Federer vs Nadal, Borg vs McEnroe, Sampras vs Agassi: escolhemos as 10 melhores partidas de tênis masculino já disputadas até hoje

Hoje é dia de relembrar as melhores partidas de tênis da história! São vários os jogos que marcaram época, mas nós passamos um pente fino e selecionamos o top 10.

Focamos apenas em confrontos da Era Aberta. Reunimos dados, placares, números, recordes, curiosidades, vídeos e muita informação útil.

Rafael Nadal, Novak Djokovic, Roger Federer e por aí vai. É hora de voltarmos no tempo! Está pronto para a viagem?

Melhores partidas de tênis da história

  1. Nadal vs Federer (Wimbledon 2008)
  2. Borg vs McEnroe (Wimbledon, 1980)
  3. Djokovic vs Nadal (Australian, 2012)
  4. Nalbandian vs Federer (Finals, 2005)
  5. Federer vs Roddick (Wimbledon, 2009)
  6. Federer vs Nadal (Australian, 2017)
  7. Safin vs Federer (Australian, 2005)
  8. Nadal vs Verdasco (Australian, 2009)
  9. Wawrinka vs Djokovic (Roland Garros, 2015)
  10. Sampras vs Agassi (US Open, 2001)

Sampras vs Agassi (10º lugar)

  • Tenistas: Pete Sampras (EUA) e Andre Agassi (EUA)
  • Torneio: Quartas de final do US Open 2001
  • Placar: Sampras 3-1 Agassi (6/7, 7/6, 7/6 e 7/6)

Abrimos a lista de melhores partidas de tênis da história com um dos duelos mais icônicos já protagonizados pelos rivais Pete Sampras e Andre Agassi: quartas de final do US Open 2001. O confronto foi tão parelho que ambos os tenistas não conseguiram quebrar saques.

O jogo também reunia dois estilos diferentes. Enquanto Sampras se destacava nos serviços, Agassi era feroz nas devoluções. É verdade que “Pistol Pete” triunfou por 3-1, mas a vitória foi duríssima. Todos os sets foram para o tiebreak. Três horas de duração.

Sampras deu fim a um jejum de três partidas sem vitória contra o conterrâneo. Além disso, chegou à final do Grand Slam. O problema é que havia um certo australiano do outro lado. Lleyton Hewitt, ainda jovem, faturou o seu primeiro grande título da carreira.

Wawrinka vs Djokovic (9º lugar)

  • Tenistas: Stan Wawrinka (SUI) e Novak Djokovic (SER)
  • Torneio: Final de Roland Garros 2015
  • Placar: Wawrinka 3-1 Djokovic (4/6, 6/4, 6/3 e 6/4)

A temporada 2015 de Roland Garros parecia estar nas mãos de Novak Djokovic, que nunca havia faturado o torneio francês até então. Era o único Grand Slam que faltava ao tenista sérvio. E ele provavelmente sairia campeão da competição.

Isso porque Djoko deixou para trás dois integrantes do Big Four no mata-mata. Nas quartas, derrubou Rafael Nadal. Nas semis, eliminou Andy Murray. Quem lhe aguardava na grande final era Stan Wawrinka – adversário menos badalado do que os citados.

O esporte, entretanto, é uma caixinha de surpresas. O suíço chegou como “underdog”, venceu a série de virada, acabou com a invencibilidade de 28 partidas (e o sonho) de Novak e faturou o segundo Grand Slam de sua carreira.

Nadal vs Verdasco (8º lugar)

  • Tenistas: Rafael Nadal (ESP) e Fernando Verdasco (ESP)
  • Torneio: Semifinal do Australian Open 2009
  • Placar: Nadal 3-2 Verdasco (6/7, 6/4, 7/6, 6/7 e 6/4)

A semifinal entre Rafael Nadal e Fernando Verdasco no Australian Open 2009 é certamente um dos melhores jogos de tênis de todos os tempos. Além do duelo entre compatriotas, o confronto também conta com outros elementos históricos interessantes.

Naquela data, Verdasco era o atual número um do mundo. O tenista estava em uma ascendência absurda e entrava como franco favorito ao título. Do outro lado, Nadal começava a se consolidar como “Rei do Saibro”.

Rafa venceu por 3-2 em partida de três tiebreaks que durou 5h14. O embate se tornou o mais longo da história da competição até 2012 (spoiler: falaremos disso no ranking). Ele avançou à final e se tornou o primeiro espanhol a levantar o aberto da Austrália.

Safin vs Federer (7º lugar)

  • Tenistas: Marat Safin (RUS) e Roger Federer (SUI)
  • Torneio: Semifinal do Australian Open 2005
  • Placar: Safin 3-2 Federer (5/7, 6/4, 5/7, 7/6 e 9/7)

Continuamos a lista de melhores partidas de tênis da história com o confronto épico entre Roger Federer e Marat Safin na semifinal do Australian Open 2005. O suíço reinava soberano com 26 jogos de invencibilidade no circuito ATP, mas acabou sendo derrotado.

A batalha durou cinco sets e vale destacar que Federer se queixou de lesões nas costas durante a reta final. Safin, que nada tinha a ver com isso, chegou a salvar um match point do adversário para a carimbar surpreendente vitória por 3-2.

O russo se classificou para a final e finalmente ergueu o troféu do aberto australiano – ele havia chegado em duas, mas perdeu ambas (uma, inclusive, para Federer).

Federer vs Nadal (6º lugar)

  • Tenistas: Roger Federer (SUI) e Rafael Nadal (ESP)
  • Torneio: Final do Australian Open 2017
  • Placar: Federer 3-2 Nadal (6/4, 3/6, 6/1, 3/6 e 6/3)

Roger Federer vs Rafael Nadal na finalíssima do Australian Open 2017 precisa estar entre os maiores jogos do tênis até hoje realizados. Afinal, o reencontro marcou a ressurreição de dois grandes titãs da história do esporte, que estavam fora do holofotes há algum tempo.

O contexto é ainda mais incrível quando olhamos para a situação do suíço naquela altura do campeonato. Com 35 anos nas costas e jejum de quase cinco anos sem Grand Slams (o último havia sido faturado em 2012), ele ainda se recuperava de uma cirurgia no joelho.

Federer venceu o rival por 3-2 com direito a quinto set de tirar o fôlego. Aquele fora o troféu mais difícil da carreira do europeu, que provou que ainda estava inteiraço.

Produtos de tênis

Leia mais sobre a bolinha amarela:

Federer vs Roddick (5º lugar)

  • Tenistas: Roger Federer (SUI) e Andy Roddick (EUA)
  • Torneio: Final de Wimbledon 2009
  • Placar: Federer 3-2 Nadal (5/7, 7/6, 7/6, 6/3 e 16/14)

Historicamente Roger Federer sempre foi um pesadelo para Andy Roddick. O suíço ora ou outra eliminava o rival em playoffs de Grand Slams. Há até quem diga que o norte-americano teria faturado muito mais títulos se não fosse o seu eterno nêmesis.

Em 2009, na final de Wimbledon, a sina se repetiu mais uma vez. Federer bateu Roddick por 3-2, mas o confronto foi apertadíssimo e emocionante até o final. No set de desempate, os rivais ficaram separados por apenas dois pontinhos.

Nalbandian vs Federer (4º lugar)

  • Tenistas: David Nalbandian (ARG) e Roger Federer (SUI)
  • Torneio: Final do ATP Finals 2005
  • Placar: Nalbandian 3-2 Federer (6/7, 6/7, 6/2, 6/1 e 7/6)

Nosso quarto lugar está bem representado com a incrível batalha entre David Nalbandian e Roger Federer na final do Tennis Masters Cup 2005 (atual ATP Finals). Embora não seja um duelo de Grand Slam, o confronto merece destaque. E te explicamos o porquê.

O craque suíço entrou como favorito e abriu dois sets de vantagem. Tudo levava a crer que o 3-0 seria confirmado com certa tranquilidade, mas foi aí que o argentino iniciou a sua remontada. E que virada, meus amigos!

Nalbandian empatou o marcador com dois sets extremamente consistentes. No somatório, perdeu apenas três games. A decisão foi para o desempate e nosso “Hermano” chegou a tomar um 30-0 de Federer no 5-6. Ele conseguiu superar a desvantagem e faturar o título.

Djokovic vs Nadal (3º lugar)

  • Tenistas: Novak Djokovic (SER) e Rafael Nadal (ESP)
  • Torneio: Final do Australian Open 2012
  • Placar: Djokovic 3-2 Nadal (5/7, 6/4, 6/2, 6/7 e 7/5)

A medalha de bronze do nosso ranking de melhores partidas de tênis da história fica com o jogão entre Novak Djokovic e Rafael Nadal na final do Australian Open de 2012. Com 5h33 de duração, foi o confronto mais duradouro do Grand Slam em todos os tempos.

Os rivais eram os dois melhores do mundo naquele momento. Além disso, faziam a terceira final seguida em competições de grande expressão. As expectativas eram grandes e se cumpriram: foram cinco sets jogados em altíssimo nível.

Esgotados, os tenistas se doaram até o final. Djoko, especialmente, já se queixava de dores intensas. Com 6-5 no último set, o sérvio escapou de um break point do adversário e finalmente desabou extasiado no chão. A coroa era dele!

Borg vs McEnroe (2º lugar)

  • Tenistas: Björn Borg (SUE) e John McEnroe (EUA)
  • Torneio: Final de Wimbledon 1980
  • Placar: Borg 3-2 McEnroe (1/6, 7/5, 6/3, 6/7 e 8/6)

No segundo lugar temos a épica epopeia protagonizada por Björn Borg e John McEnroe na final de Wimbledon em 1980. A partida reunia duas personalidades distintas. Um sueco frio e calculista e um norte-americano explosivo e polêmico.

Antes de Nadal e Federer roubarem a cena, eram esses dois que alimentavam a rivalidade mais expressiva e popular do esporte. Relação que até ganhou uma adaptação nas telonas.

Voltando ao jogo, Borg levou a melhor por 3-2 em confronto repleto de reviravoltas, viradas e jogadas incríveis. McEnroe daria o troco no ano seguinte, derrotando o europeu no US Open e em Wimbledon.

Nadal vs Federer (1º lugar)

  • Tenistas: Rafael Nadal (ESP) e Roger Federer (SUI)
  • Torneio: Final de Wimbledon 2008
  • Placar: Nadal 3-2 Federer (6/4, 6/4, 7/6, 7/6 e 97)

Para muita gente, a final entre Rafael Nadal e Roger Federer em Wimbledon 2008 é a maior partida da história do tênis. Portanto, nossa medalha de ouro foi para este jogaço protagonizado pelos maiores atletas que o esporte já viu.

O suíço, conhecido por dominar a grama como ninguém, vinha de cinco títulos ingleses na década e ostentava invencibilidade de 65 jogos por lá. Parecia uma tarefa difícil destronar o rei, mas o espanhol conseguiu reclamar a coroa para si.

Em embate épico de 66 games (recorde de Wimbledon em simples masculinos) e dois tiebreaks, Nadal levou a melhor na frente de 13 mil pessoas. E que torcedores sortudos, hein? Puderam assistir o maior confronto do tênis já realizado.

Amplie seu conhecimento sobre outras modalidades:

*Última atualização feita em 14 de junho de 2020

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin