Saiba tudo sobre Katinka Hosszu: biografia, medalhas em Copas do Mundo, em Olimpíadas e como a nadadora se tornou a Dama de Ferro

Este, amigos, é possivelmente o mais arriscado texto já feito pela Esportelândia. Escrevemos sobre Katinka Hosszu, uma atleta que compete em tal ritmo que é possível que, quando você terminar de ler, ele já esteja desatualizado.

A nadadora húngara é a “Dama de Ferro”, afinal de contas, uma das maiores medalhistas da história da natação e de todo o esporte mundial, conhecida por participar de tudo que é humanamente possível.

Para se ter noção, em 2016 Katinka chegou na média de 1,42 provas por dia! Caiu na água 517 vezes e conquistou 193 medalhas — três delas de ouro olímpico, aliás.

Sério, é preciso dizer mais para convencer você a ler o texto abaixo, com a história, as conquistas e os recordes de Katinka Hosszu? Então mergulhe com a gente na vida da Dama de Ferro!

Quem é Katinka Hosszu?

Quem é Katinka Hosszu?
(Tim Binning/TheSwimPictures.com)

Katinka Hosszu é uma nadadora profissional natural de Pécs, na Hungria. Nascida no dia 3 de maio de 1989, compete desde 2004 pela seleção húngara e desde 2019 pelo Team Iron, do qual ela é capitã e sócia criadora.

O nome da equipe é diretamente relacionado ao seu apelido, “Iron Lady” (“Dama de Ferro”), dado a ela por sua incrível capacidade de participar (e vencer) de um número alto de provas em um curtíssimo espaço de tempo.

Por essas e outras, ela é a maior medalhista — de ouro e no geral — da história da Copa do Mundo de Natação, de onde vem mais de 460 das suas 520 medalhas chanceladas pela FINA, a Federação Internacional de Natação.

Destas, quatro são olímpicas, sendo três de ouro e uma de prata. Todas  foram conquistadas na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016.

Em quais provas Katinka Hosszu nada?

  • 100m Costas
  • 200m Costas
  • 100m Medley
  • 200m Medley
  • 400m Medley
  • 100m Borboleta
  • 200m Borboleta

Katinka Hosszu é considerada uma das mais versáteis nadadoras da história do esporte. A húngara é conhecida por suas provas de medley, tendo inclusive recordes mundiais na modalidade, o que só reforça a tese acima.

Da mesma maneira, a “Dama de Ferro” conquistou sua fama por competir em em diversas provas e em poucos dias. Assim, é muito complicado dizer quais as provas que ela nada, assim como não é possível dizer “todas”.

Para ser ter noção, Katinka tem medalhas, recordes e feitos tanto em provas de piscina de 25m como em piscina de 50m. E em ambas as modalidades dessas provas são absolutamente diversas, dos 100m aos 1500m — e em diferentes técnicas de nado, claro.

De qualquer maneira, nos últimos anos, a húngara tem se concentrado em três principais técnicas: medley, costas e borboleta.

Biografia de Katinka Hosszu

Biografia de Katinka Hosszu, a Dama de Ferro

Katinka Hosszu começou na natação com cinco anos de idade. Seguiu a tradição atlética da família, mas em uma vertente diferente. O pais e os irmão eram jogadores de basquete mas o avô era nadador. E foi justamente este último que começou a treinar a jovem húngara.

O biotipo combinado com o treino familiar, fora o gosto pela coisa mesmo, fizeram de Katinka um talento um tanto precoce no esporte. Tanto que a nadadora era ainda adolescente quando disputou seus primeiros Jogos Olímpicos, em Atenas, em 2004.

Lembre-se que aquela era uma época pré-Michael Phelps e Katie Ledecky e atletas de 15 anos não ganhavam medalhas assim, fácil. Foi o caso da húngara, só que um pouco mais pesado.

Afinal Katinka passou em branco em Atenas, em 2004, em Pequim, em 2008, e em Londres, em 2012. Não que seja anormal para uma atleta de 22 anos ainda não ser medalhista olímpica, muito pelo contrário.

Mas tenta explicar isso para a comunidade da natação húngara, de imensa tradição nas piscinas e com histórico de pouca paciência com “fracassos”.

Acontece que tudo no esporte é um processo. E Katinka Hosszu estava passando pelo seu, ao seu tempo. Em 2008, por exemplo, tinha se mudado para os EUA para estudar e treinar pela Universidade do Sul da Califórnia, a USC.

Lá aprimorou sua técnica e começou a fazer bons resultados. Em 2009, por exemplo, conquistou suas primeiras medalhas no Mundial de Natação, uma de ouro e duas de bronze.

Um acontecimento tão importante quanto foi conhecer Shane Tusup, homem que ajudaria ela a se transformar na “Dama de Ferro”.

A Dama de Ferro

Como falamos, a falta de medalhas de Katinka Hosszu em Londres 2012 foi um tanto pesada. O seu técnico Dave Solo, teria até dito para ela “abrir um salão de beleza” após seu terceiro “fracasso” olímpico.

A pressão e a absurda ofensa de Solo transformaram a nadadora. Ela encerrou a parceria com o antigo treinador e passou a treinar com o ex-nadador, Shane Tusup, que por acaso também tinha um relacionamento romântico. Chegaram até a se casar.

Mais importante que o relacionamento com Shane, foi a mudança em sua carreira com a nova parceria. Ambiciosos, os dois armaram um plano de “treino em competição”, focando em manter um ritmo competitivo a partir de um intenso calendário de provas e o foco em torneios com premiação em dinheiro.

Dá para dizer que deu certo. No ano de 2012, Katinka Hosszu venceu nada menos que 71 medalhas, 58 delas na Copa do Mundo de Natação. A húngara foi a absoluta sensação do esporte no segundo semestre daquele ano.

Nadando em todo e qualquer tipo de prova, de piscinas curtas e longas, em qualquer técnica que fosse, Katinka chamava a atenção por não se dar ao luxo de descansar. Chegou, por exemplo, a fazer cinco provas em dois dias numa etapa da Copa do Mundo. E ganhou seu famoso apelido, hoje quase uma identidade: Dama de Ferro.

Vá além da natação:

Katinka Hosszu nas Olimpíadas de 2016

Depois da transformação em Dama de Ferro, Katinka Hosszu virou um fenômeno da natação. Passou a bater recordes atrás de recordes e amontoar medalhas que hoje em dia devem precisar de um cômodo grande e especial só para elas.

Para você ter noção, tivemos que separar uma seção deste texto só para os seus feitos, que está um pouco mais abaixo.

Mas, como toda atleta de ponta, a húngara não estava satisfeita. Talvez nunca estará. Só que em 2016 ela tinha um compromisso enorme com ela mesma, com a piscina e até com o seu país. A Olimpíada do Rio de Janeiro.

Em solo brasileiro — ou melhor, em águas brasileiras —, Katinka finalmente escreveu sua história olímpica. Mais estratégica, participou de “só” quatro provas. Ganhou medalhas em todas, sendo três de ouro e uma de prata, justamente a última. Até a Dama de Ferro cansa, afinal.

O grande destaque foi a primeira prova vencida, a dos 400m Medley. E não só pela emoção de seu primeiro pódio, mas como ele foi conquistado.

Possuída por algum espírito nadador, Katinka chegou a ficar 5 segundos à frente do recorde mundial, para o delírio da torcida e do técnico/marido. Acabou batendo a marca por “só” 2 segundos. E levou o ouro para casa.

Aliás, por falar em Shane Tosup, ele e Katinka tiveram um turbulento fim de relacionamento em 2018. Sua parceria, então, acabou. E a nadadora, claro, não parou de ganhar. Em 2019, por exemplo, alcançou a marca de 300 medalhas de ouro em Copas do Mundo e seguiu, incansável, nas piscinas mundiais. Rumo aos Jogos de Tóquio!

Medalhas olímpicas de Katinka Hosszu

  • 100m Costas – Ouro (2016)
  • 200m Medley – Ouro (2016)
  • 400m Medley – Ouro (2016)
  • 200m Costas – Prata (2016)

Medalhas de Katinka Hosszu em Mundiais de Natação

  • 200m Medley – Ouro (2013, 2015, 2017, 2019)
  • 400m Medley – Ouro (2009, 2013, 2015, 2017, 2019)
  • 200m Costas – Prata (2017)
  • 200m Borboleta – Bronze (2009, 2013, 2017)
  • 200m Medley – Bronze (2009)
  • 200m Costas – Bronze (2015)

Quantas medalhas tem Katinka Hosszu em Copas do Mundo?

Katinka Hosszu ultrapassou em 2019 a marca das 460 medalhas conquistadas em Copas do Mundo de natação.

Quantas medalhas de ouro de Katinka Hosszu em Copas do Mundo?

Katinka Hosszu fez história em 2019 e passou a marca das 300 medalhas de ouro em Copas do Mundo e se distanciando ainda mais como a maior medalhista da história do torneio, com mais de 200 conquistas de vantagem sobre a segunda colocada e mais de 150 de distância de Chad Le Clos, o homem mais vitorioso da competição.

Recordes e feitos de Katinka Hosszu

  • Maior medalhista da história da Copa do Mudo de Natação (461)*
  • Maior medalhista de ouro da história da Copa do Mundo de Natação (309)*
  • Primeira nadadora do mundo a vencer a mesma prova em cinco Campeonatos Europeus Consecutivos (2018)
  • Maior medalhista da história do Campeonato Europeu de Natação (2021)*
  • Primeira nadadora a alcançar US$ 1 milhão em premiações da Copa do Mundo de Natação
  • Primeira nadadora tetracampeã mundial de uma mesma prova (2019)
  • Detém 9 dos 17 recordes húngaros de natação feminina individual*
  • Detém 15 dos 18 recordes húngaros de natação feminina individual em piscina curta*

Recordes Mundiais de Katinka Hosszu

  • 200m Medley – 02:06.12 (2015)
  • 400m Medley – 04:26.36 (2016)

Recordes Mundiais de Katinka Hosszu em piscina curta

  • 100m Costas – 55.03 (2014)
  • 100m Medley – 56.51 (2014)
  • 200m Costas – 01:59.23 (2014)
  • 200m Medley – 02:01.86 (2014)
  • 400m Medley – 04:19.46 (2015)

Curiosidades sobre Katinka Hosszu

  • Katinka Hosszu já foi atleta do Corinthians! A húngara reforçou o clube paulista pontualmente para a disputa do Troféu Maria Lenk de 2014. Bateu até um recorde de seu país nos 50m Livre.
  • Katinka Hosszu adora café. É o que não só a faz ficar a acordada, mas o real motivo de acordar cedo.
  • Aliás, a húngara acorda bem cedo, quase sempre cinco horas da manhã, para uma sessão de treino matinal de duas horas.
  • Às segundas-feiras, ela acorda super disposta e, antes de cair na piscina, dá uma passada na academia para puxar uns pesos. Isso cinco horas da manhã, só para lembrar.
  • Entre os hobbies favoritos de Katinka Hosszu, ler e assitir/jogar basquete são os favoritos.
  • A paixão bela bola laranja vem de família: o pai e os dois irmãos mais velhos foram jogadores profissionais. O pai, inclusive, fez mais de 200 partidas com a Seleção Húngara.
  • O apelido “Dama de Ferro” pegou tão bem para Katinka que ela ganhou uma HQ inspirada na sua história, chamada Arcanum.

Depois de conhecer mais sobre Katinka Hosszu, aproveite para conferir outros conteúdos sobre natação:

*Última atualização em 1 de junho de 2021

Salvar