O tiro esportivo é uma das modalidades mais diferentes das olimpíadas, já que é um esporte pouco acompanhado pelo público no geral. Então, veja as regras do esporte, como os atletas se preparam e como brigam pelas medalhas.

História do tiro esportivo

O tiro esportivo é uma disciplina onde a precisão em atingir alvos é fundamental. Os alvos podem variar em tamanho, distância e mobilidade, determinando a modalidade da competição.

Requer concentração, disciplina e treinamento rigoroso, com clubes de tiro em todo o Brasil sendo locais comuns de prática. Existem 11 modalidades divididas em três categorias: Armas Curtas, Armas Longas e Tiro ao Prato.

Originado de atividades militares e de caça, o esporte cresceu globalmente, influenciando até mesmo as provas, como o skeet e o fosso. O tiro esportivo faz parte dos Jogos Olímpicos desde 1896, inicialmente exclusivo para homens até 1964.

As mulheres só competiram a partir de 1968, em meio aos Jogos realizados na Cidade do México. Atualmente, o esporte abrange 15 categorias, nove para homens e seis para mulheres.

Regras do tiro esportivo

O tiro esportivo compreende três categorias principais: pistola, carabina e tiro ao prato. As provas de pistola incluem modalidades como pistola livre, de ar e tiro rápido, todas visando acertar alvos para marcar pontos.

Na pistola livre, o atirador dispara com uma mão em alvos fixos a 50 metros. Na de ar, os alvos estão a 10 metros de distância. O tiro rápido envolve alvos móveis em séries com tempos específicos.

Na carabina, há a prova de três posições e deitado. Os homens atiram 40 vezes em três posições, enquanto as mulheres disparam 20 vezes. Na modalidade deitado, os atiradores miram alvos móveis a 50 metros. Na prova de ar, os alvos estão a 10 metros para homens e mulheres.

No tiro ao prato, há o skeet, a fossa olímpica e a fossa dublê. No skeet, os atiradores tentam acertar pratos lançados de duas caixas em cinco séries de 25 para homens e três séries para mulheres.

Na fossa olímpica, homens e mulheres competem em cinco e três séries de 25 pratos, respectivamente. Na fossa dublê, os homens têm três séries de 50 pratos, enquanto as mulheres têm o mesmo número em três séries.

Os locais das competições têm requisitos específicos, incluindo cabines de tiro e áreas demarcadas. Precisão e concentração são fundamentais, especialmente em provas lentas, que exigem mira prolongada nos alvos.

Os atiradores usam pistolas ou carabinas, com acessórios como coletes e bonés para proteção e conforto durante as competições.

Curiosidade do tiro esportivo

Uma curiosidade é que a primeira medalha do Brasil em uma olimpíada foi conquistada no tiro esportivo, nas olimpíadas de 1920, por Afrânio da Costa, que conquistou a medalha de prata.

Agora que você sabe tudo sobre as regras do tiro esportivo nas olimpíadas, aproveite para se aprofundar ainda mais no tema com nossos outros conteúdos: