John Alexander Florence mais conhecido como John John Florence é um surfista profissional nascido em Oahu, Havaí, sendo reconhecido como um dos melhores de todos os tempo no surf, atualmente tem dois títulos mundiais.

Quem é John John Florence

John John Florence nasceu no dia 18 de outubro de 1992, sendo o filho mais velho dentre três irmãos, o bicampeão mundial tem dois anos a mais que Nathan quatro anos de diferença para Ivan.

John, Nathan e Ivan foram criados por sua mãe Alexandra Florence, os jovens passaram por dificuldades na infância após a separação dos pais.

John John Florence: Biografia, títulos mundiais e curiosidades no surf
Alexandra, mãe dos jovens John, Nathan e Ivan Florence. Reprodução/Instagram John John Florence.

A vida do jovem Florence passou-se em Haleiwa próximo à praia de Banzai Pipeline. Para a família Florence, morar em frente à praia era um desafogo, tanto mental como financeiro.

Alexandra, a mãe de John, surfa de longboard e é reconhecida por sua habilidade, dessa forma, seus filhos pegaram gosto pelo surf e não demorou muito para o mais velho dos Florence despontar como um atleta promissor.

Com cinco anos de idade John John Florence se deparou que o surf estaria inserido na sua carreira e logo com 13 anos disputou a tríplice coroa havaiana, sendo o mais jovem a disputar o título.

Confira outras biografias de surfistas

Estreia no Tour

Em 2011, junto de Gabriel Medina, John John fez sua estreia na elite mundial de surf. Desafiando as grandes estrelas, o jovem se manteve firme, assim assegurando sua estadia no tour.

Ainda em 2011, John conseguiu ser o surfista mais jovem a conquistar a tríplice coroa havaiana, um dos mais prestigiados títulos da modalidade.

Em 2012, o primeiro ano completo de John John Florence no tour, foi solido e potente, o havaiano conseguiu ótimos resultados, venceu seu primeiro evento dentro da elite no Brasil e terminou como quarto melhor surfista do mundo.

Na temporada de 2013, John acabou perdendo alguns eventos por lesão, outros resultados irregulares fizeram com que o havaiano não brigasse pelo título, Florence acabou na décima terceira colocação.

Títulos mundiais e a rivalidade com Gabriel Medina

Medina e John John Florence caem na mesma bateria e reacendem rivalidade
WSL/Heff.

Em 2014, John John Florence voltou a lutar nas cabeças, o havaiano foi um dos rivais mais ferozes de Gabriel Medina, com ambos lutando pelo seu primeiro título mundial.

O brasileiro acabou levando a melhor e John terminou como o terceiro melhor do mundo, nascendo assim uma das maiores rivalidades da última década, Medina x Florence.

John John Florence voltou a perder eventos em 2015, dessa forma, o havaiano acabou novamente sucumbindo na metade do ranking, acabando na décima quarta colocação, sem nenhum título na temporada.

Depois de anos batalhando, John John Florence finalmente chegou ao topo do mundo. O havaiano fez um grande ano e batalhou novamente Gabriel Medina pelo título mundial de 2016. No entanto, dessa vez Florence levou a melhor.

John levou dois eventos pra casa em 2016, ganhando no Rio de Janeiro e em Portugal, sua segunda colocação na África do Sul também foi vital para o primeiro título mundial de sua carreira.

Seu comprometimento e foco, levaram ao bicampeonato em 2017, novamente em uma batalha acirrada diante de seu maior rival, Gabriel Medina.

Nessa temporada, John só venceu um evento, mas chegou longe em praticamente todas as etapas, garantindo sua segunda taça

Lesões atormentaram o auge de John John Florence

John John Florence: Biografia, títulos mundiais e curiosidades no surf
Reprodução/Instagram John John Florence

Em 2018, John sofreu uma grave lesão, que o tirou de mais da metade da temporada, impossibilitando o havaiano de brigar pelo título, que foi conquistado por Gabriel Medina.

Já na temporada seguinte, novamente Florence perdeu boa parte da temporada após uma lesão em Saquarema. Esse era um ano promissor para John, o havaiano liderava o ranking e já tinha vencido dois eventos, porém a contusão o impediu de seguir na briga.

Após um 2020 sem disputas por conta da pandemia, o tour regressou em 2021. John John Florence iniciou novamente bem e dessa vez conquistou pela primeira vez o evento em Pipeline batendo Gabriel Medina, um de seus maiores sonhos estava realizado.

No entanto, as lesões seguiram assombrando o bicampeão mundial, que precisou passar novamente por uma cirurgia no joelho que o tirou do restante da temporada.

O mesmo aconteceu em 2022, temporada em que Florence perdeu os últimos eventos. John chegou na etapa de G-Land competindo aparentemente no sacrifício, com uma proteção no joelho e cara de poucos amigos. Depois disso, ficou ausente dos últimos campeonatos do ano.

Temporada de 2023 de John John Florence

John John Florence: Biografia, títulos mundiais e curiosidades no surf
Instagram /John John Florence.

Agora com 30 anos, John John Florence chegou no auge de sua maturidade e finalmente voltou a ficar saudável para competir.

John teve um início mais lento com relação ao ranking e sua busca pela WSL Finals, o havaiano voltou a encostar nos líderes após duas semifinais seguidas em Bells Beach e Margaret River.

As derrotas no Surf Ranch e em El Salvador não fizeram o havaiano perder o ânimo. John retornou com tudo na etapa de Saquarema e só perdeu na semifinal diante do campeão Yago Dora.

Por fim, John John Florence quase assumiu a quinta colocação do ranking, mas a vitória de Dora impediu isso e o havaiano terminou na sexta posição.

Já em J-Bay, Florence entrou novamente como um dos grandes favoritos para o evento na África do Sul, o havaiano conseguiu uma boa atuação no round inicial, porém acabou barrado na fase de quartas de final em uma bateria polêmica contra Connor O’Leary.

O resultado foi muito questionado, o próprio Connor não esperava vencer o confronto e mostrou bastante surpresa ao descobrir sua vitória diante do bicampeão mundial.

Com o resultado negativo em J-Bay, John John Florence acabou caindo uma posição no ranking da WSL, sendo ultrapassado pelo seu antigo rival Gabriel Medina.

O último evento da temporada em Teahupo’o colocou John John mais uma vez diante de seu maior rival, Gabriel Medina. Os dois duelaram pelas oitavas de final em uma bateria que eliminaria o perdedor da WSL Finals.

No confronto, Medina foi bem superior e eliminou John. Dessa forma, o havaiano acabou terminando na oitava colocação do ranking da WSL em 2023.

Títulos de John John Florence

John John Florence: Biografia, títulos mundiais e curiosidades no surf
WSL/Brent Bielmann
  • 2012 – Bilabong Rio Pro/Brasil
  • 2014 – QuickSilver Pro France
  • 2016 – Oi Rio Pro/Brasil
  • 2016 – MEO Rip Curl Pro Portugal 
  • 2016 – Campeão mundial pela primeira vez 
  • 2017 – Margaret River Pro/Austrália 
  • 2017 – Bicampeão mundial
  • 2019 – Bells Beach/Austrália 
  • 2019 – Margaret River Pro/Austrália 
  • 2020 – Pipeline/Havaí 

Curiosidades sobre John John Florence

John John Florence: Biografia, títulos mundiais e curiosidades no surf
WSL/Heff.
  • John é o filho mais velho de três irmãos, tendo dois anos de diferença para Nathan e quatro para o caçula Ivan.
  • Alexandra (mãe de John) nunca os deixou ter uma TV, e os três irmãos imploraram durante toda a sua vida para conseguir uma para eles. Foi aí que em um natal, o amigo Pete Johnson e John John deram perdido em Alex e saíram e comprar uma TV de 26 polegadas
  • John John Florence foi um superastro já na pré-adolescência, e era conhecido como o surfista mais famoso do mundo com menos de um metro de altura
  • Por ser uma pessoa extremamente focada e caseira, John John nunca esteve em tantos holofotes. Seu estilo de vida saudável e comprometido dão a impressão que o havaiano apenas curte a vida de forma simples.
  • Depois de sua lesão em 2022, o surfista decidiu atravessar navegando do Havaí até Fiji, num percurso de 3.000 milhas em mar aberto, sendo um sonho do mesmo.
  • Além do veganismo, o havaiano tenta sempre manter sua mente positiva, alegando que gosta de quando as coisas saem errado, pois a adaptação se torna inevitável.

John descreve Pipeline como a sua onda dos sonhos:

A beleza de Pipeline é que é uma direita e uma esquerda. É um pouco imprevisível, o que eu realmente gosto. De manhã cedo no inverno no Havaí é muito bom. O sol está apenas chegando sobre a montanha. Então o céu está realmente rosa e as nuvens estão rosa, e está ficando claro e você rema e não há ninguém.

Essa sensação de estar sendo pressionado e tudo está te agarrando ao mesmo tempo e tudo está seguindo. É difícil superar essa sensação no surf”.

Agora que você sabe tudo sobre a carreira de John John Florence, que tal ampliar o seu conhecimento sobre os esportes? Aqui também falamos de outras modalidades. Confira: