fbpx

Fórmula 1

Você sabe tudo sobre a história da Fórmula 1? Conhece os melhores pilotos de todos os tempos? 

Na Esportelândia, trazemos todas as informações sobre a principal categoria do automobilismo. 

Aqui, você conhece as trajetórias dos principais pilotos, fica por dentro de todos os detalhes das equipes da F1, os circuitos e as regras da categoria!

Quem inventou a Fórmula 1?

A Fórmula 1 foi criada em 1950, pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Onde e como surgiu a Fórmula 1?

A competição, também chamada de F1, surgiu a partir da reunião dos Grandes Prêmios que eram disputados na Europa no início do Século 20.

Inicialmente, o campeonato de Fórmula 1 era composto por 6 provas disputadas na Europa (Reino Unido, Mônaco, Suíça, Bélgica, França e Itália), além de incluir o resultado das 500 milhas de Indianápolis — tradicional corrida da Fórmula Indy.

A disputa de um GP nos Estados Unidos transformava a competição em uma disputa mundial, mas os carros e pilotos das 500 milhas de Indianápolis eram diferentes daqueles que participavam do restante do campeonato na Europa.

A primeira corrida de Fórmula 1 foi disputada em 13 de maio de 1950 no Circuito de Silverstone, no Reino Unido. Estima-se que mais de 100 mil pessoas acompanharam o grande prêmio, vencido pelo italiano Giuseppe Farina, da Alfa Romeo.

Principais regras da Fórmula 1

Em meio às mudanças na história das regras da Fórmula 1, a essência do regulamento da principal categoria do automobilismo se mantém. O campeonato segue colocando equipes em disputa, buscando entregar os melhores carros para seus pilotos lutarem pelo título.

Entenda, a seguir, quais são as regras básicas do campeonato da Fórmula 1.

Licença

Não é exatamente uma Carteira de Habilitação, mas a Fórmula 1 também exige que seus pilotos estejam habilitados para dirigir em suas corridas.

Conforme o regulamento, todos os pilotos, competidores e oficiais que participam do mundial da Fórmula 1 devem possuir uma licença.

Ao longo do campeonato, os comissários podem impor pontos de penalidade na Super Licença. Se um piloto acumular 12 pontos de penalização, a sua licença será suspensa.

Corridas

Todas as corridas da F1 devem ter número de voltas suficientes para completar a distância de 305 km, desde o sinal de largada até o final de corrida. Porém, se o tempo de duração de um GP ultrapassar 2 horas, a corrida será encerrada, com o então primeiro colocado sendo declarado vencedor.

Mas, há exceções à regra:

  • No caso de Mônaco, a corrida tem o número de voltas suficientes para completar a distância de 260 km;
  • Se a corrida for suspensa, a duração da suspensão será adicionada até um tempo total máximo de corrida de quatro horas;
  • Se a volta de formação for iniciada atrás do safety car, o número de voltas de corrida será reduzido pelo número de voltas realizadas pelo safety car.

De acordo com o regulamento da FIA, o número máximo de corridas na Fórmula 1 em um campeonato é 21, e o mínimo é 8.

Além disso, um GP pode ser cancelado se menos de 12 carros estiverem disponíveis para ele.

Campeonato

O título do piloto do mundial de Fórmula 1 é atribuído ao piloto que obtiver o maior número de pontos, levando em consideração todos os resultados obtidos durante os GPs da temporada.

Já o título do mundial de construtores da Fórmula 1 será concedido à equipe que somar o maior número de pontos, sendo os resultados de ambos os carros.

E, se no fim do campeonato, houver empate em pontos?

De acordo com as regras da Fórmula 1, se dois ou mais pilotos ou duas ou mais equipes terminarem a temporada com o mesmo número de pontos, o desempate será feito pelos seguintes critérios:

  • Maior número de primeiros lugares;
  • Se o número dos primeiros lugares for o mesmo, ficará à frente do campeonato quem tiver o maior número de segundos lugares;
  • Se ainda persistir o empate, ficará à frente do campeonato quem tiver o maior número de terceiros lugares.

E assim por diante, até que surja um vencedor.

Sistema de pontuação

Por muitos anos, a vitória valeu 10 pontos para o vencedor. Mas, nas últimas décadas, o sistema de pontuação da Fórmula 1 foi modificado, mais pilotos passaram a pontuar e cresceram os valores atribuídos às melhores colocações em cada grande prêmio.

Atualmente, os 10 primeiros colocados somam pontos. O primeiro colocado ganha 25 pontos, enquanto o décimo recebe apenas 1.

Desde 2010, a pontuação na Fórmula 1 a cada corrida segue este sistema:

  • Primeiro colocado: 25 pontos
  • Segundo colocado: 18 pontos
  • Terceiro colocado: 15 pontos
  • Quarto colocado: 12 pontos
  • Quinto colocado: 10 pontos
  • Sexto colocado: 8 pontos
  • Sétimo colocado: 6 pontos
  • Oitavo colocado: 4 pontos
  • Nono colocado: 2 pontos
  • Décimo colocado: 1 ponto

Desde a primeira corrida da temporada 2019, é dado um ponto extra ao piloto que fizer a volta mais rápida. Porém, nenhum ponto será concedido se a volta mais rápida for alcançada por um piloto que foi classificado fora das dez primeiras posições.

Se uma corrida for suspensa e não puder ser retomada, nenhum ponto será atribuído se o líder completou apenas duas voltas ou menos. Já metade dos pontos será concedida se o líder tiver completado mais de duas voltas e menos de 75% da distância original da corrida.

O total de pontos será concedido se o líder tiver completado 75% ou mais da distância original da corrida.

Identificação dos carros e números dos pilotos

Para que os carros de cada equipe possam ser facilmente distinguidos uns dos outros enquanto estão na pista, a câmera localizada acima do primeiro carro deve permanecer na cor padrão da equipe e a do segundo carro deve ser predominantemente amarelo fluorescente.

Além disso, cada carro terá o número do seu piloto, conforme publicado pela FIA no início da temporada. Esse número deve ser claramente visível na frente do carro e no capacete do piloto.

Antes do início da temporada de 2014, os números foram permanentemente atribuídos aos pilotos. Quaisquer novos pilotos, seja no início ou durante uma temporada, também receberão um número.

A única exceção a esse processo será para o atual campeão mundial, que tem a opção de usar o número 1. Assim, o número que foi previamente atribuído a ele será reservado para as temporadas seguintes se ele não mantiver o título de campeão do mundo.

Reabastecimento

O reabastecimento só é permitido nos boxes de cada equipe. O combustível não pode ser adicionado nem retirado de um carro depois de ter saído do pit lane para começar a primeira volta de reconhecimento.

Além disso, não é permitido o reabastecimento durante uma corrida — também é proibido que as equipes removam combustível dos carros ao longo de um GP.

Troca de pneus

Desde a temporada 2019, a nomenclatura dos pneus utilizados na Fórmula 1 foi simplificada para facilitar o entendimento do tipo de compostos usados na categoria.

Atualmente, são 5 os tipos de pneus para pistas secas, mas com a divisão entre três categorias: duros, médios e macios.

A cada GP, são selecionados três tipos de compostos dentro de graus de durabilidade. Por fim de semana de corrida, os pilotos são obrigados a usar os três tipos de pneus disponíveis, sendo dois deles na corrida.

Até 2018, eram sete as variedades de pneus da Fórmula 1 para pista seca, que iam desde hypersoft (hiper macio) até o superhard (super duro). Era usada também a nomenclatura “ultra”.

Agora, com os nomes mais simples, a Pirelli usa números para indicar quais são os 5 tipos de compostos. Também há duas opções de pneus de chuva na F1.

Para pista seca, são utilizados os pneus C1 a C5, enquanto Intermediate Green e o Intermediate Blue são os dois compostos para pista molhada.

Sessões de treinos e classificação para a corrida

Duas sessões de treinos livres (P1 e P2), cada uma com duração de uma hora e meia, e separadas por pelo menos duas horas e meia, acontecerão na sexta-feira, antevéspera do GP.

Mais uma sessão de treinos livres (P3), com a duração de uma hora, e com início não inferior a dezoito horas e meia após o final de P2, acontecerá no sábado, véspera da corrida.

Classificação para a corrida

A sessão de qualificação para a corrida na Fórmula 1 acontece em diferentes etapas:

  • Nos primeiros 18 minutos da sessão (Q1), todos os carros podem entrar na pista. Porém, no final deste período, os 5 carros mais lentos serão proibidos de seguir nas etapas seguintes. Além disso, os tempos de volta conseguidos pelos 15 carros restantes serão então eliminados.
  • Após um intervalo de 7 minutos, a sessão será retomada por 15 minutos (Q2), para os 15 carros restantes. No final deste período, os 5 carros mais lentos serão proibidos de participar da etapa seguinte da sessão, e os tempos de volta alcançados pelos 10 carros restantes serão então eliminados.
  • Após um intervalo de 8 minutos, a sessão será retomada por 12 minutos (Q3) e os 10 carros restantes poderão ir para a pista em busca da pole position.

O procedimento acima é baseado no campeonato com 20 carros. Se 22 carros disputarem o mundial, 6 serão eliminados após Q1 e Q2. Se forem 24 carros elegíveis, 7 serão eliminados após Q1 e Q2. E, assim por diante, se mais carros forem elegíveis.

Se a melhor volta de qualificação de um piloto exceder 107% do tempo registrado para a pole position, esse piloto não terá permissão para participar da corrida. Porém, o regulamento prevê que, em circunstâncias excepcionais, os comissários podem permitir que esse carro comece a corrida.

Bandeiras e sinalizações

Durante as sessões de treinos e corridas, os fiscais e a direção de prova utilizam bandeiras para a comunicação com os pilotos.

São 10 as bandeiras da Fórmula 1. A mais conhecida é a quadriculada, que é utilizada para indicar o fim de uma corrida. Mas, em meio a um verdadeiro arco-íris, há também amarela, azul, verde, vermelha…

As bandeiras utilizadas na F1 são:

  • Branca
  • Azul
  • Amarela
  • Verde
  • Vermelha
  • Amarela e vermelha
  • Preta
  • Preta com círculo laranja
  • Preta e branca
  • Quadriculada

Principais circuitos da Fórmula 1

Em 69 temporadas da Fórmula 1, foram realizadas corridas em 72 autódromos diferentes ao redor do mundo. Interlagos e Jacarepaguá foram os locais onde já foram disputados o GP do Brasil.

Alguns dos circuitos se destacam como os mais emblemáticos e tradicionais da história da Fórmula 1:

  • Mônaco
  • Interlagos
  • Spa-Francorchamps
  • Ímola

Melhores pilotos da história da Fórmula 1

Os melhores pilotos da história da Fórmula 1 são:

 

Embora nunca tenha sido campeão da categoria, Rubens Barrichello é o piloto com mais corridas disputadas na história da Fórmula 1.

Na nova geração de pilotos, o holandês Max Verstappen merece atenção especial. Ele promete ser mais um integrantes da lista dos melhores de todos os tempos!

Equipes de Fórmula 1

Na temporada 2019, as equipes da Fórmula 1 são:

Com todas essas informações, você já sabe como funciona a Fórmula 1 e pode se preparar para acompanhar as próximos corridas. 

Se ficar com alguma dúvida sobre os termos usados na transmissão, aproveite para conferir o glossário da F1!

Mas não paramos por aqui! Na Esportelândia, você também confere:

 

 

Quer ir além da Fórmula 1? Confira quais são as outras principais categorias do automobilismo!

Salvar