Laura Pigossi Herrmann de Andrade, nascida em São Paulo em 2 de agosto de 1994, é uma destacada tenista brasileira.

Com uma carreira marcada por inúmeros títulos e a histórica conquista de uma medalha olímpica, Laura tem se consolidado como uma das grandes figuras do tênis nacional. Este texto explora sua trajetória desde o início até suas recentes conquistas.

Início da carreira e primeiras conquistas de Laura Pigossi

Laura Pigossi começou a jogar tênis aos seis anos no Club Athletico Paulistano, em São Paulo, inspirada por seu pai e irmão. Aos 14 anos, já competia no circuito juvenil, participando de torneios importantes como US Open, Wimbledon e Roland Garros.

Em 2009, somou seus primeiros pontos em torneios profissionais, e aos 15 anos se mudou para Barcelona, onde seu irmão também tentava carreira no tênis.

Primeiros sucessos no circuito profissional

A estreia de Laura Pigossi na Fed Cup pelo Time Brasil aconteceu em 2013, iniciando um histórico de vitórias e derrotas de 8-6 até março de 2023. Em 2017, ao lado da argentina Nadia Podoroska, chegou às quartas de final de duplas no WTA de Rabat, no Marrocos.

Dois anos depois, em 2019, conquistou dois títulos consecutivos de duplas da ITF em Lagos, Nigéria, atingindo o top 150 do ranking mundial.

Histórico bronze olímpico em Tóquio 2020

A consagração de Laura Pigossi no cenário internacional veio em 2021, nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ao lado de Luisa Stefani, Laura conquistou a medalha de bronze, a primeira medalha olímpica do tênis brasileiro.

A dupla enfrentou adversárias superiores e, em partidas memoráveis, derrotou equipes renomadas, incluindo uma dupla russa finalista em Wimbledon. O feito histórico consolidou Laura como uma das grandes tenistas brasileiras.

Ascensão no ranking e primeiros títulos WTA

Em 2022, Laura alcançou o 100º lugar no ranking mundial de simples da WTA, tornando-se a oitava brasileira a entrar no top 100 desde 1974. Em abril, foi vice-campeã no WTA 250 de Bogotá, sendo a sétima brasileira a disputar uma final de nível WTA em simples.

No mesmo ano, fez sua estreia em uma chave principal de Grand Slam em Wimbledon e jogou sua primeira final de ITF W60 em Barranquilla.

Conquistas recentes e reconhecimento

O ano de 2023 foi marcante para Laura Pigossi. Em janeiro, entrou pela primeira vez na chave principal de simples do Australian Open. No WTA 250 de Hamburgo, entrou diretamente na chave principal de simples. Em agosto, conquistou o ITF W60 de Feira de Santana, seu maior título até então.

Em outubro, nos Jogos Pan-Americanos de Santiago, Laura fez história ao conquistar duas medalhas de ouro, uma em simples e outra em duplas com Luisa Stefani, garantindo vaga na chave de simples dos Jogos Olímpicos de Verão de 2024.

Desafios e perspectivas para o futuro de Laura Pigossi

Laura Pigossi iniciou 2024 competindo em torneios internacionais, como o Canberra Tennis International e o WTA 125 de San Luis Potosí. Apesar dos desafios e lesões, continua mostrando resiliência e determinação em sua carreira.

Mudando-se para Barcelona em 2016, Laura vislumbrou uma evolução técnica que a levou a alcançar feitos inéditos para o tênis brasileiro.

Com uma trajetória repleta de conquistas e superações, Laura Pigossi se destaca como uma das grandes promessas do tênis brasileiro, inspirando futuras gerações com seu exemplo de dedicação e paixão pelo esporte.