Confira tudo sobre Alison Cerutti: a história, os títulos, as participações em Olimpíadas e como o Mamute começou no vôlei de praia

Não importa se subindo ou se descendo ou mesmo de que lado em que estiver a bola. Se Alison Cerutti estiver nela, o adversário está em apuros.

O “Mamute”, como é conhecido no circuito profissional de vôlei de praia, é um dos melhores jogadores de sua geração, um homem de rede completo e extremamente competitivo. Uma das grandes referência do esporte no Brasil.

No texto a seguir, remontamos a sua carreira: seu começo, seus títulos, seus parceiros e até algumas curiosidades. Então cole com a gente como o Alison cola na rede. Só cuidado para não levar um bloqueio!

Quem é Alison Cerutti

Alison comemora ponto no circuito brasileiro de vôlei de praia
(Lucas InovaFoto/CBV)

Alison Conte Cerutti é um jogador profissional de vôlei de praia natutural de Cachoeiro do Itapemirim, Espírito Santo. Nasceu no dia 7 de setembro de 1985 e começou a carreira em 2005, com 20 anos de idade.

Alison é conhecido por seu grande poder ofensivo, sempre sendo o homem mais próximo à rede de suas duplas, mas também por um bloqueio extremamente eficiente.

Suas características, aliadas à sua feroz competitividade e a um enorme poder de decisão, o fizeram colecionar prêmios de Melhor Jogador de Ataque e de Melhor Bloqueio.

Melhor ainda, foram essenciais para a conquista de duas medalhas olímpicas até aqui: a de Prata, em Londres-2012, e a de Ouro, no Rio-2016.

Os parceiros de Alison Cerutti

Alison e Bruno em atuação pelas Olimpíadas de 2016
(AFP PHOTO / Yasuyoshi Chiba)

Excluindo parceiros pontuais, Alison Cerutti já montou sete times diferentes. São dois, no entanto, que se destacam na carreira do Mamute em sua carreira.

Primeiro, o formado com Emanuel Rego, lenda do vôlei de praia mundial, com quem o Mamute conquistou mais de vinte títulos, com destaque para a Copa do Mundo, em 2013, e para a Prata Olímpica nos Jogos de Londres, em 2012.

Depois, Alison firma uma duradoura parceria com Bruno Schmidt, com quem levantou 37 troféus e ganhou o seu primeiro e até aqui único Ouro Olímpico, em 2016, no Rio de Janeiro.

Atualmente, o Mamute faz um time com o paraibano Álvaro Filho. A dupla já faturou dois títulos em 2019 e é uma das grandes esperanças por medalhas nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que devem acontecer no meio de 2021.

Todas as duplas de Alison Cerutti

  • Bernardo Romano (2007-2008)
  • Harley (2009)
  • Emanuel Rego (2010-2013)
  • Bruno Schmidt (2014-2018)
  • André Stein (2018-2019)
  • Álvaro Filho (2019-)

Biografia de Alison Cerutti

Alison subindo para o bloqueio
(Reuters/Ruben Sprich)

Alison Cerutti não queria ser jogador de vôlei de praia. Pelo menos não era isso o que pensava quando moleque, enquanto jogava futebol nas ruas de Cachoeiro do Itapemirim, sua cidade natal.

Foi só com a mudança para Vitória e o consequente o ócio dentro de casa que o chute mudou para a cortada. Inscrito na escolinha do SESI ao lado de sua casa, o jovem não conseguiu vaga na turma de futebol. Sobrou o vôlei.

Com grande incentivo do pai e dos hormônios, que proporcionaram um estirão na hora exata — e que o fizeram manter o interesse nos treinos de um contingente majoritariamente feminino —, Alison vingou no novo esporte.

Como Alison Cerutti começou no vôlei de praia

A mudança de Alison Cerutti da quadra para a areia foi tão natural quanto as caminhadas que fazia com o seu pai na orla da praia, que inclusive foram decisivas para a mudança de categoria.

Desde aquela época, Alison se sente seguro e confortável no ambiente praieiro, relaxado com o barulho do mar e à vontade com o clima na areia.

A adaptação para o vôlei de praia, assim, foi bastante rápida. Em 2005, fez a mudança; em 2006, já era eleito a revelação do Circuito Banco do Brasil. A carreira decolou a partir daí.

História de Alison Cerutti no vôlei de praia

Alison durante as Olimpíadas de Londres
(Getty)

Alison Cerutti entrou de vez no circuito profissional do vôlei de praia ao lado de Bernardo Romano, com quem venceu três títulos na Europa, em 2008.

