Ethan Ewing é um dos nomes mais promissores da nova geração de surfistas australianos, nascido no dia 2 de setembro de 1998, o Aussie vem ganhando os holofotes em 2023 após derrotar fortes oponentes e terminar como vice-campeão mundial na temporada.

De fato, juntamente com Jack Robinson, Ethan Ewing é uma das grandes esperanças da Austrália voltar a ter um campeão mundial no surf, feito que não acontece desde 2013, quando Mick Fanning ergueu seu terceiro e último troféu.

Quem é Ethan Ewing

Ethan Ewing: biografia, títulos e curiosidades no surf
WSL/Aaron Hughes

Ethan Ewing é um surfista local de Point Lookout, North Stradbroke Island, Austrália. O surf sempre esteve presente na família do jovem Ethan, sua mãe foi uma atleta profissional e competiu no tour, vencendo a etapa de Bells Beach no ano de 1983, feito que o Aussie conseguiu igualar 40 anos depois em 2023.

Ethan tem uma trajetória meteórica e rápida até o WCT, com apenas 17 anos fez sua estreia no QS na temporada de 2015. Já em 2016, Ewing elevou seu nível, foi campeão mundial Pro Junior e ainda terminou na segunda colocação no Qualifying Series, garantindo assim sua vaga na elite.

Ewing correu toda a temporada de 2017 na elite do surf, no entanto, o jovem Aussie acabou sofrendo com sua falta de experiência e não conseguiu se requalificar, dessa forma, passou três anos longe do WCT, até voltar em 2021.

Após longa adaptação, Ewing finalmente engrenou no Tour e venceu seu primeiro evento na elite em 2022, em Jeffreys Bay, na África do Sul, além disso, conseguiu uma vaga para o evento da WSL Finals, terminando como quarto melhor do mundo.

Temporada de 2023 de Ethan Ewing

Em 2023, Ethan seguiu em grande nível e já venceu um evento, em Bells Beach, repetindo o feito de sua mãe, Helen, que tocou o sino em 1983, quarenta anos antes do filho.

Ethan seguiu pegando fogo com o passar das etapas. O aussie chegou ao Brasil para o oitavo evento em Saquarema como um dos grandes nomes e fez a final diante de Yago Dora.

No entanto, Ewing não conseguiu superar o brasileiro, Yago arrancou uma nota 10 em um aéreo estratosférico e complicou o australiano que ficou boa parte da bateria na combinação.

No fim, Ethan acabou derrotado, mas o resultado foi muito importante para assumir a terceira colocação no ranking da WSL, ultrapassando João Chianca.

No evento seguinte em Jeffreys Bay, Ethan Ewing defendeu o seu título conquistado em 2022. No campeonato, o australiano fez novamente boas atuações e chegou a eliminar Gabriel Medina na semifinal.

Após vencer o tricampeão mundial, Ethan chegou em sua segunda final consecutiva no tour, dessa vez diante de Filipe Toledo. Ewing acabou novamente derrotado por um brasileiro em atuação inspirada e garantiu outro vice-campeonato.

Com o resultado em Jeffreys Bay, o aussie subiu uma posição no ranking e roubou a segunda colocação de Griffin Colapinto. Além disso, Ewing ainda garantiu sua vaga na WSL Finals e Olimpíadas.

Ethan chegou em Teahupo'o em ótima fase após dois vice-campeonatos e roubar a segunda colocação de Griffin Colapinto. Porém, em uma sessão de free surf no Taiti, o australiano quebrou duas vértebras (L3 e L4).

Dessa forma, Ewing foi prontamente substituído no evento em Teahupo'o por não ter condições de competir. O Aussie ainda corre um grande risco de ficar fora da WSL Finals.

O Esportelândia conversou com o médico da CBSurf, Franz Burini, para conseguir um diagnóstico da contusão de Ethan Ewing, e o doutor demonstrou pessimismo no caso.

Tem vários tipos de lesão e a gente ainda não teve acesso as imagens. Se o tratamento for não cirúrgico, ele precisa de seis a doze semanas, ele está fora da Finals” afirmou o doutor.

Contrariando as expectativas, Ethan Ewing viajou para o Finals em Trestles e mostrou uma rápida recuperação de sua grave lesão.

Dessa forma, o australiano começou sua trajetória no evento derradeiro superando João Chianca. Logo em seguida, Ewing precisou enfrentar Griffin Colapinto e a praia toda, que torcia para o local.

Em mais uma demonstração de força e garra, Ethan mostrou muita força e surf no pé para superar Colapinto e frustar toda a torcida da Califórnia na praia.

Por fim, Ewing duelou contra Filipe Toledo em uma batalha pelo título mundial. No primeiro confronto, as pontuações foram acirradas e o brasileiro levou a melhor. Já na segunda bateria, Toledo sobrou e garantiu seu segundo troféu.

Dessa forma, Ethan terminou a temporada de 2023 como segundo melhor surfista do mundo e vice-campeão mundial.

Confira outras biografias de surfistas

Características do surf de Ethan Ewing

Ethan Ewing: biografia, títulos e curiosidades no surf
WSL/Aaron Hughes.

Ethan Ewing tem como característica um surf de borda impecável, o australiano é muito comparado com Mick Fanning e Andy Irons, principalmente pela forma como ataca as ondas, esbanjando seu estilo polido e plástico.

Ewing é um regular e costuma priorizar a linha australiana mais tradicional somada com um power surf. No entanto, o Aussie também demonstra que consegue fazer aéreos, provando isso no Surf Ranch de 2023.

Títulos de Ethan Ewing

Ethan Ewing: biografia, títulos e curiosidades no surf
WSL/Sloane

De fato, Ethan Ewing já foi campeão mundial do Pro Junior em 2015. No WCT, seu primeiro troféu veio somente em 2022, quando conquistou a etapa de Jeffreys Bay na África do Sul. Em 2023 conquistou seu segundo campeonato, dessa vez em Bells Beach.

  • 2015 – Mundial Pro Junior 
  • 2022 – Jeffreys Bay
  • 2023 – Bells Beach
  • 2023 – Vice-campeão mundial

Confira outros textos sobre surf