, o último dia é reservado para a grande final e a disputa do 3º lugar.

VCC Feminina

Em síntese, a competição feminina tem como sede a cidade croata de Zadar. Dessa maneira, participam do torneio as seguintes seleções: Bélgica, Camarões, Colômbia, Croácia, República Tcheca, França, Cazaquistão e Porto Rico.

Somado a isso, vale lembra que a Seleção Belga foi a equipe rebaixada na Liga das Nações Feminina 2022. Assim, briga para voltar à elite. Por fim, o último time que ingressou na VNL mediante a VCC foi o Canadá, quando garantiu o acesso em 2019.

VCC Masculina

Em suma, o campeonato masculino tem como sede Coréia do Sul. Especificamente, a cidade de Seul. Assim, o Seoul's Jamsil Student Gymnasium abre as portas para o público. Dessa forma, participam da competição as seguintes seleções: Austrália, Chile, Cuba, Coréia do Sul, República Tcheca, Qatar, Tunísia e Turquia.

Além disso, vale lembra que a Seleção Australiana foi o time rebaixado na Liga das Nações Masculina 2022. Assim, briga para voltar à elite. Por fim, a última equipe que ingressou na VNL mediante a VCC foi a Eslovênia, quando garantiu o acesso em 2019.

Foto destaque: Divulgação/Esportelândia