Griffin Colapinto é um dos principais nomes do surfe mundial da atualidade. O surfista tem sido um dos nomes fortes que bate sempre de frente com o Brazilian Storm. Vamos conhecer um pouco mais a respeito da carreira do californiano.

Quem é Griffin Colapinto

O surfista tem origem em San Clemente, na Califórnia. Griffin surfou pela primeira vez aos 2 anos, “de carona” na borda de longboards de parentes em Trestles. Já aos 7, já tinha independência para surfar sozinho e chamar a atenção dos amigos. Decerto, no ano seguinte, começou a comparecer em competições.

Sem validar um campeão mundial desde 2011, com Kelly Slater, os EUA depositaram todas as suas fichas em Griffin Colapinto, campeão do Qualifying Series (QS), a divisão de acesso do circuito e estreante no Championship Tour (CT), a primeira divisão mundial da modalidade, em 2018.

Confira outras biografias de surfistas

Evolução no CT

Griffin Colapinto: biografia e curiosidades no surfe
WSL/Brent Bielmann.

Inicialmente, o americano usou de um método que agregou técnica e agressividade ao seu surfe. Com isso, Colapinto saltou do 32º lugar no QS, obtido em 2016, para a liderança do ranking em 2022. Sem contar que o mesmo ficou com o vice-campeonato mundial júnior, na Austrália. Seu início no Circuito Mundial aconteceu no ano de 2018.

O californiano conseguiu ser patrocinado por grandes marcas ligadas ao surfe, como a Billabong. Além de também já possuir êxito nas redes sociais, com mais de 300 mil seguidores no Instagram.

Em 2022, venceu duas etapas do Circuito Mundial de Surfe: o MEO Pro Portugal e o Surf City El Salvador Pro. No entanto, ao final da temporada, esses resultados não foram o suficiente e Griffin ficou de fora da WSL Finals

Temporada de 2023 de Griffin Colapinto

Griffin Colapinto faz post reflexivo sobre ansiedade: “Qual o propósito disso tudo?”
WSL/Beatriz Ryder

Em 2023, Griffin finalmente conseguiu somar seu talento com a tão sonhada regularidade que sempre faltou. Dessa forma, o americano vem conseguindo grandes resultado na temporada.

O americano já soma quatro finais, com três vices em Sunset e El Salvador, Griffin foi derrotado por Filipe Toledo, já em Margaret River, o carrasco foi Gabriel Medina. Colapinto venceu o Surf Ranch diante de Italo Ferreira.

Griffin Colapinto chegou até a oitava etapa da temporada no Brasil como líder do ranking da WSL, no entanto, o estadunidense acabou decepcionando e perdeu logo no início do evento na fase de repescagem.

Colapinto sucumbiu diante de um Jadson André inspirado, que ajudou Filipe Toledo a assumir novamente a liderança do ranking, dessa forma, Griffin caiu novamente para o segundo lugar.

Depois de cair na repescagem em Saquarema, Griffin voltou a decepcionar em Jeffreys Bay, o americano acabou barrado por Ian Gentil nas oitavas de final do evento na África do Sul.

Dessa forma, o segundo resultado negativo consecutivo fez Colapinto perder mais uma posição no ranking da WSL, agora o estadunidense caiu para a terceira colocação, sendo superado por Ethan Ewing, que fez a final em J-Bay diante de Filipe Toledo.

Griffin chegou em Teahupo’o na terceira colocação do ranking, o norte-americano acabou eliminado na fase de oitavas de final mais uma vez. Porém, acabou ultrapassando Ethan Ewing, que não participou do evento por conta de uma lesão.

Sendo assim, Griffin Colapinto terminou a temporada de 2023 na segunda colocação do ranking da WSL, classificado pela primeira vez o Finals, que será realizado novamente em Trestles.

No WSL Finals, Griffin Colapinto chegou como um dos favoritos e viu a praia cheia para torcer a seu favor. No entanto, o local não conseguiu vencer seu confronto contra Ethan Ewing e acabou terminando a temporada de 2023 como terceiro melhor surfista do mundo.

Em outubro de 2023, Griffin revelou que precisou passar por uma cirurgia após um problema em seu quadril direito, o norte-americano disse ainda que surfou boa parte da temporada com dores.

Temporada de 2024

Griffin Colapinto
WSL/Thiago Diz

Griffin Colapinto começou o circuito mundial de 2024 com dois resultados semelhantes. O norte-americano foi barrado na fase de oitavas de final em Pipeline e Sunset no Havaí.

Já na terceira etapa em Portugal, Griffin elevou seu nível e venceu o evento pela segunda vez em sua carreira. Esse resultado levou o surfista ao topo do ranking da WSL.

Características de Griffin Colapinto

De fato, Griffin Colapinto é um surfista da nova geração dos Estados Unidos, sendo considerado o grande favorito para trazer novamente um título para os americanos.

Griffin é um atleta completo, praticamente sabendo fazer de tudo, tem em seu arsenal muitos aéreos, conseguindo bater de frente com fortes nomes do Brasil, como Filipe Toledo, Italo Ferreira e Gabriel Medina.

Colapinto também é capaz de praticar um surf agressivo, com fortes batidas, dessa forma, o estadunidense é uma força ascendente dentro do tour, e lidera uma geração de novos talentos que podem atrapalhar o domínio brasileiro.

Títulos de Griffin Colapinto

Griffin Colapinto: biografia e curiosidades no surfe
WSL/Pat Nolan.

De fato, o primeiro evento que Griffin Colapinto venceu foi em 2022, diante de Filipe Toledo em Portugal, uma curiosidade interessante é o fato do americano ter conquistado três títulos até o momento, todos diante de brasileiros.

  • 2022 – Etapa de Peniche em Portugal;
  • 2022 – Surf City El Salvador Pro;
  • 2023 – Surf Ranch;
  • 2024 – Etapa de Peniche em Portugal.

Confira outros textos sobre surf