Em 2009, aos 24 anos, iniciou a parceria com Harley Marques, jogador já mais experimentando na categoria. Levantou três troféus e subiu outras sete vezes ao pódio.

O desempenho chamou a atenção de ninguém menos que Emanuel Rego, um dos grandes jogadores da história do vôlei de praia, medalhista de Ouro nas Olimpíadas de Atenas, em 2004, e quem inspirou Alison à mudar de categoria.

Emanuel fez o convite para o ciclo olímpico para os Jogos de Londres, em 2012. O Mamute, claro, aceitou na hora.

Ao lado do ídolo, teve três anos muito prolíficos, com mais de treze títulos, incluindo os Jogos Pan-Americanos de 2011 e o prestigioso Circuito Mundial no mesmo ano, sem falar dos incontáveis pódios e do divertidíssimo Rei da Praia, novamente em 2011.

No entanto, em 2013, Alison teve que desmanchar a parceria com Emanuel para ficar próximo do pai, que teve problemas de saúde. Coisas do destino: para montar o ciclo para os Jogos do Rio 2016, convidou Bruno Schmidt para uma parceria mais restrita ao circuito brasileiro.

A dupla encaixou como num passe de mágica, ou, se quiser, de Bruno mesmo. O novo time venceu os Jogos Sul-Americanos de 2014, o World Tour Finals, o Campeonato Mundial e o Circuito Mundial, todos em 2015. E o melhor estava (e ainda está) por vir.

Participações de Alison Cerutti nas Olimpíadas

Alisson Cerutti participou de duas Olimpíadas em sua carreira até aqui: a de Londres, em 2012, e a do Rio de Janeiro, em 2016. Em ambas subiu ao pódio.

Disputou os Jogos de 2012 ao lado de Emanuel. Com uma campanha fantástica, a dupla chegou à final como favorita, mas acabou caindo para a dupla alemã formada por Julius Brink e Jonas Reckermann. A Prata, ainda assim, foi recebida com grande orgulho por ambos.

Depois, superando um complicada lesão no joelho e uma apendicite durante a preparação, e mais uma lesão no tornozelo durante a competição, Alison fez história junto com Bruno.F oram campeões dentro de casa, conquistando a Medalha de Ouro nas Olimpíadas do Rio 2016.

Apesar de um campanha instável até à final, os brasileiros não deram chances aos italianos Paolo Nicolai e Daniele Lupo. Venceram por 2 sets a 0, com parciais de 21/19 e 21/17.

Vá além do Vôlei! Confira os conteúdos Esportelândia:

Títulos de Alison Cerutti

  • Campeonato Mundial (2011, 2015)
  • Circuito Mundial (2011, 2015)
  • Jogos Pan-Americanos (2011)
  • Copa do Mundo (2013)
  • Sul-Americano (2014)
  • World Tour Finals (2015, 2016)

Medalhas olímpicas de Alison Cerutti

Alison Cerutti conquistou duas medalhas olímpicas até hoje na carreira. Em 2012, nos Jogos de Londres, ficou com a Prata; no Rio, em 2016, levou o Ouro.

  • Rio 2016: Ouro
  • Londres 2012: Prata

Premiações de Alison Cerutti

  • Rei da Praia (2011, 2012, 2013, 2014)
  • Dupla do Ano (2011, 2015)
  • Revelação do Circuito Banco do Brasil (2006)
  • Melhor Atacante do Circuito Bando do Brasil (2009, 2011, 2013, 2016, 2017)
  • Melhor Bloqueio do Circuito Bano do Brasil (2009, 2010, 2011, 2016, 2017)
  • Melhor Atacante do Circuito Mundial (2011, 2012, 2016)
  • Melhor Bloqueio do Circuito Mundial (2015)

Curiosidades sobre Alison Cerutti

  • O apelido de Alison, “Mamute” surgiu no começo do jogador no vôlei de praia, por sua aparente lentidão durante a partida
  • Ainda que Alison tenha evoluído (e muito) nesse quesito, o apelido pegou. Tanto que ele mesmo gostou e até tatuou um mamute em seu tronco
  • Mesmo que seja um craque do vôlei, Alison não larga o futebol. Torce para o Flamengo e garante ser bom de bola
  • Além de Emanuel, Alison tem em Ayrton Senna e Michael Jordan seus grandes ídolos do esporte
  • Alison é também um grande fã de rock: curte ouvir principalmente AC/DC, Red Hot Chilli Peppers e U2

Depois de conhecer a carreira e a história de Alison Cerutti, aproveite para conferir mais conteúdos sobre Vôlei:

*Última atualização em 12 de novembro de 2020

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin